MENSAGEM ao LEITOR
CONHEÇA QUEM ESCREVE

BEM-vindo ao Fatos & Fotos de Viagens, um blog sem jabá e não vulgar

        EXISTE no viajar e no escrever relatos de viagens um terreno fértil para demonstrações de arrogância. É algo simplesmente disseminado. Tanto no mundo virtual quanto na literatura. Mas o que o maravihoso mundo da viagens precisa é de mais viajantes humildes, não de "especialistas" caga-regras que determinam de tudo: desde como arrumar sua mala ao único tipo que você deve comprar, do lugar que você tem que ir, caso contrário sua viagem será uma merda. Nunca tão maravilhosa como a dele. As classificações dos lugares também. Tem sobrado superficialidade a egocentrismo. Autores assim não percebem que tudo é muito subjetivo e pessoal, que a experiência e o prazer de alguém não será necessariamente igual ao de outro.  Sobretudo as necessidades.

      A blogosfera "profissional e "monetizada" vulgarizou-se e tornou-se banal. Carecemos de gente que escreva para motivar e inspirar, para alargar horizontes, de viajantes que "mostrem" os lugares em vez de "ensinarem" a viajar. Moderadamente, ponderadamente, sem afetação típica de deslumbrados que viajam pela primeira vez em classe executiva e precisam espalhar para o mundo em resenhas risíveis. Ao contrário, a blogosfera

       ESTE blog, ao contrário, não fez concessões à vulgarização dos blogs depois da "profissionalização" e da monetização de alguns. Ao contrário, este é um blog singelo, simples, pequeno, inexpressivo na blogosfera, não despesperado por audiência nem seu autor se dedica mais à sua divulgação nas redes sociais do que à escrita. Tento dar graça à leitura e consolidar algo que prezo muito: confiabilidade, credibilidade.

        COMECEI a viajar tarde, você sabe. Por falta de dinheiro. Até que um dia viajei pela primeira vez ao exterior. Eu tinha 35 anos. Fui assim apresentado ao então desconhecido mas fabuloso mundo das viagens. Jamais, todavia, pensaria visitar mais de 60 países, alguns muito improváveis à época. Irã, Uzbequistão, Myanmar, Etiópia, Quirguistão entre eles. Mas foi recentemente que compreendi que as viagens ficam pra sempre, não as coisas. E que é por esse mundo ser tão diverso, por cada país ser tão diferente, que me parece tão atraente e divertido.

       NÃO sou escritor profissional. Tampouco jornalista. Mas invejo esses profissionais por dominarem o idioma, a gramática e as palavras.  Ainda assim, faço meu melhor, meu caro, estimado, raro e precioso leitor. Então, peço-lhe que considere algo: que mesmo escrevendo com sensibilidade e responsabilidade, incorro em erros. Se quiser, aponte-os. Tanto gramaticais quanto de digitação. Como tenho revisor profissional, antes de publicar dou curso a incansáveis revisões. E também submeto-os ao crivo de minha esposa. Ainda assim, alguns nos escapam.

      SOU brasileiro, empresário e casado com a Emília do blog "A Turista Acidental" e desde que a conheci (e antes mesmo de nos casarmos), tornou-se a "mais-que-perfeita" companheira de vida, de idéias, de projetos e ideais, sobretudo encantadora, adorável e inspiradora companhia de viagens e de aventuras. Com ela compreendi o que significa "prazer de viajar". Foi (e continua sendo) minha melhor fonte de inspirações e de motivações. Tanto que qualifico minhas viagens como "antes e depois" da Emília e "antes e depois" da Índia. Foi com ela que percebi o que quis dizer Érico Veríssimo com "Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado certamente chegará mais longe." Somos pais de gêmeos - uma menina e um menino - nascidos em julho de 2015, e de um filho de 34 anos do meu primeiro casamento, em quem o gosto pelas viagens pareceincorporado. Não sou avô, mas as coisas estão bem encaminhadas neste sentido.

       HOJE com 64 anos (boa parte deles dedicados à família e ao trabalho), foi apenas aos 35 que pude começar a viajar internacionalmente. Desde então visitei 61 países, entre os quais alguns dos mais fascinantes e com os sítios mais admiráveis do planeta. Felizmente, para alguns deles ainda a salvo do turismo de massa, cujos excessos arruinam qualquer lugar. Em março de 2006, quando iniciei este blog, o fiz como meio de comunicação com a família e amigos. Anos mais tarde eu descobri o poder de contar histórias em textos e fotografias, e logo ele tomou outro rumo, provavelmente porque os leitores gostavam dos textos e das fotos, ou então porque na época havia pouquíssimos blogs.

