MENSAGEM ao LEITOR
CONHEÇA QUEM ESCREVE

BEM-vindo ao Fatos & Fotos de Viagens, um blog sem jabá e não vulgar

        EXISTE no viajar e no escrever relatos de viagens um terreno fértil para demonstrações de arrogância. É algo simplesmente disseminado. Tanto no mundo virtual quanto na literatura. Mas o que o maravihoso mundo da viagens precisa é de mais viajantes humildes, não de "especialistas" caga-regras que determinam de tudo: desde como arrumar sua mala ao único tipo que você deve comprar, do lugar que você tem que ir, caso contrário sua viagem será uma merda. Nunca tão maravilhosa como a dele. As classificações dos lugares também. Tem sobrado superficialidade a egocentrismo. Autores assim não percebem que tudo é muito subjetivo e pessoal, que a experiência e o prazer de alguém não será necessariamente igual ao de outro.  Sobretudo as necessidades.

      A blogosfera "profissional e "monetizada" vulgarizou-se e tornou-se banal. Carecemos de gente que escreva para motivar e inspirar, para alargar horizontes, de viajantes que "mostrem" os lugares em vez de "ensinarem" a viajar. Moderadamente, ponderadamente, sem afetação típica de deslumbrados que viajam pela primeira vez em classe executiva e precisam espalhar para o mundo em resenhas risíveis. Ao contrário, a blogosfera

       ESTE blog, ao contrário, não fez concessões à vulgarização dos blogs depois da "profissionalização" e da monetização de alguns. Ao contrário, este é um blog singelo, simples, pequeno, inexpressivo na blogosfera, não despesperado por audiência nem seu autor se dedica mais à sua divulgação nas redes sociais do que à escrita. Tento dar graça à leitura e consolidar algo que prezo muito: confiabilidade, credibilidade.

        COMECEI a viajar tarde, você sabe. Por falta de dinheiro. Até que um dia viajei pela primeira vez ao exterior. Eu tinha 35 anos. Fui assim apresentado ao então desconhecido mas fabuloso mundo das viagens. Jamais, todavia, pensaria visitar mais de 60 países, alguns muito improváveis à época. Irã, Uzbequistão, Myanmar, Etiópia, Quirguistão entre eles. Mas foi recentemente que compreendi que as viagens ficam pra sempre, não as coisas. E que é por esse mundo ser tão diverso, por cada país ser tão diferente, que me parece tão atraente e divertido.

       NÃO sou escritor profissional. Tampouco jornalista. Mas invejo esses profissionais por dominarem o idioma, a gramática e as palavras.  Ainda assim, faço meu melhor, meu caro, estimado, raro e precioso leitor. Então, peço-lhe que considere algo: que mesmo escrevendo com sensibilidade e responsabilidade, incorro em erros. Se quiser, aponte-os. Tanto gramaticais quanto de digitação. Como tenho revisor profissional, antes de publicar dou curso a incansáveis revisões. E também submeto-os ao crivo de minha esposa. Ainda assim, alguns nos escapam.

      SOU brasileiro, empresário e casado com a Emília do blog "A Turista Acidental" e desde que a conheci (e antes mesmo de nos casarmos), tornou-se a "mais-que-perfeita" companheira de vida, de idéias, de projetos e ideais, sobretudo encantadora, adorável e inspiradora companhia de viagens e de aventuras. Com ela compreendi o que significa "prazer de viajar". Foi (e continua sendo) minha melhor fonte de inspirações e de motivações. Tanto que qualifico minhas viagens como "antes e depois" da Emília e "antes e depois" da Índia. Foi com ela que percebi o que quis dizer Érico Veríssimo com "Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado certamente chegará mais longe." Somos pais de gêmeos - uma menina e um menino - nascidos em julho de 2015, e de um filho de 34 anos do meu primeiro casamento, em quem o gosto pelas viagens pareceincorporado. Não sou avô, mas as coisas estão bem encaminhadas neste sentido.

