CONHEÇA O AUTOR

 

         Depois de estabelecer-se na Internet - em 1999 - escrevendo relatos de viagens em sites relacionados com o tema, e em 2006 ter fundado o blog Fatos & Fotos de Viagens - um dos pioneiros da blogosfera de viagens - Arnaldo foi convidado a colaborar com matérias na Revista Viagem & Turismo, da Editora Abril e, agora, prepara o lançamento de seu primeiro livro - "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" - ingressando, assim, na literatura de viagens com um livro encantador, segundo o autor, o primeiro de uma série de pelo menos quatro que já planeja produzir, dois deles em plena fase.

Assim o autor define esta sua nova fase:

             Livro é coisa séria. O que o leitor encontrará em "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" é diferente do que lê aqui no blog. Da narrativa ao estilo. Em vez de apenas uma "conversa" com o leitor, baseada na informalidade, o livro mistura traços desta coloquialidade e informalidade com os de uma escrita literária. Sobretudo com profundo respeito à arte de escrever. Passo a ser um escritor, o que nada mais é do que uma outra maneira de me expressar sobre viagens e de transmitir ao leitor minhas impressões. Segundo o poeta e ensaísta norte-americano Henry David Thoreau, "Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro". A partir deste meu primeiro livro escrito, considero ter ingressado numa nova, deliciosa fase em minha vida. 

             Por bom tempo - antes de me decidir por publicar um livro - meu lado esquerdo do cérebro brigou com fúria contra o direito até certificar-se de que o leitor teria nos meus livro não os textos que escrevi no blog, porque, entre outros motivos, livro é coisa séria, e ninguém (ninguém de verdade!) merece ler posts de blogs reproduzidos em livros, especialmente textos efêmeros, perecíveis, descartáveis ou preocupados em agradarem "o mercado" e a blogosfera. Felizmente, ao que parece, posts continuarão restritos aos blogs e livros a serem livros. O tema da viagem parece ainda não ter-se banalizado na literatura universal, nem ter-se rendido às formas diversas da monetização.

           Minha ascensão na escrita de viagens com este trabalho literário não é exatamente uma novidade. Ainda que recentemente eu tenha notado a mente lampejar com a ideia: tornar-me um escritor de viagens. Todavia, ela sempre me rondou. Mesmo que a alguma distância. Não foram poucos os amigos, parentes e leitores do blog que há mais de dez anos recorrem à pergunta: “Por que não escrever um livro?”

Gente que escreve e encanta, fala sobre o autor:

Haroldo Castro:

            "Arnaldo é um dos viajantes equilibrados e sensatos que se lança escritor, o que, num Brasil de pouca leitura e onde a Literatura de Viagem não chega a ocupar meia estante nas livrarias, conta histórias que servirão de grande subsídio para qualquer leitor, além de ajudar a romper os preconceitos de que a África só oferece guerras, doenças e fome. Infelizmente, a riqueza cultural e natural do continente é quase sempre tão abafadas por notícias negativas que considero este livro um raio de luz na região."

Jornalista, fotógrafo, autor de “Luzes da África”, indicado para o Prêmio Jabuti na categoria Reportagens

Ronize Aline:

             "Minha opinião sobre o autor está refletida na resenha que escrevi de seu livro "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia": ele escreve com o coração e demonstra respeito por tudo o que viu. Este livro, mais do que o relato de uma viagem à Etiópia, é uma viagem rumo a uma experiência de imersão e contemplação do outro. É como olhar para o diferente sem estranhamento ou indiferença."

Escritora, tradutora, jornalista, professora universitária, crítica literária do jornal O Globo, do Rio de Janeiro

Rachel Verano

             "Neste livro, Arnaldo tem o poder de nos transportar a um dos cantos mais fascinantes e ainda intocados do planeta. Mas de maneira ao mesmo tempo delicada e profunda, pessoal, criando intimidade com os personagens, deixando o leitor perceber cheiros, sabores e sentir as emoções de suas descobertas. Do peso do ar à alegria de dobrar a esquina, o autor consegue transmitir todo seu fascínio de estar diante de algo realmente novo."

