CONHEÇA O AUTOR

 

         Depois de estabelecer-se na Internet - em 1999 - escrevendo relatos de viagens em sites relacionados com o tema, e em 2006 ter fundado o blog Fatos & Fotos de Viagens - um dos pioneiros da blogosfera de viagens - Arnaldo foi convidado a colaborar com matérias na Revista Viagem & Turismo, da Editora Abril e, agora, prepara o lançamento de seu primeiro livro - "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" - ingressando, assim, na literatura de viagens com um livro encantador, segundo o autor, o primeiro de uma série de pelo menos quatro que já planeja produzir, dois deles em plena fase.

Assim o autor define esta sua nova fase:

             Livro é coisa séria. O que o leitor encontrará em "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" é diferente do que lê aqui no blog. Da narrativa ao estilo. Em vez de apenas uma "conversa" com o leitor, baseada na informalidade, o livro mistura traços desta coloquialidade e informalidade com os de uma escrita literária. Sobretudo com profundo respeito à arte de escrever. Passo a ser um escritor, o que nada mais é do que uma outra maneira de me expressar sobre viagens e de transmitir ao leitor minhas impressões. Segundo o poeta e ensaísta norte-americano Henry David Thoreau, "Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro". A partir deste meu primeiro livro escrito, considero ter ingressado numa nova, deliciosa fase em minha vida. 

             Por bom tempo - antes de me decidir por publicar um livro - meu lado esquerdo do cérebro brigou com fúria contra o direito até certificar-se de que o leitor teria nos meus livro não os textos que escrevi no blog, porque, entre outros motivos, livro é coisa séria, e ninguém (ninguém de verdade!) merece ler posts de blogs reproduzidos em livros, especialmente textos efêmeros, perecíveis, descartáveis ou preocupados em agradarem "o mercado" e a blogosfera. Felizmente, ao que parece, posts continuarão restritos aos blogs e livros a serem livros. O tema da viagem parece ainda não ter-se banalizado na literatura universal, nem ter-se rendido às formas diversas da monetização.

           Minha ascensão na escrita de viagens com este trabalho literário não é exatamente uma novidade. Ainda que recentemente eu tenha notado a mente lampejar com a ideia: tornar-me um escritor de viagens. Todavia, ela sempre me rondou. Mesmo que a alguma distância. Não foram poucos os amigos, parentes e leitores do blog que há mais de dez anos recorrem à pergunta: “Por que não escrever um livro?”

Gente que escreve e encanta, fala sobre o autor:

Haroldo Castro:

            "Arnaldo é um dos viajantes equilibrados e sensatos que se lança escritor, o que, num Brasil de pouca leitura e onde a Literatura de Viagem não chega a ocupar meia estante nas livrarias, conta histórias que servirão de grande subsídio para qualquer leitor, além de ajudar a romper os preconceitos de que a África só oferece guerras, doenças e fome. Infelizmente, a riqueza cultural e natural do continente é quase sempre tão abafadas por notícias negativas que considero este livro um raio de luz na região."

Jornalista, fotógrafo, autor de “Luzes da África”, indicado para o Prêmio Jabuti na categoria Reportagens

Ronize Aline:

             "Minha opinião sobre o autor está refletida na resenha que escrevi de seu livro "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia": ele escreve com o coração e demonstra respeito por tudo o que viu. Este livro, mais do que o relato de uma viagem à Etiópia, é uma viagem rumo a uma experiência de imersão e contemplação do outro. É como olhar para o diferente sem estranhamento ou indiferença."

Escritora, tradutora, jornalista, professora universitária, crítica literária do jornal O Globo, do Rio de Janeiro

Rachel Verano

             "Neste livro, Arnaldo tem o poder de nos transportar a um dos cantos mais fascinantes e ainda intocados do planeta. Mas de maneira ao mesmo tempo delicada e profunda, pessoal, criando intimidade com os personagens, deixando o leitor perceber cheiros, sabores e sentir as emoções de suas descobertas. Do peso do ar à alegria de dobrar a esquina, o autor consegue transmitir todo seu fascínio de estar diante de algo realmente novo."

