MENSAGEM ao LEITOR
CONHEÇA QUEM ESCREVE

BEM-vindo ao Fatos & Fotos de Viagens, um blog sem jabá e não vulgar

        EXISTE no viajar e no escrever relatos de viagens um terreno fértil para demonstrações de arrogância. É algo simplesmente disseminado. Tanto no mundo virtual quanto na literatura. Mas o que o maravihoso mundo da viagens precisa é de mais viajantes humildes, não de "especialistas" caga-regras que determinam de tudo: desde como arrumar sua mala ao único tipo que você deve comprar, do lugar que você tem que ir, caso contrário sua viagem será uma merda. Nunca tão maravilhosa como a dele. As classificações dos lugares também. Tem sobrado superficialidade a egocentrismo. Autores assim não percebem que tudo é muito subjetivo e pessoal, que a experiência e o prazer de alguém não será necessariamente igual ao de outro.  Sobretudo as necessidades.

      A blogosfera "profissional e "monetizada" vulgarizou-se e tornou-se banal. Carecemos de gente que escreva para motivar e inspirar, para alargar horizontes, de viajantes que "mostrem" os lugares em vez de "ensinarem" a viajar. Moderadamente, ponderadamente, sem afetação típica de deslumbrados que viajam pela primeira vez em classe executiva e precisam espalhar para o mundo em resenhas risíveis. Ao contrário, a blogosfera

       ESTE blog, ao contrário, não fez concessões à vulgarização dos blogs depois da "profissionalização" e da monetização de alguns. Ao contrário, este é um blog singelo, simples, pequeno, inexpressivo na blogosfera, não despesperado por audiência nem seu autor se dedica mais à sua divulgação nas redes sociais do que à escrita. Tento dar graça à leitura e consolidar algo que prezo muito: confiabilidade, credibilidade.

        COMECEI a viajar tarde, você sabe. Por falta de dinheiro. Até que um dia viajei pela primeira vez ao exterior. Eu tinha 35 anos. Fui assim apresentado ao então desconhecido mas fabuloso mundo das viagens. Jamais, todavia, pensaria visitar mais de 60 países, alguns muito improváveis à época. Irã, Uzbequistão, Myanmar, Etiópia, Quirguistão entre eles. Mas foi recentemente que compreendi que as viagens ficam pra sempre, não as coisas. E que é por esse mundo ser tão diverso, por cada país ser tão diferente, que me parece tão atraente e divertido.

       NÃO sou escritor profissional. Tampouco jornalista. Mas invejo esses profissionais por dominarem o idioma, a gramática e as palavras.  Ainda assim, faço meu melhor, meu caro, estimado, raro e precioso leitor. Então, peço-lhe que considere algo: que mesmo escrevendo com sensibilidade e responsabilidade, incorro em erros. Se quiser, aponte-os. Tanto gramaticais quanto de digitação. Como tenho revisor profissional, antes de publicar dou curso a incansáveis revisões. E também submeto-os ao crivo de minha esposa. Ainda assim, alguns nos escapam.

      SOU brasileiro, empresário e casado com a Emília do blog "A Turista Acidental" e desde que a conheci (e antes mesmo de nos casarmos), tornou-se a "mais-que-perfeita" companheira de vida, de idéias, de projetos e ideais, sobretudo encantadora, adorável e inspiradora companhia de viagens e de aventuras. Com ela compreendi o que significa "prazer de viajar". Foi (e continua sendo) minha melhor fonte de inspirações e de motivações. Tanto que qualifico minhas viagens como "antes e depois" da Emília e "antes e depois" da Índia. Foi com ela que percebi o que quis dizer Érico Veríssimo com "Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado certamente chegará mais longe." Somos pais de gêmeos - uma menina e um menino - nascidos em julho de 2015, e de um filho de 34 anos do meu primeiro casamento, em quem o gosto pelas viagens pareceincorporado. Não sou avô, mas as coisas estão bem encaminhadas neste sentido.

