MENSAGEM ao LEITOR
CONHEÇA QUEM ESCREVE

BEM-vindo ao Fatos & Fotos de Viagens, um blog sem jabá e não vulgar

        EXISTE no viajar e no escrever relatos de viagens um terreno fértil para demonstrações de arrogância. É algo simplesmente disseminado. Tanto no mundo virtual quanto na literatura. Mas o que o maravihoso mundo da viagens precisa é de mais viajantes humildes, não de "especialistas" caga-regras que determinam de tudo: desde como arrumar sua mala ao único tipo que você deve comprar, do lugar que você tem que ir, caso contrário sua viagem será uma merda. Nunca tão maravilhosa como a dele. As classificações dos lugares também. Tem sobrado superficialidade a egocentrismo. Autores assim não percebem que tudo é muito subjetivo e pessoal, que a experiência e o prazer de alguém não será necessariamente igual ao de outro.  Sobretudo as necessidades.

      A blogosfera "profissional e "monetizada" vulgarizou-se e tornou-se banal. Carecemos de gente que escreva para motivar e inspirar, para alargar horizontes, de viajantes que "mostrem" os lugares em vez de "ensinarem" a viajar. Moderadamente, ponderadamente, sem afetação típica de deslumbrados que viajam pela primeira vez em classe executiva e precisam espalhar para o mundo em resenhas risíveis. Ao contrário, a blogosfera

       ESTE blog, ao contrário, não fez concessões à vulgarização dos blogs depois da "profissionalização" e da monetização de alguns. Ao contrário, este é um blog singelo, simples, pequeno, inexpressivo na blogosfera, não despesperado por audiência nem seu autor se dedica mais à sua divulgação nas redes sociais do que à escrita. Tento dar graça à leitura e consolidar algo que prezo muito: confiabilidade, credibilidade.

        COMECEI a viajar tarde, você sabe. Por falta de dinheiro. Até que um dia viajei pela primeira vez ao exterior. Eu tinha 35 anos. Fui assim apresentado ao então desconhecido mas fabuloso mundo das viagens. Jamais, todavia, pensaria visitar mais de 60 países, alguns muito improváveis à época. Irã, Uzbequistão, Myanmar, Etiópia, Quirguistão entre eles. Mas foi recentemente que compreendi que as viagens ficam pra sempre, não as coisas. E que é por esse mundo ser tão diverso, por cada país ser tão diferente, que me parece tão atraente e divertido.

       NÃO sou escritor profissional. Tampouco jornalista. Mas invejo esses profissionais por dominarem o idioma, a gramática e as palavras.  Ainda assim, faço meu melhor, meu caro, estimado, raro e precioso leitor. Então, peço-lhe que considere algo: que mesmo escrevendo com sensibilidade e responsabilidade, incorro em erros. Se quiser, aponte-os. Tanto gramaticais quanto de digitação. Como tenho revisor profissional, antes de publicar dou curso a incansáveis revisões. E também submeto-os ao crivo de minha esposa. Ainda assim, alguns nos escapam.

      SOU brasileiro, empresário e casado com a Emília do blog "A Turista Acidental" e desde que a conheci (e antes mesmo de nos casarmos), tornou-se a "mais-que-perfeita" companheira de vida, de idéias, de projetos e ideais, sobretudo encantadora, adorável e inspiradora companhia de viagens e de aventuras. Com ela compreendi o que significa "prazer de viajar". Foi (e continua sendo) minha melhor fonte de inspirações e de motivações. Tanto que qualifico minhas viagens como "antes e depois" da Emília e "antes e depois" da Índia. Foi com ela que percebi o que quis dizer Érico Veríssimo com "Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado certamente chegará mais longe." Somos pais de gêmeos - uma menina e um menino - nascidos em julho de 2015, e de um filho de 34 anos do meu primeiro casamento, em quem o gosto pelas viagens pareceincorporado. Não sou avô, mas as coisas estão bem encaminhadas neste sentido.

       HOJE com 64 anos (boa parte deles dedicados à família e ao trabalho), foi apenas aos 35 que pude começar a viajar internacionalmente. Desde então visitei 61 países, entre os quais alguns dos mais fascinantes e com os sítios mais admiráveis do planeta. Felizmente, para alguns deles ainda a salvo do turismo de massa, cujos excessos arruinam qualquer lugar. Em março de 2006, quando iniciei este blog, o fiz como meio de comunicação com a família e amigos. Anos mais tarde eu descobri o poder de contar histórias em textos e fotografias, e logo ele tomou outro rumo, provavelmente porque os leitores gostavam dos textos e das fotos, ou então porque na época havia pouquíssimos blogs.

