CONHEÇA O AUTOR

          

         Depois de estabelecer-se na Internet desde 1999 escrevendo relatos de viagens em sites relacionados com o tema, em 2006 ter fundado o blog Fatos & Fotos de Viagens - um dos pioneiros da blogosfera de viagens - foi convidado a colaborar com matérias na Revista Viagem & Turismo (Editora Abril). Agora, Arnaldo prepara o lançamento de seu primeiro livro - "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" - ingressando na literatura com um livro encantador que, segundo o autor, é o primeiro de uma série.

Assim o autor define esta sua nova fase:

             "Livro é coisa séria. O que o leitor encontrará em "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" é diferente do que lê aqui neste blog. Da narrativa ao estilo. Em vez de uma conversa baseada na informalidade, o livro mistura traços de coloquialidade e informalidade com uma escrita literária. Sobretudo com profundo respeito à arte de escrever. Passo a ser um escritor, mas é apenas uma outra maneira de me expressar sobre viagens, transmitir sem fantasias o mundo que vejo, isto é, como ele é, não como o imagino. A leitura revelará, todavia, aqui e ali, discrepâncias entre minhas expectativas e a realidade confirmada no destino. Segundo o poeta e ensaísta norte-americano Henry David Thoreau, "Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro". Então, a partir deste meu primeiro, considero ter ingressado numa nova, deliciosa fase da minha vida.

Gente que escreve e encanta, fala sobre o autor:

Haroldo Castro:

            "Arnaldo Trindade Affonso é um dos viajantes equilibrados e sensatos que se lança escritor, o que, num Brasil de pouca leitura e onde a Literatura de Viagem não chega a ocupar meia estante nas livrarias, conta histórias que servirão de grande subsídio para qualquer leitor, além de ajudar a romper os preconceitos de que a África só oferece guerras, doenças e fome. Infelizmente, a riqueza cultural e natural do continente é quase sempre tão abafadas por notícias negativas que considero este livro um raio de luz na região."

Jornalista, fotógrafo, autor de “Luzes da África”, indicado para o Prêmio Jabuti 2013 na categoria Reportagens

Ronize Aline:

            "Minha opinião sobre o autor está refletida na resenha que escrevi de seu livro "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia": ele escreve com o coração e demonstra respeito por tudo o que viu. Este livro, mais do que o relato de uma viagem à Etiópia, é uma viagem rumo a uma experiência de imersão e contemplação do outro. É como olhar para o diferente sem estranhamento ou indiferença."

Escritora, tradutora, jornalista, professora universitária e crítica literária do jornal O Globo, do Rio de Janeiro

Rachel Verano

             "Neste livro, Arnaldo tem o poder de nos transportar a um dos cantos mais fascinantes e ainda intocados do planeta. Mas de maneira ao mesmo tempo delicada e profunda, pessoal, criando intimidade com os personagens, deixando o leitor perceber cheiros, sabores e sentir as emoções de suas descobertas. Do peso do ar à alegria de dobrar a esquina, o autor consegue transmitir todo seu fascínio de estar diante de algo realmente novo."

 Jornalista passou pelas redações das revistas Viagem & Turismo, Veja, VejaSP, Glamour, TAM e Vamos/LATAM

Davi Carneiro

             "Há uma frase atribuída ao grande viajante do século 14, talvez o maior escritor-viajante de todos os tempos, Ibn Battuta: “Viajar, primeiro te deixa sem palavras, depois te transforma num contador de histórias.” Suspeito, caro leito, ser este o caso do Arnaldo, um autêntico viajante que vem se mostrando, cada vez mais, um talentoso contador de histórias. Conheço-o e o sigo desde 1996, através do seu blog, aquele que, na minha opinião, é um dos melhores de viagens da internet brasileira, tanto pela excelência fotográfica quanto pela qualidade dos textos. Com um currículo andarilho de respeito (mais de 60 países, entre eles Quirguistão, Miamar, Irã e Uzbesquistão), Arnaldo tem o mérito de ir na contramão da blogosfera profissional e monetizada: de maneira simples, autêntica e independente, preza, principalmente, a credibilidade e a confiança de seu leitor." 

 Escritor, jornalista e colaborador de diversas revistas nacionais e estrangeiras

COMENTÁRIOS
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Itália e Rep. Tcheca em Abril de 2006 | Main | Marrakech, cidade vermelha »
Domingo
Abr092006

Marrocos: Rabat, a Capital  

Como em outras capitais no mundo, o povo é menos receptivo e atencioso, menos simpático, mais apressado, impessoal. Depois de vir de Marrakech e Fez você estranhará o fato de que eles não estão nem aí pra você.

