MENSAGEM ao LEITOR
CONHEÇA QUEM ESCREVE

BEM-vindo ao Fatos & Fotos de Viagens, um blog sem jabá e não vulgar

        EXISTE no viajar e no escrever relatos de viagens um terreno fértil para demonstrações de arrogância. É algo simplesmente disseminado. Tanto no mundo virtual quanto na literatura. Mas o que o maravihoso mundo da viagens precisa é de mais viajantes humildes, não de "especialistas" caga-regras que determinam de tudo: desde como arrumar sua mala ao único tipo que você deve comprar, do lugar que você tem que ir, caso contrário sua viagem será uma merda. Nunca tão maravilhosa como a dele. As classificações dos lugares também. Tem sobrado superficialidade a egocentrismo. Autores assim não percebem que tudo é muito subjetivo e pessoal, que a experiência e o prazer de alguém não será necessariamente igual ao de outro.  Sobretudo as necessidades.

      A blogosfera "profissional e "monetizada" vulgarizou-se e tornou-se banal. Carecemos de gente que escreva para motivar e inspirar, para alargar horizontes, de viajantes que "mostrem" os lugares em vez de "ensinarem" a viajar. Moderadamente, ponderadamente, sem afetação típica de deslumbrados que viajam pela primeira vez em classe executiva e precisam espalhar para o mundo em resenhas risíveis. Ao contrário, a blogosfera

       ESTE blog, ao contrário, não fez concessões à vulgarização dos blogs depois da "profissionalização" e da monetização de alguns. Ao contrário, este é um blog singelo, simples, pequeno, inexpressivo na blogosfera, não despesperado por audiência nem seu autor se dedica mais à sua divulgação nas redes sociais do que à escrita. Tento dar graça à leitura e consolidar algo que prezo muito: confiabilidade, credibilidade.

        COMECEI a viajar tarde, você sabe. Por falta de dinheiro. Até que um dia viajei pela primeira vez ao exterior. Eu tinha 35 anos. Fui assim apresentado ao então desconhecido mas fabuloso mundo das viagens. Jamais, todavia, pensaria visitar mais de 60 países, alguns muito improváveis à época. Irã, Uzbequistão, Myanmar, Etiópia, Quirguistão entre eles. Mas foi recentemente que compreendi que as viagens ficam pra sempre, não as coisas. E que é por esse mundo ser tão diverso, por cada país ser tão diferente, que me parece tão atraente e divertido.

       NÃO sou escritor profissional. Tampouco jornalista. Mas invejo esses profissionais por dominarem o idioma, a gramática e as palavras.  Ainda assim, faço meu melhor, meu caro, estimado, raro e precioso leitor. Então, peço-lhe que considere algo: que mesmo escrevendo com sensibilidade e responsabilidade, incorro em erros. Se quiser, aponte-os. Tanto gramaticais quanto de digitação. Como tenho revisor profissional, antes de publicar dou curso a incansáveis revisões. E também submeto-os ao crivo de minha esposa. Ainda assim, alguns nos escapam.

      SOU brasileiro, empresário e casado com a Emília do blog "A Turista Acidental" e desde que a conheci (e antes mesmo de nos casarmos), tornou-se a "mais-que-perfeita" companheira de vida, de idéias, de projetos e ideais, sobretudo encantadora, adorável e inspiradora companhia de viagens e de aventuras. Com ela compreendi o que significa "prazer de viajar". Foi (e continua sendo) minha melhor fonte de inspirações e de motivações. Tanto que qualifico minhas viagens como "antes e depois" da Emília e "antes e depois" da Índia. Foi com ela que percebi o que quis dizer Érico Veríssimo com "Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado certamente chegará mais longe." Somos pais de gêmeos - uma menina e um menino - nascidos em julho de 2015, e de um filho de 34 anos do meu primeiro casamento, em quem o gosto pelas viagens pareceincorporado. Não sou avô, mas as coisas estão bem encaminhadas neste sentido.

