CONHEÇA O AUTOR

 

         Depois de estabelecer-se na Internet - em 1999 - escrevendo relatos de viagens em sites relacionados com o tema, e em 2006 ter fundado o blog Fatos & Fotos de Viagens - um dos pioneiros da blogosfera de viagens - Arnaldo foi convidado a colaborar com matérias na Revista Viagem & Turismo, da Editora Abril e, agora, prepara o lançamento de seu primeiro livro - "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" - ingressando, assim, na literatura de viagens com um livro encantador, segundo o autor, o primeiro de uma série de pelo menos quatro que já planeja produzir, dois deles em plena fase.

Assim o autor define esta sua nova fase:

             Livro é coisa séria. O que o leitor encontrará em "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" é diferente do que lê aqui no blog. Da narrativa ao estilo. Em vez de apenas uma "conversa" com o leitor, baseada na informalidade, o livro mistura traços desta coloquialidade e informalidade com os de uma escrita literária. Sobretudo com profundo respeito à arte de escrever. Passo a ser um escritor, o que nada mais é do que uma outra maneira de me expressar sobre viagens e de transmitir ao leitor minhas impressões. Segundo o poeta e ensaísta norte-americano Henry David Thoreau, "Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro". A partir deste meu primeiro livro escrito, considero ter ingressado numa nova, deliciosa fase em minha vida. 

             Por bom tempo - antes de me decidir por publicar um livro - meu lado esquerdo do cérebro brigou com fúria contra o direito até certificar-se de que o leitor teria nos meus livro não os textos que escrevi no blog, porque, entre outros motivos, livro é coisa séria, e ninguém (ninguém de verdade!) merece ler posts de blogs reproduzidos em livros, especialmente textos efêmeros, perecíveis, descartáveis ou preocupados em agradarem "o mercado" e a blogosfera. Felizmente, ao que parece, posts continuarão restritos aos blogs e livros a serem livros. O tema da viagem parece ainda não ter-se banalizado na literatura universal, nem ter-se rendido às formas diversas da monetização.

           Minha ascensão na escrita de viagens com este trabalho literário não é exatamente uma novidade. Ainda que recentemente eu tenha notado a mente lampejar com a ideia: tornar-me um escritor de viagens. Todavia, ela sempre me rondou. Mesmo que a alguma distância. Não foram poucos os amigos, parentes e leitores do blog que há mais de dez anos recorrem à pergunta: “Por que não escrever um livro?”

Gente que escreve e encanta, fala sobre o autor:

Haroldo Castro:

            "Arnaldo é um dos viajantes equilibrados e sensatos que se lança escritor, o que, num Brasil de pouca leitura e onde a Literatura de Viagem não chega a ocupar meia estante nas livrarias, conta histórias que servirão de grande subsídio para qualquer leitor, além de ajudar a romper os preconceitos de que a África só oferece guerras, doenças e fome. Infelizmente, a riqueza cultural e natural do continente é quase sempre tão abafadas por notícias negativas que considero este livro um raio de luz na região."

Jornalista, fotógrafo, autor de “Luzes da África”, indicado para o Prêmio Jabuti na categoria Reportagens

Ronize Aline:

             "Minha opinião sobre o autor está refletida na resenha que escrevi de seu livro "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia": ele escreve com o coração e demonstra respeito por tudo o que viu. Este livro, mais do que o relato de uma viagem à Etiópia, é uma viagem rumo a uma experiência de imersão e contemplação do outro. É como olhar para o diferente sem estranhamento ou indiferença."

Escritora, tradutora, jornalista, professora universitária, crítica literária do jornal O Globo, do Rio de Janeiro

Rachel Verano

             "Neste livro, Arnaldo tem o poder de nos transportar a um dos cantos mais fascinantes e ainda intocados do planeta. Mas de maneira ao mesmo tempo delicada e profunda, pessoal, criando intimidade com os personagens, deixando o leitor perceber cheiros, sabores e sentir as emoções de suas descobertas. Do peso do ar à alegria de dobrar a esquina, o autor consegue transmitir todo seu fascínio de estar diante de algo realmente novo."