       HOJE com 64 anos (boa parte deles dedicados à família e ao trabalho), foi apenas aos 35 que pude começar a viajar internacionalmente. Desde então visitei 61 países, entre os quais alguns dos mais fascinantes e com os sítios mais admiráveis do planeta. Felizmente, para alguns deles ainda a salvo do turismo de massa, cujos excessos arruinam qualquer lugar. Em março de 2006, quando iniciei este blog, o fiz como meio de comunicação com a família e amigos. Anos mais tarde eu descobri o poder de contar histórias em textos e fotografias, e logo ele tomou outro rumo, provavelmente porque os leitores gostavam dos textos e das fotos, ou então porque na época havia pouquíssimos blogs.

       FIZ cerca de 90 viagens internacionais, voei por 40 cias. aéreas diferentes (algumas extintas) em 391 vôos para fora do Brasil e dentro de outros países e em todas as classes possíveis. Segundo Haroldo Castro - jornalista-fotógrafo-escritor que já esteve em 160 países -, o maior viajante que conheço, em seu teste "Viajologia" que se pode fazer em seu site, que considera não apenas a quantidade de países visitados, mas lugares, monumentos e patrimônios, além de transportes, experiências e situações difícieis porque passam os viajantes, alcancei "Mestrado em Viajologia". Mas isso não é nada diante de gente que lá já "graduou-se" em pós-doutorado.

Escrevo este blog sob uma perspectiva lúcida e sem concessões à monetização sem critérios

        Eliminei o contador de visitas deste blog quando marcava mais de 6 milhões. Audiência hoje em blog é decadente. Viajar, escrever e publicar algo que inspire e icentive o leitor é o que mais me motiva. NUNCA como blogueiro interventor nas viagens alheias, ou caga-regras dizendo como alguém deve viajar e que tipo de mala usar e essas chatices que definem as pessoas homogeneamente.Parece ser o que traz os leitores até aqui. Ou porque gostem de fotografia, para além da leitura odepórica, como eu. E por este blog não ter captulado à ambição e vaidade que levou tantos autores de blogs à monetização sem critérios, sobretudo enganando leitores, cada dia torna-se menorzinho e menos importante. Se continuarem assim, os blogs precisarão ser reinventados. Este aqui nasceu livre e assim será até morrer. Por enquanto estou sempre por aqui. Nem que seja em pensamento. Só não sei até quando.

         Agradeço a visita e os comentários e desejo boa viagem aos leitores.

Em tempo: este blog não integra nenhuma associação disfarçada de incentivos à monetização. Mas se um dia fundarem a ABBLI (Associação Brasileira de Blogs Livres e Independentes), por favor, me convidem!

#blogsemjaba

COMENTÁRIOS
RSS - Quer subscrever?
AddThis Feed Button

Share/Bookmark

VIAJE neste blog

Fotos de viagens
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Porto de Galinhas: Praias do Norte e do Sul | Main | Malta: Ferry Boat e Helicóptero »
Segunda-feira
Ago072006

Malta: onde ficar na ilha? 

Há hotéis variados e para todos os gostos e orçamentos, seja para férias familiares, seja para ficar num refúgio, para conferências, enfim, hospedagem há de todos os tipos e padrões, dos resorts luxuosos e hotéis de luxo com spas e clubes hotéis com uma variedade de esportes e atividades a albergues e residências familiares e casas de fazenda, passando pelos “self caterig hotels”, ou os apart-hotéis e flats, como conhecemos no Brasil.

Há diferentes cidades e regiões para hospedar-se e isso pode tornar sua viagem boa ou ruim, dependendo do lugar onde ficar e os propósitos de sua viagem.

O Norte de Malta , é a região mais acidentada, com vistas espetaculares de Comino e Gozo. Suas praias e resorts mais tradicionais ficam em Bugibba, Qawra, St. Paul Bay e a maior praia com areia de Malta, em Mellieha. Na região norte estão outras baías famosas, como Golden Bay, Ghajn Tuffieha e Paradise Bay.

 Sliema e St Julian  são as principais cidades costeiras de Malta e o centro para compras, entretenimento e cafés. Nestas cidades ficam alguns dos hotéis e edifícios residenciais mais novos de Malta. St Julian e Paceville são também os principais lugares em Malta para sair à noite.

