MENSAGEM ao LEITOR
CONHEÇA QUEM ESCREVE

BEM-vindo ao Fatos & Fotos de Viagens, um blog sem jabá e não vulgar

        EXISTE no viajar e no escrever relatos de viagens um terreno fértil para demonstrações de arrogância. É algo simplesmente disseminado. Tanto no mundo virtual quanto na literatura. Mas o que o maravihoso mundo da viagens precisa é de mais viajantes humildes, não de "especialistas" caga-regras que determinam de tudo: desde como arrumar sua mala ao único tipo que você deve comprar, do lugar que você tem que ir, caso contrário sua viagem será uma merda. Nunca tão maravilhosa como a dele. As classificações dos lugares também. Tem sobrado superficialidade a egocentrismo. Autores assim não percebem que tudo é muito subjetivo e pessoal, que a experiência e o prazer de alguém não será necessariamente igual ao de outro.  Sobretudo as necessidades.

      A blogosfera "profissional e "monetizada" vulgarizou-se e tornou-se banal. Carecemos de gente que escreva para motivar e inspirar, para alargar horizontes, de viajantes que "mostrem" os lugares em vez de "ensinarem" a viajar. Moderadamente, ponderadamente, sem afetação típica de deslumbrados que viajam pela primeira vez em classe executiva e precisam espalhar para o mundo em resenhas risíveis. Ao contrário, a blogosfera

       ESTE blog, ao contrário, não fez concessões à vulgarização dos blogs depois da "profissionalização" e da monetização de alguns. Ao contrário, este é um blog singelo, simples, pequeno, inexpressivo na blogosfera, não despesperado por audiência nem seu autor se dedica mais à sua divulgação nas redes sociais do que à escrita. Tento dar graça à leitura e consolidar algo que prezo muito: confiabilidade, credibilidade.

        COMECEI a viajar tarde, você sabe. Por falta de dinheiro. Até que um dia viajei pela primeira vez ao exterior. Eu tinha 35 anos. Fui assim apresentado ao então desconhecido mas fabuloso mundo das viagens. Jamais, todavia, pensaria visitar mais de 60 países, alguns muito improváveis à época. Irã, Uzbequistão, Myanmar, Etiópia, Quirguistão entre eles. Mas foi recentemente que compreendi que as viagens ficam pra sempre, não as coisas. E que é por esse mundo ser tão diverso, por cada país ser tão diferente, que me parece tão atraente e divertido.

       NÃO sou escritor profissional. Tampouco jornalista. Mas invejo esses profissionais por dominarem o idioma, a gramática e as palavras.  Ainda assim, faço meu melhor, meu caro, estimado, raro e precioso leitor. Então, peço-lhe que considere algo: que mesmo escrevendo com sensibilidade e responsabilidade, incorro em erros. Se quiser, aponte-os. Tanto gramaticais quanto de digitação. Como tenho revisor profissional, antes de publicar dou curso a incansáveis revisões. E também submeto-os ao crivo de minha esposa. Ainda assim, alguns nos escapam.

      SOU brasileiro, empresário e casado com a Emília do blog "A Turista Acidental" e desde que a conheci (e antes mesmo de nos casarmos), tornou-se a "mais-que-perfeita" companheira de vida, de idéias, de projetos e ideais, sobretudo encantadora, adorável e inspiradora companhia de viagens e de aventuras. Com ela compreendi o que significa "prazer de viajar". Foi (e continua sendo) minha melhor fonte de inspirações e de motivações. Tanto que qualifico minhas viagens como "antes e depois" da Emília e "antes e depois" da Índia. Foi com ela que percebi o que quis dizer Érico Veríssimo com "Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado certamente chegará mais longe." Somos pais de gêmeos - uma menina e um menino - nascidos em julho de 2015, e de um filho de 34 anos do meu primeiro casamento, em quem o gosto pelas viagens pareceincorporado. Não sou avô, mas as coisas estão bem encaminhadas neste sentido.

       HOJE com 64 anos (boa parte deles dedicados à família e ao trabalho), foi apenas aos 35 que pude começar a viajar internacionalmente. Desde então visitei 61 países, entre os quais alguns dos mais fascinantes e com os sítios mais admiráveis do planeta. Felizmente, para alguns deles ainda a salvo do turismo de massa, cujos excessos arruinam qualquer lugar. Em março de 2006, quando iniciei este blog, o fiz como meio de comunicação com a família e amigos. Anos mais tarde eu descobri o poder de contar histórias em textos e fotografias, e logo ele tomou outro rumo, provavelmente porque os leitores gostavam dos textos e das fotos, ou então porque na época havia pouquíssimos blogs.

       FIZ cerca de 90 viagens internacionais, voei por 40 cias. aéreas diferentes (algumas extintas) em 391 vôos para fora do Brasil e dentro de outros países e em todas as classes possíveis. Segundo Haroldo Castro - jornalista-fotógrafo-escritor que já esteve em 160 países -, o maior viajante que conheço, em seu teste "Viajologia" que se pode fazer em seu site, que considera não apenas a quantidade de países visitados, mas lugares, monumentos e patrimônios, além de transportes, experiências e situações difícieis porque passam os viajantes, alcancei "Mestrado em Viajologia". Mas isso não é nada diante de gente que lá já "graduou-se" em pós-doutorado.

