CONHEÇA O AUTOR

          

         Depois de estabelecer-se na Internet desde 1999 escrevendo relatos de viagens em sites relacionados com o tema e, depois, em 2006, ter fundado o blog Fatos & Fotos de Viagens - um dos pioneiros da blogosfera de viagens - foi convidado a colaborar com matérias suas publicadas na Revista Viagem & Turismo (Editora Abril). Agora, Arnaldo prepara o lançamento de seu primeiro livro - "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" - ingressando na literatura com um livro encantador que, segundo o autor, é o primeiro de uma série.

Assim o autor define esta sua nova fase:

             "Livro é coisa séria. O que o leitor encontrará em "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" é diferente do que lê aqui neste blog. Da narrativa ao estilo. Em vez de uma conversa com o leitor, baseada na informalidade, no livro misturo traços desta coloquialidade e informalidade com uma escrita literária, sobretudo com profundo respeito à arte de escrever. Passo a ser um escritor, o que - de certa forma e por outro lado- é outra maneira de me expressar sobre minhas viagens, transmitindo sem fantasias o mundo que vejo - como ele é, não como o imaginava -, ainda que a leitura revele expectativas muitas vezes não confirmadas sobre o destino. Segundo o poeta e ensaísta norte-americano Henry David Thoreau, ‘Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro’.  A partir deste primeiro livro, considero esta uma nova fase na minha vida."

Gente que escreve e encanta, fala sobre o autor:

Haroldo Castro:

            "Arnaldo Trindade Affonso é um dos viajantes equilibrados e sensatos que se lança escritor, o que, num Brasil de pouca leitura e onde a Literatura de Viagem não chega a ocupar meia estante nas livrarias, conta histórias que servirão de grande subsídio para qualquer leitor, além de ajudar a romper os preconceitos de que a África só oferece guerras, doenças e fome. Infelizmente, a riqueza cultural e natural do continente é quase sempre tão abafadas por notícias negativas que considero este livro um raio de luz na região."

Jornalista, fotógrafo, autor de “Luzes da África”, indicado para o Prêmio Jabuti 2013 na categoria Reportagens

Ronize Aline:

            "Minha opinião sobre o autor está refletida na resenha que escrevi de seu livro "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia": ele escreve com o coração e demonstra respeito por tudo o que viu. Este livro, mais do que o relato de uma viagem à Etiópia, é uma viagem rumo a uma experiência de imersão e contemplação do outro. É como olhar para o diferente sem estranhamento ou indiferença."

Escritora, tradutora, jornalista, professora universitária e crítica literária do jornal O Globo, do Rio de Janeiro

Rachel Verano

             "Neste livro, Arnaldo tem o poder de nos transportar a um dos cantos mais fascinantes e ainda intocados do planeta. Mas de maneira ao mesmo tempo delicada e profunda, pessoal, criando intimidade com os personagens, deixando o leitor perceber cheiros, sabores e sentir as emoções de suas descobertas. Do peso do ar à alegria de dobrar a esquina, o autor consegue transmitir todo seu fascínio de estar diante de algo realmente novo."

 Jornalista passou pelas redações das revistas Viagem & Turismo, Veja, VejaSP, Glamour, TAM e Vamos/LATAM

Davi Carneiro

             "Há uma frase atribuída ao grande viajante do século 14, talvez o maior escritor-viajante de todos os tempos, Ibn Battuta: “Viajar, primeiro te deixa sem palavras, depois te transforma num contador de histórias.” Suspeito, caro leito, ser este o caso do Arnaldo, um autêntico viajante que vem se mostrando, cada vez mais, um talentoso contador de histórias. Conheço-o e o sigo desde 1996, através do seu blog, aquele que, na minha opinião, é um dos melhores de viagens da internet brasileira, tanto pela excelência fotográfica quanto pela qualidade dos textos. Com um currículo andarilho de respeito (mais de 60 países, entre eles Quirguistão, Miamar, Irã e Uzbesquistão), Arnaldo tem o mérito de ir na contramão da blogosfera profissional e monetizada: de maneira simples, autêntica e independente, preza, principalmente, a credibilidade e a confiança de seu leitor." 