       FIZ cerca de 90 viagens internacionais, voei por 40 cias. aéreas diferentes (algumas extintas) em 391 vôos para fora do Brasil e dentro de outros países e em todas as classes possíveis. Segundo Haroldo Castro - jornalista-fotógrafo-escritor que já esteve em 160 países -, o maior viajante que conheço, em seu teste "Viajologia" que se pode fazer em seu site, que considera não apenas a quantidade de países visitados, mas lugares, monumentos e patrimônios, além de transportes, experiências e situações difícieis porque passam os viajantes, alcancei "Mestrado em Viajologia". Mas isso não é nada diante de gente que lá já "graduou-se" em pós-doutorado.

Escrevo este blog sob uma perspectiva lúcida e sem concessões à monetização sem critérios

        Eliminei o contador de visitas deste blog quando marcava mais de 6 milhões. Audiência hoje em blog é decadente. Viajar, escrever e publicar algo que inspire e icentive o leitor é o que mais me motiva. NUNCA como blogueiro interventor nas viagens alheias, ou caga-regras dizendo como alguém deve viajar e que tipo de mala usar e essas chatices que definem as pessoas homogeneamente.Parece ser o que traz os leitores até aqui. Ou porque gostem de fotografia, para além da leitura odepórica, como eu. E por este blog não ter captulado à ambição e vaidade que levou tantos autores de blogs à monetização sem critérios, sobretudo enganando leitores, cada dia torna-se menorzinho e menos importante. Se continuarem assim, os blogs precisarão ser reinventados. Este aqui nasceu livre e assim será até morrer. Por enquanto estou sempre por aqui. Nem que seja em pensamento. Só não sei até quando.

         Agradeço a visita e os comentários e desejo boa viagem aos leitores.

Em tempo: este blog não integra nenhuma associação disfarçada de incentivos à monetização. Mas se um dia fundarem a ABBLI (Associação Brasileira de Blogs Livres e Independentes), por favor, me convidem!

#blogsemjaba

COMENTÁRIOS
RSS - Quer subscrever?
AddThis Feed Button

Share/Bookmark

VIAJE neste blog

Fotos de viagens
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Como chegar a Oahu, Hawaii | Main | Havaí: O Hula Dancing »
Quinta-feira
Dez072006

Onde hospedar-se em Oahu

Bem, já vimos como chegar ao Havaí por avião, vamos agora explorar o assunto hospedagem.

Hotis 00.jpg

O lugar mais badalado é mesmo Waikiki. NEsta foto acima vê-se um dos Hilto, exatamente no início de Waikiki, logo após Ala Moana, no começo da Kalakaua Avenue, a principal de Waikiki. Quanto mais para o mar, mais caros os hotéis. Nessa região encontram-se tanto hotéis caríssimos quanto relativamente econômicos. Quanto lá mais para o fundo, mais baratos.

Hotis 01.jpg

Em direção Wakiki a Diamond Head, os hotéis ficam na orla da praia até certa parte, quando então a orla vira um jardim público. Este edifício rosa é o hotel mais antigo de Waikiki, um dos mais caros, o The Royal Hawaiian Hotel.

Hotis 02.jpg

Na orla de Waikiki quase todos os edifícios são hotéis de grandes redes nacionais americanas e locais.

Como em qualquer cidade grande americana, também aqui não se encontram problemas ou dificuldades relacionadas à hospedagem. É claro que em altas temporadas, especialmente às dos campeonatos de surf, o lado mais barato da ilha pode estar cheio, mas planejando com antecedência sua viagem, não encontrará dificuldade alguma em encontrar hospedagem bem adequada ao seu estilo e orçamento.

Hotis 04.jpg

A rede Outrigger de hotéis é uma das mais expressivas e conhecidas. Neste, o Outrigger Waikiki on the Beach, enorme, a "calçada"  da praia em frente ao hotel é a areia.  É também onde fica Duke's Canoe Clube, um dos restaurantes temáticos mais frequentados de Oahu. Um excelente lugar para se tomar um café-da-manhã estilo "buffet all-you-can-eat" e também muito legal pra frequentar à noite. Conheça o hotel visitanto seu sítio na Internet:  Outrigger Waikiki on the Beach

Hotis 05.jpg

Quase todos os apartamentos dos bons hotéis têm "lanais"  (varandas). Aqui, um exemplo de apartamento "Partial Ocean View"  do Outrigger Waikiki on the Beach.