 Jornalista das revistas Viagem & Turismo, Veja, VejaSP, Glamour, TAM e Vamos/LATAM

Davi Carneiro

             "Há uma frase atribuída ao grande viajante do século 14, talvez o maior escritor-viajante de todos os tempos, Ibn Battuta: “Viajar, primeiro te deixa sem palavras, depois te transforma num contador de histórias.” Suspeito, caro leito, ser este o caso do Arnaldo, um autêntico viajante que vem se mostrando, cada vez mais, um talentoso contador de histórias. Conheço-o e o sigo desde 1996, através do seu blog, aquele que, na minha opinião, é um dos melhores de viagens da internet brasileira, tanto pela excelência fotográfica quanto pela qualidade dos textos. Com um currículo andarilho de respeito (mais de 60 países, entre eles Quirguistão, Miamar, Irã e Uzbesquistão), Arnaldo tem o mérito de ir na contramão da blogosfera profissional e monetizada: de maneira simples, autêntica e independente, preza, principalmente, a credibilidade e a confiança de seu leitor." 

 Escritor, jornalista e colaborador de diversas revistas nacionais e estrangeiras

 


COMENTÁRIOS
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Rio de Janeiro: Corcovado, o Cristo Redentor | Main | Rio de Janeiro: Mirante Dois Irmãos, Leblon »
Terça-feira
Mai222007

Rio de Janeiro: Jardim Botânico

Jardim%20Botnico%2014.jpgO Jardim Botânico fica no bairro de mesmo nome, na Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro e além de ser uma das principais atrações turísticas da cidade...

Jardim%20Botnico%2013.jpg... é também uma grande área de lazer bastante frequentada pelos cariocas, uma das mais belas e bem preservadas áreas verdes da cidade. Jardim%20Botnico%2012.jpgComo Jardim Botânico, do ponto de vista técnico, é um dos melhores do mundo e um ótimo exemplo da diversidade da flora brasileira e estrangeira, com cerca de 6.500 espécies...

Jardim%20Botnico%2015.jpg... algumas ameaçadas de extinção, distribuídas por uma área de 54 hectares, ao ar livre e em estufas. Jardim%20Botnico%2003.jpg

Em todo o Jardim há monumentos de valor histórico, artístico e arqueológico, além de um importante centro de pesquisa...

 

Jardim%20Botnico%2033.jpg... que inclui a mais completa biblioteca do país, especializada em botânica, com mais de 32 mil volumes. Jardim%20Botnico%2005.jpgFoi a Família Real Portuguesa - quando se transferiu com toda a Corte para o Rio de Janeiro, que na foi alçada à condição de sede do Império Português - a responsável por sua criação. Jardim%20Botnico%2011.jpgEssa mudança da Família Real - quando se transferiu com toda a Corte para o Rio de Janeiro, que na foi alçada à condição de sede do Império Português - a responsável proporcionou diversas oportunidades e melhorias para a cidade, dentre elas a implantação de uma Fábrica de Pólvora na sede do antigo Engenho de Rodrigo de Freitas, cujas ruínas dos muros atualmente integram os limites do Jardim Botânico. Jardim%20Botnico%2034.jpgCom sua... ...criação. proporcionou diversas oportunidades e melhorias para a cidade, dentre elas a implantação de uma Fábrica de Pólvora na sede do antigo Engenho de Rodrigo de Freitas, cujas ruínas dos muros atualmente integram os limites do Jardim Botânico.

Recém-chegado, o Príncipe-Regente D. João por Decreto criou no antigo ´Engenho da Lagoa´, pertencente a Rodrigo de Freitas, o Jardim de Aclimação...

... em 13 de Junho de 1808, Jardim%20Botnico%2010.jpgcom a finalidade de aclimatar as plantas de especiarias oriundas das Índias Orientais, tais como a noz-moscada, a canela e pimenta-do-reino. Jardim%20Botnico%2032a.jpg

No mesmo ano recebeu o nome de Real Horto e sua direção foi entregue ao Marquês de Sabará , diretor da fábrica de pólvora criada ao lado, o qual também entendia de botânica, tendo sido depois substituído pelo Tenente General Carlos Napion. Jardim%20Botnico%2032b.jpg

Em 1810, segundo o "Dicionário de Curiosidades do Rio de Janeiro", o alemão Kaucke o transformou em uma estação experimental. Jardim%20Botnico%2032c.jpg

Tinha à sua disposição escravos, instrumentos, morada e ganhava mais de 800 mil réis por ano. Nos viveiros já havia mudas de cânfora, nogueira, jaqueira, cravo da India e mais plantas do Oriente.