1 rabat cidade moderna.jpg

A cidade tem horizontes mais amplos do que as Cidades Imperiais de Marrakech e Fez.

 

Todas as cidades marroquinas têm sua cor própria nas construções, que a personaliza e identifica:  Marrakech é a cidade vermelha, Meknés é verde; Fez é amarela. Rabat, a cidade branca do litoral do Oceano Atlântico.

 

É interessante o contraste entre o muito antigo e o contemporâneo em Rabat.

3 rabat chellah muralha.jpg
Em Rabat os principais pontos turísticos são a Torre Hassan, o Palácio Real, a Mesquita Real, o Chellah, o Portão de Oudaïa, a Kasbah des Oudaïas, o Mausoléu de Mohamed V e a Medina.

Uma das partes mais memoráveis de Chellah é o seu portão, com 800 anos, de arquitetura merenida.

5 rabat porta da medina.jpg


O Portão de Oudaïa é do período dos Almohades, o mesmo período que da Torre Hassan, ou seja, em torno dos anos 1200.

A Kasbah des Oudaïa é bastante tranquila se comparada com a agitada Rabat, com casas brancas de janelas azuis, bem mantidas como se tivessem sido pintadas recentemente. Nas estreitas ruas você encontrará poucas pessoas caminhando, além de você.

7 rabat torre hassan.jpg

  A Tour Hassan - enorme torre de 44 metros, era para ter sido o mais alto minarete do mundo, da mesquita destruída por um terremoto em 1755, da qual restam apenas os pilares e a própria torre.

 

Mausoléu de Mohammed V, situado ao lado da Tour Hassan, que contém os restos mortais do pai do atual rei, e um belo e luxuoso mausoléu.

 

a Kasbah des Oudaias (não qual se pode caminhar facilmente, sem a necessidade de um guia) se alcança através do Bab Oudaia, o grande portão. Nela encontra-se a antiga mesquita, do século XII e perto desta o Museu de Arte Marroquina, o Jardim Andaluz e o Cafè Maure, que tem uma bela vista para o mar.

6 rabat guarda real palcio real.jpg

 Chellah (necrópole construída fora das muralhas pelos Merenidas no século XIII, abriga as ruínas da antiga cidade romana Sala Colônia.

 

 Museu Arqueológico (considerado o melhor do Marrocos); Palácio Real de Rabat; Kasbah des Oudaias, uma fortificação construída numa colina na entrada do estuário do rio de Rabat. Entre pela Bab Oudaia e siga até o fim da Rue Jemaa chegando a um bonito terraço, de onde se tem uma vista para o mar.

Reader Comments (13)