 Escritor, jornalista e colaborador de diversas revistas nacionais e estrangeiras

COMENTÁRIOS
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Portugal: Lisboa - Av. da Liberdade, do Marquês ao Rossio e ao Paço | Main | Portugal: Lisboa e seus Miradouros »
Quinta-feira
Mar152007

Portugal: Lisboa - Belém

Belém

01 Lisboa  Belm 01.jpg

Esta é a zona ocidental da cidade, que reúne um conjunto de monumentos e equipamentos culturais de grande qualidade. Comece pelo Palácio de Belém, residência do Presidente da República, e coma um pastel de Belém na famosa fábrica e pastelaria da esquina.

 

01 Lisboa  Belm 02.jpgEm Belém, junto ao Rio Tejo, fica a Torre de Belém, um belo monumento do período manuelino, Patrimônio Mundial pela UNESCO...

Rio Tejo, fica a Torre de Belém, um belo monumento do período manuelino, Patrimônio Mundial pela UNESCO...

 

01 Lisboa  Torre de Belm 02.jpg..., projetada no século XVI por Francisco Arruda, é uma construção em forma de torre quadrangular com baluarte e vigias protegendo-a de invasores.

01 Lisboa  Torre de Belm 03.jpg

A ornamentação das fachadas evidenciam influências árabes e venezianas nos balcões e varandas. O interior é muito mais austero, gótico, seco e sem grandes rococós manuelinos da fachada.

01 Lisboa  Torre de Belm 06.jpg

Sua arquitetura externa revela uma estilo extremamente elaborado e, internamente, ambientes góticos também são bastante interessantes e proporcionam boas recordações aos visitantes.

01 Lisboa  Torre de Belm 01.jpg

Os elementos orgânicos do estilo manuelino estão bem representados, ostentando a Torre de Belém a primeira representação escultórica de um animal africano, neste caso um rinoceronte.

01 Lisboa  Torre de Belm 05.jpg

A Torre de Belém – que fica aberta à visitação de 3ª a Domingo, das 10h às 18h - é o maior símbolo arquitetônico do antigo poderio português, uma fortaleza que foi o ponto de partida para os grandes navegadores.

 

Se tiver tempo, visite também o Planetário Gulbenkian e o Museu de Marinha.

03 Lisboa  Padro dos Descobrimentos 00.jpg

Depois, ainda com tempo, entre no Centro Cultural de Belém, obra de Vittorio Gregotti e Manuel Salgado, onde poderá comer com vista para o Tejo e para o jardim de Belém.

03 Lisboa  Padro dos Descobrimentos 03.jpg

Depois, siga pelo túnel de pedestres sob a avenida e visite o Padrão dos Descobrimentos, subindo de elevador até ao topo.

03 Lisboa  Padro dos Descobrimentos 02.jpg

Olhando para baixo note o belíssimo trabalho em mosaico, a grande Rosa dos Ventos desenhada no solo. Caminhe depois pela beira-rio em direcção ao Museu de Arte Popular. Mais adiante, passe pela Doca do Bom Sucesso e chegue à famosa Torre de Belém.

03 Lisboa  Padro dos Descobrimentos 01.jpg

Diferentemente da Torre de belém, o Padrão dos Descobrimentos (aberto de 3ª a Domingo, das 9h30 às 18h) é muito mais recente, um monumento moderno, com 52 metros, construído também às margens do Rio Tejo, inaugurado em 1.960, em homenagem aos navegadores portugueses e patronos reais que participaram do importante período dos Grande Descobrimentos.

04 Lisboa  Museu dos Coches 01.jpg

É possível identificar, retratados em pedra, os reis D. Manoel I, D. Henrique, o Navegador, D. Afonso V, além de dos famosos navegantes Vasco da Gama, Fernão de Magalhães e Pedro Álvares Cabral.

04 Lisboa  Museu dos Coches 02.jpg

Invocando ainda a grandeza da época dos Descobrimentos, o monumento celebra o quinto centenário da morte do Infante D.Henrique, homenageando aquele grande promotor dos Descobrimentos mas também os navegadores portugueses mais importantes.