Escrevo este blog sob uma perspectiva lúcida e sem concessões à monetização sem critérios

        Eliminei o contador de visitas deste blog quando marcava mais de 6 milhões. Audiência hoje em blog é decadente. Viajar, escrever e publicar algo que inspire e icentive o leitor é o que mais me motiva. NUNCA como blogueiro interventor nas viagens alheias, ou caga-regras dizendo como alguém deve viajar e que tipo de mala usar e essas chatices que definem as pessoas homogeneamente.Parece ser o que traz os leitores até aqui. Ou porque gostem de fotografia, para além da leitura odepórica, como eu. E por este blog não ter captulado à ambição e vaidade que levou tantos autores de blogs à monetização sem critérios, sobretudo enganando leitores, cada dia torna-se menorzinho e menos importante. Se continuarem assim, os blogs precisarão ser reinventados. Este aqui nasceu livre e assim será até morrer. Por enquanto estou sempre por aqui. Nem que seja em pensamento. Só não sei até quando.

         Agradeço a visita e os comentários e desejo boa viagem aos leitores.

Em tempo: este blog não integra nenhuma associação disfarçada de incentivos à monetização. Mas se um dia fundarem a ABBLI (Associação Brasileira de Blogs Livres e Independentes), por favor, me convidem!

#blogsemjaba

COMENTÁRIOS
RSS - Quer subscrever?
AddThis Feed Button

Share/Bookmark

VIAJE neste blog

Fotos de viagens
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« África do Sul: Kruger National Park - Onde ficar? | Main | South African Airways »
Quinta-feira
Abr052007

África do Sul: Cape Town - Uma ótima parada antes do Safari

Cape Town, o Rio de Janeiro que deu certo.

Cape Town Vista area - Helicopter Tour 69.jpg

Cape Town em inglês, Kaapstad em africâner, Cidade do Cabo em português. Seja como for que a chamemos, imediatamente esta cidade nos remete à comparação com o Rio de Janeiro.

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 004.jpg

Mas vejo nesta comparação tão somente o fato de ambas estarem espremidas entre o mar e a montanha. Só isso. O mar e a montanha são muito diferentes e não há como compar as duas cidades irmãs em mais nada. Em tudo mais é assim, na arquitetura, no povo, nas dimensões e na cultura, cidades diferentes, ainda que insistam em compará-las.

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 047.jpg

Nada mais a ver com o Rio de Janeiro. Nem mesmo o fato de termos sido colonizados por europeus (nós por portugueses e eles por holandeses e ingleses). Nem mesmo o fato de que o Rio de Janeiro foi capital da colônia e da República e Cape Town a primeira colônia européia na África do Sul...

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 066.jpg

... fundada pelo comerciante holandês Jan van Riebeeck em Abril de 1.652 (os ingleses ocuparam a cidade apenas em 1795 e, depois de um breve período de domínio holandês - entre 1803 e 1806 - tornou-se capital da colônia britânica do Cabo.

02 Cape Town Table Mountain 021.jpg

É pela Cidade do Cabo que sempre começam os roteiros turísticos mais comuns iniciados no Brasil para a África do Sul. E isso ótimo, creia. Todas as operadoras turísticas que vendem pacotes  para o país, começam por uma estada em Cape Town, ainda que os vôos do Brasil cheguem por Johannesburg.

02 Cape Town Table Mountain 036.jpg

Em geral também os viajantes independentes assim o fazem, o que  eu recomendo vivamente. Fique ao menos três dias nesta atraente cidade antes de seu safari fotográfico ou outro destino na África do Sul.

05 Cape Town VA Waterfront 06.jpg

É assim para a Rota Jardim, para Sun City, para o Kruger Park, para a Rota dos Vinhos, para o roteiro pelo Trem Azul (Blue Train) e também pela Rovos Rail (The Pride of Africa): tudo começa em Cape Town. 

04 Cape Town Waterfront 066.jpg

Em geral é apenas uma parada rápida no caminho de um safari, o que proporciona apenas uma visão básica da cidade e de seus pontos turísticos mais comuns  antes de sairmos para o aeroporto ou pegarmos as estradas em direção aos Game Reserves ou ao Kruger Park.

Table Mountain 025.jpg

E não foi diferente comigo nesta viagem cujo foco era de fato apenas o safari fotográfico turístico. Todavia, percebi que Cape Town merece mais. E que nos futuros roteiros que a África do Sul desde já deixou me faz desejar, certamente ela será novamente visitada e melhor explorada.

Cape Town Vista area - Helicopter Tour 25.jpg

Cape Town é uma cidade interessantíssima turística e culturalmente. É limpa. É encantadora, amigável e hospitaleira.

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 000.jpg

É o que se pode chamar de uma cidade “arrumada”, organizada, civilizada e bonita. Tem atrações em bom número sem ser gigantesca, tudo muito perto e de fácil acesso.04 Cape Town Waterfront 062.jpg

Um lugar extremamente interessante é o Victoria & Alfred Waterfront, onde hotéis, casas de shows de jazz ao vivo, restaurantes e shopping centers são especialmente atraentes para os turistas.

01 Cape Town Waterfront 03.jpg

Certamente você encontrará diferentes grupos de cultura popular apresentando-se nas calçadas em troca de algum dinheiro, demonstrando danças, música, percussão, vocais e instrumentais. e creia, são emocionantes.

02 Cape Town Marimba 00.jpg

Tire fotos e contribua, compre um CD e divirta-se! São grupos autênticos que apresentam momentos bastante tradicionais da cultura sul africana.

04 Cape Town Waterfront 039.jpg

Neste lugar também há um centro de artesanato (que particularmente achei bem fraquinho) e de bem-estar pessoal (esse sim, bastante interessante, com massagens, shiatsu, cabeleireiro, manicure...) que custam bem barato se comparados aos preços praticados na Europa e Estados Unidos. 

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 124.jpg

Se gostar e tiver tempo, escolha uma das massagens disponíveis nos diversos stands do lugar e encare. Vale a pena, pois é barato e de boa qualidade, você sai renovado (ou meio dolorido, se escolher shiatsu!)..