 Jornalista das revistas Viagem & Turismo, Veja, VejaSP, Glamour, TAM e Vamos/LATAM

Davi Carneiro

             "Há uma frase atribuída ao grande viajante do século 14, talvez o maior escritor-viajante de todos os tempos, Ibn Battuta: “Viajar, primeiro te deixa sem palavras, depois te transforma num contador de histórias.” Suspeito, caro leito, ser este o caso do Arnaldo, um autêntico viajante que vem se mostrando, cada vez mais, um talentoso contador de histórias. Conheço-o e o sigo desde 1996, através do seu blog, aquele que, na minha opinião, é um dos melhores de viagens da internet brasileira, tanto pela excelência fotográfica quanto pela qualidade dos textos. Com um currículo andarilho de respeito (mais de 60 países, entre eles Quirguistão, Miamar, Irã e Uzbesquistão), Arnaldo tem o mérito de ir na contramão da blogosfera profissional e monetizada: de maneira simples, autêntica e independente, preza, principalmente, a credibilidade e a confiança de seu leitor." 

 Escritor, jornalista e colaborador de diversas revistas nacionais e estrangeiras

 


COMENTÁRIOS
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Praga: come-se bem! | Main | Primavera "EM" Praga »
Quarta-feira
Mai242006

Praga: como se locomover?

Para se locomover em Praga, sugiro os seguintes meios de transporte, na ordem:

 1- a pé...

2- de bonde, 3- de metrô, 4- de ônibus, 5- de taxi especial e, por último (mas só se vc não tiver opção mesmo!), de taxi comum apanhado na rua.

1a  bondes 001.jpg

Os bondes são um must, bastante parecidos aos alemães e holandeses. Os holandeses, claro, são imbatíveis, lindamente decorados e limpos, novos, modernos. Mas os de Praga são bem legais, ainda que menos modernos.

1a  bondes 002.jpg

É um transporte delicioso, infinitamente mais turístico do que o metrô. É bom, barato e muito gostoso viajar de bonde em Praga.

1a  bondes 003.jpg

No Mapa de rotas dos Bondes (Trams) você se “encontra” facilmente e consegue pegar a linha certa pro ponto certo.

1a  bondes 004.jpg

As paradas são bem sinalizadas com os números dos bondes que param ali e vc só precisa saber de onde esles vêm e pra onde vão, pra saber que direção quer ir.

1a  bondes 005.jpg

Dica: os bondes de números 22 e 23 são os que passam pelo maior número de atrações turístticas de Praga. Não é à toa que são chamados de “Bondes Turísticos” e que atraiam os punguistas (pick-pockets). Não é à toa que no interior dos bondes haja placas anunciando “Prozor na Krádeze” (Cuidado com os Pickpockets)!

1a  bondes 006.jpg

Já os ônibus são bem velhinhos e sujinhos. Perdem feio pros bondes em Praga.

Aliás, o transporte público é barato e eficiente: uma passagem de metrô custa Kc 12, o que dá uns US$ 0,50 ao câmbio de abril de 2006. Comparado com outras capitais da Europa, é um pechincha.

Apesar de Praga possuir um bom sistema de transporte, dependendo de onde se esteja hospedado, provavelmente pouco se utiliza de transporte, já que os pontos turísticos estão concentrados e dá pra conhecer quase tudo a pé.

map_metro_v.jpg

Mesmo com um transporte público econômico, Praga não é mais aquela cidade baratíssima de dez anos atrás, quando sair da Suíça astronômicamente cara e chegar em Praga era um choque favorável pro bolso do turista. Era um verdadeiro delírio sair de Zurich comendo a 30 dólares pra duas pessoas em fast-food, e comer por metade disso num restaurante à luz de velas. Os tempos são outros. Hoje parece que todos os países europeus se nivelaram por cima nos custos, nos preços.

01 taxi especial.jpg

Mesmo tendo moeda indepentende - a coroa Tcheca - o custo turístico se equivale ao Euro, ligeiramente mais baixo do que os dos demais países, mas, para nossos padrões (ainda que eventualmente em tempos de Real forte) é caro.