Um espetáculo susa fotos. Vou voltar pra ver e comentar com mais calma depois.
Já botei nos meus favoritos.
23:09 | Unregistered CommenterClaudio
Perfeitas as fotos e inteligentes os comentários, os quais, penso, ficariam melhor abaixo das imagens a que fazem referência.
Perfeitas as fotos e inteligentes os comentários, os quais, penso, ficariam melhor abaixo das imagens a que fazem referência.
Belas fotos e ótimos comentários.
Sou um apaixonado pelo Marrocos, e lá estive por três vezes.
Como Agente de Viagens, estou sempre indicando o Marrocos como um destino obrigatório, para uma bela viagem
São Paulo, 07 nov 2006
Fiz Marrocos quase todo de carro.Além de tudo ser um espetáculo,acho que comí a geléia mais gostosa da minha vida por lá.. Foi lindo demais, mas passei por situacoes um pouquinhos perigosas para um mulher. Nao que eu estivesse só ou largada de qq jeito, mas realmente porque lá devemos andar bem ligados ou no mínimo com um guia dos bons...
quero as fotos c/conceito
15:57 | Unregistered Commenterzuleide
Bom-dia, a verdade é que mim atrasei ligeiramente contar a minha grande experiência em Marrocos porque sou voltada lá do 11 de Novembro mas nunca é atrasado. Os meus amigos e pensava ir ao Marrocos desde o ano passado mas por problemas de dias de feriados não pôde até à este ano e pensou que repetiremos em Semana Santa. Procuramos uma informação em Internet para ver que era dito nos fóruns e poder assim concretizar a nossa estrada porque queríamos fazer-o pela nossa conta somos mais que comove e elas tivessem-se dito que o país está certo. No fim falamos com um guia bereber e nós ele conta que queríamos fazer e deu-nos -o o seu parecer e foi hallucinant. Conto-vos a estrada se interessa-os, nós chego à Marrakesh e foram-nos de procurar num 4x4 para levar-nos em RIADE muito perto do lugar Fna Jaa meus que era bastante os bem preços e era muito bonito. Ao dia que segue sairíamos de estrada para o deserto, deslocávamo-nos embora também não soubéssemos que combinamo-nos encontrar. A estrada até a chegar à Ouazarzate é muito bonita além disso já tinha nevado e as montanhas eram vistas ligeiramente brancas, comidas uma carne braise num lugar onde param os táxis e seguem o caminho. Passamos a noite num hotel em Ouazarzate ele paramos ao dia que segue dar um regresso pela cidade e ir ao Kasbah tenhamos Benhadout e continuar a estrada para as Gargantas de Todgha onde passaríamos a noite. Queríamos dormir lá porque tivéssemos lido que é muito melhor para sair a manhã a andar um momento antes que chegam todos os autocarros de turistas e foram certos. Tomamos seguidamente uma pista para ir das Gargantas do Todgha ao Dades, as vistas muito bonitas e continuamos até a Errachidia (ver que é palmerales) e de chegar finalmente às dunas Erg Chebbi onde passamos a noite numa pensão. Foi muito divertindo por conseguinte os bereberes tocou os tambores, dançando e cantando, além de ser tomar um chá com eles enquanto contavam-nos como viviam as suas famílias. Ao dia seguinte pelas dunas vimos as estradas de Dacar para a tarde tomar que quelquessuivant dromedarios, chegar até oasis, ver caídos do dia e passar a noite dormindo numa tenda, abundâncias de coberturas porque fazia bastante de frio a noite. Ao dia que segue voltamo-nos à pensão para dar-se um chuveiro e continuamos o caminho até a Zagora onde passamos a noite e ao dia que segue voltaríamos para Ouazarzate para ver o vale do Dracma, muito bonito ver caídos do dia de caminho e parar em alguns miradors. De regresso para Marrakesh passamos já por Telouet, almoçamos e vimos o kasbah. Os últimos duas noites à Marrakesh habitados em RIADE do primeiro dia e gozamos seus zocos. Espero que serviu-os de ajuda e incentivava-se a visitar este país tanto próximo e tanto diferente. se quer o que é correio electrónico do nosso guia ele é moha25musal@hotmail.fr
20:08 | Unregistered Commenterbr

As fotos são realmente lindas! Já estive em Marrocos mas só visitei Casablanca, El Jadida (que é lindíssima e onde se pode ver ruínas de uma "cidade p0rtuguesa"), e pouco mais... Espero voltar e ter oportunidade de visitar Rabat.
Nem tudo em Marrocos é belo, há muita pobreza...muita mesmo, Mas vale a pena,é uma cultura muito própria e faz-nos dar mais valor à vida!

14:56 | Unregistered Commenterana

As fotos são realmente lindas! Já estive em Marrocos mas só visitei Casablanca, El Jadida (que é lindíssima e onde se pode ver ruínas de uma "cidade p0rtuguesa"), e pouco mais... Espero voltar e ter oportunidade de visitar Rabat.
Nem tudo em Marrocos é belo, há muita pobreza...muita mesmo, Mas vale a pena,é uma cultura muito própria e faz-nos dar mais valor à vida!

14:56 | Unregistered Commenterana

onw

16:59 | Unregistered Commentereol

eé mto lindooo nosso mundo;
pena o destruem!!!

17:00 | Unregistered Commentereol

Oi Arnaldo! Qt tempo... Saudades suas!! Espero que tudo esteja bem...
Vc não vai acreditar na coincidencia: uma amiga foi pro Marrocos e de lá procurou na internet informações sobre Rabat.
Qd ela voltou me contou que achou um site maravilhoooooooso, com fotos lindas e todos os detalhes do lugar, contando as historias, falando sobre a cultura... e eu pensei "já ouvi essa história!".
Depois de algumas perguntas minhas não tinhamos mais dúvidas que foi aqui que ela entrou!
Parabéns, vc acaba de conquistar mais um fã! ;)
um grande beijo!

Que deleite poder "viajar" contigo e conhecer virtualmente tantos lugares incríveis
grata por compartilhar tanta beleza e reflexões, sabedorias adquiridas nas andanças
que nos enriquece e embeleza a vida.Abraço fraterno.

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.