 Jornalista das revistas Viagem & Turismo, Veja, VejaSP, Glamour, TAM e Vamos/LATAM

Davi Carneiro

             "Há uma frase atribuída ao grande viajante do século 14, talvez o maior escritor-viajante de todos os tempos, Ibn Battuta: “Viajar, primeiro te deixa sem palavras, depois te transforma num contador de histórias.” Suspeito, caro leito, ser este o caso do Arnaldo, um autêntico viajante que vem se mostrando, cada vez mais, um talentoso contador de histórias. Conheço-o e o sigo desde 1996, através do seu blog, aquele que, na minha opinião, é um dos melhores de viagens da internet brasileira, tanto pela excelência fotográfica quanto pela qualidade dos textos. Com um currículo andarilho de respeito (mais de 60 países, entre eles Quirguistão, Miamar, Irã e Uzbesquistão), Arnaldo tem o mérito de ir na contramão da blogosfera profissional e monetizada: de maneira simples, autêntica e independente, preza, principalmente, a credibilidade e a confiança de seu leitor." 

 Escritor, jornalista e colaborador de diversas revistas nacionais e estrangeiras

 


COMENTÁRIOS
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« LAGO de COMO, a 40 minutos de Milão. | Main | Viagem ao Hawaii »
Segunda-feira
Nov272006

DUOMO - A Catedral de Milão

O Duomo é apenas mais um dos fabulosos exemplos de arquitetura e monumentalidade dirigida ao culto ao divino entre tantas outras catedrais construídas na Europa durante a Idade Média, entre os séculos 9 e 12.

1 Blog DUOMO 001.jpg

Dizem que o Duomo foi projetado pelo pintor, escultor, arquiteto, engenheiro, cientista e inventor italiano Leonardo da Vinci, nascido em 15 de abril de 1452 em Anchiano, pequena vila chamada Vinci, perto de Florença, na Itália, e falecido em Amboise, na França.

1 Blog DUOMO 002.jpg

Igrejas como as de Chartres , Amiens e Notre Dame de Paris (França), Sevilha e Santiago de Compostela (Espanha), Colônia (Alemanha) e o Duomo de Milão (Itália) são o exemplo máximo do estilo gótico — caracterizado pelo uso das ogivas (cruzamento de arcos), que possibilitavam a construção de altas estruturas. No apogeu do fervor católico, elas foram projetadas usando medidas que reproduziam as proporções do corpo humano.

1 Blog DUOMO 003.jpg
 

Situado no centro da cidade , o Duomo é o marco zero geográfico da cidade e ponto de partida para se conhecer a cidade. Muitas de suas atrações estão nas proximidades ou vizinhanças.

1 Blog DUOMO 004.jpg

Pode-se visitar internamente a igreja e seu telhado. Todos os dias, de 7 às19h de junho a setembro, e de 9 às 16h, de outubro a maio. Para ingressar na igreja nada se paga, mas para subir ao seu telhado paga-se o preço de 4 Euros, por elevador.

1 Blog DUOMO 023.jpg

O Duomo é uma gigantesca igreja catedral, uma das maiores em estilo gótico em todo o mundo, em dimensões, pois tem cerca de 160 m de comprimento por 92 de largura. Suas dimensões representam aquilo que mais impressiona e provoca admiração a quem a visita, num primeiro olhar.

1 Blog DUOMO 005.jpg

A igreja começou a ser construída no Século 14 mas só foi concluída 500 (!!) anos depois.

1 Blog DUOMO 008.jpg

Uma das coisas mais interessantes a ser fazer em toda Milão é visitar o telhado do Duomo, todo em placas de mármore, da mesma pedra de sua fachada, suas esculturas (santos, gárgulas e agulhas) e de onde se tem uma bela vista de toda a cidade.

1 Blog DUOMO 009.jpg

A fachada do Duomo não tem apenas um estilo arquitetônico: eles vão do gótico ao renascentista, com alguns elementos neoclássicos.

1 Blog DUOMO 017.jpg

Ainda no exterior, antes de entrar na igreja, não deixe de observar o rendilhado que envolve as janelas-vitrais e também as belíssimas e enormes portas de bronze, nas quais estão esculturas em baixos e altos-relevos que mostram cenas da história da cidade.

1 Blog DUOMO 016.jpg

O que mais impressiona no interior é a altura dos enormes pilares góticos que suportam o telhado de toda a igreja e que delimitam suas naves laterais, secundárias e principal, além do altar-mór. Elas enquadram os vitrais igualmente gigantescos e belíssimos.

1 Blog DUOMO 018.jpg

O interior não impressiona tanto quanto o exterior, ainda que seja solene, grandioso e tenha cinco naves e 52 gigantescas colunas de pedra.