       HOJE com 64 anos (boa parte deles dedicados à família e ao trabalho), foi apenas aos 35 que pude começar a viajar internacionalmente. Desde então visitei 61 países, entre os quais alguns dos mais fascinantes e com os sítios mais admiráveis do planeta. Felizmente, para alguns deles ainda a salvo do turismo de massa, cujos excessos arruinam qualquer lugar. Em março de 2006, quando iniciei este blog, o fiz como meio de comunicação com a família e amigos. Anos mais tarde eu descobri o poder de contar histórias em textos e fotografias, e logo ele tomou outro rumo, provavelmente porque os leitores gostavam dos textos e das fotos, ou então porque na época havia pouquíssimos blogs.

       FIZ cerca de 90 viagens internacionais, voei por 40 cias. aéreas diferentes (algumas extintas) em 391 vôos para fora do Brasil e dentro de outros países e em todas as classes possíveis. Segundo Haroldo Castro - jornalista-fotógrafo-escritor que já esteve em 160 países -, o maior viajante que conheço, em seu teste "Viajologia" que se pode fazer em seu site, que considera não apenas a quantidade de países visitados, mas lugares, monumentos e patrimônios, além de transportes, experiências e situações difícieis porque passam os viajantes, alcancei "Mestrado em Viajologia". Mas isso não é nada diante de gente que lá já "graduou-se" em pós-doutorado.

Escrevo este blog sob uma perspectiva lúcida e sem concessões à monetização sem critérios

        Eliminei o contador de visitas deste blog quando marcava mais de 6 milhões. Audiência hoje em blog é decadente. Viajar, escrever e publicar algo que inspire e icentive o leitor é o que mais me motiva. NUNCA como blogueiro interventor nas viagens alheias, ou caga-regras dizendo como alguém deve viajar e que tipo de mala usar e essas chatices que definem as pessoas homogeneamente.Parece ser o que traz os leitores até aqui. Ou porque gostem de fotografia, para além da leitura odepórica, como eu. E por este blog não ter captulado à ambição e vaidade que levou tantos autores de blogs à monetização sem critérios, sobretudo enganando leitores, cada dia torna-se menorzinho e menos importante. Se continuarem assim, os blogs precisarão ser reinventados. Este aqui nasceu livre e assim será até morrer. Por enquanto estou sempre por aqui. Nem que seja em pensamento. Só não sei até quando.

         Agradeço a visita e os comentários e desejo boa viagem aos leitores.

Em tempo: este blog não integra nenhuma associação disfarçada de incentivos à monetização. Mas se um dia fundarem a ABBLI (Associação Brasileira de Blogs Livres e Independentes), por favor, me convidem!

#blogsemjaba

COMENTÁRIOS
RSS - Quer subscrever?
AddThis Feed Button

Share/Bookmark

VIAJE neste blog

Fotos de viagens
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Portugal: Lisboa - Para começar, 10 dicas fundamentais | Main | Portugal: Lisboa - Escapadela à cidade e arredores »
Domingo
Fev182007

Portugal: Lisboa - Os vôos

1 Viagem Lisboa Blog 00.jpgO vôo de ida foi pela TAP direto do Rio de Janeiro a Lisboa. São 8 horas e 50 minutos de um vôo noturno, na ida, e diurno, na volta. Do Rio a Lisboa, assim como no regresso, o avião da TAP é um Airbus A330-200, um dos que mais gosto, justamente por causa da configuração da cabine, 2-4-2.  Saímos com uma hora e quinze minutos de atraso, creio que por causa da "operação padrão" dos controladores de vôo no Brasil.

A TAP está, por conta da alta temporada, com dois vôos saindo do Rio de Janeiro, diretamente a Portugal, sendo um do Rio-O Porto-Lisboa-Rio e outro Rio-Lisboa, direto. Foi neste que viemos. é um vôo curto, equivalente a um Rio-Miami. Chegamos em Lisboa com tempo muito nublado, saímos do avião com alguma chuva mas o tempo abriu no decorrer do dia. A temperatura está muito agradável em Lisboa neste início de primavera: de 14 a 24 graus.