01 charrete.jpg

Os Táxis Especiais, como os AAA, são recomendáveis e seguros. Os taxis brancos, comuns, que ficam nas ruas ou parados nas esquinas, não são reomendáveis.

01 taxi comum antigo.jpg

Ah, os taxistas são bem ladrõezinhos também. Aqui sim, você se surpreenderá. Eles não são nada confiáveis. São extremamente desprestigiados no mundo e na cidade.

01 carro antigo tour 1.jpg

Taxistas roubam no aumento do valor da corrida e no erro do troco (sempre a favor deles, claro!). Mas você não tem como medir, avaliar, amenos que compare o mesmo pecurso com taxis confiáveis e não confiáveis. Todavia, a minha impressão é de que hove excepcional melhoria também neste serviço nesses dez anos (de 1996, quando estive em Praga pela primeira vez, até 2006) .

Há também uns carros antigos e super bem conservados e recondicionados que funcionam com motoristas-guias fazendo tours pela cidade.

01 carro antigo tour 2.jpg

Há, ainda, charretes, mini ônibus, tremzinhos e microônibus, tudo regulamentado, oficial e voltado para o turismo.

01 tremzinho.jpg

Transportes públicos e Metrô:

http://www.pragueweddings.com/client/client.php?clientlogin=demo&obsah=praguetraffic

Mapa e Roteiro dos Bondes:

http://www.praha-mesto.cz/(t2myt045qzixho551vpihqyr)/default.aspx?id=63438&ido=4396&sh=187599704

Mapa Interativo:

http://www.mapy.cz/

Metrô de Praga. Um capítulo à parte.

1b  metr 01.jpg

O Metrô de Praga é rápido, seguro e limpo. Consiste numa rede de três linhas (A,B,C), com razoável distância entre as estações. Ele foi projetado para funcionar em conexões com bondes e trens. Assim, é melhor estudar a planta da cidade para identificar as conexões antes de embarcar, como se faz em qualquer cidade com sistema semelhante.

1b  metr 04.jpg A estação favorita dos turistas é a Malostranská, da linha A (verde), com uma parada adjacente à do Bonde 22, que vai até o Castelo Hradcany ou ao Mosteiro Strahov.

1b  metr 03.jpg

Os bilhetes valem para qualquer transporte da rede pública e podem ser comprados antecipadamente em tabacarias, recepções de hotéis ou estações do metrô.

1b  metr 06.jpg

Atenção, você tem que validar o bilhete colocando-o nas máquinas de perfuração quando você entra nas estações ou nos veículos. O Metrô de Praga não tem roletas (catracas), mas está cheio de fiscais à paisana que vão lhe abordar e verificar se seu bilhete é válido. Se não for, você pagará 400 Kc de multa, na hora, ou será levado à polícia. Fique atento porque há bilhetes com validade apenas de 15 minutos e até mesmo de paradas. Minha sugestão é que compre bilhetes para 1, 3 ou 5 dias. Há os de um mês também. Eles terão que ser validados apenas no primeiro dia de uso. O custo fica ainda menor para os passes de 1 até 5 dias. Se optar por não comprar um passe, fique atento ao bilhete certo porque a multa é pesada.

1b  metr 05.jpg

O metrô só funciona até a meia-noite, mas algumas linhas de ônibus permanecem em atividade 24 horas por dia, ainda que com frequências reduzidas.

Os preços dos Bilhetes turísticos são: de 24 horas 70 Kc; de 3 dias 200 Kc; de 7 dias 250 Kc; de 15 dias 280 Kc.

Bilhetes do Metrô podem ser uma roubada:

Comprar um bilhete de metrô-bonde-ônibus sem conhecer bem suas características e validades. Se for pego (e eu já fui), é meio assustador; uns caras à paisana te abordam naquele estilo soviético de ser, te multam na hora em 400 coroas tchecas e, se não tiver grana, é cana! Fique ligado.

As probabilidades de turistas serem pegos são enormes: todo turista aparenta ser turista em qualquer lugar do mundo. E os fiscais espertos do metrô ficam de olho nos desavisados e inocentes estrangeiros.

