CONHEÇA O AUTOR

          

         Depois de estabelecer-se na Internet desde 1999 escrevendo relatos de viagens em sites relacionados com o tema e, depois, em 2006, ter fundado o blog Fatos & Fotos de Viagens - um dos pioneiros da blogosfera de viagens - foi convidado a colaborar com matérias suas publicadas na Revista Viagem & Turismo (Editora Abril). Agora, Arnaldo prepara o lançamento de seu primeiro livro - "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" - ingressando na literatura com um livro encantador que, segundo o autor, é o primeiro de uma série.

Assim o autor define esta sua nova fase:

             "Livro é coisa séria. O que o leitor encontrará em "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" é diferente do que lê aqui neste blog. Da narrativa ao estilo. Em vez de uma conversa com o leitor, baseada na informalidade, no livro misturo traços desta coloquialidade e informalidade com uma escrita literária, sobretudo com profundo respeito à arte de escrever. Passo a ser um escritor, o que - de certa forma e por outro lado- é outra maneira de me expressar sobre minhas viagens, transmitindo sem fantasias o mundo que vejo - como ele é, não como o imaginava -, ainda que a leitura revele expectativas muitas vezes não confirmadas sobre o destino. Segundo o poeta e ensaísta norte-americano Henry David Thoreau, ‘Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro’.  A partir deste primeiro livro, considero esta uma nova fase na minha vida."

Gente que escreve e encanta, fala sobre o autor:

Haroldo Castro:

            "Arnaldo Trindade Affonso é um dos viajantes equilibrados e sensatos que se lança escritor, o que, num Brasil de pouca leitura e onde a Literatura de Viagem não chega a ocupar meia estante nas livrarias, conta histórias que servirão de grande subsídio para qualquer leitor, além de ajudar a romper os preconceitos de que a África só oferece guerras, doenças e fome. Infelizmente, a riqueza cultural e natural do continente é quase sempre tão abafadas por notícias negativas que considero este livro um raio de luz na região."

Jornalista, fotógrafo, autor de “Luzes da África”, indicado para o Prêmio Jabuti 2013 na categoria Reportagens

Ronize Aline:

            "Minha opinião sobre o autor está refletida na resenha que escrevi de seu livro "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia": ele escreve com o coração e demonstra respeito por tudo o que viu. Este livro, mais do que o relato de uma viagem à Etiópia, é uma viagem rumo a uma experiência de imersão e contemplação do outro. É como olhar para o diferente sem estranhamento ou indiferença."

Escritora, tradutora, jornalista, professora universitária e crítica literária do jornal O Globo, do Rio de Janeiro

Rachel Verano

             "Neste livro, Arnaldo tem o poder de nos transportar a um dos cantos mais fascinantes e ainda intocados do planeta. Mas de maneira ao mesmo tempo delicada e profunda, pessoal, criando intimidade com os personagens, deixando o leitor perceber cheiros, sabores e sentir as emoções de suas descobertas. Do peso do ar à alegria de dobrar a esquina, o autor consegue transmitir todo seu fascínio de estar diante de algo realmente novo."

 Jornalista passou pelas redações das revistas Viagem & Turismo, Veja, VejaSP, Glamour, TAM e Vamos/LATAM

Davi Carneiro

             "Há uma frase atribuída ao grande viajante do século 14, talvez o maior escritor-viajante de todos os tempos, Ibn Battuta: “Viajar, primeiro te deixa sem palavras, depois te transforma num contador de histórias.” Suspeito, caro leito, ser este o caso do Arnaldo, um autêntico viajante que vem se mostrando, cada vez mais, um talentoso contador de histórias. Conheço-o e o sigo desde 1996, através do seu blog, aquele que, na minha opinião, é um dos melhores de viagens da internet brasileira, tanto pela excelência fotográfica quanto pela qualidade dos textos. Com um currículo andarilho de respeito (mais de 60 países, entre eles Quirguistão, Miamar, Irã e Uzbesquistão), Arnaldo tem o mérito de ir na contramão da blogosfera profissional e monetizada: de maneira simples, autêntica e independente, preza, principalmente, a credibilidade e a confiança de seu leitor." 

 Escritor, jornalista e colaborador de diversas revistas nacionais e estrangeiras

COMENTÁRIOS
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Havaí: Quando ir? | Main | Havaí: Conhecendo a Capital, Honolulu »
Quinta-feira
Dez072006

Havaí: Os Luaus 

Um tradicional Luau havaiano é algo realmente encantador e inclui um serviço de buffet, a romântica música havaiana, o hula e outras danças e entretenimento polinésio. Evidentemente que haverá pessoas que terão opiniões contrárias, mas a minha é de que é um programa extremamente encantador, inesquecível.

Hawaii Luau 00.jpg

Há dois tipos de Luaus: o polinésio e o havaiano, que diferem bem mais do que suas raízes históricas e são motivos bem mais complexos culturalmente e que, no Havaí e demais ilhas da polinésia, são diferenciados e demonstrados pelos organizadores das festas.