 A antiga e barroca Valletta já se caracteriza por acomodações com uma atmosfera de época e estilo “centro da cidade”, com opções que vão dos hotéis 5 estrelas até os “bed & breakfast”, para hoepedagem econômica. Ficar em Valletta, a capital de Malta, e estar no centro econômico, financeiro, comercial, adminsitrativo, corporativo e de trabalho, um agitado centro cultural.

O Sul já é caracterizado por pequenas vilas pesqueiras e baías tranquilas. Esta região proporciona uma visão verdadeira da vida rural maltesa. Nela estão localizados dois dos templos pré-históricos de Malta, Hagar Qim e Mnajdra . A região não é desenvolvida. A maioria dos hotéis está na cidade portuária de Marsascala. Ao sul, um resort que fervilha à noite e é charmoso e sossegado durante o dia.

O Centro de Malta é dominado pela antiga capital Mdina, um exemplo perfeito de cidade medieval murada. Além da muralha, está Rabat, uma cidade grande de origem romana. A região central tem algumas opções interessantes, de palácios a pequenos hotéis.

As ilhas irmãs de Malta, Gozo e Comino oferecem um porto tranquilo e uma mudança na paisagem. Mais verde e arborizada, mais rural e menor do que Malta, a vida em Gozo tem um ritmo despreocupado.

Expedia

(link para hotéis em Malta)

http://www.expedia.com/default.asp?ccheck=1&

Onde ficar depende também do estilo e do interesse específico do viajante. Há quem rpefira ficar em resorts isolados em Gozo ou no centro da cidade de Valleta. A área mais interessante do ponto de vista de estar em frente ao mar e perto de uma área residencial sem no entando ficar tão distante do centro é Saint Julians, onde ficam bons hotéis de cadeias internacionais e locais. A maior concentração de hotéis fica em Sliema e na St. Paul´s Bay, ou seja, como em St Julians, mais em direção ao norte da ilha.

 As cercanias das baías de St Julian’s e St George’s são os lugares onde estão a maior parte dos hotéis cinco estrelas de Malta, sendo o Hilton Malta talvez o que mais se destaca entre todos, muito bem localizado na Marina Portomaso.

Outro cinco estrelas estilo resort também destacável é o Radisson Hotel and Spa Resort que começou a funcionar em 2005, na área da Golden Bay e da Marina Port Cottonera.

Em St Julian também recomendável é o primeiro hotel-boutique de Malta, o Hotel Juliani.

Para quem curte hotel spa , sugiro o novo Fortina Spa Resort em Sliema.

O Westin Dragonara Resort , situado em St Julians, é outro destacado hotel resort de Malta, um dos mais luxuosos,

Um hotel romântico por estar instalado num “pallasso” do século 17, pequeno, com apenas 17 suítes e um excelente terraço com bom restaurante e ótima vista sobre Mdina é o Xara Palace.

O Hotel Le Méridien St. Julians é o mais novo de Malta (aberto em regime de “soft-opening” em março de 2006 e inaugurado oficialmente em junho do mesmo ano), tem vista para a Baluta Bay e figura como o quinto hotel no índice de popularidade do Tripadvisor. Seu preço ainda era extremamente interessante para o padrão do hotel, pois ainda funciona em regime de inauguração.

O Le Méridien Phoenicia fica numa área de jardins e tem estilo “palaciano” do século 16, a 200 metros da praia.

Localizado na área denominada Bay Street Tourist Complex, o Bay Street Hotel (St. Julians) é um apart-hotel padrão 4 estrelas, novo, situado num complexo de entretenimento e com muitas facilidades para turistas. Preços variam muito em função do tamanho do apartamento e da estação do ano, mas ficam em torno dos 70 a 140 Euros.

Links de hotéis, redes hoteleiras, albergues, etc.:

Hotel Le Méridien St. Julians (Le Meridien St Julians)

The Westin Dragonara Resort (The Westin Dragonara Resort)

Le Méridien Phoenicia ( Le Meridien Phoenicia )

Hotel Juliani ( www.hoteljuliani.com ).

Malta Hilton ( www.hilton.com ).

Hotel and Spa Resort Fortina ( www.fortinaspa.com ).

Xara Palace (www.xarapalace.com.mt).