O Airbus A330-200 da TAP (Foto: Airlines.net)

 

1 Viagem Lisboa Blog 01a.jpg

Uma viagem de avião pode ser mais ou menos confortável e segura se você levar em conta que: deve se vestir apropriadamente, alimentar-se bem e sem excessos, não ingerir bebidas alcoólicas, hidratar-se bem, e considerar as suas necessidades específicas tais como medicamentos, escolha dos assentos, etc.

Mas para vôos diurnos, vão algumas recomendações especiais. Muitas pessoas detestam vôos diurnos, o que é compreensível, mas eu não desgosto deles tanto assim. Primeiramente porque os anos de vida e experiência viajeira ensinaram-me a não me aborrecer tanto com aquilo que é inexorável. Como dizia minha avó, “o que não tem remédio, remediado está!”.

Assim, procuro adaptar-me, na medida das minhas possibilidades, à realidade e tentar tirar dela o que ela tem de bom, mionimizando o que ela tem de ruim. Por exemplo: imaginar que ao fim da viagem não terei passado uma noite mal dormida e inconfortável, que chegarei meu destino e poderei dormir na minha cama (o que, convenhamos, é infinitamente melhor do que fazê-lo numa poltrona de avião, especialmente na classe econômica).

Chegando em Lisboa, aproximando-se do Aeroporto Portela de Sacavém

1 Viagem Lisboa Blog 02.jpg

Além de chegar descansado , pois já dormiu e relaxou durante o dia, o fuso horário de apenas + 2 horas do Brasil em relação a Portugal nesta época do ano (fevereiro) também não é algo que o fará estar imediatamente ambientado quando retornar ao Brasil no fim da tarde (17:55, para ser mais preciso).

Mas algumas atitudes eu recomendo para tornar seu vôo diurno menos desagradável, mais interessante, aparentemente menos longo:

Dicas para um vôo diurno mais confortável

Especialmente para aqueles que, como eu, adoram viajar de avião mas ao final da viagem não “pregaram olho” e se sentem como ao término de uma viagem de ônibus do Rio de Janeiro a Quixeramobim da Serra, um vôo de longa duração já é incômodo, que dirá de um vôo diurno em classe econômica!

Acorde cedo: no dia do vôo, coloque o despertador para acordá-lo bem cedo, pois isso proporcionará um sono mais longo durante o vôo.

Aeroporto Portela do Sacavém (acostume-se com os nomes estranhos!) é moderno e bem próximo ao Centro de Lisboa

1 Viagem Lisboa Blog 03.jpgJanela ou Corredor? Leve em conta o seu perfil. Se você gosta de dormir durante todo o vôo, a poltrona da janela é a melhor, pois não precisará dar passagem para ninguém. Se você é daqueles que se levantam várias vezes, opte pelo corredor, pois não ficará constrangido nem limitado por levantar-se sem incomodar seu vizinho. A única que não recomendo é a poltrona do meio, pior em qualquer circunstância. Evite-a fazendo a marcação do seu lugar ainda na reserva do bilhete. Informe-se sobre a “ configuração” (esse é o termo técnico) do “equipamento” (como as cias. aéreas denominam os aviões). Muitas vezes você é colocado numa fileira de três poltronas quando no avião há fileiras de duas. Reserve poltronas mais à frente possível do avião, o que acelerá seu desembarque, mas evite as próximas aos banheiros e cozinhas, são muito barulhentas e movimentadas.

