CONHEÇA O AUTOR

 

         Depois de estabelecer-se na Internet - em 1999 - escrevendo relatos de viagens em sites relacionados com o tema, e em 2006 ter fundado o blog Fatos & Fotos de Viagens - um dos pioneiros da blogosfera de viagens - Arnaldo foi convidado a colaborar com matérias na Revista Viagem & Turismo, da Editora Abril e, agora, prepara o lançamento de seu primeiro livro - "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" - ingressando, assim, na literatura de viagens com um livro encantador, segundo o autor, o primeiro de uma série de pelo menos quatro que já planeja produzir, dois deles em plena fase.

Assim o autor define esta sua nova fase:

             Livro é coisa séria. O que o leitor encontrará em "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" é diferente do que lê aqui no blog. Da narrativa ao estilo. Em vez de apenas uma "conversa" com o leitor, baseada na informalidade, o livro mistura traços desta coloquialidade e informalidade com os de uma escrita literária. Sobretudo com profundo respeito à arte de escrever. Passo a ser um escritor, o que nada mais é do que uma outra maneira de me expressar sobre viagens e de transmitir ao leitor minhas impressões. Segundo o poeta e ensaísta norte-americano Henry David Thoreau, "Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro". A partir deste meu primeiro livro escrito, considero ter ingressado numa nova, deliciosa fase em minha vida. 

             Por bom tempo - antes de me decidir por publicar um livro - meu lado esquerdo do cérebro brigou com fúria contra o direito até certificar-se de que o leitor teria nos meus livro não os textos que escrevi no blog, porque, entre outros motivos, livro é coisa séria, e ninguém (ninguém de verdade!) merece ler posts de blogs reproduzidos em livros, especialmente textos efêmeros, perecíveis, descartáveis ou preocupados em agradarem "o mercado" e a blogosfera. Felizmente, ao que parece, posts continuarão restritos aos blogs e livros a serem livros. O tema da viagem parece ainda não ter-se banalizado na literatura universal, nem ter-se rendido às formas diversas da monetização.

           Minha ascensão na escrita de viagens com este trabalho literário não é exatamente uma novidade. Ainda que recentemente eu tenha notado a mente lampejar com a ideia: tornar-me um escritor de viagens. Todavia, ela sempre me rondou. Mesmo que a alguma distância. Não foram poucos os amigos, parentes e leitores do blog que há mais de dez anos recorrem à pergunta: “Por que não escrever um livro?”

Gente que escreve e encanta, fala sobre o autor:

Haroldo Castro:

            "Arnaldo é um dos viajantes equilibrados e sensatos que se lança escritor, o que, num Brasil de pouca leitura e onde a Literatura de Viagem não chega a ocupar meia estante nas livrarias, conta histórias que servirão de grande subsídio para qualquer leitor, além de ajudar a romper os preconceitos de que a África só oferece guerras, doenças e fome. Infelizmente, a riqueza cultural e natural do continente é quase sempre tão abafadas por notícias negativas que considero este livro um raio de luz na região."

Jornalista, fotógrafo, autor de “Luzes da África”, indicado para o Prêmio Jabuti na categoria Reportagens

Ronize Aline:

             "Minha opinião sobre o autor está refletida na resenha que escrevi de seu livro "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia": ele escreve com o coração e demonstra respeito por tudo o que viu. Este livro, mais do que o relato de uma viagem à Etiópia, é uma viagem rumo a uma experiência de imersão e contemplação do outro. É como olhar para o diferente sem estranhamento ou indiferença."

Escritora, tradutora, jornalista, professora universitária, crítica literária do jornal O Globo, do Rio de Janeiro

Rachel Verano

             "Neste livro, Arnaldo tem o poder de nos transportar a um dos cantos mais fascinantes e ainda intocados do planeta. Mas de maneira ao mesmo tempo delicada e profunda, pessoal, criando intimidade com os personagens, deixando o leitor perceber cheiros, sabores e sentir as emoções de suas descobertas. Do peso do ar à alegria de dobrar a esquina, o autor consegue transmitir todo seu fascínio de estar diante de algo realmente novo."

 Jornalista das revistas Viagem & Turismo, Veja, VejaSP, Glamour, TAM e Vamos/LATAM

Davi Carneiro

             "Há uma frase atribuída ao grande viajante do século 14, talvez o maior escritor-viajante de todos os tempos, Ibn Battuta: “Viajar, primeiro te deixa sem palavras, depois te transforma num contador de histórias.” Suspeito, caro leito, ser este o caso do Arnaldo, um autêntico viajante que vem se mostrando, cada vez mais, um talentoso contador de histórias. Conheço-o e o sigo desde 1996, através do seu blog, aquele que, na minha opinião, é um dos melhores de viagens da internet brasileira, tanto pela excelência fotográfica quanto pela qualidade dos textos. Com um currículo andarilho de respeito (mais de 60 países, entre eles Quirguistão, Miamar, Irã e Uzbesquistão), Arnaldo tem o mérito de ir na contramão da blogosfera profissional e monetizada: de maneira simples, autêntica e independente, preza, principalmente, a credibilidade e a confiança de seu leitor." 

 Escritor, jornalista e colaborador de diversas revistas nacionais e estrangeiras

 


COMENTÁRIOS
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Portugal: Lisboa - Belém | Main | Portugal: Lisboa - Igreja da Sé »
Terça-feira
Mar132007

Portugal: Lisboa e seus Miradouros

Miradouro Lisboa 01.jpgPasseio pelos `miradouros` de Lisboa

Sobre sete colinas, que são outros tantos pontos de observação de onde se podem desfrutar magníficos panoramas, se extende a vasta, irregular e multicolorida aglomeração de casas que constituem Lisboa (…). Fernando Pessoa

As dezenas de mirantes de Lisboa oferecem excelente visão panorâmica do que é a cidade e revelam sua personalidade. São poucas as cidades do mundo que têm mirantes e a possibilidade de serem vistas do alto. Conhecê-los é obrigatório para o turista porque deles temos vistas privilegiadas da cidade.

