MENSAGEM ao LEITOR
CONHEÇA QUEM ESCREVE

BEM-vindo ao Fatos & Fotos de Viagens, um blog sem jabá e não vulgar

        EXISTE no viajar e no escrever relatos de viagens um terreno fértil para demonstrações de arrogância. É algo simplesmente disseminado. Tanto no mundo virtual quanto na literatura. Mas o que o maravihoso mundo da viagens precisa é de mais viajantes humildes, não de "especialistas" caga-regras que determinam de tudo: desde como arrumar sua mala ao único tipo que você deve comprar, do lugar que você tem que ir, caso contrário sua viagem será uma merda. Nunca tão maravilhosa como a dele. As classificações dos lugares também. Tem sobrado superficialidade a egocentrismo. Autores assim não percebem que tudo é muito subjetivo e pessoal, que a experiência e o prazer de alguém não será necessariamente igual ao de outro.  Sobretudo as necessidades.

      A blogosfera "profissional e "monetizada" vulgarizou-se e tornou-se banal. Carecemos de gente que escreva para motivar e inspirar, para alargar horizontes, de viajantes que "mostrem" os lugares em vez de "ensinarem" a viajar. Moderadamente, ponderadamente, sem afetação típica de deslumbrados que viajam pela primeira vez em classe executiva e precisam espalhar para o mundo em resenhas risíveis. Ao contrário, a blogosfera

       ESTE blog, ao contrário, não fez concessões à vulgarização dos blogs depois da "profissionalização" e da monetização de alguns. Ao contrário, este é um blog singelo, simples, pequeno, inexpressivo na blogosfera, não despesperado por audiência nem seu autor se dedica mais à sua divulgação nas redes sociais do que à escrita. Tento dar graça à leitura e consolidar algo que prezo muito: confiabilidade, credibilidade.

        COMECEI a viajar tarde, você sabe. Por falta de dinheiro. Até que um dia viajei pela primeira vez ao exterior. Eu tinha 35 anos. Fui assim apresentado ao então desconhecido mas fabuloso mundo das viagens. Jamais, todavia, pensaria visitar mais de 60 países, alguns muito improváveis à época. Irã, Uzbequistão, Myanmar, Etiópia, Quirguistão entre eles. Mas foi recentemente que compreendi que as viagens ficam pra sempre, não as coisas. E que é por esse mundo ser tão diverso, por cada país ser tão diferente, que me parece tão atraente e divertido.

       NÃO sou escritor profissional. Tampouco jornalista. Mas invejo esses profissionais por dominarem o idioma, a gramática e as palavras.  Ainda assim, faço meu melhor, meu caro, estimado, raro e precioso leitor. Então, peço-lhe que considere algo: que mesmo escrevendo com sensibilidade e responsabilidade, incorro em erros. Se quiser, aponte-os. Tanto gramaticais quanto de digitação. Como tenho revisor profissional, antes de publicar dou curso a incansáveis revisões. E também submeto-os ao crivo de minha esposa. Ainda assim, alguns nos escapam.

      SOU brasileiro, empresário e casado com a Emília do blog "A Turista Acidental" e desde que a conheci (e antes mesmo de nos casarmos), tornou-se a "mais-que-perfeita" companheira de vida, de idéias, de projetos e ideais, sobretudo encantadora, adorável e inspiradora companhia de viagens e de aventuras. Com ela compreendi o que significa "prazer de viajar". Foi (e continua sendo) minha melhor fonte de inspirações e de motivações. Tanto que qualifico minhas viagens como "antes e depois" da Emília e "antes e depois" da Índia. Foi com ela que percebi o que quis dizer Érico Veríssimo com "Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado certamente chegará mais longe." Somos pais de gêmeos - uma menina e um menino - nascidos em julho de 2015, e de um filho de 34 anos do meu primeiro casamento, em quem o gosto pelas viagens pareceincorporado. Não sou avô, mas as coisas estão bem encaminhadas neste sentido.