Vista-se confortavelmente. Não use roupas apertadas ou incômodas. Você ficará sentado por um longo período, num lugar fechado e pequeno, o que, convenhamos, já é desconforto suficiente para você ainda ter que adicionar a ele aquela roupa que gruda, coça, aperta e incomoda. Escolha roupas folgadas e sapatos macios para o vôo. Tire os sapatos assim que entrar no avião. Escolha sapatos de amarrar, ou tênis, se puder, porque na hora da chegada seus pés estarão inchados.

1 Viagem Lisboa Blog 04.jpg

Vá ao banheiro! Mas evite, e antecipe-se, os horários de congestionamento dos banheiros, ou seja, logo após as refeições e pela manhã, quando todos acordam ou, ainda, depois do café. Para não enfrentar filas no corredor, vá mais cedo.

Jetlag? Balas de hortelã! Evite a sensação de cansaço e desorientação provocada pelas mudanças rápidas de fusos horários com balinhas de hortelã. É sério. Um estudo da Smell & Taste Treatment and Research Foundation, de Chicago, comprovou que chupar balas de hortelã durante o vôo evita o jet lag, devido a uma relação entre o perfume de hortelã e a região do cérebro que nos mantém acordados. Evite a sensação de cansaço e desorientação provocada pelas mudanças rápidas de fusos horários com balinhas de hortelã. É sério. Um estudo da , de Chicago, comprovou que chupar balas de hortelã durante o vôo evita o jet lag, devido a uma relação entre o perfume de hortelã e a região do cérebro que nos mantém acordados.

Leve o travesseiro , ou almofada de viagem, dessas leves e pequenas próprias para aviões são úteis e fazem a diferença.

Leve livros e revistas para ler a bordo, em quantidade superior ao que levaria em vôos noturnos. Leve um DVD Player: se tiver um desses portáteis, leve-o consigo e faça antes, no Brasil, uma seleção de filmes e shows de seu gosto e não os assista antes de embarcar no avião.

Para mim, esta é a melhor configuração interna das cabines: 2-4-2 Airbus A330-200 da TAP (Foto: Airlines.net)

1 Viagem Lisboa Blog 06.jpg

Leve um tocador de MP3 com sua seleção favorita.

Embarque com um notebook: se tiver um notebook, carregue a bateria durante a noite e embarque com ele. Poderá jogar, escrever sobre a viagem, ver, editar e organizar suas fotos tudo mais o que está costumado, exceto navegar na Internet, o que ainda não é possível.

Leve água mineral : sim, é claro que nos aviões há água mineral, mas é muito chato ter que se levantar e pedir. Embarque com três garrafas, ponha uma na bolsa do encosto da poltrona e duas no compartimento de bagagem acima de sua poltrona. Hidrate-se! Hidratar-se com água mineral e sua pele com creme hidratante é uma das recomendações mais importantes para um vôo confortável, especialmente porque o ar da cabine é extremamente seco. Creme para as mãos (leve embalagem pequena, de hotéis).

1 Viagem Lisboa Blog 05.jpg

Leve guloseimas. Guloseimas são reconfortantes e ajudam a passar o tempo.Petiscos, balas, snacks, sanduíches naturais embalados, biscoitos, Toddynho, yogurt, enfim, o que for facilmente transportável e possível levar com você para o interior do avião. Lembre-se que líquidos, pastosos e cremosos, sejam alimentos ou cosméticos, estão muito limitados, segundo as novas normas de segurança. A sugestão é comprar na sala de embarque aquilo que não puder ser embarcado com você antes de passar pela imigração e segurança. Ou seja, água mineral, líquidos e yogurtes, por exemplo, não são permitidos.

Leve sua máscara. E protetor de ouvidos. As máscaras para os olhos e protetores sonoros ajudam a relaxar e a pegar no sono. Não hesite em usar os seus. Os colírios sem sal (tipo Lacrima Plus, cuja composição é a mesma da lágrima) proporcionam conforto e relaxamento por evitarem o ressecamento.

