MENSAGEM ao LEITOR
BIO

BEM-vindo!

          EU gostaria que minha vida tivesse sido inteiramente dedicada às viagens. Também a escrever sobre elas. Viver das palavras, das fotografias e dos leitores. Ainda que não, reconheço minha sorte: viajo para onde desejo e escrevo apenas por prazer. Sobretudo em poder compartilhar com vocês sem qualquer outro compromisso.

         Sou brasileiro e empresário, casado com a doce Emília do blog "A Turista Acidental". Desde que a conheci (e antes mesmo de nos casarmos), ela tornou-se a "mais-que-perfeita" companheira de vida, de idéias, de projetos e ideais, além de encantadora, adorável, inspiradora companhia de viagens e aventuras. Com ela passei a compreender o que significa o "prazer de viajar". Foi (e continua sendo) minha melhor fonte de inspirações e as melhores motivações. Qualifico minhas viagens assim: "antes e depois" de Emília e "antes e depois" da Índia. Com ela percebi o que quis dizer Érico Veríssimo ao definir: "Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado certamente chegará mais longe." 

      Passei a escrever mais inspirado, com maior entusiamo. Agora somos pais de gêmeos - uma menina e um menino - nascidos em julho de 2015. E embora isso não tenha a ver exatamente com um blog de viagens, terá muito com o futuro deste aqui. Porque teremos que "dar um tempo" em nossas viagens, mas também porque se viagens nos motivam e inspiram, agora com eles ainda mais. Sabemos que entre intenção e atitude há um mundo a separá-las, mas ainda assim sonhamos levá-los a destinos interessantes, a tentar despertar e cultivar neles o interesse por destinos e viagens. Como todos os pais, queremos o melhor para nossos filhos, mas também temos nossas dúvidas. Sobretudo do que efetivamente seja o "melhor" para eles. Inclusive quanto a viajar. É fácil pensar que se seus pais divertem-se e aprendem tanto viajando, que se as viagens representam tanto em nossas vidas, natural também desejar-mos levá-los conosco e que eles apreciem. É o que esperamos. Sobretudo encontrar idéias criativas de viagens e destinos incomuns. E aproveitarmos todas as oportunidades para despertar-lhes a curiosidade e o entusiasmo com as viagens.

        Tenho 63 anos, boa parte deles dedicados à família e ao trabalho. Aos 35 comecei a viajar internacionalmente. Desde então visitei 60 países, entre os quais alguns dos mais fascinantes e que abrigam sítios dos mais admiráveis do planeta. Felizmente para alguns deles quando ainda estavam a salvo do turismo de massa, cujos excessos arruinam qualquer lugar. Em março de 2006, quando iniciei este blog, ele era um meio de comunicação. Pensava que se limitaria aos amigos e familiares, mas tomou outro rumo, provavelmente porque muitos achavam que meus textos e fotos eram bons, porque os destinos que visitava eram atraentes. DEsses países que visitei, para alguns países retornei tantas vezes que tornei-me íntimo. Para outros, uma ou duas mais apenas, freqüência que todavia ainda não me esgotou deles. Em cerca de 90 viagens internacionais, voei por 40 cias. aéreas diferentes (algumas extintas) em 391 vôos para fora do Brasil e dentro de outros países. Segundo o Haroldo Castro - jornalista-fotógrafo que já esteve em 160 países -, fazendo o teste "Viajologia" em seu site (que considera não só países visitados, mas lugares, monumentos e patrimônios, além de transportes, experiências e situações em viagens), alcancei "Mestrado em Viajologia". Mas isso não é nada, ou quase nada diante de gente que tem pós-doutorado em viagens. Se eu conseguisse resumir o que esses quase trinta anos viajando me proporcionaram em termos de aprendizado, diria que perceber que quanto maior a flexibilidade de adaptação aos ambientes, mais e melhor consigo extrair deles foi o mais útil. Incontáveis marcas as viagens me deixaram, entre elas a simpatia e a humildade legítima dos birmaneses e dos uzbeques, entre os povos mais doces e inesquecíveis com quem tive o privilégio de conviver.

Escrevo este blog sob uma perspectiva lúcida e sem concessões à monetização

        O que me motiva? Muita coisa me motiva. Viajar uma das maiores. Mas e aqui? O que me motiva neste blog? Fazer diferente e com qualidade. Incentivar, motivar e inspirar o leitor, o que pra mim escrever é puro prazer. Eu acho o mundo muito, muito bacana. O que há de mais atraente nele é justamente ser tão diferente. E quanto mais geográfica e culturamente distante de casa, maior minha curiosidade por ele. Culturas estranhas não me estranham, atraem. Quanto mais difíceis, maior atração me despertam. Mas é curiosidade saudável, respeitosa, responsável, não consumidora.

         Ainda que nada me pareça mais excitante do que viajar, também gosto bastante de fotografar e escrever. Desde a infância e juventude. Fazê-los sobre viagens tornou-se natural, ainda que o blog tenha sido tardio. Foi em 3 de março de 2006 que o criei como meio de comunicação com amigos e familiares. Depois tomou outro rumo, sobretudo o principal: inspirar e motivar leitores a viajarem. Mas jamais me atraiu ganhar dinheiro se isso significasse ter que escrever textos dirigidos por publicidade, compromissos financeiros ou em troca de viagens e hospedagens gratuitas. É a captulação à ambição, interesse e vaidade cegas. Propagandas são muito bem-vindas, claro. Mas continuo firmemente acreditando que os que escolhem o caminho mais fácil (a monetização sem critérios e a qualquer custo, sobretudo a enganação de leitores) e os que fazem igual à maioria têm efetivamente resultados mais rápidos, mas nem sempre melhores e mais duradouros.

