CONHEÇA O AUTOR

 

         Depois de estabelecer-se na Internet - em 1999 - escrevendo relatos de viagens em sites relacionados com o tema, e em 2006 ter fundado o blog Fatos & Fotos de Viagens - um dos pioneiros da blogosfera de viagens - Arnaldo foi convidado a colaborar com matérias na Revista Viagem & Turismo, da Editora Abril e, agora, prepara o lançamento de seu primeiro livro - "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" - ingressando, assim, na literatura de viagens com um livro encantador, segundo o autor, o primeiro de uma série de pelo menos quatro que já planeja produzir, dois deles em plena fase.

Assim o autor define esta sua nova fase:

             Livro é coisa séria. O que o leitor encontrará em "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" é diferente do que lê aqui no blog. Da narrativa ao estilo. Em vez de apenas uma "conversa" com o leitor, baseada na informalidade, o livro mistura traços desta coloquialidade e informalidade com os de uma escrita literária. Sobretudo com profundo respeito à arte de escrever. Passo a ser um escritor, o que nada mais é do que uma outra maneira de me expressar sobre viagens e de transmitir ao leitor minhas impressões. Segundo o poeta e ensaísta norte-americano Henry David Thoreau, "Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro". A partir deste meu primeiro livro escrito, considero ter ingressado numa nova, deliciosa fase em minha vida. 

             Por bom tempo - antes de me decidir por publicar um livro - meu lado esquerdo do cérebro brigou com fúria contra o direito até certificar-se de que o leitor teria nos meus livro não os textos que escrevi no blog, porque, entre outros motivos, livro é coisa séria, e ninguém (ninguém de verdade!) merece ler posts de blogs reproduzidos em livros, especialmente textos efêmeros, perecíveis, descartáveis ou preocupados em agradarem "o mercado" e a blogosfera. Felizmente, ao que parece, posts continuarão restritos aos blogs e livros a serem livros. O tema da viagem parece ainda não ter-se banalizado na literatura universal, nem ter-se rendido às formas diversas da monetização.

           Minha ascensão na escrita de viagens com este trabalho literário não é exatamente uma novidade. Ainda que recentemente eu tenha notado a mente lampejar com a ideia: tornar-me um escritor de viagens. Todavia, ela sempre me rondou. Mesmo que a alguma distância. Não foram poucos os amigos, parentes e leitores do blog que há mais de dez anos recorrem à pergunta: “Por que não escrever um livro?”

Gente que escreve e encanta, fala sobre o autor:

Haroldo Castro:

            "Arnaldo é um dos viajantes equilibrados e sensatos que se lança escritor, o que, num Brasil de pouca leitura e onde a Literatura de Viagem não chega a ocupar meia estante nas livrarias, conta histórias que servirão de grande subsídio para qualquer leitor, além de ajudar a romper os preconceitos de que a África só oferece guerras, doenças e fome. Infelizmente, a riqueza cultural e natural do continente é quase sempre tão abafadas por notícias negativas que considero este livro um raio de luz na região."

Jornalista, fotógrafo, autor de “Luzes da África”, indicado para o Prêmio Jabuti na categoria Reportagens

Ronize Aline:

             "Minha opinião sobre o autor está refletida na resenha que escrevi de seu livro "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia": ele escreve com o coração e demonstra respeito por tudo o que viu. Este livro, mais do que o relato de uma viagem à Etiópia, é uma viagem rumo a uma experiência de imersão e contemplação do outro. É como olhar para o diferente sem estranhamento ou indiferença."

Escritora, tradutora, jornalista, professora universitária, crítica literária do jornal O Globo, do Rio de Janeiro

Rachel Verano

             "Neste livro, Arnaldo tem o poder de nos transportar a um dos cantos mais fascinantes e ainda intocados do planeta. Mas de maneira ao mesmo tempo delicada e profunda, pessoal, criando intimidade com os personagens, deixando o leitor perceber cheiros, sabores e sentir as emoções de suas descobertas. Do peso do ar à alegria de dobrar a esquina, o autor consegue transmitir todo seu fascínio de estar diante de algo realmente novo."