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 122.jpg

Falando em artesanato, se quiser encontrar produtos de qualidade e gosto excepcionais, procure as lojas especializadas nos shoppings do Waterfront e não deixe de passar na loja de artesanato da área de embarque do aeroporto de Johannesburg.

04 Cape Town Waterfront 006.jpg

Se você vai fazer um safari, há algumas lojas especializadas em roupas e equipamentos de excelente qualidade, com ótima diversificação de marcas e produtos, coisas que não se encontram com tanta variedade e facilidade no Brasil e que lá custam menos do que aqui.

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 076.jpg

Além dos roteiros mais óbvios, recomendo um passeio pelo centro da cidade (pelo ônibus turístico) e tendo cuidado com batedores de carteiras. Jamais vá ao centro de noite ou aos domingos e feriados. Pare nos pontos turísticos apropriados e circule no segundo andar panorâmico do double-decker bus para ter uma visão bem bacana da vida social no centro da cidade.

05 Cape Town VA Waterfront 29.jpg

Uma visita à Table Mountain é uma daquelas obrigatórias, tal qual ao Pão de Açúcar no Rio de Janeiro. Aliás, a Montanha da Mesa é o próprio Pão de Açúcar deles...

02 Cape Town Table Mountain 001.jpg

... a montanha que domina o horizonte da cidade, assim como o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar dominam a Baía de Guanabara.

02 Cape Town Table Mountain055.jpg

De seu topo - o qual se alcança através de uma ´escalaminhada´ (como se pode fazer também no Morro da Urca), ou por um moderno teleférico suíço muito mais moderno e interesssante do que o bondinho da Urca...

Table Mountain 017.jpg

... exatamente como aquele que se pode conhecer nas montanhas suíças, de forma circular e cujo piso dá uma volta completa sobre seu eixo...

Table Mountain 005.jpg

... permitindo que a gente fique numa janela só sem ter que ir de um lado para outro. É uma subida extremamente rápida.

02 Cape Town Table Mountain064.jpg

A Table Mountain é uma curiosa e impressionante formação rochosa de onde se tem uma vista suntuosa, mas ficam aí também as pequenas semelhanças entre ela e o Pão de Açúcar.

02 Cape Town Table Mountain070.jpg

De seu topo, além de belas vistas para os lados sul, norte, leste e oeste, passeia-se por trilhas em meio a uma vegetação típica, agreste, rasteira, entre pedras e mirantes, tudo muito limpo, bem cuidado e sinalizado.

02 Cape Town Table Mountain 022.jpg

Cape Point e o Cabo da Boa Esperança também são figurinhas obrigatórias num roteiro turístico à Cidade do Cabo, mas é bem mais longe.

 

Um passeio completo pela costa pode ser feito por um ônibus muito comum na Europa - os double decker (aqueles ônibus ingleses de dois andares) cuja parte superior é aberta. Ele e funciona no regime ‘hope-on, hope-off´, um percurso circular com algumas paradas nos pontos turísticos. Você paga o preço de um dia e sobre e desce à vontade, curte a atração do local e pega o próximo para continuar o passeio.

De Camps Bay a Waterfront 004.jpg

Neste passeio você percorre Camps Bay e Clifton, praias de gente bonita, com bares e lugares de lazer, lugar das classes média e rica de Cape Town.

De Camps Bay a Waterfront 054.jpg

Mas para mergulhar só mesmo no alto verão e, ainda assim, para quem gosta de água fria. Dizem que as praias de águas mais quentes (ou menos frias) de Cape Town são as de Muizenberg e de St James.

De Camps Bay a Waterfront 038.jpg

Em Clifton, certifique-se de qual é a sua praia: a Fourth Beach é para a garotada, Third Beach é gay-friendly e a First é a menos cheia.

De Camps Bay a Waterfront 093.jpg

Lembre-se que este passeio circular é muito recomendável e você verá um lado bacana da cidade, onde moram ricos e gente de classe média, além de praias bonitas e vida noturna,..

De Camps Bay a Waterfront 036.jpg

... especialmente em Camps Bay, que tem um trecho derua com bares e restaurantes de frente pro mar e muito agradáveis.

 

Para quem tem mais tempo há passeios às vinícolas, nas quais há visitas guiadas e degustações, além do conhecimento da técnica de produção e engarrafamento. São as Cape Town Wine Routes , roteiros de um até sete dias.

De Camps Bay a Waterfront 062.jpg

A região de Constantia e suas vinícolas, está perto de Cape Town, mais precisamente nos subúrbios da cidade. Começando por Groot Constantia e passando por Constantia Uitsig, Klein Constantia e Buitenverwachting, seguindo até as vinícolas de Stellenbosch, Franschhoek e Paarl, um passeio que dura cerca de 3 horas. Estando de carro ou preferia uma excursão, informe-se nos hotéis.

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 096.jpg

Robben Island (http://www.robben-island.org.za ) também é uma das mais comuns atrações turísticas da cidade. Não pude ir, mas deve ser interessante porque com ela tem-se compreensão do que foi o regime de segregação racial na África do Sul (e em outros países, como a Namíbia, por exemplo).

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 102.jpg

É um passeio politicamente correto, mas é fundamental ter fluência na lingua inglesa, pois a visita é guiada por um ex prisioneiro e relata a vida na prisão dos presos políticos durante o apartheid, especialmente do mais famoso deles, Nelson Mandela. Vá se tiver tempo, interesse e disposição para se submeter a um roteiro de três horas.