Miradouro Lisboa 02.jpgO Miradouro de Santa Luzia é um dos mais bonitos, privilegiados e visitados de Lisboa, de onde se tem uma vista muito bonita sobre Alfama e sobre a o Tejo. É um mirante com dois andares, sendo um mais antigo e outro mais atual. O andar superior do miradouro, mais antigo, é bonito, com um pequeno jardim e decoração em azulejos típicos portugueses da 2ª metade do século XVIII e bancos estilo “conversadeiras”, além de um restaurante.

Miradouro Lisboa 05.jpgNa Cidade Alta o Miradouro de Santa Catarina (com vistas para os bairros de São Paulo e Lapa), na Rua da Misericórdia, depois o do Castelo de São Jorge e o Miradouro da Igreja da Graça, são os principais da cidade, além, é claro, do Miradouro do Elevador Santa Justa.

...a foto acima foi "emprestada" do Flickr (o Miradouro estava em obras escondido sob tapumes)Miradouro Lisboa 03.jpg

No Bairro Alto , o Miradouro de São Pedro de Alcântara tem vistas para as zonas mais típicas e as mais modernas da cidade. Numa ponta vê-se o Castelo, a Sé, a Baixa e uma pequena faixa de rio.

Miradouro Lisboa 04.jpgPara quem prefere observar o rio e os barcos que entram e saem do porto, o Miradouro de Santa Catarina é o ponto. Mas há ainda outros miradouros na cidade como o de Santa Luzia, em São Vicente de Fora, ou o de Belém.

Reader Comments (13)

Arnaldo, essa segunda foto do Miradouro de Santa Catarina me deu vontade de ir até lá conhecer. Não me lembro de ter estado lá, mas o miradouro em si, mais até do que a foto parece bacana. Tomara que eu já consiga ver depois da reforma.
Eu quis dizer o miradouro mais do que a vista...
Jorge, ele estava todo fechado sob tapume, mas eu já o havia conhecido "pessoalmente" em 1.999. é agradável por causa do caramanhcão e das colunas, bonito por causa da decoração em azulejos, mas em termos de vista você poderá ver uma bem parecida logo abaixo dele. ele está num nível um pouco acima desse patamar de baixo e essa diferença conta muito porque no nível abaixo há telhados que impedem a vista. È um miradouro que seguramente vc. passará se for ao castelo de São Jorge. Um pouco adiante dele fica a parada do bonde 28, onde há outro mirante. Abraço
Oi,Arnaldo, muito legal. Vc acha que maio é uma boa época para visitar Portugal em relação ao clima e a quantidade de gente?
Valeu sua visita no meu blog, mas vc já o tinha visitado antes, vc até elogiou o post que fiz sobre o restaurante Dona Irene em Teresópolis, rsss
http://agoravai.wordpress.com/2007/01/26/a-viagem/#comments

Grande abraço e apareça!
9:44 | Unregistered CommenterArthur
Puxa, é mesmo, desculpe o lapso, Arthur. na verdade, é que agora tem uma ótima e extensa lista de blogs de viagens que eu me confundo todo. De todo modo, gostei sim.

Acho que maio é ótimo, temperatura agradável e não é altíssima temporada.
Oi Arnaldo!
Tudo bom? Conversamos lá nos comentários, no VNV. Gostaria de trocar figurinhas com vc por email, segue meu endereço, aguardo seu contato: lea_dorf@yahoo.com
Abraço!
18:36 | Unregistered CommenterLea
Arnaldo

Voce foi ao musueu dos coches,, que lindo? vai ter post?
Abs.

Ernesto
22:32 | Unregistered CommenterErnesto
Sim, Erneto, fui ao Museu dos Coches e tirei ótimas fotos que vou postar a tempo (no capítulo de Belém, mencionando os pastéis de Belém, o Padrão dos Descobrimentos, a Torre de Belém e o próprio museu, lindíssimo no prédio e no conteúdo). Aguarde! Grande abraço!
Legal, porque e uma ótima dica, que poucos conhecem... nem o Riq mencionou!

Abs.
8:46 | Unregistered CommenterErnesto
Galerinha,
A segunda foto não é do Miradouro de Santa Catarina. Alias, não foi postada nenhuma foto desse miradouro.
O miradouro a que se estão a referir é ao de Santa Luzia, que efectivamente está em obras, tal como o de São Pedro de Alcantâra, que tem uma vista semelhante ao do Elevador de Santa Justa.
Uma dica. O miradouro da Senhora do Monte na Graça vale uma visita.
Cumprimentos de Lisboa
16:17 | Unregistered CommenterSofia

As tuas fotos estão fantasticas, curto bues! Bom trabalho

2:15 | Unregistered CommenterSG

Arnaldo ,gostaria de sua orientação quanto as condições climáticas que irei encontrar para visitar Lisboa em minha viajem que se inicia em 24/12/2013.estou programando passagens por Cascis ,Obidus e Fatima ate Coimbra de carro

Lisboa tem clima quente e com sol durante boa parte do ano. As temperaturas variam entre 25 e os 30 graus no Verão e no inverno e outono - épocas mais frias - descem bastante, às vezes até os 6 graus. Novembro e Dezembro são chuvosos, Janeiro e Fevereiro mais frios e Junho e Julho os mais quentes.

Sugiro consultar o Wunderground para saber as temperaturas do dia, privisões e registros:

http://portuguese.wunderground.com/global/stations/08536.html

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.