CONHEÇA O AUTOR

 

         Depois de estabelecer-se na Internet - em 1999 - escrevendo relatos de viagens em sites relacionados com o tema, e em 2006 ter fundado o blog Fatos & Fotos de Viagens - um dos pioneiros da blogosfera de viagens - Arnaldo foi convidado a colaborar com matérias na Revista Viagem & Turismo, da Editora Abril e, agora, prepara o lançamento de seu primeiro livro - "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" - ingressando, assim, na literatura de viagens com um livro encantador, segundo o autor, o primeiro de uma série de pelo menos quatro que já planeja produzir, dois deles em plena fase.

Assim o autor define esta sua nova fase:

             Livro é coisa séria. O que o leitor encontrará em "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" é diferente do que lê aqui no blog. Da narrativa ao estilo. Em vez de apenas uma "conversa" com o leitor, baseada na informalidade, o livro mistura traços desta coloquialidade e informalidade com os de uma escrita literária. Sobretudo com profundo respeito à arte de escrever. Passo a ser um escritor, o que nada mais é do que uma outra maneira de me expressar sobre viagens e de transmitir ao leitor minhas impressões. Segundo o poeta e ensaísta norte-americano Henry David Thoreau, "Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro". A partir deste meu primeiro livro escrito, considero ter ingressado numa nova, deliciosa fase em minha vida. 

             Por bom tempo - antes de me decidir por publicar um livro - meu lado esquerdo do cérebro brigou com fúria contra o direito até certificar-se de que o leitor teria nos meus livro não os textos que escrevi no blog, porque, entre outros motivos, livro é coisa séria, e ninguém (ninguém de verdade!) merece ler posts de blogs reproduzidos em livros, especialmente textos efêmeros, perecíveis, descartáveis ou preocupados em agradarem "o mercado" e a blogosfera. Felizmente, ao que parece, posts continuarão restritos aos blogs e livros a serem livros. O tema da viagem parece ainda não ter-se banalizado na literatura universal, nem ter-se rendido às formas diversas da monetização.

           Minha ascensão na escrita de viagens com este trabalho literário não é exatamente uma novidade. Ainda que recentemente eu tenha notado a mente lampejar com a ideia: tornar-me um escritor de viagens. Todavia, ela sempre me rondou. Mesmo que a alguma distância. Não foram poucos os amigos, parentes e leitores do blog que há mais de dez anos recorrem à pergunta: “Por que não escrever um livro?”

Gente que escreve e encanta, fala sobre o autor:

Haroldo Castro:

            "Arnaldo é um dos viajantes equilibrados e sensatos que se lança escritor, o que, num Brasil de pouca leitura e onde a Literatura de Viagem não chega a ocupar meia estante nas livrarias, conta histórias que servirão de grande subsídio para qualquer leitor, além de ajudar a romper os preconceitos de que a África só oferece guerras, doenças e fome. Infelizmente, a riqueza cultural e natural do continente é quase sempre tão abafadas por notícias negativas que considero este livro um raio de luz na região."

Jornalista, fotógrafo, autor de “Luzes da África”, indicado para o Prêmio Jabuti na categoria Reportagens

Ronize Aline:

             "Minha opinião sobre o autor está refletida na resenha que escrevi de seu livro "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia": ele escreve com o coração e demonstra respeito por tudo o que viu. Este livro, mais do que o relato de uma viagem à Etiópia, é uma viagem rumo a uma experiência de imersão e contemplação do outro. É como olhar para o diferente sem estranhamento ou indiferença."

Escritora, tradutora, jornalista, professora universitária, crítica literária do jornal O Globo, do Rio de Janeiro

Rachel Verano

             "Neste livro, Arnaldo tem o poder de nos transportar a um dos cantos mais fascinantes e ainda intocados do planeta. Mas de maneira ao mesmo tempo delicada e profunda, pessoal, criando intimidade com os personagens, deixando o leitor perceber cheiros, sabores e sentir as emoções de suas descobertas. Do peso do ar à alegria de dobrar a esquina, o autor consegue transmitir todo seu fascínio de estar diante de algo realmente novo."