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 085.jpg

Os barcos para a Robben Island saem do Nelson Mandela Gateway, no Victoria & Alfred Waterfront para uma excursão de três horas no total (ida, passeio na ilha e volta). 04 Cape Town Waterfront 005.jpg

Jazz em Cape Town

O boom do ritmo americano que invadiu a África

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 011.jpg

Se você conseguir um bom e seguro esquema (segurança é um problema em Cape Town, ainda que muito menor do que a perigosa Johannesburg, mas que impede ou torna uma saída noturna algo com riscos), a noite na Cidade do Cabo começa nos bares, vai aos restaurantes e termiona em boates que exibem um jazz peculiar, dançante, atraente e com personalizade africana.

04 Cape Town Waterfront 048.jpg

Sim, o legítimo jazz norte-americano é um must em Cape Town. É claro que toda cidade que cultiva e investe na noite tem outros ritmos: latinos, house e rock, sem mencionar o divertido roteiro gay que ganha espaço na cidade depois de que o respeito à diversidade firmou-se a duras penas na África do Sul.

05 Cape Town VA Waterfront 09.jpg

Mas o jazz é mesmo um ritmo que se desenvolveu curiosamente neste lado do mundo e em Cape Town encontrou um porto seguro para morar.

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 014.jpg

De rádios jazzísticas a casas noturnas que lembram um pouco a Lapa, no Rio de Janeiro, há até operadoras turísticas que se especializaram no tema.

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 050.jpg

Uma delas é a Anduela ( http://www.anduela.com/ ), que tem um roteiro denominado “Cape Town Jazz Safari”. É um programa que explora diversas casas noturnas e uma escola de jazz, o District Six Café, e vai passando pelo Dizzy Jazz Café, pelo Green Dolphin (este bem no Waterfront), o Drum Café, o Mercury Live, entre outros.

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 016.jpg

Filé de avestruz, aceita?

A herança cultural musical jazzística tem infuências estranhas e diversificadas, dos escravos vindos da Malásia aos exploradores, conquistadores e colonizadores holandeses, ingleses e até franceses, passando, é claro, pela influência legitimamente africana dos locais Khoisan. o que resultou também na miscigenação que caracteriza fundamentalmente o povo da Cidade do Cabo.

 

 

Localize-se com o Cape Town Map

http://www.capetowntravel.com/map_locations/map_locations.asp

http://www.cape-town.net/html/mapcity.html

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 055.jpg

O melhor lugar para ficar em Cape Town é no Victoria & Alfred Waterfront. É o antigo porto, totalmente modernizado e a maior atração turística da cidade, um complexo de hotéis, shopping center, lojas, restauramntes, bares, algo como uma espécie de Fisherman´s Wharf de São Francisco, com muita coisa para ver e fazer.

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 085.jpg

De street performers dançando ritmos africanos que ficam nas calçadas e decks aos 35 restaurantes, museus, galerias e um belo aquário, o Two Oceans Aquarium ( http://www.aquarium.co.za ) , há muito o que ver e fazer.

Cape Town  23 Mar 2007 Victoria  Alfred Waterfront 115.jpg

É um dos lugares seguros para sair e caminhar à noite em Cape Town, além de ser bem central e de onde partem alguns tours (inclusive para a Robben Island), como vôos de helicóptero, cruzeiros de pôr-do-sol e walking tours. Diversos hotéis têm um sistema de transporte particular que sai de meia em meia hora para o Waterfront.

 

Formalidades para entrar na África do Sul

Brasileiros não precisam de vistos para entrarem na África do Sul a turismo e para permanência não superior a 90 dias. É necessário Certificado de Vacinação contra Febre Amarela e, IMPORTANTE, possuir passagem de volta e, por lei, o passaporte tem que ter DUAS páginas (no mínimo) inteiramente livres e em branco. Se o passageiro não estiver com o passaporte nessas condições, não entrará no país.

04 Cape Town Waterfront 056.jpg

Ao chegar ao aeroporto (seja o de Cape Town ou o de Jo’burg) use o serviço dos carregadores de malas, vale a pena. Os porters usam uniformes de cor laranja (calça e camisa) e são uma boa pra te levar de um terminal a outro e além disso encaminharem você ao depósitod e malas (fundamental para deixar a bagagem que não pode ser levada para os Game Reserves).

04 Cape Town Waterfront 025.jpg

Shopping e Lojas em Cape Town e no Victoria and Alfred Waterfront

V&A Waterfront

Greenmarket Square

Pan African Market

Cavendish Square

Canal Walk

Montebello Design Centre

Craft Markets

Treasure Coast

Roadside Stalls

Imhoff Farm

Restaurantes no Victoria and Alfred Waterfront

Cape Town Fish Market, Emily's, Green Dolphin (com live jazz toda noite), One. Waterfront,

Paulaner Brauhaus, Quay Four e Willoughby & Co.

Páginas turísticas de cape Town

About Cape Town

http://www.aboutcapetown.com/

Visit Cape Town

http://www.visit-cape-town.co.uk/guide.html

Cape Town Info

http://www.cape-town.info/


Hotéis em Cape Town

http://www.discoverthecape.com/accommodation.html

Drum Africa

http://www.drumafrica.co.za/

Reader Comments (40)

Seja bemvindo !
Ainda hoje pensei que vc devia estar no Mala Mala,é
incrivel esta sensação de quem ficou, pois para mim
vc foi semana passada.
Quantas vezes ouvimos : já voltou ?
As fotos e os textos estão ótimos !
( tem uns errinhos de digitação, dá uma revisada e
depois apaga este parentesis)
Abraços
16:14 | Unregistered CommenterSylvia
Arnaldo,

Que bom que a viagem foi um sucesso. estavamos com saudade.