Bay Street Hotel (St. Julians) ( http://www.baystreet.com.mt/ )

Malta Hotels http://wgate.users.netlink.co.uk//mhotels.html

Gozo Hotels http://wgate.users.netlink.co.uk/ghotels.html

Gozo Hotels

 http://www.maltadirect.com/hlist.asp?cboIsland=B&cboResort=I&cboHotel=ALL&cboStar=ALL

Hotel de Comino

 http://www.maltadirect.com/hlist.asp?cboIsland=C&cboResort=J&cboHotel=ALL&cboStar=ALL

Holiday Malta http://www.holiday-malta.com

Hotéis em Malta

http://www.hotelsmalta.net/?refid=10119

TravelMalta http://www.travelmalta.net

Albergues http://www.nsts.org

Pousada de Juventude Verdala http://www.ytc.org.mt/verdala/index.html

Holiday Malta

Uma ampla ofertas de alojamento em Malta: hotéis, quintas e apartamentos privados. Mapa circunstanciado que te ajuda a encontrar todos os pontos de interesse de Malta e Gozo.

http://www.holiday-malta.com

Hotéis em Malta

Motor de busca de hotéis em Malta. Podes pesquisar a disponibilidade por cidade, por dia de chegada e número de pessoas.

http://www.hotelsmalta.net/?refid=10119

TravelMalta

Um motor de busca para alojamento em Malta.

http://www.travelmalta.net

Pousadas de juventude

Números de fax e telefone onde podes obter informação acerca das 5 pousadas de juventude existentes em Malta.

http://www.nsts.org

Pousada de Juventude Verdala

Informação necessária para reservar um quarto na Pousada de Juventude Verdala em La Valetta.

http://www.ytc.org.mt/verdala/index.html

Reader Comments (8)

Boa tarde,

Será que me poderia ajudar na escolha do hotel para ficar em Malta? Vou em agosto durante uma semana.
Os hoteis de que gostei são os seguintes:
Em st julian: Corinthia hotel e o Marina resort ~(Mesma companhia) ou o hotel Valentina.
Em Silema: The Palace (8.3) ou Rocca Nettuno Suites
Em Qwara: Dolmen Resort ou o 7.7 -> praia privativa Seashells resort

Qual me aconselha, estou interessada principlamente numa boa localizaçao e boa praia.

obrigada

10:35 | Unregistered CommenterFrancisca

Francisca, eu não conheço nenhum dos hotéis mencionados porque me hospedei noutros e não os vititei. De toda maneira, o Hotel Valentina é o nº 1 de 31 hotéis avaliados no Tripadvisor em Saint Julians, o Corinthia em quinto e o Marina Resort não consegui encontrar nem no site da cia. do Corinthia;

Em Sliema, o Rocca Nettuno suites está em quinto, The Palace em primeiro, no mesmo site de avaliações;

Em Qwara, o Seashells Resort at Suncrest está em sétima posição. Os demais não consegui encontrar referências em nenhum lugar.

O que recomendo é ler as avaliações de todos no Tripadvisor e no Booking, reavaliar e verificar quais enquadram-se em seu orçamento e têm melhores benefícios para seu gosto. De todo modo, todos os que consegui informações me apraceram ótimos.

Se precisar de alguma outra ajuda, por favor, contade novamente. Se não, desejo ótima viagem e boa diversão!

Mas em termos de localização em que posso ir facilmente a la valetta e comino e que tenha praia nas redondezas, que cidade aconselha? Silema, St jluian ou Qawra?

19:31 | Unregistered CommenterFrancisca

Francisca, em princípio não importa muito onde ficar em Malta porque a ilha é pequena e os deslocamentos fáceis. De ônibus às vezes não se demora mais do que meia hora entre os resorts e Valeta, Sliema e St Julians.

Reforço o que disse antes: onde ficar depende do seu gosto e do que você espera fazer em Malta. De qualquer maneira, pode-se cruzar a ilha de norte a sul em uma hora ou pouco mais.

St Julians e Sliema são bons lugares para ficar, têm boas ligações com todo os resto da ilha. Talvez em termos de "mar" seja melhor ficar em Sliema. Mas St. Julians é o ponto mais turístico e movimentado de Malta, bem mais que Valleta, que é histórica e de noite vazia. Tem bons resorts de frente pro mar, especialmente o Hotel Hilton. Há uma pequena praia de areia com um centro de mergulho na Baía de St. Georges. Passeios náuticos são disponíveis na marina de Portomaso.