       HOJE com 64 anos (boa parte deles dedicados à família e ao trabalho), foi apenas aos 35 que pude começar a viajar internacionalmente. Desde então visitei 61 países, entre os quais alguns dos mais fascinantes e com os sítios mais admiráveis do planeta. Felizmente, para alguns deles ainda a salvo do turismo de massa, cujos excessos arruinam qualquer lugar. Em março de 2006, quando iniciei este blog, o fiz como meio de comunicação com a família e amigos. Anos mais tarde eu descobri o poder de contar histórias em textos e fotografias, e logo ele tomou outro rumo, provavelmente porque os leitores gostavam dos textos e das fotos, ou então porque na época havia pouquíssimos blogs.

       FIZ cerca de 90 viagens internacionais, voei por 40 cias. aéreas diferentes (algumas extintas) em 391 vôos para fora do Brasil e dentro de outros países e em todas as classes possíveis. Segundo Haroldo Castro - jornalista-fotógrafo-escritor que já esteve em 160 países -, o maior viajante que conheço, em seu teste "Viajologia" que se pode fazer em seu site, que considera não apenas a quantidade de países visitados, mas lugares, monumentos e patrimônios, além de transportes, experiências e situações difícieis porque passam os viajantes, alcancei "Mestrado em Viajologia". Mas isso não é nada diante de gente que lá já "graduou-se" em pós-doutorado.

Escrevo este blog sob uma perspectiva lúcida e sem concessões à monetização sem critérios

        Eliminei o contador de visitas deste blog quando marcava mais de 6 milhões. Audiência hoje em blog é decadente. Viajar, escrever e publicar algo que inspire e icentive o leitor é o que mais me motiva. NUNCA como blogueiro interventor nas viagens alheias, ou caga-regras dizendo como alguém deve viajar e que tipo de mala usar e essas chatices que definem as pessoas homogeneamente.Parece ser o que traz os leitores até aqui. Ou porque gostem de fotografia, para além da leitura odepórica, como eu. E por este blog não ter captulado à ambição e vaidade que levou tantos autores de blogs à monetização sem critérios, sobretudo enganando leitores, cada dia torna-se menorzinho e menos importante. Se continuarem assim, os blogs precisarão ser reinventados. Este aqui nasceu livre e assim será até morrer. Por enquanto estou sempre por aqui. Nem que seja em pensamento. Só não sei até quando.

         Agradeço a visita e os comentários e desejo boa viagem aos leitores.

Em tempo: este blog não integra nenhuma associação disfarçada de incentivos à monetização. Mas se um dia fundarem a ABBLI (Associação Brasileira de Blogs Livres e Independentes), por favor, me convidem!

#blogsemjaba

COMENTÁRIOS
RSS - Quer subscrever?
AddThis Feed Button

Share/Bookmark

VIAJE neste blog

Fotos de viagens
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Roma: Hotelaria não é o forte | Main | Marrocos: Rabat, a Capital »
Quarta-feira
Abr262006

Itália e Rep. Tcheca em Abril de 2006

Roma, Veneza, Praga e Kutna Hora

Roma : 4 noites; Veneza: 2 noites; Praga: 5 noites 

          Chegamos a Roma, pela Alitalia, via Milão.   Voamos também de Roma a Veneza e depois de Veneza a Praga (via Milão, novamente), completando o roteiro de 12 dias.  O vôo da Alitália saiu de São Paulo sem atraso. Já o da Varig, do Rio a SP ...atrasado, pra variar.

aa alitlia boeing 777 200 externo.jpg  O Boeing 777-200 da Alitália


      Das 27 cias. aéras diferentes que conheço, a Alitália, estatal italiana, é uma das que menos gosto, mas, justiça seja feita, desta vez, salvo uma aeromoça mal educada, tudo funcionou bem.

          Depois de sei lá quantas horas de vôo Rio de Janeiro a Roma, passando por São Paulo e Milão e trocando de avião duas vezes e quatro de aeroporto, chegamos finalmente a Roma.

1 aeroporto fiumicino  00.jpg

  O Aeroporto Malpensa, de Milão, com os aviões Super 80, para vôos domésticos, com as montanhas ainda nevadas ao fundo....         

          O avião da Alitália do Rio a Roma foi um Boeing 777-200 ER, com 249 lugares na Classe Econômica (mais 42 na Primeira). Não me lembro de ter visto Classe Executiva. É um avião legal, embora eu prefira os equipamentos configurados como 2-4-2 ou 2-4-3. O avião estava em ordem, tudo funcionando, banheiro com um cetto charme que se via nos bons tempos da Varig (água de colônia, sabonete líquido, toalhas refrescantes...)

