MENSAGEM ao LEITOR
CONHEÇA QUEM ESCREVE

BEM-vindo ao Fatos & Fotos de Viagens, um blog sem jabá e não vulgar

        EXISTE no viajar e no escrever relatos de viagens um terreno fértil para demonstrações de arrogância. É algo simplesmente disseminado. Tanto no mundo virtual quanto na literatura. Mas o que o maravihoso mundo da viagens precisa é de mais viajantes humildes, não de "especialistas" caga-regras que determinam de tudo: desde como arrumar sua mala ao único tipo que você deve comprar, do lugar que você tem que ir, caso contrário sua viagem será uma merda. Nunca tão maravilhosa como a dele. As classificações dos lugares também. Tem sobrado superficialidade a egocentrismo. Autores assim não percebem que tudo é muito subjetivo e pessoal, que a experiência e o prazer de alguém não será necessariamente igual ao de outro.  Sobretudo as necessidades.

      A blogosfera "profissional e "monetizada" vulgarizou-se e tornou-se banal. Carecemos de gente que escreva para motivar e inspirar, para alargar horizontes, de viajantes que "mostrem" os lugares em vez de "ensinarem" a viajar. Moderadamente, ponderadamente, sem afetação típica de deslumbrados que viajam pela primeira vez em classe executiva e precisam espalhar para o mundo em resenhas risíveis. Ao contrário, a blogosfera

       ESTE blog, ao contrário, não fez concessões à vulgarização dos blogs depois da "profissionalização" e da monetização de alguns. Ao contrário, este é um blog singelo, simples, pequeno, inexpressivo na blogosfera, não despesperado por audiência nem seu autor se dedica mais à sua divulgação nas redes sociais do que à escrita. Tento dar graça à leitura e consolidar algo que prezo muito: confiabilidade, credibilidade.

        COMECEI a viajar tarde, você sabe. Por falta de dinheiro. Até que um dia viajei pela primeira vez ao exterior. Eu tinha 35 anos. Fui assim apresentado ao então desconhecido mas fabuloso mundo das viagens. Jamais, todavia, pensaria visitar mais de 60 países, alguns muito improváveis à época. Irã, Uzbequistão, Myanmar, Etiópia, Quirguistão entre eles. Mas foi recentemente que compreendi que as viagens ficam pra sempre, não as coisas. E que é por esse mundo ser tão diverso, por cada país ser tão diferente, que me parece tão atraente e divertido.

       NÃO sou escritor profissional. Tampouco jornalista. Mas invejo esses profissionais por dominarem o idioma, a gramática e as palavras.  Ainda assim, faço meu melhor, meu caro, estimado, raro e precioso leitor. Então, peço-lhe que considere algo: que mesmo escrevendo com sensibilidade e responsabilidade, incorro em erros. Se quiser, aponte-os. Tanto gramaticais quanto de digitação. Como tenho revisor profissional, antes de publicar dou curso a incansáveis revisões. E também submeto-os ao crivo de minha esposa. Ainda assim, alguns nos escapam.

      SOU brasileiro, empresário e casado com a Emília do blog "A Turista Acidental" e desde que a conheci (e antes mesmo de nos casarmos), tornou-se a "mais-que-perfeita" companheira de vida, de idéias, de projetos e ideais, sobretudo encantadora, adorável e inspiradora companhia de viagens e de aventuras. Com ela compreendi o que significa "prazer de viajar". Foi (e continua sendo) minha melhor fonte de inspirações e de motivações. Tanto que qualifico minhas viagens como "antes e depois" da Emília e "antes e depois" da Índia. Foi com ela que percebi o que quis dizer Érico Veríssimo com "Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado certamente chegará mais longe." Somos pais de gêmeos - uma menina e um menino - nascidos em julho de 2015, e de um filho de 34 anos do meu primeiro casamento, em quem o gosto pelas viagens pareceincorporado. Não sou avô, mas as coisas estão bem encaminhadas neste sentido.

       HOJE com 64 anos (boa parte deles dedicados à família e ao trabalho), foi apenas aos 35 que pude começar a viajar internacionalmente. Desde então visitei 61 países, entre os quais alguns dos mais fascinantes e com os sítios mais admiráveis do planeta. Felizmente, para alguns deles ainda a salvo do turismo de massa, cujos excessos arruinam qualquer lugar. Em março de 2006, quando iniciei este blog, o fiz como meio de comunicação com a família e amigos. Anos mais tarde eu descobri o poder de contar histórias em textos e fotografias, e logo ele tomou outro rumo, provavelmente porque os leitores gostavam dos textos e das fotos, ou então porque na época havia pouquíssimos blogs.