 Jornalista das revistas Viagem & Turismo, Veja, VejaSP, Glamour, TAM e Vamos/LATAM

Davi Carneiro

             "Há uma frase atribuída ao grande viajante do século 14, talvez o maior escritor-viajante de todos os tempos, Ibn Battuta: “Viajar, primeiro te deixa sem palavras, depois te transforma num contador de histórias.” Suspeito, caro leito, ser este o caso do Arnaldo, um autêntico viajante que vem se mostrando, cada vez mais, um talentoso contador de histórias. Conheço-o e o sigo desde 1996, através do seu blog, aquele que, na minha opinião, é um dos melhores de viagens da internet brasileira, tanto pela excelência fotográfica quanto pela qualidade dos textos. Com um currículo andarilho de respeito (mais de 60 países, entre eles Quirguistão, Miamar, Irã e Uzbesquistão), Arnaldo tem o mérito de ir na contramão da blogosfera profissional e monetizada: de maneira simples, autêntica e independente, preza, principalmente, a credibilidade e a confiança de seu leitor." 

 Escritor, jornalista e colaborador de diversas revistas nacionais e estrangeiras

 


COMENTÁRIOS
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Barcelona: Pueblo Español - Montjuïc | Main | Barcelona: programando a viagem »
Sexta-feira
Out132006

Barcelona: Las Ramblas 

São apenas 1.500 metros de extensão e sequer chega a ser bonita. Em Barcelona há dezenas de outras Ramblas, Calles, Passeigs mais elegantes, mais grandiosas e sofisticadas, muito mais atraentes arquitetonicamente. Todavia, sem dúvida, esta é a rua mais fotografada e visitada da cidade, uma espécie de símbolo de que todos falam e todos que visitam a cidade querem conhecer.  É impossível descrever o seu “espírito” e o que as Ramblas significam para a cidade ou, ainda, o que se consegue captar ao explorarmos seu quilômetro e meio.

A Rambla, vista do Paseo de Colón 

1 La Rambla incio 01.jpg

Além de ser a rua mais famosa de Barcelona, e a mais fotografada, é a mais cheia de turistas e imigrantes. A Rambla começa na Plaça Catalunya e e termina no Port Vell .

1 La Rambla incio 02.jpg

O Calçadão da Rambla, no centro dela.

É um passeio clássico durante o qual você passará por diferentes áreas, cada uma com seu próprio nome: Rambla de Canaletes , Rambla dels Estudis, Rambla de les Flors, Rambla dels Caputxins, Rambla de Santa Mònica, Rambla de Mar.

1 La Rambla incio 03.jpg

A primeira recomendação que faço a quem for passear pelas Ramblas é ficar atento com a segurança. Tem sempre alguém espreitando um turista descuidado. Nada que chegue a comprometer um brasileiro de uma grande cidade, basta não “baixar a guarda”, não ostentar e andar “ligado”. Barcelona, ainda que não seja especialmente insegura, nesta área merece atenção triplicada.

1 La Rambla incio 04.jpg

O início da Rambla, na Praça da Catalunha

Além das óbvias práticas de segurança (deixar o original do passaporte no cofre do hotel, andar com apenas um cartão de crédito (se possuir mais de um), andar com dinheiro trocado no bolso, andar com dinheiro maior em lugar seguro, não botar a carteira à mostra e fácil de ser sacada por punguistas, andar com pouco dinheiro, não andar com jóias, etc), convém ter atenção extra se estiver carregando uma câmera fotográfica ou uma filmadora. Quanto mais sofisticada a câmera, maiores as chances de você ser o escolhido.

1 La Rambla incio 05.jpg

Se estiver acompanhado, um deve fotografar e o outro dar “cobertura”. Não carregue lentes extras: uma câmera, uma lente. Ande com mochila e, preferencialmente, com um pequeno cadeado prendendo o zíper e dificultando a ação de punguistas. Coloque carteiras e coisas de maior valor bem no fundo da mochila, cobertas com coisas mais volumosas e de menor valor.