       HOJE com 64 anos (boa parte deles dedicados à família e ao trabalho), foi apenas aos 35 que pude começar a viajar internacionalmente. Desde então visitei 61 países, entre os quais alguns dos mais fascinantes e com os sítios mais admiráveis do planeta. Felizmente, para alguns deles ainda a salvo do turismo de massa, cujos excessos arruinam qualquer lugar. Em março de 2006, quando iniciei este blog, o fiz como meio de comunicação com a família e amigos. Anos mais tarde eu descobri o poder de contar histórias em textos e fotografias, e logo ele tomou outro rumo, provavelmente porque os leitores gostavam dos textos e das fotos, ou então porque na época havia pouquíssimos blogs.

       FIZ cerca de 90 viagens internacionais, voei por 40 cias. aéreas diferentes (algumas extintas) em 391 vôos para fora do Brasil e dentro de outros países e em todas as classes possíveis. Segundo Haroldo Castro - jornalista-fotógrafo-escritor que já esteve em 160 países -, o maior viajante que conheço, em seu teste "Viajologia" que se pode fazer em seu site, que considera não apenas a quantidade de países visitados, mas lugares, monumentos e patrimônios, além de transportes, experiências e situações difícieis porque passam os viajantes, alcancei "Mestrado em Viajologia". Mas isso não é nada diante de gente que lá já "graduou-se" em pós-doutorado.

Escrevo este blog sob uma perspectiva lúcida e sem concessões à monetização sem critérios

        Eliminei o contador de visitas deste blog quando marcava mais de 6 milhões. Audiência hoje em blog é decadente. Viajar, escrever e publicar algo que inspire e icentive o leitor é o que mais me motiva. NUNCA como blogueiro interventor nas viagens alheias, ou caga-regras dizendo como alguém deve viajar e que tipo de mala usar e essas chatices que definem as pessoas homogeneamente.Parece ser o que traz os leitores até aqui. Ou porque gostem de fotografia, para além da leitura odepórica, como eu. E por este blog não ter captulado à ambição e vaidade que levou tantos autores de blogs à monetização sem critérios, sobretudo enganando leitores, cada dia torna-se menorzinho e menos importante. Se continuarem assim, os blogs precisarão ser reinventados. Este aqui nasceu livre e assim será até morrer. Por enquanto estou sempre por aqui. Nem que seja em pensamento. Só não sei até quando.

         Agradeço a visita e os comentários e desejo boa viagem aos leitores.

Em tempo: este blog não integra nenhuma associação disfarçada de incentivos à monetização. Mas se um dia fundarem a ABBLI (Associação Brasileira de Blogs Livres e Independentes), por favor, me convidem!

#blogsemjaba

COMENTÁRIOS
RSS - Quer subscrever?
AddThis Feed Button

Share/Bookmark

VIAJE neste blog

Fotos de viagens
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Barcelona: o Parc Güell de Antoní Gaudí | Main | Malta: Lira Maltesa, o dinheiro da ilha »
Terça-feira
Set192006

Barcelona: fica na Espanha, mas...

Barcelona 2.jpg

"Mediterrânea. Dois mil anos de história. Aberta a todas as inovações. Acolhedora, plural, diversa. Uma cidade para viver e compartilhar. Em Barcelona os idiomas oficiais são o catalão e o castelhano. As duas linguas coexistem numa situação de bilinguismo similar às que existem em outras regiões do mundo."

Barcelona 1.jpg

Parc Guell         

Nesta série de “jornais” de Barcelona, o objetivo é despertar em você, leitor, a curiosidade e o desejo de conhecer ou revisitar Barcelona.  Boa viagem!

Blog Barcelona 01.jpg

          Não há como comparar Barcelona a qualquer outra cidade ou região da Espanha. Independentemente do fato de que nenhuma cidade é, em princípio, comparável a outra, Barcelona encabeça a regra. Por ser a capital da região da Catalunha - uma comunidade autônoma - ela é a que menos se sente e se expressa espanhola. A começar pelo idioma, o catalão, uma lingua estranha na sonoridade, talvez por ser uma das menos faladas no mundo, cuja sonoridade é de um espanhol modificado, um misto de francês com latim, algumas palavras em português e italiano. E só se fala por lá. Talvez apenas as regiões da Galícia e dos Bascos sejam tão comparáveis à Catalunha, tão altamente nacionalistas, separatistas.   Coisas da Espanha.