       FIZ cerca de 90 viagens internacionais, voei por 40 cias. aéreas diferentes (algumas extintas) em 391 vôos para fora do Brasil e dentro de outros países e em todas as classes possíveis. Segundo Haroldo Castro - jornalista-fotógrafo-escritor que já esteve em 160 países -, o maior viajante que conheço, em seu teste "Viajologia" que se pode fazer em seu site, que considera não apenas a quantidade de países visitados, mas lugares, monumentos e patrimônios, além de transportes, experiências e situações difícieis porque passam os viajantes, alcancei "Mestrado em Viajologia". Mas isso não é nada diante de gente que lá já "graduou-se" em pós-doutorado.

Escrevo este blog sob uma perspectiva lúcida e sem concessões à monetização sem critérios

        Eliminei o contador de visitas deste blog quando marcava mais de 6 milhões. Audiência hoje em blog é decadente. Viajar, escrever e publicar algo que inspire e icentive o leitor é o que mais me motiva. NUNCA como blogueiro interventor nas viagens alheias, ou caga-regras dizendo como alguém deve viajar e que tipo de mala usar e essas chatices que definem as pessoas homogeneamente.Parece ser o que traz os leitores até aqui. Ou porque gostem de fotografia, para além da leitura odepórica, como eu. E por este blog não ter captulado à ambição e vaidade que levou tantos autores de blogs à monetização sem critérios, sobretudo enganando leitores, cada dia torna-se menorzinho e menos importante. Se continuarem assim, os blogs precisarão ser reinventados. Este aqui nasceu livre e assim será até morrer. Por enquanto estou sempre por aqui. Nem que seja em pensamento. Só não sei até quando.

         Agradeço a visita e os comentários e desejo boa viagem aos leitores.

Em tempo: este blog não integra nenhuma associação disfarçada de incentivos à monetização. Mas se um dia fundarem a ABBLI (Associação Brasileira de Blogs Livres e Independentes), por favor, me convidem!

#blogsemjaba

COMENTÁRIOS
RSS - Quer subscrever?
AddThis Feed Button

Share/Bookmark

VIAJE neste blog

Fotos de viagens
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« O BELLAGIO Hotel e Casino de Las Vegas (continuação...) | Main | O BELLAGIO HOTEL E CASINO em LAS VEGAS »
Domingo
Mar122006

O BELLAGIO Hotel & Casino - Las Vegas (continuação...)

las vegas  18.jpg

O interior do hotel é espetacular em todos os setores. Além de muito luxuoso, é de um bom gosto marcante a decoração de tudo, dos corredores aos restaurantes, do shopping às piscinas.

As luxuosas instalações do Bellagio não poderiam deixar de inspirar a apresentação do que há de melhor em termos de restaurantes. No Bellagio também se come muitíssimo bem. Os restaurantes são super finos e reconhecidos na América: o Le Cirque - é um dos cinco restaurantes mais famosos de Nova York, o Aqua – um dos mais famosos e estrelados de San Francisco (que tem uma filial em Nova Iorque) e especializado em caviar e frutos do mar, o Olives - de Boston, o Cirque, de New York, além de um dos mais estrelados restaurantes de Las Vegas, o Picasso.

1 bellagio.jpg

O Jasmine é um luxuosíssimo e sofisticado restaurante de comida cantonesa, de um chef original de Hong Kong. A decoração é extremamente romântica e bonita. O Shintaro é um japonês de altíssimo nível, autêntico e especializado em sushi, teppan yaki, tempuras e grelhados. Está sempre cheio de japoneses consumidores ricos e exigentes.

Até mesmo o restaurante "self service" e do café da manhã é sofisticado, com talheres de prata.

Restaurantes abrem e fecham em Las Vegas, mas quando um novo abre no Bellagio as pessoas do ramo ficam atentas. Nenhuma surpresa, uma vez que o extra luxuoso hotel é reconhecido por ser a casa dos mais afamados restaurantes de Las Vegas e da América. É o caso do novíssimo FIX, uma c asa de grelhados que tem fama de ser uma das melhores do país.

O belíssimo Lobby do Bellagio é uma atração em las Vegas. Sempre cheio de gente, a maior parte delas não está lá para fazer check-in, mas para admirar o trabalho em vidro soprado, de Murano, com cerca de 200 M2, denominado Fiori di Como (Flores de Como), que adorna o teto da área toda revestida em mármores italianos. O artista levou dois anos soprando até completar o trabalho. O resultado é notável.

Fora estes há mais diversos bons restaurantes mais casuais como o Pool Café, o The Buffet (o mais sofisticado de LV), o Café Bellagio, o FIX e o Noodles. Para fast-food há igualmente sofisticados, como o Café Gelato, o Palio, o Palio Pronto e o Snacks . Nenhum deles deixa de acompanhar o padrão do hotel.