Jardim%20Botnico%2036.jpgCom a Proclamação da Independência do Brasil, o Real Horto foi aberto à visitação pública em 1822 como "Real Jardim Botânico", tornando-se um foro de botânico, pois seu diretor era um erudito frade carmelita, o Frei Leandro do Sacramento, professor de botânica conhecido pelos estudos da flora brasileira. Jardim%20Botnico%2040.jpg

Frei Leandro introduziu diversos melhoramentos e organizou um catálogo das plantas ali cultivadas. Foi o orientador das aléias de mangueiras, jaqueiras, nogueiras e outras, assim como das cercas de murtas, crótons, hibisco.

 

 

Jardim%20Botnico%2004.jpgUma das dependências do Jardim tem seu busto e o belo lago leva seu nome.

Jardim%20Botnico%2050.jpgCom a Proclamação da República, também passou a ser denominado como Jardim Botânico e desde então teve vários visitantes ilustres como Albert Einstein, a rainha Elizabeth II de Inglaterra entre outros, transformando-se em cartão-postal da cidade e um dos grandes destinos turísticos da cidade. Jardim%20Botnico%2070.jpg

O Jardim foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional desde 1937 e mm 1991 a UNESCO considerou-o como Reserva da Biosfera. Atualmente o Jardim é mantido e conservado com a ajuda de um grupo de empresas públicas e privadas, parcerias que ajudaram a renovar o orquidário, a estufa de palntas carnívoras e a estufa de violetas, por exemplo, entre outras dependências. Jardim%20Botnico%2080.jpg

Em 1995, foi construído o Jardim Sensorial, com plantas aromáticas e placas indicadoras em Braille, permitindo a visitação por deficientes visuais e, um ano depois, uma nova estufa para as bromélias. No início do século XXI, o muro do Jardim na Rua Pacheco Leão foi demolido, dando lugar a uma grade, melhorando a sua integração paisagística no bairro. Jardim%20Botnico%2065.jpg

Como reconhecimento pela sua importância científica, foi rebatizado como Instituto de Pesquisas Jardim Botânico em 1998, ficando afeto ao Ministério do Meio Ambiente. Finalmente, em 2002 , tornou-se uma autarquia.

Jardim%20Botnico%2090.jpgVerdadeiro santuário ecológico, o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, um dos dez mais importantes do gênero no mundo, além de abrigar as mais raras espécies de plantas, é uma ótima opção de lazer para crianças e adultos.

 

Jardim%20Botnico%2096.jpgUm passeio pelas alamedas do parque, onde animais silvestres fazem parte do cenário ao som da melodia do canto de curiós e sabiás que habitam o lugar, deixam o público fascinado. A exuberância da natureza toma conta do visitante que, deslumbrado pelo colorido e a variedade da flora, captura imagens de todos os cantos, imagens que ficarão registradas na memória e na alma.

Jardim%20Botnico%2095.jpgEntre os cerca de 8200 exemplares da coleção viva do jardim, as atrações ficam por conta de palmeiras imperiais e espécies em extinção, como o pau-brasil, o aracá amarelo e o pau mulato, os canteiros medicinais e os jardins japonenes, sensorial e rotário. O orquidário, é um espetáculo à parte. Seus três mil exemplares de 600 espécies diferentes deixam qualquer um sensibilizado pela sua rara beleza, patrocinado pelo joalheiro Antônio Bernardo.

Jardim%20Botnico%2060.jpgHá algumas atrações que se destacam, como o bromeliário, com cerca de 1700 exemplares de diversas formações, o violetário, a estufa das plantas insetíforas - que capturam e digerem insetos, a coleção dos cactos, considerada uma das maiores do Brasil e a coleção de plantas medicinais.