Valetta é bacana de dia, e sem vida à noite. Está numa das pontas da ilha (por isso St Julinas, que está mais para o meio, talvez seja uma opção melhor tendo em vista seus objetivos). Valetta é também uma das pontas da ilha, portanto, ponto mais distanta para todo o resto.

St Pauls Bay, Bugibba e Qawra estão próximas mas são muito diferentes, mais retiradas e tranquilas que Sliema, sobretudo St. Julians. Sliema tem atmosfera residencial e sofisticada, um bom centro comercial, boa estrutura turística para passeios marítimos, e St Paul é mais bucólica, lembra a antiga aldeia de pescadores que tornou-se lugar de veraneio em residências de verão. Bugibba é turística e popular, animada, mais bem servida de restaurantes, hotéis e serviços turísticos e tem uma extensa frente para o mar, daí se boa para contratar passeios marítimos, e bem provida de ônibus para toda a ilha. Qawra é praticamente uma cidade que se anexa a Bugibba e tem facilidades bastante semelhantes, sendo todavia um pouco menos agitada que Bugibba.

Comino é uma outra ilha, não se vai tão facilmente, e é bastante menos turística. Creio que deva ficar em Malta, mas recomendo que vc se aprofunde no mapa e no conteúdo de Malta, para melhor programar sua estada e visita. E também seus objetivos (se pretende privilegiar o mar ou patrimônio, ou ainda investir seu tempo igualmente por ambos). Com isso perceberá melhor as necessidades de deslocamentos pelas ilhas. Isso é fundamental para estudar sua movimentação, ainda que qualquer parde de Malta e Gozo sejam possíveis de acessar de carro, de táxi, ônibus e barco. Não há exatamente "praias" em Malta porque é uma ilha rochosa e escarpada. Não há praias como as do Mediterrâneo continental, de largas faixas de areias. Praias são raras, com finas faixas de pedras. Pelo menos as de acesso turístico. O mar é um espetáculo, mas quase sempre se alcança de barco (alugado privativamente ou em conjunto) e mergulha-se em cada parada que se pedir. De todo modo, St Julians parece ser mais adequada a ir para Valleta e para o resto da ilha.

Alguém pode por favor dizer se a praia do Hilton hotel é de areia branca? E se o
tempo na 2 quinzena de Junho é bom
Muito grata pela resposta
Obrigada
Isabel

18:54 | Unregistered CommenterIsabel

ISABEL, a praia do Hilton St Julians é de escarpa, sem areia. Na verdade, não há praia, senão o mar, por onde se tem aceso numa escada pelo rochedo, defronte a piscina. A experiência é muito interessante, completamente diferente de uma praia, porque já se entra na água com profundidade. Mas as praias de Malta são todas assim, e o que mais se faz é alugar barcos e ir pras encostas e mergulhar.

Olá,
Gostaria de saber algumas dicas sobre local para ficar em Malta, vi as opções que colocou porém me deixaram um pouco perdidas... São muitas pelo visto!!!
Bom, estou indo com meu marido, somos recém casados e gostariamos de fazer uma viagem por Malta e Sicília. Não optamos por hoteis carissimos, e sim por custo-benefício. Como nao conhecemos a ilha, gostariamos de aproveitar o dia pelas praias e ir a restaurantes a noite. Gostamos muito do dia e de aproveitar as belezas naturais do lugar
Você poderia me indicar algum desses?
Obrigada.

15:42 | Unregistered CommenterDalila

DALILA, a melhor sugestão que eu posso dar-lhe é ir ao Tripadvisor.com e lá (selecionando Hotéis em Malta) verificar todas as opções por regiões, preços, padrões, inclusive com resenhas e opiniões de viajantes que se hospedaram. Eu fiquei em St. Julianas e gostei muito, masvá lá, faça uma seleção entre as que se enquadram em seus objetivos e então retorne aqui para que eu as avaliee lhe dê minha opinião.

Obrigado, um abraço

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.