 Jornalista das revistas Viagem & Turismo, Veja, VejaSP, Glamour, TAM e Vamos/LATAM

Davi Carneiro

             "Há uma frase atribuída ao grande viajante do século 14, talvez o maior escritor-viajante de todos os tempos, Ibn Battuta: “Viajar, primeiro te deixa sem palavras, depois te transforma num contador de histórias.” Suspeito, caro leito, ser este o caso do Arnaldo, um autêntico viajante que vem se mostrando, cada vez mais, um talentoso contador de histórias. Conheço-o e o sigo desde 1996, através do seu blog, aquele que, na minha opinião, é um dos melhores de viagens da internet brasileira, tanto pela excelência fotográfica quanto pela qualidade dos textos. Com um currículo andarilho de respeito (mais de 60 países, entre eles Quirguistão, Miamar, Irã e Uzbesquistão), Arnaldo tem o mérito de ir na contramão da blogosfera profissional e monetizada: de maneira simples, autêntica e independente, preza, principalmente, a credibilidade e a confiança de seu leitor." 

 Escritor, jornalista e colaborador de diversas revistas nacionais e estrangeiras

 


COMENTÁRIOS
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Praga: vá, ao menos uma vez na vida | Main | Praga: como se locomover? »
Sexta-feira
mai262006

Praga: come-se bem!

Come-se bem em Praga. Come-se MUITO bem em Praga!

aa a comida 02.jpg

Além de todas as qualidades turísticas, Praga é muito bem servida de restaurantes, cidade onde se come e se bebe muito bem, pra todos os gostos, estilos e orçamentos.

aa a comida 00.jpg

Nos bares, canecões de meio litro convidam o turista a degustar as inúmersas cervejas da Boêmia.

aa a comida a 014 antigo.jpg

E, para quem gosta (o que não é meu caso) tem uma vida noturna intensa, repleta de bares, discotecas, inferninhos e boates de primeiro mundo (tanto o lado bom quanto ruim desse mundo), paraíso de diversão adulta pra todos os gostos. Tá cheio de cabarés e strip-boates.

aa a comida a 013.jpg

Dos franceses sofisticadíssimos e quase inacessíveis (reservas com um a dois meses de antecedência)...

aa a comida a 09.jpg

aa a comida a 02.jpg

... aos checos centenários, dos italianos aos cantoneses, dos americanos fast ou slow food aos brasileiros (sim, há restaurantes brasileiros em Praga, acredite).

aa a comida a 00 brasileiro.jpg

aa a comida a 07.jpg

 

Como em quase qualquer capital européia há uma variedade bastante satisfatória de gêneros e nacionalidades de cozinhas de restaurantes e Praga não escapa de ser uma das melhores cidades do mundo para o turismo gastronômico.  Até mesmo nos restaurantes turísticos situados nos lugares mais evidentemente frequentados por estrangeiros a passeio, come-se bem.


 
Para além da comida, a decoração também é atraente nos restaurantes situados na Cidade Antiga de Praga, em geral situados em prédios centenários e muitas vezes no subsolo, como se fossem calabouços, mas extremamente aconchegantes e simpáticos, atraentes e confortáveis.

aa a comida a 010.jpg

Como em qualquer cidade grande do mundo, a propaganda da “noite” de Praga é feita através da distribuição de flyers em todos os lugares, sejam em restaurantes, atrações turísticas, porta de igrejas, bares..., a maior parte deles divulgando a programação de música clássica, especialmente Dvorak, Bach, Vivaldi, Mozart e Tchaikovsky.

aa a comida a 00.jpg

Em todas as regiões da cidade há ótimas opções de restaurantes, bares e cafés. Especialmente as casas de lanches, sanduíches e doces são atraentes, convenientes.