Hotis 10.jpg

Kalakaua Avenue, em frente  ao Outrigger Waikiki on the Beach

Em todos os hotéis de Waikiki há preços diferenciados para pelo menos três categorias, ainda que em apartamentos iguais em termos de equipamento e dimensões:  "City View",  "Partial Ocean View" e  "Ocean Front", com variações que podem até dobrar o preço. 

 Hotis 06.jpg

 

Dúzias de hotéis de todos os tipos e padrões em cada rua, bairro ou cidade, condomínios, casas para aluguel, camping e motorhome parques, hotéis de negócios, de turismo, de lazer, spas, resorts apart-hotéis, hostels, hospedagem econômica, enfim, não haverá problemas para hospedar-se na ilha. Lógico que hotéis como Kahala Hotel & Resort , Royal Hawaiian , Sheraton Moana Surfrider, Sheraton Waikiki, Renaissance Ilikai Waikiki...

Hotis 11.jpg

O enorme Hyatt Regency Waikiki não fica exatamente em frente ao mar, mas na Kalalaua Avenue, a rua da praia de Waikiki. Todavia, é um dos mais caros hotéis de Waikiki, o que significa que não basta estar em frente ao mar para ser mais caro. O que conta, fundamentalmente, é a categoria e o luxo, além da localização.  Claro que por ter torrs altíssimas quase todos os apartamentos têm vista para o mar.

Hotis 09.jpg  Hilton Hawaiian Village, Hyatt Regency Waikiki Resort & Spa, Turtlebay Resort, pra citar apenas alguns, devem ser reservados com antecedência, ainda que sejam enormes. Mas não pense que hospedar-se significa necessariamente gastar somas estratosféricas. As possibilidades de hospedagem são enormes e há, decididamente, lugar para todos os orçamentos. Desde os US$ 25,00 de um Waikiki Beachside Hostel até os US$ 550,00 de um Kahala Hotel & Resort ou nos inúmeros hotéis de luxo da ilha.

Hotis 12.jpgO Sheraton Moana Surfrider é um dos mais antigos e tradicionais hotéis de Waikiki, igualmente um dos mais caros. Estando em Waikiki, não deixe de visitar seu Lobby e Recepção e tomar um café na cafeteria Kona, à esquerda da entrada do hotel.

De todo modo, um lugar para tomar um café-da-manhã legal, ao menos uma vez, é no Duke’s, no Outrigger Waikiki on the Beach, na Kalakaua Avenue, em frente ao International Market Place (TODO mundo conhece o Duke’s).

Hotis 14.jpg

Planejando os custos de hospedagem

Categorias dos hotéis e preços (diárias):

• "Economy" = US$ 49 a US$ 89
• "Moderate" = US$ 90 a US$ 149
• "Deluxe" = US$ 150 a US$ 350
• "Luxury" = mais de US$350
(acrescer 11.41% de taxas aos preços)

As tarifas variam segundo as temporadas:

"High season" de Dezembro a Março - "Low season" de Abril a Novembro

Hotis 07.jpg

Lobby do Outrigger Waikiki on the Beach. Hotelzão 4 estrelas com pinta de 5 . Serviço de primeira e apartamento grandão e bem equipado. Internet banda larga wireless, frigobar, banheirão e varanda.

Algumas fontes de consulta de hospedagem na ilha de Oahu

( links podem eventualmente não funcionarem, ainda que todos tenham sido verificados )

Tripadvisor (link direto para os hotéis de Oahu)

http://www.tripadvisor.com/Hotels-g29222-Oahu_Hawaii-Hotels.html

Expedia (link direto para os hotéis de Oahu)

http://www.expedia.com/pub/agent.dll?qscr=htwv&from=m&stat=1&khst=1&locn=Oahu&date1=5/20/2007&date2=5/24/2007&cadu1=2&crom=1&&zz=1164893217921&

Hotis 16.jpg

No Duke's (Outrigger Waikiki on the Beach), você toma café-da-manhã olhando a piscina e o mar de Waikiki, com seus surfistas de 'longboards'.... 