Já deu tempo de fazer esse Superpost!! Vou voltar mais tarde para curtir devagarinho "minha" viagem por Cape town!

Um abraço

16:23 | Unregistered CommenterRodrigo
Welcome back!!!

Adorei o post, não consegui deixar pra depois. Muito legal. Não sabia que Cape town era tão bonita.

Depois com tempo conte mais das lojas especializadas em equipamentos para safari. .
E outra coisa a foto do tour de Helicóptero já valeu a primeira parte da viagem. Vamos esperar pelo resto.

Abs!
Marcio
17:10 | Unregistered CommenterMarcio
Arnaldo

Bem vindo, e deu para ver que voce aproveitou bem a viagem. Deu saudades, mas e sempre bom rever o que ja vimaos pelos olhos e lentes dos amigos.
Duas perguntas: como esta na pratica a segurnaça na Africa do Sul? É pior do que o Rio de Janeiro,por exemplo? E, os preços, comparativamente com o Brasil?
17:49 | Unregistered CommenterErnesto
Arnaldo, seja muito bem-vindo de volta! Já viajei muito no seu post e nas fotos - aliás, que fotos!!! Fiquei muito bem impressionada com a Cidade do Cabo. Já tinha visto algumas fotos da Table Mountain, mas fui agradavelmente surpreendida!
21:45 | Unregistered CommenterCarla
Arnaldo, que delícia Cape Town. Eu amei a cidade, e fiquei emocionada de ver as tão lindas fotos que me lembraram uma das viagens mais lindas da minha vida. Parabéns pelo relato delicioso e pelas imagens lindas.
Você comeu o Kingklip? Só existe na Africa do Sul, e é um dos melhores peixes que já comi na vida.

Abraços
Paula
Ola Arnaldo.
Belas fotos, belas paisagens, acho que Africa do Sul e' mais do que eu imaginava. Aguardo mais informacoes...
22:52 | Unregistered CommenterNil
Arnaldo,
Muito bom retorno para vc. Vi seu comentário lá no Gira Mundo. Obrigado pela visita. Vou ficar de olho aqui. Aliás, essas fotos da Cidade do Cabo estão fantásticas!!!! Lá nos comentários do VNV vc se referiu sobre o tempo não estar muito bom, vejo que mudou bastante! Que ótimo.
¡Qué fotos más impresionates!
¡Qué vértigo!
Apetece ir!!! Después de conocer Brasil y ver sus fotos intetaré ir a África del Sur! ¡Qué poderoso paisaje!
Bravo.
Parabéns

5:49 | Unregistered CommenterCarmen
Bem-vindo de volta, Arnaldo.
Muito legal seu post sobre Cape Town. Estou aguardando o safári fotográfico. Conseguiu ver os 4 grandes (leão, leopardo, elefante e rinoceronte)?
9:15 | Unregistered CommenterArthur
Sylvia, obrigado. Realmente o tempo passou rápido e a sensação foi ótima, nestesentido, porque sendo uma viagem tão curta teve cada minuto aproveitado ao máximo. Apesar do primeiro dia de mau tempo em Cape Town, ao longo da tarde ele foi abrindo e ficou assim, com esse céu espetacular e altamente fotogênico os demais dias, durante toda minha estada. Ah, obrigado pela correção aos erros de digitação. Não vou apagar, não, caso contrário você deixará de fazer isso noutros posts. E olha, comoeu rpeciso de um revisor! Gratíssimo! Aponte mesmo os erros porque são involuntários e eu os detesto.

Rodrigo, obrigado. Volte mesmo, e deixe sempre suas opiniões e incentivos. Obrigado

Marcio, Ernesto e Carla:

Marcio, eu também adoro rever lugres por onde estive ‘viajando na viagem’ dos outros. É muito bom. Bem eu custei a ir à África do Sul por conta de tudo que se falava em termos de (in) segurança e, de fato, é algo que se deve ter em conta. Mas eu não vi nada nem percebi nada porque estive rigorosamente atento a todas as recomendações, sem ficar paranóico, claro. Na verdade, Cape Town deve ser conhecida de dia. A área do Waterfront é bem segura e não senti nada. Cudados normais como evitar aglomerações e andar no Centro da cidade, essas coisas, são suficientes. Já Jo’burg eu fiquei num hotel casino peto do aeroporto só pra me preparar pro vôo diurno do dia seguinte. Mas dizem que é barra. De todo modo, correu tudo bem e correria com qualquer um que observasse as sugestões de segurança. Já os preços achei mais baixos que os do Brasil em tudo, na comida, nas comrpas (uma ou outra lembrança, roupas e acessórios para esportes ‘outdoor’, mas só mesmo nisso eu gastei. Não é uma cidade gastronômica e bons restaurantes ficam, pelo que percebi, nas áreas muito turísticas (Waterfront) ou nos hotéis. Nesse particular não tive oportunidade de explorar muito porque foram dois dias apenas em Cape Town, e na área do Waterfront comi apenas um almoço normal, arrumadinho (um filé de avestruz meio sem graça, que mais aprecia um contra filé) bem preparadinho e nada mais. Sequer os fabulosos vinhos sul africanos pude provar, a não ser uma ou outra taça, já que eu não consigo mais do que isso. E vinhos em taça em geral não são os das melhores garrafas. De maneira geral achei os preços e o nível geral doa hotéis muito bons. Nenhum problema de hospedagem nem de troca de moeda, nem de informações nem de infra-estrutura. Tudo correu bem e me fez crer que a África do Sul está anos-luz à frente do Brasil em termos de turismo.