Blog Barcelona 02.jpg

          Basta perceber a rivalidade entre Barcelona e Madri - a Capital do país - para compreender que em tudo e por tudo, as diferenças vão para muito além de simples bairrismo.  E, como bem dizem os francese,  “Viva a Diferença!”.    Para mim, a Espanha é turisticamente o país mais interessante do mundo e Barcelona uma entre as três cidades mais atraentes do planeta.  Ali, juntinho,  par e passo com Paris e Praga.

Blog Barcelona 03.jpg

          E não é apenas no idioma que se percebe que Barcelona é menos espanhola do que o restante do país. Se compararmos a Espanha andaluza com a catalã, parece que estamos em países diferentes, ainda que vizinhos. Se você for a Barcelona e quiser encontrar aquelas "espanholices" mais típicas como mulheres vestidas com os trajes tradicionais andaluzes e todos os adereços correspondentes (castanholas e leques, véus e rendas...), veio à região errada.  Dê uma esticada à belíssima Andaluzia e encontrará tudo o que mais nos remete à Espanha quando imaginamos aquele país.   Nem mesmo “as cores dos filmes do Almodóvar”, como disse Calcanhoto.  

Blog Barcelona 04.jpg

          Todavia encontrará em Barcelona - abundantemente,  outros ícones igualmente atraentes e culturalmente fantásticos: Gaudi, Dalí e Miró, ainda que turisticamente sejam menos reconhecidos.  De todo modo, na Catalunha não encontrará os touros Miúra, mas os maravilhosos azeites extra virgens e a fantástica comida espanhola o acompanharão também aqui.  Os chapéus de toureiro e os belíssimos “cavallos andaluces” ficarão mesmo em Sevilha.

Blog Barcelona 05.jpg

          O ponto alto de Barcelona talvez seja a riquíssima arquitetura, que vai do gótico ao modernismo tão proximamente quanto dois lados de uma rua. Especialmente o modernismo tem personalidade notável em Barcelona e ainda mais expoente nas mãos de Gaudí, com sua arquitetura orgânica que não encontra similaridade em qualquer outro lugar do planeta.  Somente Praga rivaliza com Barcelona como um destino turístico especialmente atraente para arquitetos.         

Reader Comments (10)

O banner Ficou muito Bonito!

Arnaldo fui a Barcelona ano passado e me encantei. Singapura e Barcelona são minhas cidades modelo. Se eu tiver uma chance de colocar uma dessas duas cidades no meu roteiro, nem que seja por um dia, eu coloco.

Las Vegas fui este ano, na volta do Japão. Por estar vindo de um lugar Zen, acho que senti o golpe da crescente Las Vegas. Impressiona,gostei, mas não o suficiente para me tornar frequentador. Mas que vale mais a pena pagar para ver o Cirque du Soleil lá, isto vale.
23:18 | Unregistered CommenterRodrigo
Barcelona toda ela se reveste de encanto, maravilha aos olhos de qualquer um, para mim que aprecio muito arquitectura e mesmo para aqueles que não apreciam penso que nunca ficariam indeferentes perante tanta beleza arquitectónica! Sem dúvida o paraíso da arte...desde a maravilhosa e gigante Sagrada Família, passando pelo casa Batló, a casa Millá, o parc Guell, todos os majestosos e fascinantes edificios de Gaudí...adorei a vista do Tibidabo, como é belo apreciar Barcelona bem lá do alto...O Camp Nou, para apreciadores ou não de futebol, certamente não ficaram indeferentes a um magnifico e mítico estádio...Um passeio pelas Ramblas também se recomenda...ah e nunca esquecendo de fazer uma visita ao fantástico Hard Rock..."Uau xD" espressão para descrever a fantástica sensação de contemplar algo tao espectacular, local obrigatório para todos os amantes da música, e para todos os outros recomenda-se vivamente=) Quero lá voltar! Saudades=/
19:00 | Unregistered CommenterAlexandra