Hotels.com (link direto para os hotéis de Oahu, em português)

http://www.hoteis.com/index.jsp

Travelocity (link direto para os hotéis de Oahu)

http://travel.travelocity.com/hotel/HotelDateLessList.do?marketId=62&Service=TRAVELOCITY&c=OahuTxt&s=hot_main

 

Orbitz (link direto para os hotéis de Oahu)

http://www.orbitz.com/App/ViewHotelSearchResults?retrieveParams=true&z=a70&r=3n&z=a72&r=3p&lastPage=interstitial

Yahoo Travel (link direto para os hotéis de Oahu)

http://travel.yahoo.com/p-hotel-191501923-b-1-oahu_hotels-i;_ylt=AnqqCdTJAUYQ1sX7b7iKxzzlns0A

Hotéis na área de Ala Moana (Honolulu-Waikiki)

http://www.oahu.us/alamoana_oahu_hotels.htm

Hotéis na área de Waikiki

http://www.oahu.us/oahu_hotels_waikiki_1.htm

Outrigger Hotels ( 5 hotéis em Oahu)

http://www.outrigger.com/index.aspx

Hotéis na área da North Shore

http://www.oahu.us/oahu_north_shore_hotels.htm

Bed and Breakfast na área de Hanauma Bay ( J & B's Haven)

http://home.hawaii.rr.com/jnbshaven/rooms.html

ResortQuest Waikiki Beach Tower

http://www.resortquesthawaii.com/hawaii/propertyOverview.do?propertyGroupId=25559

Hostels em Oahu ( Hostelz.com - "The Hostel Reviews Website")

http://www.hostelz.com/hostels/USA/Hawaii/Oahu

The Polynesian Hostel Beach Club ( Youth Hostel)

http://www.hostelhawaii.com/

Aloha Bed & Breakfast ( Hotel econômico)

http://home.hawaii.rr.com/alohaphyllis/

ResortQuest Waikiki Sunset (Apart-hotel)

http://royalhawaii.com/waikiki-sunset.htm

ResortQuest Waikiki Beach Hotel (Hotel médio)

http://royalhawaii.com/aston-waikiki-beach-hotel.htm

ResortQuest Pacific Monarch (Apart-hotel)

http://royalhawaii.com/Pacific-Monarch.htm

Hotis 08.jpg

Uma autêntica 'Outrigger Canoe' (feita em madeira) enfeita o Lobby do hotel Outrigger Waikiki on the Beach

Próximo capítulo: 5- Quando ir para o Hawaii?

Reader Comments (5)

Passei por aqui, primeiro para agradecer a força que você deu lá no meu blog, depois para elogiar essa série fantástica que você está fazendo sobre o Hawai. O seu blog cada vez surprende mais depois de uma série fantástica in cluindo cidades como Praga, Veneza, Barcelona, Milão...você me vêm com o Hawai, muito legal.
Arnaldo, nunca tinha vindo aqui e achei ótimo! Parabéns pelo texto e pelas fotos... Vai ser muito útil profissionalmente. Já tá no bookmark. Um abraço, Bruno. Ahhhh, grato pelo crédito da foto das havaianas, mas a idéia original é do Riq mesmo! ;-)
Hahaha... Pois sabe que eu consegui ter dificuldades de hospedagem em Honolulu?! Mas eram 10 anos a menos de experiência! Fiz o que só marinheiro de primeira viagem (e mochileira com os dólares contadinhos) faz... Cheguei na na véspera do Valentine's Day, que emendaria com o feriado do President's Day sem reservar o albergue ou um hotel baratinho, o que fosse... Por sorte consegui um hotel bem legalzinho - o Coconut Plaza, na região do Ala Wai Canal, a US$ 60 o quarto duplo, uma fortuna para quem queria pagar US$ 15 por pessoa no albergue de Waikiki...:-)
20:36 | Unregistered CommenterCarla
A Loumar Turismo é uma agência de turismo de Foz do Iguaçu especializada em receptivos pela região, leva você a qualquer lugar nas Três Fronteiras entre Foz do Iguaçu, Argentina e Paraguai. Além disso, seleciona os melhores hotéis, restaurantes e passeios de Foz do Iguaçu. Você conhecerá as Cataratas do Iguaçu, a Itaipu Binacional, o Shopping Cataratas, Argentina, Paraguai, entre outros atrativos.

Estou maravilhada com a riqueza de informações desse blog. Gostaria de parabenizá-lo.

16:09 | Unregistered CommenterMarise

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.