O 777-200 tem tela de vídeo individual e programação com 16 filmes, além de música e jogos.

aa alitlia boeing 777 200 interno.jpg

          Nada diferente das demais cias. aéreas que usam equpamentos com esse conforto. Mas, pelo menos, funcionava (já os da Varig....)

          De Milão a Roma houve troca de avião, dessa vez para um Airbus A 321. Ficamos um bom tempo no Aeroporto Malpensa, de Milão, até embarcarmos a Roma.

          Os demais vôos (Milão-Roma, Roma-Veneza, Veneza-Milão-Praga, Praga-Milão-Roma) foram feitos em aviões de 155 lugares, num McDonnell Douglas MD-82 (Super 80).

O Super-80 da Alitália decolando no Malpensa.

super 80 malpensa.jpg

          Como em qualquer capital européia ou de primeiro mundo, há boas opções de transporte desde o aeroporto ao Cetro de Roma. Desde os taxis até o metrô, trens e ônibus regulares ou especiais. Em Roma, a maneira mais econômica de se ir do Fiumicino (Leonardo da Vinci) ao Centro é de trem até a Estacão Termini, de onde pega-se metrô, ônibus e taxi.

          Se optar pelo trem, há o Leonardo Express, que vai do Fiumicino à Termni em 35 minutos, de 6 da manhã às 10 da noite. Para maiores informações, clique no link www.trenitalia.com

               

         Há também os ônibus especiais, que ligam o Fiumicino à Termini. Os tickets podem ser adquiridos on-line no http://www.terravision.it/rome_fiumicino.html ou diretamente num dos 3 balcões do Terravision localizados nos aeroportos doméstico e internacional de Roma. 

                                         Quem quiser saber mais sobre aviões, aí vai o link:

http://www.airliners.net/info/stats.main?id=106

(Este é um site não apenas para amantes da aviação, mas bem útil para viajantes)

Para saber mais sobre o Aeroporto Fiumicino (Roma):

http://www.adr.it/Default.asp?L=3&

Reader Comments (10)

Só por curiosidade, gostava de saber se já utilizaste a Ibéria e a tua opinião sobre a companhia... (a minha é abaixo de cão!)
Comcordo com o Ronaldo a Alitalia é mesmo uma das melhores apçoes de voo hoje pra Europa, e em último lugar e com sertesa quem usar a ``KLM``COMPANIA REAL HOLANDESA`` vai comcordar comigo é a pior compania pois sem falar na ma educaçao da aeromoças que mais são AEROVELHAS pois sao todas velhas e rabujentas , a suas malas quase sempre chegam arrebentadas no destino... caso isso ocorra deve-se fazer reclamaçao no balcao no mesmo momento e fazer um boletim de ocorrencia com objetos quebrados e perdidos , eles tambem irao pedir as etiquetas que sao coladas nas malas nao de a eles pois quando for pra ser reçarcido o valaor irao pedir esses tikts.deixei de voltar pra la mes passar fui pra França e a AIR FRANÇE falando em um todo e uma boa opçao.
Minha bagagem ficou presa no aeroporto de Fiumicino na Itália, quando cheguei a São Paulo/Brasil, a bagagem não veio e consta que continua presa na Italia mas a burocracia para trazê-la de volta é muito grande. Como faço para conseguir um contato para a devida devolução? Muito obrigada.
Evanir
17:42 | Unregistered CommenterEvanir
Ola, moro em Madrid, e dia 7 de outubro estou indo para Paris, pretendo ficar 2 dias, de la estou perdida, quero conhecer Italia e Praga, mais nao sei aonde primeiro, queria evitar ao maximo aviao, pois nao gosto da correria, De Madrid- Paris, claro aviao, e depois nao sei, queria fazer tudo de trem, e ir voltando atè Madrid, parando por cidades... Se alguem que fez algum roteiro, e puder me dar algumas dicas, eu agradeco, pois esta em cima da hora e nao fiz nada ainda... Obrigada.
meu email è estellaabdalla@hotmail.com
16:27 | Unregistered CommenterEstela
Bom.. estou indo para o Japao... e pretendo ir de Alitalia, mas vi aih em cima, problemas com as malas do moço..... espero que nao aconteça nada cmgo! Uhm outra coisa... Vou ficar 8horas esperando no aeroporto em Milao, vcs sabem me dizer se pode sair do aaeroporto neste tempo!?? Nao sei tbm se pretendemos, vai saber,neh, pois 8h, afff
14:43 | Unregistered CommenterGAby