Ernesto, obrigado. Realmente não deu tempo para tentar um contato telefônico sugerido por você enquanto estivéssemos em Garulhos. Mas agradeó as suas dicas e seus gentis préstimos. Eu pensei que iria ficar decepcionado com as fotos porque logo que cheguei o tempo estava bem fechado, mas foi abrindo ao longo do dia e permanceu maravilhoso ao longo da curta viagem. Apenas no dia do retorno começou a chover em Jo’burg. A Table Moutain domina toda a cidade e quase de qualquer ponto dela pode ser vista. É uma formação muito bonita e a melhor hora para ser fotografada de baixo é pela manhã, porque o sol incide nela, exatamente, já que de tarde è contra ela, pelo lado do Centyro da cidade e do Waterfront. Em direção a Camps Bay (lado oposto) o sol da tarde é que incide, o que faz com que as fotos sejam privilegiadas, porque a luz da tarde é excepcional em qualquer circunstância. Já para o vôo de helicóptero (minha única extravagância nesta viagem) a luz do meio dia é ideal, porque incide de cima pra baixo e ilumina bem. Não deu pra fazer vôo de balão porque tanto em Cape Town quanto em Mala Mala não há esse passeio. Só mais pro norte da área do Kruger Park, mas como eu gostei tanto, pretendo retornar um dia exatamente mais para o norte e talvez fazer um vôo de balão.

Carmen, que ótimo que gostou das fotos e da matéria. De fato eu recomendo vivamente uma viagem à África do Sul, ainda que tão pouco eu tenha conhecid do país. Mas tudo que li e consultei acerda de destinos dentro do país foi altamente convidativo. Vou voltar, sem dúvidas.


Arthur, na verdade são os cinco grandes. Eu vi quatro e muitos outros animais, além dos quatro. Acho qu num ‘game viewing’ não devemos nos preocupar apenas com os Big Five, porque os outros animais, pra quem gosta, são igualmente atraentes. Eu só não tive a sorte de ver leões, aidna que tenhamos tentado muito, mas vi todos os animais de minha preferência (zebras, rinocerontes, leopardos e elefantes). Há muitos pássaros curiosos e animais maravilhosos que vi, como as girafas, os javalis, os, hipopótamos, os gnus, até tartarugas e lagartos. Foi sensacional ver muito de perto (três metros!) todos esses animais, ainda que o rei deles eu não tenha visto, mas a gente não deve se decepcionar por isso.


Nil e Paula, obrigado pela visita e os comentários. Por favor, NÃO deixem de acompanhar, ok?

Carmen, sinceramente eu acho que você deve inculir a África do Sul em seus destinos de viagens. Assim como adora o Brasil (sabe que eu ADORO a Espanha e para mim é um dos países mais interessantes, turisticaente,do planeta?), estou certo de que se encantará com a hospitalidade e a simpatia dos sul africanos e com tudo de bonito que eles têm a nos oferecer em termos de cultura e paisagem.


Puxa, cada vez mais sinto necessidade de puxar essa viagem um pouco mais para cima da minha lista...maravilhoso, Arnaldo!
Adoro ver bicho, ainda mais tão perto...e hipopótamos! Que lindos...E as tartarugas, eram pequenas ou mais estilo Aldabra, grandonas?
Adorei as fotos da cidade do Cabo, é mais ou menos isso que tinha na minha imaginação mesmo. Só que ao vivo não tem comparação :)
Bem vindo de volta e obrigada por postar tanta coisa bonita pra nós!
10:05 | Unregistered CommenterEmília
Arnaldo, descobri seu endereço por acaso e tomei a liberdade de cheretar em tudo ja que sou uma viajante viciada. Em maio vamos, um grupo de amigos, para Africa e China e adorei suas dicas e fotos de Cape Town. Da China o que vc tem de dica? obrigada Neusa
10:47 | Unregistered CommenterNeusa
Grande, Arnaldo! Que bom que o tempo abriu e você pôde aproveitar o seu pit stop na Cidade do Cabo a caminho do safári.

Pra quem ficar mais tempo na cidade, eu recomendo uma região que, à noite, é mais gostosa que o Waterfront: é o microbairro de Waterkant, que é ali pertinho. Tem muitos restaurantes e bares (alguns, GLS) e butiques que abrem até tarde. É mais seguro que a região de Long Street, mais perto que Camps Bay e mais divertido que jantar em hotel :-)
Ricardo, eu achei Camps Bay muito legal pra ficar e acho que deve ser um lugar em que o turista se sente mais local. Uma espécie de South Beach de Miami.
12:06 | Unregistered CommenterArnaldo
Neusa, obrigado por etr vindo e sinta-se em casa. Venha sempre e pergunte ou escreva o que desejar. Infelizmente não fui à China ainda. Claro que desejo ir um dia, e o que sugiro é ler tudo e pesquisar tudo na INternet e em guias e revistas especializadas. Se precisar de algo mais, estou aqui!
12:08 | Unregistered CommenterArnaldo
Arnaldo

Bom saber que as dicas ajudaram... Lhe sugiro agora conhecer o Quenia que é bem diferente da Africa do Sul, estou vendo se convenço um dia a mihnha esposa a ir para lá, eu ja fui e gostei muito ...Foi lá que fiz o voo de balão, e ainda foi na época da migração dos gnus (Setembro) Vi que voce curte passeios aéreos. Já experimentou passear de ultra leve no CEO da Barra? E lindo. De vez em qunado eu vou a trabalho aao Rio, mas no monento não tenho nada progrmado, quando for lhe escrevo em pvt.Ou se por acaso voce vier a SP, será um prazer conndida-lo a um jantar; Por sinal, e o encontro real dos blogueiros e fans ? Eu gostaria de marrcar um fim de semana e sugeri Curitiba, mas pode ser em qualquer outro lugar.