04 Lisboa  Museu dos Coches 03.jpg

Belém está ligado definitivamente como bairro símbolo da “idade de ouro” dos Descobrimentos. Mas a modernidade e animação cultural estão igualmente presentes no CCB – Centro Cultural de Belém. Para passear pelos jardins extensos de perder de vista, para admirar o rio ou simplesmente para descontrair-se com um delicioso pastel de nata, Belém é fundamental.

 

Pausa para os Pastéis de Belém

02 Lisboa  Pastis de Belm 01.jpg

Pastéis de Belém são, de fato, uma verdadeira preciosidade culinária. Estes deliciosos doces são considerados os mais autênticos e mais saborosos pastéis de nata de Portugal. Com uma tradição centenária, a “fábrica” atrai centenas de visitantes. E não é de estranhar, já que a receita secreta destes doces de Belém é uma delícia inesquecível.

Pastéis de Belém

Rua de Belém, 84 a 92

(entre o Mosteiro dos Jerônimos e o Palácio de Belém)

O sabor da Tradição

No inicio do Século XIX , em Belém, junto ao Mosteiro dos Jerônimos, havia uma refinação de cana-de-açúcar associada a um pequeno local de comércio variado. Como consequência da revolução Liberal ocorrida em 1.820, todos os conventos de Portugal foram fechados em 1.834 encerrados e expulsos o clero e os trabalhadores.

02 Lisboa  Mosteiro dos Jernimos 01.jpgNuma tentativa de sobrevivência, alguém do Mosteiro pôs à venda nessa loja uns doces pastéis, rapidamente designados por "Pastéis de Belém". Na época, a zona de Belém era distante da cidade de Lisboa e o percurso era feito por barcos a vapor. No entanto, a imponência do Mosteiro dos Jerônimos e da Torre de Belém, atraía os visitantes que também se habituaram a saborear os deliciosos pastéis originários do Mosteiro.

02 Lisboa  Mosteiro dos Jernimos 02.jpg

Em 1.837, iniciou-se a fabricação dos Pastéis de Belém em instalações anexas à refinação, segundo a antiga "receita secreta", oriunda do convento, exclusivamente conhecida pelos mestres pasteleiros que fabricam artesanalmente na "Oficina do Segredo" a mesma receita que se mantém-se igual até hoje.

02 Lisboa  Mosteiro dos Jernimos 03.jpg

De fato, a única verdadeira fábrica dos "Pastéis de Belém" consegue, através de uma criteriosa escolha de ingredientes, proporcionar hoje, o paladar da antiga doçaria portuguesa.

http://www.pasteisdebelem.pt/index.htm

 

Mosteiro dos Jerônimos

O fabuloso Mosteiro dos Jerônimos fica aberto à visitação de 3ª a Domingo das 10h às 17h.

02 Lisboa  Mosteiro dos Jernimos 04.jpg

Verdadeiro monumento à era de riquezas proporcionada pelos Grandes Descobrimentos, vale a pena conhecer a Grande Nave, o Claustro, os Túmulos do rei D. Manoel I e do Navegador Vasco da Gama, além de todos os objetos e detalhes de origem sacra. A ala leste do Mosteiro abriga o Museu Nacional de Arqueologia de Portugal.

02 Lisboa  Mosteiro dos Jernimos 05.jpg

O Museu Nacional dos Coches contém um acervo bastante interessante de carruagens dos séc. XVII a XIX, assim como acessórios de cortejo, arreios e fardas. Fica na Praça Afonso Albuquerque e dá pra ir a pé do Mosteiro dos Jerônimos, sentido Centro da Cidade de Lisboa.

02 Lisboa  Mosteiro dos Jernimos 06.jpg

Se tiver tempo, vale a visita não apenas por ser um dos mais bonitos acervos do gênero na Europa num ambiente requintado do antigo Picadeiro Real, mas por permite ao visitante compreender não só a evolução técnica dos transportes de tração animal como acompanhar as mudanças de gosto manifestadas nas artes decorativas tão bem expressas na ornamentação da excepcional coleção de viaturas reais.