Olá Arnaldo, estou encantada com seu blog, inclusive segui tua dica a respeito da revista Meridiani, ela realmente é diferenciada, uma delícia lê-la. Estou programando uma viagem para ano que vem, tendo como idéia inicial: Roma - Budapeste - Viena - Praga - Berlim - Paris ( sendo que Roma e Paris já estive, pretendo somente matar a saudade 02 dias em cada). Por favor poderias sugerir o número de dias para cada cidade? Agradeço sua atenção, sds

19:51 | Unregistered CommenterSilvânia

Silvânia, a vc não tenha informado de quantos dias no total serão sua viagem, levando em conta que vc já conhece Paris e Roma, cidades que merecem ao menos 4 dias cada, eu destinaria 3 para Budapest, 4 para Praga, 2 para Viena e 3 para Berlim.

Obrigado, boa viagem.

Obrigado pelo retorno. Como é importante trocar idéias, pois após ler os teus posts ( Praga ) e do Ricardo Freire, eu estava organizando a viagem assim:

07/06 - Roma chego a tardinha
08/06 - Roma
09/06 - Roma
10/06 - Roma / Budapeste ( melhor horário para vôo? As 10:00 ou 16:00 ? )
11/06 - Budapeste
12/06 - Budapeste / Viena ( Trem, melhor horário ? )
13/06 - Viena ( talvez assistir ao Coral do Meninos de Viena, é mico ou não? )
14/06 - Viena / Praga ( Trem - melhor horário ? )
15/06 - Praga
16/06 - Praga
17/06 - Praga / Berlim ( Trem - melhor horário ? )
18/06 - Berlim
19/06 - Berlim
20/06 - Berlim
21/06 - Berlim / Paris ( Avião é melhor que trem ? )
22/06 - Paris
23/06 - Retornando ao Brasil Paris ( 06:25 da manhã )

Ainda peço, se tiveres indicação de algum guia no Leste Europeu ou Berlim que fale português ou até mesmo espanhol, para nos acompanhar fico imensamente grata.
Fique totalmente a vontade em sugestionar programação, deslocamento, roteiro...
Obrigado, sds

10:14 | Unregistered CommenterSilvânia

10/06 - Roma / Budapeste ( melhor horário para vôo? As 10:00 ou 16:00 ?

Eu optaria por sair cedo para aproveitar o dia em Praga

12/06 - Budapeste / Viena ( Trem, melhor horário ?

É uma questão pessoal, mas eu prefiro viajar mais cedo para aproveitar o dia melhor na cidade destino

13/06 - Viena ( talvez assistir ao Coral do Meninos de Viena, é mico ou não?

Nunca assisti, e se pudesse optaria por algum concerto de Mozart. Todavia, siga SEUS desejos e gostos pessoais. SEMPRE.

21/06 - Berlim / Paris ( Avião é melhor que trem ?

Para distâncias mais longas, eu acho que sempre avião é melhor que trem.

Algum guia no Leste Europeu ou Berlim que fale português ou até mesmo espanhol, para nos acompanhar?

Não acho necessário guia, mas sugiro procurar nas recepções de seus hotéis indicações. Sei que em Praga há uma: Tania Sochorova (http://www.guia-em-praga.com.br/)


http://www.guiadepraga.cz/pt/?gclid=CKLAxov_l6sCFUkU2godcCi5Mw

Obrigado Arnaldo, vou ir pesquisando em seu blog e organizando, provavelmente irei incomodar mais um pouco. Eu tive uma excelente experiência quando organizei a nossa viagem para Londres, a Eneida ( Londres para Principiantes ) foi maravilhosa, as dicas foram quantíssimas, com direito a roteiro inclusive. Até mais, sds

13:54 | Unregistered CommenterSilvânia

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.