1 Blog DUOMO 012.jpg

Também o maravilhoso piso de mármore de três ou quatro tonalidades, que formam belos desenhos, dão, na nave central, a verdadeira impressão das dimensões desta fabulosa igreja. Observe o piso (de preferência ajoelhado nele) posisionando-se de costas para o altar-mór e olhando para o portão principal.

1 Blog DUOMO 019.jpg

Em Milão quase tudo gira ao redor do Duomo, a Catedral de Milão, a terceira maior igreja da cristandade depois da Basílica de São Pedro, em Roma, e da Catedral de Sevilha.

1 Blog DUOMO 021.jpg

No telhado as centenas de agulhas altíssimas, de arcos e gárgulas, estátuas e cariátides esculpidos em mármore impressionam tanto quanto sua fachada, vista do nível da rua. A mais magestosa das imagens é a estatua dourada da Madonnina do Perego, situada no topo da agulha maior, onde foi colocada em 1744.

1 Blog DUOMO 022.jpg

Uma visita ao seu telhado dá-nos a dimensão exata da grandiosidade do trabalho de construção desta monumental escultura e nos leva a imaginar o quão difícil deve ter sido, compreendendo-se porque ela iniciou-se em 1386 e terminou em 1887!

1 Blog DUOMO 024.jpg

Reader Comments (30)

Quando cheguei em Milão tive um ligeito apressar no coração. Senti a vida pulsando ali, naquela cidade viva, parecia mesmo que o mundo estava todo ali. Que as coisas acontecem ali. Não ha nada feio, ha uma harmonia do novo e do antigo. Os cafés, as galerias, os museus, as praças, as ruas, o povo.E a nebia!
E Duomo de Milão é como uma rosa soltária imperiosa no meio da cidade.

Que fotos, parabéns!

10:57 | Unregistered CommenterGabriela

Acabei de chegar de lá e adorei, As suas fotos são muito boas mas podia ter um texto mais científico com mais dados fundamentados,Como se estragou aminha máquina fotográfica, apreciei muito ver as iamagens, Parabens.

Gostei das suas fotos mas o texto tinha que ser mais fundamentado em dados científicos,
parabens!

Teresa Afonso, eu não sei se vc notou, mas esse blog é sobre viagens e turismo, nÃo sobre temas científicos. Ainda assim, sinceramente não sei o que há de científico a ser abordado sobre Milão num blog.

14:38 | Unregistered CommenterArnaldo

Arnaldo
Moro em Milão mas por falta de oportunidade ainda não fiz a visita ao Duomo (parte superior).
Preciso dizer que as tuas fotos ficaram sensacionais e que a tua descrição ficou ótima!
Aproveitei e vi também Istambul e Pompeia dois lugares que gostaria muito de conhecer.
Parabéns novamente pelas fotos e pelas descrições esclarecedoras.

ESTIVE AGORA DIA 17/12/2009, NA CATEDRAL DUOMO E FIQUEI IMPRENSSIONADO, PARABENIZO-O PELAS FOTOS QUE SINTETIZAM A GRANDIOSIDADE DA IGREJA, E DIGO A VOCE QUE TUDO QUE FALOU ESTA BEM FUNDAMENTADO, MESMO PORQUE NO MEU CASO NAO BUSQUEI ALI A FUNDAMENTACAO CIENTIFICA E SIM APROFUNDAR A MINHA FE AO PRESENCIAR TAO BELOS AFRESCOS E SOBRE TUDO A VER ALI O TUMULO DE UM DOS BALUARTES DA IGREJA CATOLICA, SAO CARLOS BORROMEU, PARABENS.

DICK

Viva viajantes. Acabei de chegar de Milão e de facto a catedral do Duomo é uma atracção que não pode deixar de ser visitada por quem passa por esta cidade magnifica. Quem "dá de caras" com esta obra fica durante uns minutos boquiaberto a contempla-la e não consegue resistir à tentação de visitar o seu interior e o seu telhado que para além de uma proximidade aos seus retalhes superiores nos permite ter uma vista magnifica sobre a cidade, conseguindo vislumbrar até as montanhas ao fundo do quadro carregadas de neve. Deixa-me só corrigir as tuas informações sobre os preços para o acesso ao telhado, sendo que por elevador terão de pagar 8 euros e a pé 5.