       FIZ cerca de 90 viagens internacionais, voei por 40 cias. aéreas diferentes (algumas extintas) em 391 vôos para fora do Brasil e dentro de outros países e em todas as classes possíveis. Segundo Haroldo Castro - jornalista-fotógrafo-escritor que já esteve em 160 países -, o maior viajante que conheço, em seu teste "Viajologia" que se pode fazer em seu site, que considera não apenas a quantidade de países visitados, mas lugares, monumentos e patrimônios, além de transportes, experiências e situações difícieis porque passam os viajantes, alcancei "Mestrado em Viajologia". Mas isso não é nada diante de gente que lá já "graduou-se" em pós-doutorado.

Escrevo este blog sob uma perspectiva lúcida e sem concessões à monetização sem critérios

        Eliminei o contador de visitas deste blog quando marcava mais de 6 milhões. Audiência hoje em blog é decadente. Viajar, escrever e publicar algo que inspire e icentive o leitor é o que mais me motiva. NUNCA como blogueiro interventor nas viagens alheias, ou caga-regras dizendo como alguém deve viajar e que tipo de mala usar e essas chatices que definem as pessoas homogeneamente.Parece ser o que traz os leitores até aqui. Ou porque gostem de fotografia, para além da leitura odepórica, como eu. E por este blog não ter captulado à ambição e vaidade que levou tantos autores de blogs à monetização sem critérios, sobretudo enganando leitores, cada dia torna-se menorzinho e menos importante. Se continuarem assim, os blogs precisarão ser reinventados. Este aqui nasceu livre e assim será até morrer. Por enquanto estou sempre por aqui. Nem que seja em pensamento. Só não sei até quando.

         Agradeço a visita e os comentários e desejo boa viagem aos leitores.

Em tempo: este blog não integra nenhuma associação disfarçada de incentivos à monetização. Mas se um dia fundarem a ABBLI (Associação Brasileira de Blogs Livres e Independentes), por favor, me convidem!

#blogsemjaba

COMENTÁRIOS
RSS - Quer subscrever?
AddThis Feed Button

Share/Bookmark

VIAJE neste blog

Fotos de viagens
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Roma: uma visita à cidade | Main | Roma em Abril. Turistas, turistas, turistas.... »
Quarta-feira
Mai102006

Roma: a pé, de ônibus, de metrô

          3 campidogluo 2.jpg

Roma tem um trânsito alucinado (ou seriam seus motoristas?) e tão diferente do restante da Europa que chega a ser uma atração divertida observar as motonetas tentando fazer “strike” nos pedestres que atravessam as ruas. Ah, você é o Pino Central do boliche, o alvo!

1 trnsito 0a.jpg

           Os motoristas em geral não respeitam as faixas de pedestres e buzinam, ultrapassam o sinal vermelho e buzinam de novo.

1 trnsito 2.jpg

           Minha recomendação é ficar SEMPRE atento, JAMAIS descer da calçada para a rua, mesmo junto à guia (meio fio) porque as chances de ser atropelado por uma motoneta são muito grandes.

1 trnsito 1.jpg

            Elas, as Motonetas! (se parecem com os moto-boys brasileiros, só que do primeiro mundo!).

           O movimento por vezes caótico e desorganizado da Piazza Venecia é o exemplo clássico do trânsito em Roma. NÃO tente atravessar aqui!

1 trnsito 3.jpg

           O transporte público é adequado (metrô e ônibus) e você deve comprar um passe válido por 24 H e ficar atento com o bilhete porque há muitos fiscais entrando nos ônibus e metrô para verificar quem pagou, quem não pagou. E pode estar certo de que há uns poucos anos a prefeitura descobriu que apenas 10% viajava pagando, o restante era de espertinhos. Se for pego, são 50 Euros de multa! O metrô funciona direitinho mas abrange pouco, existem apenas duas linhas (A e B). Toda vez que se tentava fazer uma ampliação no Metrô de Roma esbarravam nas escavações com aguma ruína no meio do caminho. Desistiram.