A abordagem é assustadora, e apenas depois de ler sobre o assunto e ler relatos de outros passageiros é que se percebe que é um procedimento natural e oficial. Hoje há o site oficial que tem explicações em inglês e ilustrado como comprar tickets, além de depoimentos e dicas de viajantes no Tripadvisor e no Virtualturist.

Já que os taxistas são enganadores, se for inevitável pegar um taxi omum, negocie antes o valor, sempre! E fique de olho! (mesmo assim você poderá ser enrolado).

Ainda sobre os taxis, vale lembrar que essa referência ruim é para os taxis comuns, autônomos, de rua, não para os especiais.

Reader Comments (8)

Edilson, estou remetendo texto sobre como andar por Praga.
Estou remetendo texto sobre o transporte em praga

Respecto al metro de Praga, una recomendación para evitar multas: PRAGA ES PEQUEÑA Y ANDAR ES MUY SALUDABLE, NO PREGUNTÉIS A LOS LOCALES, SI PODÉIS EVITAR ESE TRANSPORTE FRÍO, PELIGROSO PARA EL TURISTA Y CON UN SISTEMA DE TARIFAS DEMASIADO COMPLICADO PARA SU TAMAÑO.

Estación de Staromèstská, 12 de abril de 2009: 4 adultos españoles con un bebé, preguntamos a un chico local que vimos en las máquinas expendedoras de billetes, en un nivel intermedio de inglés, cómo sacar tickets para 4 pasajeros y 3 paradas. Nos indicó con el dedo sacar un ticket que ponía "4pásma". Por supuesto pensamos que significaba 4 pasajeros. Validamos el ticket y al bajar las escaleras un revisor nos pide el billete, se lo entregamos y para nuestra sorpresa, ese billete era para 4 zonas y 1 pasajero. Le explicamos lo sucedido y él, nada amable, nos pidió 700ck de multa por cada persona sin billete, aproximadamente 84 euros. Nos quedaba el dinero justo para la última comida, se lo comentamos. Nos indicó donde estaba el cajero automático y que nos hacía el favor de sólo cobrarnos una multa y si nos negábamos llamaría a la policía. Sin rechistar, como durante todo el incidente, sobre todo por el problema lingüístico, subimos dos de nosotros a sacar dinero al cajero, se lo dimos. ¿Dónde está el recibo de la multa? No lo tenemos, no nos lo dieron, no lo pedimos. ¿Se guardó el dinero en su propio bolsillo? No lo sabemos. ¿Hemos pagado una mordida? No lo habíamos oído como práctica habitual de un país de la UE. ¿Alguien sí?

11:31 | Unregistered CommenterAdaya

Arnaldo! Primeiramente, parabéns pelas postagens, são ótimas, e os relatos e fotos, melhores ainda. Fui pega em Praga por uns fiscais à paisana, pois eu comprei o ticket errado e já estava fora da validade. Minha grande preocupação é sobre meu passaporte. Achei os fiscais muito suspeitos, pois me apresentaram um distintivo que mais parecia um chaveiro. Como estava num lugar desconhecido, sob leis desconhecidas, paguei a multa, mas não sei se os tais fiscais anotaram meu passaporte etc. Existe alguma possibilidade de lançar (indevidamente, pois paguei) registro de multa ou algo do tipo no meu número de passaporte, ao ponto disso me impedir de entrar no espaço europeu novamente?

17:51 | Unregistered CommenterMari

MARI, o mesmo já ocorreu comigo e com muitos, muitos turistas em Praga. Não se preocupe, nada ocorrerá mais do que isso, tampouco com seu passaporte.

Arnaldo. Parabéns pelos posts. Gostaria de saber onde comprar as passagens para os trams.
obrigada e abraços.

10:39 | Unregistered CommenterFatima

Fatima, é muito fácil. Há vários quiosques pela cidade e vc não terá nenhuma dificuldade.

Desejo boa viagem

Oi Arnaldo
Vc sabe me dizer o que são esses assentos nos trens de praga para viena e se tem lugar para malas?
obrigada e abraços
Fátima
Assento sem características especiais
Assento com uma alocação de reserva definido
Assento com uma característica especial

9:40 | Unregistered CommenterFatima

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.