         Não escrevo guias extensos e técnicos, postais sem conteúdo, algo para caber no Twiter mas histórias que, tento, sejam envolventes, que estimulem o eitor seguir adiante na leitura. Se funciona? Para osmeus leitores, sim

Agradeço a visita e os comentários. E desejo boa viagem!

Em tempo: não importa o estilo, admiro quem mostra iniciativa e paixão escrevendo um blog. Aqueles que descrevem ao seu jeito suas viagens e que refletem sobre os destinos que visitam. No outro lado, lamento os muitos que foram mordidos pelo bicho da monetização dos blogs, sobretudo os que "monetizaram-nos" irrefletidamente,  a qualquer custo, especialmente com perda de qualidade, credibilidade e admiração. Dos blogs amadores aos profissionais, muitos transformaram-se em exemplos lamentáveis de má gestão e amadorismo. Onde abundam os relatos de viagens pagas, patrocinadas e convite de órgãos oficiais de turismo. O que era um prazer de ler, tornou-se falso, comprometido, sem personalidade, Vendido. Tornaram-se escravos do que plantaram e defendem ardorosamente o conceito "monetizar custe o que custar".

Eu não viajo de graça. E não sou puxa-saco de destino algum porque ganhei dinheiro pra fazer isso. E não sou baba-ovo de blogueiro da "rede". E não vivo pagando-pau pra hotéis e companhias aéreas na esperança de ficar bem com o trade e conseguir gratuidades, vantagens, benefícios e privilégios pra viajar. Nada tenho quem ganha dinheiro com blog, desde que não iluda seu leitor. Este blog não aceita publicidade e press trips. Então, caro leitor, saiba que todas as viagens descritas aqui foram auto-financiadas, sequer  ocasionalmente viabilizadas através de parcerias com organizações de turismo, agências de viagens e afins.

Então, não tenho obrigação de falar bem do que quer que seja. A não ser legitimamente. Por isso é bom saber, caro leitor, que não aderi ao "esquema" corporativista da blogosfera que se protege e se incentiva mutuamente, aqueles que jogam no time da vulgarização das matérias em troco de dinheiro ou de convites para viajar. Nunca estive preocupado com a audiência deste blog se ela significasse a perda de credibilidade. Optei por ter poucos leitores, mas dos que gosto: espertos, que não caem nas lorotas de blogueiros vendidos, que sabem diferenciar enganadores que escrevem porque fizeram uma viagem gratuita. Sou admirador da enorme comunidade de blogueiros que escreve legitimamente e sem compromisso comercial.

Agradeço aos leitores que por aqui passaram. Em dobro aos que retornaram e em triplo aos que, como você leram até o fim do texto, provavelmente porque reconhecem e valorizam blogs como este aqui. Vocês todos são o único motivo de eu ainda estar por aqui. 

Este blog não integra nenhuma associação. Mas quando fundarem a ABBLI (Associação Brasileira de Blogs Livres e Independentes), por favor, me convidem.

COMENTÁRIOS
RSS - Quer subscrever?
AddThis Feed Button

Share/Bookmark

VIAJE neste blog

Fotos de viagens
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« DUOMO - A Catedral de Milão | Main | Conhecendo Milão »
Terça-feira
Nov142006

Viagem ao Hawaii

Leitores, estou em viagem ao Havaí (Ilha de Oahu) e assim que der continuarei a escrever sobre Milão (ainda tenho fatos e fotos pra mostrar sobre o Castelo Sforzesco e sobre o Duomo, assim como umas poucas dicas sobre a cidade), além da dica de um passeio de um dia ao Lago de Como, a partir de Milão, de trem.

Enquanto isso....

Hawaii 25.jpg

 

 

Reader Comments (7)

Ola Arnaldo, eu li no Viaje na Viagem que voce esta ai no Havaii, apesar de morar relativamente perto deo Havaii (5 horas de aviao) eu nunca tive a oportunidade de visitar as ilhas, aqui na California e' muito comum que as familias passem as ferias no Havaii, aguardo pelos seus comentarios e aproveite bem. Nil
13:09 | Unregistered CommenterN Breault
Uauuu que delícia!

Depois volto aqui pra saber tudinho daí :)
Boas do outro lado do Atlântico!
Então agora por terras do Hawai? Espero ver umas fotozinhas dos famosos vulcões!
Saudações!
20:41 | Unregistered Commenterroadrunner
Arnaldo,
Sua viagem vai ser muito esclarecedora! Sempre vi o Havai como um lugar supervalorizado, muito por causa dos americanos. Algum lugar mais para pegar turista americano e surfista profissional do que um turista médio europeu. Sempre quando penso no Havai, vem uma comparação com a Polinésia ou com as Ilhas COOK (ainda vou lá) que me parecem ter melhores praias e cultura a me oferecer. Portanto, espero ansioso para ver meus mitos serem derrubados ou confirmados.

Qaundo fui a Vegas, em uma semana iriam iniciar os ensaios abertos do Love ( a decoração estava pronta). Deu uma vontade de assistir...

Um abraço.

Rodrigo
22:05 | Unregistered CommenterRodrigo
Arnaldo,

Sempre chegaste a escrever sobre o castelo de Sforzesco?

Obrigado
8:43 | Unregistered CommenterCarla

oi Arnaldo , tudo bem? parabéns pelo seu blog e pelas fotos! Lindas demais!
Vou par ao Hawaii em janeiro e terei apenas 6 a 7 dias por lá! Como sei que são muitas ilhas e muita coisa distinta para ver queria uma dica de qual devo escolher? o que me aconselhas em apenas esses poucos dias?

Obrigada,

Cristina Brand
Tina@box1824.com.br

Cristina, eu só conheço a ilha de Oahu, mas com 7 dias, eu reservaria 4 para ela e 3 para Maui.

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.