02 Lisboa  Mosteiro dos Jernimos 07.jpg

Depois da visita, passe pelo Forte do Bom Sucesso e use o viaduto sobre a Av. Brasília para subir à Av. Torre de Belém até entrar na rua de Pedrouços, onde pode pegar o bonde 15 até à praça Afonso de Albuquerque e a Estação fluvial de Belém. Um pouco mais à frente fica o Museu da Electricidade, que depois de visitá-lo pode encerrar o passeio descansando numa das esplanadas ribeirinhas.

 

 

 

 

02 Lisboa  Mosteiro dos Jernimos 08.jpgAutocarro: 14, 27, 29, 43, 49, 51.

Eléctrico: 15.

Combóio: estação de Belém, na linha do Cais do Sodré a Cascais.

Autocarros para o centro: 14, 28, 43, 49, 51.

Mapa deste percurso:

http://www.visitlisboa.com/Uploads/Mapas/Belem.jpg

Reader Comments (18)

Arnaldo,

Belém me impressionou! Boas opções de visitas.

Quanto a torre, acho que nos conhecemos sem sermos apresentados formalmente. Não me lebro a marca, mas tinha uma lata de azeite com um desenho da mesma que fez parte da minha infância.
23:02 | Unregistered CommenterRodrigo
Rodrigo, Belém concentra mesmo um bom conjunto de atrações de Lisboa. O azeite era o BEIRA ALTA!
Arnaldo, esse museu dos coches se torna o segundo lugar que só conheço em Lisboa através do seu blog. O outro é o Miradouro Sta Catarina. As fotos de Belém estão lindas. E a dos coches espetacular.
Muito bonito, deu para matar as saudades. Mas, as carrugens valiam umas fotos mais elaboradas....
10:05 | Unregistered CommenterErnesto
Arnaldo, conozco los países vecinos Francia y Marruecos, pero casí nada Portugal. Llegué a pasar 1/2 hora en Portugal, cuando fuí a Tui-Galicia- (atravesando el río Miño), pero 1/2 hora en un país no vale.
Siempre he querido ir a Portugal, pero...También quisiera conocer Madeira y las Azores.
10:27 | Unregistered CommenterCarmen
Oi Arnaldo, eu nao entendi se Belem e' uma cidade ou um bairro de Lisboa... as fotos estao lindas! Abracos, Nil
13:57 | Unregistered CommenterN Breault
Nill, Belém é um BAIRRO.
14:55 | Unregistered CommenterArnaldo
Eernesto, já passou no álbum de fotos pra ver mais do Museu dos Coches?
14:55 | Unregistered CommenterArnaldo
Arnaldo! Que lindas, lindas, lindas as fotos de Belem. Sou maluca para conhecer Portugal e vc está me deixando ainda com mais vontade. Ah! Tem post novo no meu blog. Quando puder vc me faz uma visita? Um beijo e parabéns pelas fotos, Letícia
Arnaldo


Agora, vi sim, muito bonitas as fotos, parabéns.

Ernesto
11:38 | Unregistered CommenterErnesto
Olá Arnaldo.O seu roteiro de Lisboa está fantástico, não sei quanto tempo esteve por cá mas você acertou em cheio (pelo menos aos olhos de um lisboeta).Um agradecimento especial pela reportagem do bairro de Belém, onde eu vivo :)
Se precisar de mais alguma informação sobre Lisboa fique à vontade!
Um abraço
Obrigado a você, João Paulo. PUXA, um português residente em Lisboa elogiando minha matéria sobre a deliciosa Lisboa? Isso é o máximo! Obrigado.