Abs e bem vindo, e aguradamos o novo post!

Ernesto
18:19 | Unregistered CommenterErnesto
Lindas, fotos!!
E acho muito bacana o jeito que você conta dos lugares, fazendo a gente quase se sentir por lá.
Bem vindo, novamente!
20:58 | Unregistered CommenterMô Gribel
PS: não vejo a hora de ver os Big Vários!
20:59 | Unregistered CommenterMô Gribel
Arnaldo,
Umas amigas e eu estamos programando uma viagem, então buscava por informações sobre Cape Town e encontrei o seu post, adorei as fotos e informações relatos sobre os lugares, me transportei em pensamento pra lá (risos). Preocupou-me demasiadamente a questão da segurança em Cape Town, mas na verdade em que lugar hoje não nos preocupamos com isso!?! Obrigada por compartilhar essa sua viagem conosco... e assim que fizer nova viagem não deixe de discrevê-la pra nós.

Abraço, Ana :)
23:29 | Unregistered CommenterAna
NÃO se preocupe com a segurança, e observe o seguinte: NÃo vá ao centro da cidade (a não ser com guia e de ônibus turístico daqueles de dois andares) e não ande de noite. Na região do Waterfront fique tranquila pois o hotéis têm ônibus dali até o hotel.
Ol�! Adorei o seu espa�o, encontrei por acaso. Vou tirar f�rias entre maio e junho de 2008 e estou programando um curso de ingl�s em cape, o que vc acha? a lingua mais usada � o ingles? me preocupa saber como s�o sinalizadas as ruas, lojas, etc....� em ingl�s? enfim...s�o 4 semanas de f�rias e tr�s semanas de aula em cape, entre canad� e africa do sul prefiro a africa pela diversidade cultural, quero unir passeio com aulas. um abra�o e obrigada.
Olá Pessoal, sou de curitiba e estou com vontade de ir morar, e estudar ingles por 3 meses em CAPE TOWN, alguem pode me dizer se é um lugar ideal para ir estudar?

Muito Obrigado
Gabriel, ideal é aquele lugar com o qual vc se identifica ao máximo, seja com o povo, a cultura, a arquitetura, os alojamentos, os lugares onde morar, os custos, a segurança, os transportes, a alimentação e, finalmente, as possibilidades de efetivamente aprender o idioma. Há vários destinos no mundo e alguns deles pouco conhecidos dos brasileiros, como Malta, por exemplo. Pesquise bastante antes de se decidir.
Arnaldo, pelo visto não sou a única que achei suas fotos e informações bem interessantes! Está de Parabéns!
Sou de Belo Horizonte e estou programando uma viagem turística para a Africa do Sul e Ilha Mauricius em janeiro/2008. Meu roteito passa por Sun City, Kruger Park e Cape Town. Nas minhas pesquisas, descobri que em Cape Town tem muito o que visitar, por isso estou pensando em ficar uns 5 dias por lá. Estou interessada em saber mais de alguns passeios que você mencionou, como Rovos Rail, Roteiro trem azul?!
Se tiver disposição para me auxiliar, ficarei grata!

Obrigada :o)
Olá, realmente linda as suas fotos!!! Eu moro em luanda e vou de 3 em 3 meses ao Brasil. Em fevereiro gostaria planejo visitar a Namibia e Cape Town. Queria ficar uns 5 dias na namibia para safari e gostaria de sua opinião sobre quanto tempo seria bom para conhecer Cape Town?

Se puderes, pode me responder por e-mail rjoc@terra.com.br

Muito Obrigado!!!

Rafael
Amei as fotos, os comentários e o bom gosto. Parabéns pela viagem que fez...escolheu um dos melhores destinos do mundo. Passei 2 meses em Cape Town em 2004 e todos os dias sinto vontade de voltar lá...amo aquela cidade, aquele país.

:) Janaina.
Olá,Arnaldo
Pesquisando na internet acerca de Cape Town, encontrei suas valiosas dicas. Estamos indo, eu e meu marido, no final de fevereiro proximo para 8 dias em Cape Town, visto que ele participará de um congresso científico por lá durante 2 dias.É nossa primeira vez na Africa e estamos tentando organizar um roteiro que dê conta de conhecer e curtir bem Cape Town e seus arredores. O que vc sugere? Vc tem alguma dica de agencia, deveríamos fechar pacotes turisticos daqui mesmo do Brasil? E com a questão da violência, não é necessário mesmo maiores preocupações?
Gostaria de sua resposta. Parabéns pelo blog. Claudia
CLAUDIA GOMES, eu não me preocuparia com a violência, a menos que vc vá para Johannbesburg, que não tem nada de interessante em termos turísticos.

Minha sugestão para seis dias em Cape Town é procurar nas recepções dos hotéis e no shopiing Waterfront - em agências de viagens - folhetos com pacotes de passeios para fora de Cape Town, porque a cidade não necessita de guia.

A melhor dica está no meu blog mesmo: usar os double decker (aqueles ônibus ingleses de dois andares) cuja parte superior é aberta. Ele e funciona no regime ‘hope-on, hope-off´, um percurso circular com algumas paradas nos pontos turísticos. Você paga o preço de um dia e sobre e desce à vontade, curte a atração do local e pega o próximo para continuar o passeio.

Com ele vc recebe um mapa com todos os pontos e atrações turísticas da cidade. O ônibus para em cada uma delas, vc as visita e depois pega o próximo para a próxima parada. Dois dias nesse ônibus e vc terá visto tudo.

No waterfron vc encontra lugares para comprar tickets para passeios de barco para visitar a ilha prisão onde ficou Nelson Mandela, isso em Cape Town mesmo.