Caminhe! A cada duas horas, se a viagem for de dia, levanta-se, caminhe e estique-se, alongue-se. Vá e volte ao fundo do avião. Faça alongamento e mexa as pernas, fazendo duas séries de quatro a cinco flexões de pernas para ativar a sua circulação sangüínea.

Reader Comments (12)

Arnaldo, também sou do time que gosta de vôos noturnos. Eu me encho de revistas (para poder variar o assunto) e dou graças a São Cristóvão por não ter a obrigação de dormir sentado!

Bom Portugal para vocês.
Pois é, Ricardo, eu ADORO avião mas ODEIO ter que "dormir" naquelas poltronas duras e inconfortáveis, mas, fazer o que?
5:58 | Unregistered CommenterArnaldo
Vôo diurno, só se tivesse vista, mas como normalmente não tem.....Viva o noturno!

Arnaldo,

Gostou do serviço da TAP? Já vi muitas críticas quanto ao serviço na executiva e acabei ficando com um pé atrás quanto ao serviço na econômica.

Para ajudar a escolher o assento no avião (apesar de não ter a TAP ainda):

http://www.seatexpert.com/

http://www.seatguru.com/

Chegamos do carnaval e vamos acompanhar Portugal!
Que esteja curtindo muito a viagem e um abraço!

Rodrigo
7:22 | Unregistered CommenterRodrigo
Caro Rodrigo, os sites eu já conhecia, mas não tem a TAP. O serviço é bom, sem críticas, normal, nem ótimo, nem ruim, mais pra médio-bom. Obrigado pelas dicas!
Arnaldo, só hoje, domingo, arranjei um tempo para viajar por Portugal com calma... Adorei a dica da balinha de hortelã, não tinha nem idéia! Em relação aos vôos, ainda não cheguei à conclusão se é mais desumano ficar trancada em um avião de dia ou de noite - continuo considerando um "mal necessário"...
12:40 | Unregistered CommenterCarla
eu queria sabe quais sao as de desembarques do aviao da tap em brasilia

Arnaldo, tenho como meta ler um livro por viagem (ida + volta), já que é alg omais portátil que um laptop, por exemplo, que teria duração limitada de 1 a 3horas pela bateria. isso tem funcionado bem; aumentei em muito minha biblioteca.

o voo com o AIRBUS a330 balançou bastante???

23:52 | Unregistered Commenterrenato

Dê dicas de como fazer passar enjôos e medo de avião!!!

0:18 | Unregistered CommenterRenato

Olá!
Viajarei com meu marido para Lisboa e Barcelona, pela TAP, no próximo mês.
No momento de comprar as passagens não foi aberta a opção para marcação dos assentos e agora estou a todo custo tentando descobrir se existe algum modo de fazermos isso antes do check-in, para garantir que viajaremos juntos (e de preferência nos assentos laterais, de apenas duas cadeiras, porque convenhamos, ninguém merece viajar dez horas espremido nos assentos do meio...)
Se alguém puder ajudar, agradeço muito!!
Abraços, o blog é fantástico!

16:05 | Unregistered CommenterVanessa

Olá Arnaldo,

Vc pode informar a diferença da tapclass e tapplus, em termos de conforto?

Duarte.

SEGUNDO o site da TAP:

"Ao comprar o seu bilhete no site da TAP, nas classes tap|plus ou tap|classic, num voo de médio curso, pode licitar um valor para viajar em tap|executive. Na página de confirmação da reserva e no e-mail de confirmação, é-lhe oferecida a oportunidade de licitar um valor para viajar em tap|executive no voo que reservou. Pode fazê-lo online, no seguimento da reserva que efetuou.

Se o percurso adquirido for elegível, poderá licitar até 96 horas antes da partida da sua viagem."

Em resmo, as diferenças entre ambas as classes tarifárias resumem-se aos custos e possilidades de alterações (na classeeconômica).

Para ver as diferenças entre cada classe, entre em:

http://www.flytap.com/Portugal/pt/planear-reservar/preparar-viagem/produtos-tap

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.