1 La Rambla incio 06.jpg

Afaste-se rapidamente de pessoas oferecendo flores, tentando ler a mão, que apontem para algo em você ou sua roupa ou que deixem cair algo na sua frente. Basta estar atento, não é preciso ter medo e descontrolar-se. Apenas ignore e prossiga. Há policiais circulando e dificilmente você seria abordado violentamente com uma arma. Convém não fazer câmbio nesta área, a menos que esteja muito ligado e atento. Também não recomendo andar à noite nas Ramblas nem no Bairro Gótico.

3 La Rambla 18.jpg

Nesta clássica e concorrida caminhada pelas Ramblas você ver talvez a maior concentração de artistas de rua com suas fantasias e performances, todas muito interessantes e criativas, algumas dignas de atenção. Especial cuidado ao parar para ver, pois é a hora em que os atentos punguistas atuam.

1 La Rambla incio 07_1.jpg

Há de tudo, de artistas de rua, acrobatas, vendedores de flores, ambulantes, bancas de revistas e de flores, cafeterias, restaurantes de calçada....

1 La Rambla incio 08.jpg

A Ramblas muda de nome várias vezes e cada a tramo tem uma característica própria. Antigamente, a Rambla era um riacho que desembocava no Mediterrâneo e em sua extensão há lugares interessantes e turísticos, como o Mosaic de Miró, o Liceu (la Ópera), o Mercat de la Boqueria, os centros de exposições como o Palau de la Virreina e o Centre d'Art Santa Mònica.

1 La Rambla incio 09.jpg

A primeira seção da Rambla , de quem começa pela Praça de Catalunha, é a Rambla de Canaletes, que se extende até as ruas Santa Anna e Bon Succés.

1 La Rambla incio 10.jpg

Detalhe da fachada do Palau Güell

É o trecho onde fica uma fonte que quem bebe sua água semrpe retornará à cidade, um dos símbolos mais significativos de Barcelona, inaugurada no século19. Depois dela vem a Rambla dels Estudis, também conhecida como Rambla dos Pássaros, por causa das bancas de vendas de pássaros na calçada central da Rambla.

1 La Rambla incio 11.jpg

Descendo a Rambla em direção ao Porto, a primeira rua à direita é a Calle Tallers, que se destaca pelas diversas lojas de discos novos e usados e instrumentos musicais.

2 Mercat Boqueria exterior 00.jpg

Na Rambla de les Flors, as bancas de flores nas calçadas dão nome a este trecho, onde ficam o Mercat de la Boqueria.

2 Mercat Boqueria exterior 01.jpg

Construído em 1.914, o mais famoso da cidade dos 41 mercados existentes em Barcelona, com produtos alimentícios e lanchonetes.

2 Mercat Boqueria exterior 03.jpg

Gente de todas partes da cidade e bandos de turistas se esbarram entre as centenas de bancas de frutas, legumes, verduras, doces, carnes e frios.

1 Mercat Boqueria 00.jpg

Descendo-se a Rambla, passa-se pelo trecho denominado Rambla dels Caputxins, onde à esquerda está a um antigo e bonito conjunto arquitetônico, infelizmente não muito bem cidado, a Plaça Reial, construída em 1.850, obra de Francesc Daniel Molina, onde posteriormente se instalaram as “farolas” (postes de luz) desenhados por Antoni Gaudí.

1 Mercat Boqueria 03.jpg

Na Carrer Nou de la Rambla 3-5 fica o Palau Güell, construído por Antoni Gaudí, constituindo-se num dos mais importantes edifícios do arquiteto na cidade, o gênio modernista. O edifício fica bem perto da Rambla e foi residência do magnata Eusebi Güell, o mecenas de Gaudí. O Palau Güell atualmente é sede do Museu de les Arts del Espectacle.

1 Mercat Boqueria 07.jpg

Este é o último trecho da La Rambla, e comunica la Rambla dels Caputxins com o Paseo de Colón monumento a Cristóvão Colombo situado numa rotunda bem em frente ao Port Vell.