Olá Arnaldo e demais viajantes,
Estava apreciando as infos sobre Portugal pois vou viajar para lá em Setembro/2008 quando subitamente o link passou de Belém para a Africa do Sul, Krueger Park, etc sem que seja possível ler as dicas de "De Comer e Beber", "De Fado" ,"Roteiros de 1 dia pelos arredores de Lisboa" e tudo mais que vinha após as infos e fotos do Mosteiro dos Jerônimos... Podem me ajudar a acessar ?!!???
Obrigada
Malu

11:07 | Unregistered Commentermalu

Fotos muito bonitas e deslunbrants Parabens

12:41 | Unregistered CommenterXana

Impressões atuais sobre Lisboa

Sempre gostei muito de Lisboa. Visitei a capital em 2000, 2005 e agora em abril de 2011. Entretanto, infelizmente, na última vez foi uma decepção... Talvez por conta da crise econômica pela qual passa o país Lisboa tenha sido tão abandonada. Na Rua Augusta, local que antes haviam inúmeras mesas no passeio e aonde era possível apreciar a esplanada em uma tarde de sol, o abandono é total. Dois homens chegaram a oferecer no passeio desta rua, a mim e meu esposo, maconha. Parte do comércio está fechada. No miradouro de Santa Luzia há muito lixo e parte dos azulejos que ornamentam o local foram retirados. Há uma frase no muro: turistas são terroristas...
Almoçamos no chiado, em um local chamado Bernard, ao lado do café A Brasileira. O Restaurante está decadente, é caro e oferece péssimo serviço (registramos, inclusive reclamação no livro do restaurante). Mas poucas opções de locais para almoçar encontramos na região. Aliás, a famosa cervejaria trindade estava fechada...
A decepção foi tamanha que sugeri ao meu esposo que apanhássemos um vôo para Paris. Ele resistiu e resolvemos terminar o passeio na cidade do Porto. Foi a salvação! O Porto está bonito, bem conservado e tem melhores serviços. Fomos muito felizes em escolher para nos hospedar no Porto o hotel Fenix Ipanema Park; é um ótimo cinco estrelas em termos de custo benefício e conta com boa cozinha. Achei importante prestar este depoimento, afinal, viagens custam bastante dinheiro e se eu tivesse tido estas informações antes da viagem, certamente teria evitado tais aborrecimentos...

Abraço

11:55 | Unregistered CommenterDaniela

Daniela, parece que teve azar. A crise existe sim mas a cidade na Primavera e Verão está repleta de turistas o que explica o lixo - pela noite passa a brigada de limpeza mas pelo meio da manhã já regressaram os papéis no chão. Isto também explica a frase 'turista é terrorista' - já que deitam papéis para o chão, bloqueiam o trânsito no meio da estrada para tirar uma fotografia, ocupam os lugares reservados aos idosos nos 'bondes'...as cidades não são só museus, e enquanto uns passeiam também há quem viva e trabalhe na cidade. Frases destas encontrará também em Barcelona, em Londres e até Paris - são sinais de contra-cultura e não propriamente representativos de toda a população. Há-que saber distinguir - o mesmo para certos dias onde se toma só café ou chá e jamais um almoço. Mas na verdade esta equipa na 'Prefeitura' tem deixado muito a desejar, muito mesmo. Ainda bem que o Porto salvou a viagem! :)

18:54 | Unregistered CommenterThiago

Queria dizer 'certos sítios' - jamais recomendaria a Benard para almoço, mas sim para um croissant.

18:57 | Unregistered CommenterThiago

Olá Daniela:
Como em todas as viagens é preciso planear e informar-se. Lisboa é maravilhosa e uma das cidades mais fantásticas da Europa e do mundo. Por isso tem muito turista e isso nem sempre é bom, dependendo do ponto de vista. Lisboa tem História (mais de 3.000 anos), tem cultura, tem beleza, tem muitos e bons restaurantes, tem sol, tem rio e mar e tem essencialmente os seus habitantes hospitaleiros e simpáticos. Para isso você tem que escolher e informar-se. Concerteza que ninguém conhecedor recomendaria a pastelaria Benard para almoçar ou jantar!
Eu por ter sido assaltado e roubado no Rio de Janeiro não deixei de gostar da cidade e da sua natureza, que continuo a considerar uma das mais maravilhosas do mundo.

11:14 | Unregistered CommenterAngelo

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.