           E nas ruas dá de tudo, de charrete (cofrinho à parte) a motoneta...

1 trnsito 4.jpg

           ...dos ônibus às romisetas, de caminhões aos ônibus turísticos, de carros a vans...

romiseta.jpg

                 ...dos carro esquisitos às "romisetas-vans" esquisitas de carga....

romiseta 2.jpg

           .... e, finalmente, aos carros que só existem lá. TODOS trafegando louca e desvairadamente em velocidade pelas ruas de Roma.

carrinho.jpg

 

            A última vez que estive em Roma um Euro valia 3,60 Reais. Hoje (abril/2006) vale 2,70! É ótimo viver num país de moeda forte como o nosso!

euro.jpg

euro 2.jpg          

          Para se explorar a Cidade Eterna (como qualquer cidade no mundo) o melhor é caminhar por ela. Dividí-la em regiões e caminhar por elas. Se tiver tempo, busque não apenas suas mais famosas atrações, mas os seus recantos, seu jeito de ser, sua Arquitetura, sua Arte, Cultura.  Portanto, recomendo sapatos confortáveis e leves, como o da foto (um GEOX, italiano mesmo).

tnis.jpg

           Passeia-se pela Roma Antiga mergulhando-se no tempo dos Césares, conhece-se a Roma Medieval por suas torres e ruelas, visita-se Roma Renascentista passando-se pelo Vaticano e pela Capela Sistina, a Roma Barroca ao passarmos pela área da Piazza Navona. E não se deixa de notar, em nenhuma das Romas, a mais conemporânea delas, presente em todas as outras, a Roma da "Dolce Vita".

           Roma, pra ser bem conhecida, deve ser dividida em “setores” turísticos, ou seja, a essa é a Roma basiquinha, como diz o Ricardo Freire:

           ROMA ANTIGA, com o Coliseu, Arco de Constantino, Fórum Romano, Circo Mássimo, Fórum Boario,Teatro de Marcello e Campidolio; ROMA MEDIEVAL E RENASCENTISTA, a área da Via Cavour, do Bairro hebreu, Ilha Tiberina, Bairro Trastevere; ROMA BARROCA, a área da Fonte de Trevi, da Praça de Espanha, da Praça do Povo, da Praça do Pantheon e da Praça Navona; VATICANO, com a Basílica de São Pedro, o Museu Vaticano, a Cappella Sistina e o Castelo de São Ângelo.

ROMA ANTIGA – Coliseu

1 coliseu 1a.jpg

ROMA ANTIGA - Arco de Constantino 2 arco de constantino 1a.jpg

ROMA ANTIGA - Fórum Romano

4 forum romano 2.jpg

ROMA ANTIGA - Campidoglio

3 campidoglio 1.jpg

           Eu já passei da fase “rato de museu” e hoje sou extremamente seletivo quanto a visitas do gênero. O Museu do Vaticano, por exemplo, é cansativo e já não tenho lá tanto interesse em percorrer seus quilômetros de corredores para ver todo seu conteúdo e gastar dois ou três dias nisso. Hoje, elejo uma determinada obra ou “zona” de um determinado museu e me dedico à ela, às minhas preferências. Por exemplo, ver apenas Velazques no Museu do Prado ou os Impressionistas no Museu D’Orsay.

Roma das Basílicas

           A área das BASÍLICAS como de Santa Maria Maior, São João em Latrão e São Paulo além das muralhas, também histórica mas de melhor agrado aos religiosos. Como não sou religioso, visito as igrejas exclusivamente sob o ponto de vista artístico e arquitetônico.

           Para conhecer a área mais romana da cidade, do ponto-de-vista do norador da cidade, é preciso ir ao Campo dei Fiori, à Praça Farnese, à Via Giulia, Via dei Coronari, à área da da Via Veneto, "Dolce Vita" e praticar o “Dolce Far Niente” num café.

           A Piazza do Campo dei Fiori , tem lojas magníficas para turistas estribados e japoneses (o que quer dizer a mesma coisa) mas seu destaque é a arquitetura das construções. Especialmente as do período renascentista, lá pela época em que o Brasil engatinhava. Caminhe olhando pra cima e verá uma sucessão de fachadas de diferentes estilos, do românico ao barroco.