Já estive em Milão, acredite a duas quadras desta obra deslunbrante, e não tive a permissão de visita-la.(estava apenas visitando rapidamente a cidade; voltei logo para o aeroporto - prossegui viagem para o japão)

Quanto as dados cientificos,faça me o favor né,quem está interessado que vá atrás.

Muitissimo obrigado por compartilhar magnificas fotos.

Vitor

Arnaldo, vou a Milão em jan/11 e estou super ansiosa, suas fotos estão maravilhosas,o que além da Catedral Duomo você me indicaria conhecer?

16:16 | Unregistered CommenterCristiane

CRISTIANE< clique no link abaixo e veja outras matérias acerca de Milão aqui no F&F.

http://interata.squarespace.com/jornal-de-viagem/2006/10/28/milo.html

Além disso, guie-se pela coluna aqui da esquerda ("Todas as Viagens") e conheça todas as matérias publicadas no F&F.

Excelente trabalho fotográfico.
A escolha dos ângulos e dos planos da objectiva
denota arte na fotografia.
No tocante ao interior da Catedral, procurou as suas
referências segundo a sua óptica observativa e
essencial. O conjunto, luz e cor está magnífico.
Parabéns pelo seu trabalho.
Com amizade.
JDACT

11:09 | Unregistered CommenterJDACT

O que mais impressiona no interior é a altura dos enormes pilares góticos que suportam o telhado de toda a igreja e que delimitam suas naves laterais, secundárias e principal, além do altar-mór. Elas enquadram os vitrais igualmente gigantescos e belíssimos.

KM63

17:52 | Unregistered CommenterGabriel

Esta obra arquitetônica é sem dúvida deslumbrante!Estive na Itália em agôsto/2010
Amei Milão,a capital da moda !Não vejo a hora de voltar..
regina Leite

No dia 03 de julho de 2011 irei a milão para conhecer esse monumento...
Parabéns pela breve descricao e pelas fotos...achei formidável...
bem objetivo.
abraco e sucesso
Suely Abreu

Estou em Milao, visitei a igreja e maravilhosa mas apos ler os comentarios vou revisitar para olhar de novo. Voce e otimo suas fotos nem se fale, seus comentarios excelentes. Vou ficar mais 28 dias aqui, o que me sugere para eu conhecer na Italia, mais ao norte, pois conheco Roma e Veneza...

Arnaldo apos ler a sua materia retornei hoje de novo ao Duomo para agora subir e ver tudo la de cima, e quando fui comprar o ingresso vi que tinha a opcao de comprar mais dois passeios em conjunto um seria para a sala do Tesouro e outro para o Batisterio. Custou 10 euros, mas valeu cada euro gasto. La encima e maravilhoso, como voce ja comentou dispenso os comentarios meus mas a sala do tesouro e interessante mas o batisterio e muito escondido fomos atraz mas nao conseguiamos encontrar mas por final achamos e para nossa surpresa nao tem nem placa indicando e fica dentro da igreja com uma catraca, e nao diz nada..um seguranca nos informou que era ali..quando foram fazer o metro nas escavacoes foi localizado o Batisterio do ano 387, entao fica substerraneo bem na frente da igreja naquele imenso pateo, la nas ruinas tem um cemiterio, e varias escavacoes. Mas o que me surpreendeu que e maravilhoso, e somente tinha eu e meu marido...em virtude de na entrada da Catedral ter um batisterio eu creio que as pessoas pensem que e est o batisterio....passeamos sozinhos por tudo filmamos e fotografamos...maravilhos, imperdivel....espero ajudar se alguem esta por aqui. Amanha vamos para Verona ....caso tenha dicas me diga...abracos

9:37 | Unregistered CommenterArnaldo

Esqueci de mencionar o meu nome acima, sou Eleny e como voce e sua esposa, amamos viajar e muito, muitas viagens pela China Japao, Alaska, Hawai e sempre batendo muitas fotos. E sempre aprecendo que conhecemos tao pouco deste nosso mundo.

No telhado as centenas de agulhas altíssimas, de arcos e gárgulas, estátuas e cariátides esculpidos em mármore que impressionam tanto quanto sua fachada, vista do nível da rua. A mais magestosa das imagens é a estatua dourada do Perego, situada no topo da agulha maior, onde foi colocada em 1744.

Chê... muito bom teu texto sobre a Duomo... estive na itália em 2005 com meu irmão e meu pai que mora lá... É simplesmente... fantástico... e por melhor que tenha sido tua descrição, honestamente... não há palavras que cosnigam descrever com exatidão o que sentimos ao ver essa obra monumental.