3 La Rambla 15.jpg

Paseo de Colón, em frente ao mar, final da Rambla.

Reader Comments (20)

Esta rua é fantástica! Mas aquilo que mais gostei no mercado foi da quantidade de gomas :))))))))) ai tão guloso que fiquei.

Obrigado por me fazer relembrar a mha visita a esta cidade.
14:02 | Unregistered CommenterMioseiro
Meu caro, na data em que vc fez esta postagem eu estava partindo de Madri para o Brasil (Recife), mas antes visitei Barcelona, vindo da Italia, foram tres dias plenos de deleites. Como me encantou essa cidade! Como me impressionaram as ramblas. Vc fez uma bela descrição que eu talvez não faria, não tenho palavras... mas guardo tudo direitinho e detalhado na minha mente e no meu coração; hoje... só muita saudade!
20:32 | Unregistered CommenterWalden

Todas as dicas quanto a segurança não são exagero.A noite há os tipos mais uspeitos.Ao andar na madrugada com minha namorada não demorou para que nos sentíssemos inseguros.

Arnaldo, vc acha melhor hospedar-se no eixample ou na cidade velha? Os hotéis no eixample têm preços melhores, mas ficam mais distantes do centro. Para quem vai sem guia, o que vc aconselha?

Maria Eduarda
mariaeduardabarbosa@hotmail.com

Maria Eduarda, eu prefiro MIL vezes ficar no Einxample. O Bairro Gótico é inseguro de noite.

Em Barcelonas tudo o que é turístico é distante entre si, mas se pegar o ônibus turístico ele para em todas as atrações.

Pegue o "Bus Turistico", ande por toda a cidade para se situar e em outro dia volte aos pontos de maior interesse.

Guia de Barcelona e comentário do Bus Turistico
http://www.whatbarcelona.com/guiabarcelona/bus-turistico-barcelona.html

Bilhete para um dia | 18 Euros
Bilhete para dois dias (dias consecutivos) | 22 Euros

Veja um vídeo do Bus Turistico de Barcelona:

http://www.youtube.com/watch?v=F2FDCqPHCkc

Veja a página do Bus Turistico de Barcelona:

http://www.tmb.net/en_US/turistes/busturistic/rutesiparades.jsp


Onde Comprar: No próprio ônibus em seus pontos de parada.

Arnaldo, td bem?
Vou para Barcelona em outubro deste ano
Na agencia me indicaram um hotel na La Rambla de Catalunya, pelo o que li aqui vc acha um pouco perigoso ficar la e principalmente para sair a noite.
Vc indica outro local para hospedagem? Vale salientar que irei em lua de mel?
Parabens pelo texto sobre Barcelona, anotarei todas as suas dicas.
Grata

23:23 | Unregistered Commentermaria

Maria, não é a RAMBLA de CATALUNHA mas LA RAMBLA, que é ruim de ficar. A Rambla de Catalunha é ótimo. Vc estará bem lá;

19:53 | Unregistered CommenterArnaldo

Arnaldo,

Lendo seu post, pensei na importância das Ramblas...
Estive em Barcelona no Reveillon e minha sensação era de que eu rodava, rodava e sempre estava nas Ramblas... Vai explicar?
Sobre a segurança, é só não dar bobeira que fica tudo ok. A rua fica realmente super lotada, gente pra lá e pra cá, uns tipos esquisitos, mas nada que um paulistano não tire de letra. :)
Adoro o seu blog.

22:50 | Unregistered CommenterAlê Godoy

Olá Arnaldo, gostaria de passar o Revéillon em Barcelona, mas quero saber sobre o clima. Estive lá em julho e claro, estava calor, mas em dezembro/janeiro, me preocupo de estar frio demais... obrigada

23:04 | Unregistered CommenterSonia

SONIA. Sim, é frio demais.