           Por falar em japoneses , como em qualquer lugar do mundo, eles são os turistas mais endinheirados. Especialmente em Roma é notável ver só há japoneses nas lojas da Via Condotti. E não estão apenas visitando (como nós pobres brasileiros) mas comprando mesmo. Saem sempre com sacolas e estão semrpe elegantemente vestidos (ainda que do jeito deles) com roupas de griffes.

Link da Itália

http://www.eurotrotter.com/pt/country/it_lia/4

           Escolha no site um dos dezenas de assuntos sorbe a Itália, de Parques, Restaurantes, Museus nacionais, Arte de comer bem, Bed & breakfast, Camping, Informações sobre turismo regional, Rede de hotéis nacionais, Casas e apartamentos para alugar, História, Arqueologia, Cultura, Carros, Rede de hotéis internacionais, Aluguel de barcos, Cruzeiro, Linhas aéreas, Principais aeroportos, Trens, Ferry boat, Aventuras, Escalada, Canyoning, Bicicletas, Caminhadas, Esqui na Neve, Acessórios para esqui, Estações de esqui, Golfe, Mergulho, Canoa e caiaque, Roteiros na internet, Guias, etc.

1  runas forum romano 1a.jpg

           Ruínas do Foro Romano (Fórum Romano), situada entre o Palatino e o Campidoglio.

1  runas forum romano 10.jpg

           Com entrada pela Via dei Fori Imperiali. Abre diariamente a partir das 9 da manhã, tem entrada gratuita, visitas guiadas e áudio, mediante pagamento.

1  runas forum romano 3a.jpg

           Coliseu (Colosseu), fica ao lado do Palatino (Metrô Colosseo), abre pra visitação interna às 9 da manhã e paga-se 8 Euros pela visita. Vale a pena.

http://www.the-colosseum.net/idx-en.htm

           Arco di Constantino , bem ao lado do Coliseu, um bonito arco triunfal, com 3 abóbadas, do ano 312 d.C., construído por ordem do Senado romano para celebrar a vitória de Constantino sobre Messanzio. É cercado por grades, só se vê por fora.

1  runas forum romano 5.jpg

           Circo Massimo , saindo do Coliseu pela Via di San Gregório, foi um dos circos romanos, o maior deles, para até 300 mil pessoas. Só há ruínas e vale apenas passar por ele. Ali eram feitas corridas de bigas puxadas por 2 cavalos e quadrigas (por 4 cavalos).

1  runas forum romano 8a.jpg

           Terme di Caracalla , aberta desde 9 da manhã, com acesso pelo Metrô B até o Circo Massimo ou pelo ônibus 118. Paga-se pela visitação 5 Euros e vale a pena. É um grandioso conjunto em ruínas de uma obra construída no século 3 pelo imperador Caracalla, com grandes ambientes e circundado por jardins e árvores tipicamente italianas. Além das gigantescas termas havia salas de ginástica, massagem e leitura. Já foi palco de óperas memoráveis (como “Os Três Tenores”).

           Pantheon, situado na Piazza della Rotonda, aberto a visitação desde as 9 da manhã, tem entrada gratuita. Vale a visita. É um importante e imponente templo construído por Marco Agrippa, em 27 a.C., para honrar todos os deuses. Muito depois, na Era Cristã, o papa Bonifácio IV transformou-o numa igreja dedicada ao culto da Virgem Maria e de todos os santos mártires. Ali estão sepultados personagens da história romana e italiana, como o pintor Rafael Sanzio, os arquitetos Baldassarre Peruzzi e Vignola, além de alguns reis italianos. Observe a monumental portas de bronze e as colunas construídas a partir de um único bloco de pedra. Tamém é notável o efeito da iluminação natural que passa por uma abertura central de quase 9 metros, no teto. Perto do Pantheon está a Chiesa di San Luigi dei Francesi, que fica na via Giustiniani, uma igreja com afrescos de Caravaggio.