Por todo o hotel, desde o lobby, piscina, casino e área de comer, há bares de excelente decoração, como o Fontana Bar, o Caramel Lounge, o Petrossian, o Baccarat Bar e o Pool Bar.

E os nightclubs? Nada menos do que as famosas casas do Light Group, que têm casas noturnas como a Light, a Caramel e a Misthave, em New York, agora também em Las Vegas.

night club.jpgvidros teto recep bellagio.jpg

A galeria Via Bellagio, o Shopping Promenade é para poucos e acompanha o padrão do hotel: Hermés, Giorgio Armani, Chanel, Dior, Gucci, Prada, Tiffany, Yves Saint Laurent...

Em 1998, Steve Wynn surpreendeu ao decidir abrir uma galeria de arte em seu hotel-cassino de US$1,9 bilhão. Os críticos de arte mostraram-se céticos, mas o público aplaudiu seu esforço quando a galeria de arte Bellagio Gallery of Fine Art abriu e ajudou a lançar Las Vegas a destacar-se no mundo da arte.

Com os olhos vidrados neste centro de arte, outras instituições (de arte) com excelente reputação começaram a enxergar Las Vegas. O resultado: quatro galerias de arte fina, localizadas no corredor do resort, apresentando obras de arte respeitadas de artistas consagrados.

Reader Comments (22)

Nossa, este hotel deve ser enorme! Só pela quantidade de restaurantes...
Esse aqui em cima é um restaurante ou um Hotel??

Mtoooo Lindooo

Karaca issoo devee seer muitoooo Carooooo NéH???


Bjoo do BrasiL
9:52 | Unregistered Commenter Rebeca

Arnaldo,

Bellagio, Wynn ou The Venetian ? Vc que esteve por lá mais recentemente acha que em qual deles compensa realmente ficar ?

Jessica

TODS compensam, todos são ótimos, mas o Wynn está acima dos três em tudo, preço, luxo e conforto. O que define é o QUANTO você quer pagar. Na ordem, os mais luxuosos e caros são: 1) Wynn, Bellagio, The Venetian.

Obrigado, Arnaldo.
Estou indo para Vegas em abril, eles tem preços semelhantes, e por isso a dúvida... Mas por incrível que pareça a cotaçao que consegui no Wynn é a mais barata de todas.
Além dos shows e dos hotéis, compensa fazer o passeio de helicoptero para o Grand Cannyon ?
um abraço
Jessica

Pode ser que seja no NOVO Wynn, a nova torre, mas de todo modo é um espetáculo! Sempre compensa fazer o vôo de helicóptero sim. O que não vale é ir de carro e retornar porque NÃo se conhece nada é é muito longe.

Tente verificar os dias mais baratos para hospedagem (simulando que preços de diárias são mais baratas para determoinados dias de semana), porque sextas e sábados são os mais caros.

Muito obrigada pelas dicas !
um abraço
Jessica

Arnaldo, descobri seu blog e achei muito legal, com várias dicas interessantes. Estarei indo para Vegas na semana do carnaval 2009 (19 a 27/02/09) e o pacote que fiz na agência é para o Bellagio. Vc acha que dá para tomar café-da-manhã todo os dias no próprio hotel ou vc indica algum lugar? vc foi no cirque du soleil, espetáculo "O", do Bellagio? Se quiser dar outras dicas, fique à vontade. Obrigado e um abraço
Gilberto

10:11 | Unregistered CommenterGilberto

GILBERTO, sua pergunta sobre o café-da-manhã no Bellagio não entendi. Se dá, como? Bem, eles têm um excelente cafá em estilo " all you can eat", buffett que vc se serve à vontade, variadíssimo.

Sobre os espetáculos do Cirque du Soleil, assisti a todos, e os poria na seguinte ordem:
1) Mystère (no Treasure Island); 2) The Beatles (no The Mirage); 3) K (no o MGM), O (no Bellagio) e 4) Zumanity (no New York)

Arnaldo, obrigado pelas respostas. O que diz dizer é se não fica caro tomar café-da-manhã todos os dia no Bellagio, mas deixa pra lá. Com um buffett assim, é melhor tomar café lá do que ficar procurando em outros lugares. valeu pela dica do Cirque du soleil. Outlet você indica algum?
obrigado

20:32 | Unregistered CommenterGilberto

GILBERTO, eu recomendo dar uma conferida nos outros ótimos buffets de outros hotéis de primeira linha da Strip porque são igualmente muito bons. Não creio que o preço seja asism tão diferente, mas vale conferir.

Eu estive num Outlet no fim da Strip (fácil de encontrar se vc quiser mesmo), mas não gostei não. Dizem que há um muito bom, porém mais distante, que não fui.

Arnaldo
Sou novato por aqui, mas acompanho vc no VnV.