No mais, tente ver no seu hotel os inúmeros folhetos com muitos passeios que vc pode comprar lá mesmo.

Não vejo necessidade alguma de comprar nada aqui no Brasil.

Se tiver novas dúvidas, esrceva de novo.
oi, arnaldo, agradecendo a sua pronta resposta, ontem te enviei um email com algumas perguntas. fico no aguardo da sua resposta. aproveito também para compartilhar um blog também interessante que descobri, cheio de assunto sobre a africa do sul: http://portal180.uol.com.br/blogdoviajante/?p=73
vale a pena conferir as dicas do Erik Sadao, da STB.
no aguardo, claudia

Olá Arnaldo!!
Vi o que vc disse sobre os onibus circulares e achei bem interessante! Mas vamos ficar em Cape Town 8 dias, vc acha interessante alugar um carro?
Obrigada!

20:29 | Unregistered CommenterPatricia

PATRICIA, para começar, acho oito dias em Cape Town um exageiro. Eu ficaria quatro e tentaria montar algo de meu interesse a partir de Cape Town para os outros quatro dias. Não vejo necessidade de alugar carro em Cape Town, mas isso é uma questão pessoal. O que eu recomendo é NÃO alugar antecipadamente. Somente lá na cidade, depois de dois dias, verifique se realmente você acha necessário e áí então pesquise a melhor opção. BOA VIAGEM! (e volte depois para contar o que achou e dar suas imrpessões e dicas)

Oi, Arnaldo. que legal poder ver suas fotos. Li h� tempo o seu Turquia uma viagem desastrada, e ri muito. agora fiquei f�. estou indo dia l3 de maio de 08, para � africa do sul, e acho que vou gostar muito. vou ficar 10 dias, cidade do cabo, durban e suazilandia. minha preocupa��o � a mal�ria.o que vc pode dizer pra me ajudar. te agradeco.tenho 58 anos,vc acha que aguento bem os s�faris ? rsos. abra�o. Marilda de Cabo frio.Rio, Brasil.

MARILDA, o que tenho a dizer é o seguinte:

1) consulte um médico para receitar a vc um remédio anti-malárico que é um pouco difícil de conseguir, e que deve ser tomado um mês antes, um comprimido por semana até uma semana depois da viagem; Peça a ele também para receitar uma vitamina do complexo B que ajuda a dar um certo odor no suor e espantar o mosquito;

2) levar repelente em sua bagagem e passar sempre. leve repelente em sua bolsa para repôr, especialmente nas partes descobertas do corpo;

3)use sempre roupas de manga comprida e calças compridas e meias;

Quanto a aguentar bem os safarias, esteja certa de que sim, sem problemas, eles não são cansativos. O que recomendo é beber muito pouca água antes e durante levar uma garrafa de água e proteger-se do sol (além de repelente, use cremes protetores solares e chapéu.

Olá, Arnaldo,
As fotos estão maravilhosas, e o texto aguça a vontade de conhecer esta cidade. Parabéns!
Gostaria de saber sua opinião sobre a melhor época para visitar Cape Town, pois minhas férias serão em agosto e, ao que tudo indica, ainda será inverno.
Abraços,
Andréa

19:10 | Unregistered CommenterAndréa

ANDRÉA, Cape Town tem a sua alta estação entre Setembro e Março, quando é Verão na África do Sul, mas a cidad etem um clima Mediterrâneo, temperado durante a maior parte do ano.

Dê uma consultada neste endereço abaixo e veja as médias mensais a cada ano e os índices pluviométricos.

http://www.weather.com/outlook/travel/businesstraveler/wxclimatology/monthly/graph/SFXX0010?from=search

Oi Arnaldo, tudo bem?

Li seu post sobre Cape Town e achei muito interessante, estou indo para lá em fevereiro de 2009 e farei um safari lá próximo, com a empresa UKWAMKELA SAFARIS, você tem idéia de preço para 1 dia de safari? eles fizeram por R 3800 para duas pessoas, esse preço me parece justo pelo que é ofecido, transporte, café da manha, almoço e lanche da tarde. mas como não tenho idéia de como funciona, será que você teria como me ajudar?

Obrigada,

Roseli

Oi Arnaldo! Estou aqui mais uma vez. Para elogiar, como sempre, pois você merece; e, para uma perguntinha. Como te falei em outro post, vou para a África do Sul em janeiro próximo e minha viagem inclui uma paradinha em Cape Town. Gostaria de fazer um passeio à região vinícola. Você sugere algum roteiro ou empresa que faça o tour? Em Cape Town é fácil encontrar agências pelas quais podemos fazer o passeio? Um beijo e obrigada, Fabiana.

20:46 | Unregistered CommenterFabiana

Pessoal,
Estou indo para Cape Town em Julho próximo para estudo e turismo durante 04 semanas mas estou preocupado com o clima. O meu contato atual disse que está chovendo muito e fazendo frio esta semana. Será que estará o mesmo clima em Julho? Gostaria muito de aproveitar praia e muito sol por lá!

Abraços

VITOR FONSECA, o "pessoal" mandou dizer pra vc. que ainda é cedo pra fazeruma previsão do tempo, mas através do link abaixo vc poderá não apenas conhecer as médias e registros de cada dia de cada mês de cada ano, quanto ver a previsão para cada semana:

http://www.wunderground.com/cgi-bin/findweather/getForecast?query=South%20Africa&wuSelect=WEATHER

Ao entrar no site, selecione a cidade que vc quiser e navegue explorando o clima do país em diferentes regiões.

E boa viagem, bons estudos e quando retornar dá uma passadinha aqui pra contar pro "pessoal"!

14:09 | Unregistered CommenterArnaldo

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.