           Piazza del Campidoglio , situada na colina mais famosa de Roma, de onde se tem uma bela vista do Fórum Romano. A ntrada pela Via S. Teodoro (Piazza Venecia, ao lado do Monumento a Vittorio Emanuele). É uma praça desenhada por Michelangelo e circundada po 3 palácios: o Palazzo dei Conservatori, o Palazzo Nuovo e o Palazzo Senatorio. Chega-se pela imponente escadaria de pedra também projetada por Michelangelo. Dois leões egípcios de mármore preto guardam a base da escada. No centro da praça está a estátua equestre de Marco Aurélio, em bronze, do século 2. Na praça encontra-se o Museo Capitolini, aberto de terça a domingo de 9 às 20h, com ingresso a 6 Euros. Em seu interior, uma coleção de esculturas da Idade Clássica. Saindo pela direita, ao fundo da praça (ao lado do Palazzo Senatorio), você terá uma incrível vista do Fórum Romano. Pela esquerda, o Carcere Mamertino, onde os prisioneiros da época ficavam em buracos e morriam de fome. Entre o Campidoglio e o Monumento Vittorio Emanuele II, no ponto mais alto da colina, fica a Chiesa di Santa Maria d´Aracoeli, com fachada em tijolos e interior com afrescos de Pinturicchio. São 128 degraus em mármore para se ter acesso à igreja e será recompensado por uma bonita vista da cidade.

Pra relembrar:

Michelangelo - Michelangelo Buonarroti, nascido em 1495, tão importante quanto Leonardo Da Vinci.

Um dos grandes nomes do Renascimento, residiu em Roma no final do século 15.

Entre outras obras fabulosas, esculpiu a Pietá e David.           

Reader Comments (17)

En España se conduce mejor. Se respeta más el Código de la Circulación.
4:32 | Unregistered CommenterEspañol
Maravilhoso seu site nem preciso ir mais pra roma,tem tudo!!!
Já conhço por foto agora é só conhecer pessoalmente!
Parabéns!!!
22:37 | Unregistered CommenterTricia
Amei!!!!!
Fotos maravilhosas!!!!!
Lugares maravilhosos!!!!
Parabéns!!!!!!!!!!!!!!!!
22:26 | Unregistered CommenterNeuseli
O Blog em Português mais fantástico que vi até hoje! Parabéns! por tão belo trabalho e dicas que me vão ser muito úteis em futuras viagens.:)) Se desejar poderá ver fotos de Portugal, Veneza e Florença em
http://community.webshots.com/user/terezadelpilar. Boas Viagens Ilustre Cidadão do Mundo. Muito obrigada, de Lisboa, Portugal. Tereza Del Pilar.

Estas fotos nos fazem relembrar lugares maravilhosos vistos em Roma na visita que fizemos em janeiro/2008, inverno total!!

É realmente uma cidade mágica. Sentimo-nos percorrendo um livro de História Antiga, simplesmente inesquecível!!

Com certeza, nossa volta está garantida com as moedas que lançamos na Fontana di Trevi.

Nossa, muito legal essas fotos !!!

Bjoos, Rafaella

18:56 | Unregistered CommenterRafaella

Mto bom.. um dia irei lá...
=D
Xau xau...

14:11 | Unregistered CommenterRoberta

Olá vou para a Italia em 24 de setembro,gostaria de dicas sobre a temperatura, mais especificamente o que vestir . Eu não gosto muito do estilo turistão, prefiro me vetir como os locais então seria ótimo ter algumas dicas

http://www.hotelfelice.com

10:24 | Unregistered CommenterMarco

Essas fotos faz me lembrar d Mts passagens Bíblicas!Mt Legal!

14:30 | Unregistered CommenterRonald

Adooreei..!

19:57 | Unregistered CommenterSamy

Nunca de metrô, se perde o melhor da festa.
Compre o bilhete valido por 1 dia. Pegue o ônibus 81 na Pzz Risorgimento e passe por 70% dos pontos turisticos.

Parabéns, me fez recordar qdo lá estive com minha espôsa.Até hoje guardo lembranças agradáves.Essa imagens que postol e comentário realmente são fora de série, estou preparando para ir novamente daqui uns 40 dias, com a esposa e a filha, esta vai pela primeira vez.Valeu ,tocou a saudades.

10:04 | Unregistered Commentervalter

Descobri seu blog ontem e não consigo parar de ler. Adoro viajar e estou me inspirando muito aqui. Abraços e continue com esse trabalho maravilhoso.

18:16 | Unregistered CommenterIsabel

Adorei as fotos e principalmente o blog no todo, pois é de muita valia.
Só aumentou a minha vontade de visitar Roma. Obrigado.

De muita qualidade este site. Uma aula de cultura. Parabéns, muito útil.

Reitero td q disseram, excelente.

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.