Não sou cristão, ao menos por opção não mais... mas mesmo assim... a arquitetura dessa obra é fenômenal... e como todo bom integrante da sub-cultura gótica, aprecio Arquitetura, Literatura, Artes no geral...

Quanto aos comentários "exigindo" explicações científicas... eles esperam o que? Que tu descreva todo o processo químico/físico de cada elemento usado na composição da estrutura da Duomo e como eles se tornaram Mármore, Bronze, e etc? Não liga... isso apenas são pseudo-intelectuais querendo chamar a atenção...

Grande abraço e excelente trabalho por ter descrito o melhor que tu conseguiu, e realmente, conseguiu MUITO bem, toda a IMPONÊNCIA desta obra arquitetônica.

Continue com o bom trabalho e as boas explicações.

Esqueci de deixar meu e-mail aqui... gostaria de manter contato contigo, pois me interessei MUITO pelo teu trabalho, grande abraço.

PS: É uma pena mesmo que infelizmente o blog irá encerrar, ou semi-encerrar suas atividades... foi um dos poucos sites que prestam que achei nessa era da internet tão fútilizada e cheia de bobagem como Twitter e outros sites afins...

non fa male aggiungere le immagini al riguardo, ho fatto come il analisi sull'argomento.

18:51 | Unregistered CommenterPeter Gray

Sem dúvida uma das maiores obras que já visitei, apenas tive pena de não visitar os telhados, porém estavam em obras.

18:29 | Unregistered CommenterMliliana

O Duomo de Milano é em estilo gótico, Leonardo foi renascentista; você devia aproveitar seu tempo livre nas viagens e estudar um pouco mais de história.

14:55 | Unregistered CommenterFulgor

"O Duomo é uma gigantesca igreja-catedral, uma das maiores em ESTILO GÓTICO (grifo meu) em todo o mundo" (está no texto, mas o leitor com apelido de marca de panelas não soube ler!)

"A fachada do Duomo não tem apenas UM (grifo meu) estilo arquitetônico: eles vão do GÓTICO (grifo meu) ao renascentista, com alguns elementos neoclássicos."

"A igreja começou a ser construída no Século 14 mas só foi concluída 500 (!!) anos depois." É por isso, Fulgor (não consigo resistir: é marca de panela de pressão esse seu apelido!) não tem APENAS o estilo gótico!

Acerca de Leonardo da Vinci, o texto diz "...foi projetado pelo pintor, escultor, arquiteto, engenheiro, cientista e inventor italiano Leonardo da Vinci, nascido em 15 de abril de 1452 em Anchiano, pequena vila chamada Vinci, perto de Florença, na Itália, e falecido em Amboise, na França." Dizer que ele é renascentista é redundância que faz falta à compreensão apenas de "panelas" como você.

Panelas deveriam aproveitar seu tempo para aprender a ler e a interpretar textos a fim de não sairem por aí escrevendo asneiras. Mas volte sempre! Panelas, mesmo as ignorantes, têm seu lugar.

Magnífica obra de arte o Duomo!
Excelentes as fotos e o texto do Arnaldo, ttrabalho impecável, parabéns!

Estive em Milão há quatro meses e, sinceramente,Duomo é a catedral mais bela que já conhecí...
As fotos estão excelentes! Parabéns, Arnaldo.

21:38 | Unregistered CommenterAnnette

Comento sobre fotos, porque em relação aos textos, sou como você... Conheço pouco da história e o que me interessa em um momento pode ser tão somente a presença num local, em outro momento, fotos para guardar na lembrança e, por último, me interesso pelo conhecimento básico sobre alguns locais. Belas fotos - também gostei das minhas, parabéns!
Apesar de que não dá para garantir que todas as fotos são suas, mas gostei do post dos vitrais - são lindos!

19:14 | Unregistered CommenterGeovani

Quanto tempo em média vou precisar para visitar a Catedral Gótica de Milão? Vou dar apenas uma passada por lá, indo em direção a La Spezia.

1:10 | Unregistered CommenterBeth

Duomo é uma das coisas mais lindas que vi na Europa, não me canso de olhar essa arquitetura, é linda demais, vc fica horas ali em frente a catedral, seja sentada em suas escadarias, seja em frente tomando um sorteve ou comendo uma pizza....o dia passa q vc nem se dá conta, Milão é fantástico e a Duomo é simplesmente demais.

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.