Caro Arnaldo,

E com satisfacao que venho acompanhando o seu blog, e afirmo-lhe ser muito gratificante apesar de ser um bom andarilho com mais de 40 anos de excelentes experiencias no campo de viagens.
No momento pretendo fazrt o trajeto de Barcelona a Roma pela Costa, atravessando a costa Brava e Rivieras Francesas e Italianas de automovel.
Vc poderia me dar umas dicas deste roteiro.
De Roma vou a Praga, Budapest para finalmente de Paris retornar ao Brasil.
Acredito que posso gastar umas 3 semanas.
O que me orienta com sua experiencia, onde posso encontrar um bom roteiro de padas e hoteis na costa,

Forte abraco,

Wilson Santos

Estou fazendo um trabalho de colégio sobre Barcelona e essa página me ajudou bastante...

21:04 | Unregistered CommenterMaria

oi

Adorei ler este post, sobre a cidade onde moro e pela qual me apaixonei já há quase uma década... Um abraço e parabéns novamente pelo blog.

Ola amigo, realmente Barcelona é uma cidade maravilhosa, tudo ali faz diferença com a arquitetura de Guadí. Um bom passei pela Las Ramblas,nos sentimos turista de muitos outros paises, tanta gente com caractesrísticas diferentes,sons de varios idiomas,claro falamos do eixo turisto da catalunia!Já estive lá, muitas vezes, inclusive,cheguei a um mes, pois tenho um filho que mora nessa bela cidade,foi para se pós graduar, se encantou tanto pela magia e cultura catalunia que permanece no mediterraneo!! Não deixem de visita-la.

Ola,estamos organizando nossa 1° viagem para Europa,terminaremos em Paris,onde ficaremos 02 dias,depois 03 dias em Madrid e 03 dias em Lisoa,pois Madrid e Lisboa não estão no roteiro.
Desejo sugestões de lugares em Madrid e em Barcelona, lugares para conhecer,restaurantes,compras se valem a pena,enfim se possível todas as suas dicas de lugares que não podemos deixar de conhecer.


Aguardo resposta e amei as fotos,abraços
Fátima Gondim

Sabe eu nunca viajei a europa mas fiquei realmente encantada com o seu blog, pois eu adoraria conhecer Barcelona.Acho um lugar bastante encantador e agradeço muito por dar informaçoes sobre este lugar maravilhoso que é Barcelona!

OI Arnaldo. Quanto tempo! Cheguei hoje a Barcelona. Um frio! Nossa bem melhor a temperatura de 27 graus que deixei em Dubai. Bom, eu vim em férias com o marido que sendo piloto da Emirates ganhamos a mordomia das passagens e desconto na diária do hotel da tripulação o que nos proporciona sair duas vezes por ano a conhecer os locais que nos desperta desejo de estar nele por alguns dias. É fato que o que muito nos facilita no deslocamento e no custo é estarmos no centro geográfico do mundo e em condições de dependentes da Emirates Airline, rsss..
Quero te contar o seguinte: Estando eu ainda morando em Dubai e atuando na área e turismo por lá venho com o vício de usar o mesmo critério que uso com meus turistas, inicio com uma visão geral da cidade com alguém apontando os pontos principais e penso em usar o BIG BUS e depois voltar aos que mais me interessar com calma para fotografar e curtir o local com a mesma calma de quando fazemos uma prece em silêncio. Você teria outra dica de como iniciar estes passeios ? Meu receio é estar cometendo um êrro por ser os Emirados a minha escola e lá tudo é bem novo e e pode estar me confundindo. Um grande abraço e siga colocando as dicas de viagem que tanto nos ajuda. solangebarros@globo.com

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.