A maioria dos Luaus é feita ao ar livre, sob a luz das estrelas e palmeiras, na beira do mar. É verdadeiramente impossível descrever e explicar o que é um Luau e o Hula em algumas páginas, especialmente para estrangeiros.

Hawaii Luau 01.jpg

Em todo o mundo festas são um meio de celebrar datas e momentos importantes. Os polinésios, especialmente os havaianos, faziam festas que eram momentos memoráveis e culturais. Antes do contato com os ocidentais, os polinésios chamavam essas festas de 'aha 'aina, que eram acontecimentos que marcavam ocasiões especiais, como o alcance de uma idade avançada, a conclusão de uma nova embarcação, uma grande conquista, o primeiro aniversário de um bebê, um casamento.

Historicamente a 'aha 'aina era carragada de simbolismos. Há cerca de 150 anos, o termo Luau foi substituindo o nome original dessas festas. Luau é o nome da folha do Taro, uma planta polinésia, que quando é nova e tenra é comida como alimento, preparada como o espinafre por exemplo e misturada a outros alimentos, criando pratos favoritos como o luau squid ou o luau chicken, mas hoje é empregado e conhecido como uma festa havaiana.

Hawaii Luau 10.jpg

O Luau é uma festa que pode ser grandiosa e imponente ou uma simples festa na praia, semrpe acompanhada de comida (do lomi lomi (salmão) ao Kalua pig (o porco assado inteiro na terra,por horas, num braseiro e embrulhado em folhas de bananeiras) e de ponche de frutas, e onde ocorrem danças e jogos havaianos.

Luaus começam ao anoitecer, logo quando o sol começa a se pôr e incluem distrubuição de colares de flores (lei) comida típica, música e dança, além da cerimônia do Imu, que consiste em preparar o porco para ser assado.

Hawaii Luau 06.jpg

A música no Luau sempre é tocada por especialistas dançarinos, cantores, dançarinas e tocadores de ukelele (muito parecido com o nosso cavaquinho) e por uma guitarra elétrica. O mais lindo, notável e gracioso é mesmo a dança das havaianas e os homens dançando a Fire Knife Dance, aquelas acrobacias com tochas de fogo pelo corpo.

Hawaii Luau 05.jpg

Alguns pratos típicos havaianos apresentados e oferecidos nos Luaus:

Lomi salmon (salmão salteado na frigideira ou grelha, com tomates e cebolas, pimenta e uma salada)

Kalua pig (porco assado inteiro, embrulhado em folhas de bananeira e cozido no imu (um forno feito à moda indígena brasileira, ou seja, com brasas enterradas juntamente com o porco, encobertos por terra)

Hawaii Luau 09.jpgPipi kaula (uma carne bovina seca e defumada, tipo beef jerky

Laulau (prato à base de carne de porco e peixe embrulhados em folhas de ti e assados

Luau (frutos do mar, comumente lula, preparado com uma mistura de leite de coco e folhas de taro

Haupia (uma sobremesa semelhante a uma gelatina à base de leite de coco)

Ahi (o salmão cru, preparado como sashimi

Mahi Mahi (peixe servido como filé, em tiras fritas ou em sanduíches)

Ono (um peixe saboroso também chamado de wahoo)

Shave ice (uma versão havaiana daqueles sorvetes à base de gelo picado e diversos sabores)

Saimin (uma versão havaiana das sopas de macarrão chinesas ou japonesas)

Malasada (um doce à base de pão frito com açúcar, de origem portuguesa. Aliás, o conhecido “Pudim de Pão” é comum no café da manhã nos hotéis e como sobremesa nos restaurantes)

Manapua (nome local para um prato chinês denominado “dim-sum”, também conhecido como "char-siu-bao". É uma carne de porco curada, agridoce, embrulhada em pão branco)

Spam Musubi (uma variação do tradicional sushi japonês, compost por arroz doce)

Chicken/Pork Adobo (um prato filipino muito comum no Havaí, à base de carne de frango ou de porco)

 

Por falar em Luaus, eu indico os seguintes:

Alii Luau – Polynesian Cultural Center

http://www.polynesia.com/dining/aliiluau.html

Paradise Cove Luau

http://www.paradisecove.com/

Germaines Luau

http://www.oahu-hawaii-luau.com/

Royal Hawaiian Luau

http://www.royal-hawaiian.com/de_luau.htm

Quadro comparativo dos Luaus

Luau

Frente

À Praia

Lei
Greeting

Imu
Ceremony

Buffet

Horário

Preços

Royal Hawaiian Luau

sim

sim

sim

sim

Segundas 18:00h

Adulto: $81
Kids: $48

Alii Luau

indoor

sim

sim

sim

Seg a Sab
18:00 h

Sob Consulta

Paradise Cove Luau

sim

sim

sim

sim

Sob consulta

Adulto: $80-100
Kids: $60-70

Germaine's Luau

sim

não

não

sim

Sob consulta

Sob consulta

Reader Comments

There are no comments for this journal entry. To create a new comment, use the form below.

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.