Os doces são lindos e deliciosos. Feitos com chocolate, morangos, amoras, cerejas e framboesas são deliciosos.. E os restaurantes de comidas típicas abusam das pimentas -não diga sim se o garçom perguntar se você quer pimenta extra: são mais fortes que as dos acarajés ditos "quentes" da Bahia.

aa a comida a 06.jpg

Exceto pela tradicional sisudez e pouca simpatia do povo (tal qual alemães e austríacos, reflexo cultural, não não é falta de educação, que eles têm de sobra) e pela dificuldade da língua, é uma cidade perfeita para o turismo, porque tudo o que há para se ver está concentrado em um “anel turístico” explorável principalmente a pé e por ótimos metrô e bondes.

aa a comida a 08.jpg

Ainda falando da sisudez, acho que é mais uma questão de formação, de história, de cultura do que de mau-humor. A gente nota que eles até se esforçam, mas não têm aquele sorriso tropical, calor no olhar. Não tem jeito, são “duros” mesmo.

Os mais especialmente mau-humorados são os garçons de alguns restaurantes. Se houvesse um “Troféu Limão” eu daria pra eles e pras garçonetes de Viena. Eita gente de mal com a vida.

Restaurantes em Praga

http://www.prague-czech.cz/restaurants.php

http://www.pragueexperience.com/restaurants/restaurants.asp

http://www.talkingcities.co.uk/prague_pages/food_drink_restaurants.htm

http://www.praguenet.com/directory/Restaurants/

http://www.ambi.cz/index_eng.php

http://www.expats.cz/prague/restaurants

http://www.myczechrepublic.com/prague/prague-restaurants.html

http://www.timeout.com/travel/prague/restaurants.html

http://www.virtualtourist.com/travel/Europe/Czech_Republic/Hlavni_Mesto_Praha/Prague-400455/Restaurants-Prague-BR-1.html

http://www.pragueconnect.com/Restaurants/

http://www.pragueholiday.cz/enjoy/

http://www.astrology.cz/czechsite/restaurants.cgi

http://www.motylek.com/food_drink.asp?cat=7&subcat=2

References (1)

References allow you to track sources for this article, as well as articles that were written in response to this article.

Reader Comments (5)

Adorei Praga em todos os aspectos foi pena ter sido pouco tempo mas tudo o que vivi lá me encantou.Naquela altura estava ler Milan kundera e que bem soube sentir o que lia! Sentir um pouco da alma do povo Checo!
Você tem um blog magnifico!
Parabens e um abraço
22:34 | Unregistered Commentermariazinha
Caro, Arnaldo
Em primeiro lugar adorei seu site!!

Gostaria muito de algumas indicações de hotel em Praga.

Atenciosamente,
Scalone.

17:41 | Unregistered CommenterScalone
Oi pessoal,

Parabéns pelo site. Acabei de voltar de Praga, e tive a sorte de conhecer o Pasta Fresca, restaurante italiano da mesma rede do restaurante brasileiro na foto acima. O lugar é lindo, a comida deliciosa, bom atendimento e o melhor: barato. Fica na rua Celetná, 11, lugar bem conhecido dos turistas. O site do restaurante é http://www.ambi.cz

Abs.,
11:46 | Unregistered Commentervanessa

Caro Arnaldo,
Estive em praga no mês passado e, sem sombra de dúvidas é uma das cidades mais bonitas da europa. Porém, adorei saber que existe alguém que possui exatamente a mesma opinião que eu tenho sobre o povo de praga: "Eh povinho de mal com a vida" caramba! nunca fui tão mal tratado em nenhum lugar da europa, desde o hotel até os bares e restaurantes. No final da viagem nós já estavamos fazendo piada com o tratamento: será que a bronca vai ser pequena, média ou grande? e faziamos apostas, porque a bronca iria ser certa.
só para exemplificar: Entrei num bar e pedi quatro cervejas e um carpaccio e o garçom respondeu: só isso? acha que eu estou aqui para servir só isso?
Discordo de você quando diz que é cultural, acho que eles são mal humorados mesmo.
Um forte abraço,

Angelo Bender

Olá Arnaldo!
Parabéns pelo site, que nos dá todas as informações que precisamos sobre Praga.
Estou indo para lá agora em maio. Você pode me indicar alguns lugares para comer?

Rachel

1:17 | Unregistered CommenterRachel

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.