Arnaldo
Eu de novo, apertei a tecla errada. Estou indo em agosto e também pesquisei os hoteis e realmente o Winn no periodo esta mais bartato que os demais.Pergunta crucial? Vale apena pagar por um Hotel mais caro só para dormir , porque em Las Vegas são muitas as atraçoes e talvez fique sem tempo para curtir o Hotel ( 4 noites), ou sera melhor ficar num intermediario e usar a grana em outras opções.O Winn fica bem localizado? Entre Caesar Palace,Winn e belagio qual o melhor custo beneficio?Vc pode ajudar?Qualquer dica sua e importante para mim. Obrigado. Eli

Essa definição cabe exculisvamente a você. Hotel bom pode fazer uma viagem ficar melhor ainda. Hotel bom também é atração. E hotel não é só pra dormir. Não sei auql o melhor custo/benefício sem saber os pre;cos das diárias.

13:36 | Unregistered CommenterArnaldo

Valeu pelo toque. Entendi. Abs. Eli

Olá Arnaldo, descobri seu blog atraves do VnV e estou adorando.
Tenho uma pergunta. Eu vou pra Vegas com meu marido em outubro e a ideia é ir para
o Grand Cannyon de carro, eu li o comentario acima q vc disse q é muito longe, q não vale a pena,vc já fez esse trajeto de carro?
Obrigada
Iza

10:47 | Unregistered CommenterIza

IZA, é muito longe para uma "day trip". Ir de Las Vegas ao Grand Canyon e voltar no mesmo dia é loucura, na minha opinião, porque são aproximadamente 200 milhas de ida (cerca de 330 km), mais 200 de volta.

O que eu recomendo é dormir ao menos uma moite em Tusayan (a cidade pouco antes da entrada do Grand Canyon N.P.), isto é, sair BEM CEDO de Las Vegas para poder conhecer o parque ainda no dia da viagem (primeiro hospede-se, depois vá visitar o parque, porque na volta pode ser que não encontre vagas) e também dá pra dar uma olhada no dia seguinte, antes de retornar a Las Vegas.

De Las Vegas pega-se a highway 93 south até a Interstate 40 east para a highway 64. São cerca de 5 horas e meia de viagens com direito a passar sobre a Hoover Dam. Se parar para visitar a represa, ponha mais de 30 a 45 minutos no tempo de viagem.

Uma vez no parque, vá ao Grand Canyon Village para pegar orientação no Visitors Center", ter uma exposição de fotos, fatos e vídeos e depois com um mappa siga os caminhos que margeiam o cânion.

13:17 | Unregistered CommenterArnaldo

Obrigada pela dica Arnaldo,nós estávamos pensando em ficar em Williams, mas agora q vc mencionou Tusayan acho q é melhor por ser mais perto do parque.

Iza

16:45 | Unregistered CommenterIza

Williams é muito longe, mas vale passar pela cidade. Vc verá o trem que vai ao Grand Canyon. FAz parte da Rota 66, que passa dentro da cidade.

17:16 | Unregistered CommenterArnaldo

Arnaldo, sempre acompanho o blog e aproveito tuas dicas, então, desde já, muito obrigada.
Acabei de voltar do Egito e Dubai (mês passado), e no último destino tuas dicas foram valiosíssimas, tks.
Desta vez não encontrei exatamente o que procuro, por isso, vou abusar da tua boa vontade para pedir uma ajudinha na minha programação.
Iremos com minha filha de 8 anos a Aspen e Las Vegas no final do mês (ficaremos 10 dias, metade em cada destino).
Fiquei com algumas dúvidas:
1) Queremos ir em algum espetáculo do Circo de Soleil, e como estaremos no Bellagio, pensei no "O", mas será q o "Love" não é mais bacana??
2) Q outro espetáculo minha filha pode assistir?? Algum mágico, talvez???
3) No mais, qual a melhor cidade para compras?? Imagino q Vegas, né??
4) Por fim, não encontrei Aspen no site, mas espero q vc possa me ajudar, não gosto de esquiar, quais as outras opções para eu fazer nesta cidade, já q estarei sozinha durante os dias??
Agradeço desde já, att.

8:44 | Unregistered CommenterAndrea

Andrea, estou retornando agora de viagem e amanhã lhe darei as respostas, ok?

13:11 | Unregistered CommenterArnaldo

Oi Arnaldo,
Estou indo a Vegas agora em maio, e preciso de uma dica de um local com boa visibilidade, e agradável para assistir o show das fontanas no Bellagio. Estive lendo sobre o Fontana Bar, que falaste no post acima, que teria uma boa visibilidade para assisti-lo. Sabe sobre o cardapio deste bar, ou outro local para assistir confortavelmente. Grata, Vera

21:56 | Unregistered CommenterVera

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.