9:42 | Unregistered CommenterArnaldo

Arnaldo, já fui a Barcelona e fiquei nas Ramblas, próximo da Praça Catalunha. Desta vez, qdo fui reservar o hotel,ficou muito em cima da hora, e quarto triplo num preço bom, só conseguimos no Hotel Coronado que fica na Carrer Nou de las Ramblas. Lemos num blog de uma brasileira que seria uma área insegura, e ficamos preocupadas qto ao retorno a noite para o hotel. Vc tem alguma orientação para nos dar? Infelizmente, ainda tentei novas opções de hospedagem, mas não consegui nada.

SIMONE CHAVES,

Leia os comentários deste hotel no Tripadvisor e tire suas próprias conclusões:

http://www.tripadvisor.com/Hotel_Review-g187497-d287250-Reviews-Coronado_Hotel-Barcelona_Catalonia.html

E leia os comentários no forum do mesmo Tripadvisor sobre a Carrer Nou de las Ramblas

http://www.tripadvisor.com/ShowTopic-g187497-i44-k2301164-Apartment_in_Las_Ramblas_safe-Barcelona_Catalonia.html

Arnaldo o mercado Sant Josep é o mesmo que o Mercado de La Boqueria?

Beijao

16:10 | Unregistered Commenteralessandra

SIM, Alessandra, Sant Josep é o Mercado de La Boqueria.

Também estive por lá:
http://erikalais.com/blog/?p=2322

15:47 | Unregistered Commentererika lais

Arnaldo, estou indo pra Barcelona e vou ficar hospedado no bairro Gracià. Mas me pareceu meio longe de tudo e meio sombrio.
Você conhece esse bairro?
Obrigado.

Paulo

18:00 | Unregistered CommenterPaulo

Paulo, me diga o nome do hotel pra eu pesquisar melhor

Boa tarde Arnaldo,

Eu vou com o meu namorado para Barcelona agora na última semana de março, queria saber se vai estar muito frio e se estamos bem situados, em termos de segurança e localização. Estamos a pensar no Escudellers house, rua 6.

Obrigada

12:46 | Unregistered CommenterSara

SARA, um dos bairros mais charmosos de Barcelona é o Barrio de Gracia. Faz parte do cotidiano de quem mora na cidade, não tanto dos turistas.

Eu consultei algumas páginas na Internet e gostaria de que vc as lesse. Em princípio, não vi qualquer problema, até por estar próximo ao Passeig de Gracia, um lugar bacana. Mas em Barcelona o lugar que conheço como "sinistro" à noite é o bairro gótico e a região de Las Ramblas. De todo modo, dê uma olhada no Tripadvisor para consultar a opinião de quem hospedou-se no hotel que vocês ficarão e também nos endereços abaixo:

http://www.barcelona-tourist-guide.com/en/areas/gracia-barrio.html

http://es.wikipedia.org/wiki/Distrito_de_Gracia

http://www.minube.com.br/sitio-preferido/barrio-de-gracia-a9731

http://www.minube.com.br/sitio-preferido/barrio-de-gracia-a9731

Muito interessante sua abordagem. E as fotos são muito boas. Eu estive lá. Só quem caminha por Las Ramblas e vive aquele espírito de descoberta, de alegria, de uma contagiante satisfação, pode dizer da magia desse momento. Realmente é algo inexplicável o que se sente ao caminhar pela Ramblas. Guardei na memória cada cena que vi e, há algum tempo , passeando em Goiânia, vi em uma galeria de arte, um quadro que continha exatamente a imagem que eu guardo comigo das Ramblas. Deixei para comprá-lo depois e o depois não aconteceu. Até hoje me arrependo de não tê-lo adquirido. Mas, em compensação, pretendo voltar um dia a Barcelona e novamente caminhar por Las Ramblas. É claro que, como vc disse, há o risco de assaltos, pequenos roubos, mas isto está acontecendo em todo lugar. Roma, por exemplo, é um verdadeiro horror. Precisamos estar sempre atentos e carregar pouca coisa. .
Parabéns pelo trabalho que vc realiza. Muito bom.

3:17 | Unregistered Commenterafonso

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.