Jardim%20Botnico%2020.jpgOutro grade destaque é o Lago Frei Leandro, que abriga belíssimas espécies de vitórias régia, lótus, papirus e água-pé, tudo sob um projeto paisagístico damaior beleza. Ao seu redor ficam garças, bem-te-vis e borboletas. Em sua lâmina d’água destacam-se as grandes folhas redondas e carnosas das vitórias-régias. As crianças dispõem de um parquinho ao ar livre, banheiro infantil, areia limpinha e um quiosque com cardápio próprio para crianças, casinha de madeira, escorrega, gangorra e balanço.

Jardim%20Botnico%2010.jpgEm perfeita harmonia com o parque, um rico patrimônio histórico e cultural marca presença no Jardim. Edificações históricas e monumentos com obras que datam dos séculos XVI ao XIX contam um pouco da história da região. Lá se encontra a antiga Fábrica de Pólvora construída por D. João VI, a Casa dos Pilões, a Casa dos Cedros, o antigo portal da Academia de Belas Artes e o Solar da Imperatriz. Este último, em 2001, após ser restaurado, ganhou a Escola Nacional de Botânica Tropical - a primeira no gênero na América Latina.

 

Jardim%20Botnico%2003%20Abr%2005%20%20076.JPG

Há, ainda a área denominada “Região Amazônica”, com densa vegetação e um cenário completo com uma cabana de sapê e a estátua de um caboclo da região, onde encontram-se exemplares de seringueiras, babaçus, andirobas, cacaueiros e pau-mulato, muito interessante porcausa da mudança de cor que apresenta a cada época do ano.

 

O Jardim Japonês, criado em 1935 , a partir de uma doação de sessenta e cinco espécies de plantas típicas do Japão, feita pela Missão Econômica Japonesa, que na época visitou o Brasil, foi reinaugurado em 1995 e apresenta ao visitante um típico recanto nipônico, com um jardim de pedras e exemplares de bonsais , bambus , cerejeiras , buquês de noiva e salgueiros-chorões, além de dois lagos com carpas e flores de lótus .

Finalizando, uma belíssima aléia de maravilhosas Palmeiras Imperiais que dominam o bairro e a Lagoa Rodrigo de Freitas.

Endereço: Rua Jardim Botânico, 920 (pedestres)e 1008 (veículos)- Jardim Botânico
Tel: (21) 3874-1214
Fax: (21) 3874.1808
WebSite: www.jbrj.gov.br
Visitação:

Diariamente, entre 8h e 17h, com acesso por duas entradas na Rua Jardim Botânico: nos números 920 e 1008.

Este último dá acesso ao estacionamento para carros de passeio e ao Centro de Visitantes, que faz o atendimento ao público. Crianças até 7 anos, maiores de 65 anos, deficientes físicos com um acompanhante e alunos da rede pública de ensino não pagam.

Enclosure

Reader Comments (27)

Arnaldo, tudo isso é lindo!!!
Como nunca fui ao Jardim Botânico, nas vezes em que estive no Rio?
Na verdade, preciso primeiramente visitar o da minha própria cidade, que vergonha...
Estou amando a série sobre a cidade maravilhosa, as fotos estão incríveis!
11:17 | Unregistered CommenterEmília
Obrigado, Emília. Sim, eu acho que qualquer Jardim Botânico é sempre uma boa visita e um lugar pra passeio e descanso também. O do Rio de Janeiro é mesmo encantador e será preciso dispender uma manhã (a partir de 9 é uma ótima hora) até umas duas da tarde, mais ou menos. É um passeio e tanto.

Obrigado e volte sempre, Emília.
11:56 | Unregistered CommenterArnaldo
Caro Arnaldo, vi sua resposta ao meu pedido no Viaje na viagem. Obrigada pela disposição em ajudar. Respondi nos comentários daquele mesmo post, mas fiz questão de passar por aqui e ver o seu blog. Que fotos maravilhosas! Quanta delicadeza... Parabéns! Vou voltar sempre! Abs.
8:50 | Unregistered CommenterKarla
Arnaldo, eu conocí en uma pousada en Morro de São Paulo a unos "sevillanos" que habían estado en Río de Janeiro. Eles me dijeron que uno de os lugares más maravillosos de Río era el Jardim Botânico.
Me explicarón que era enorme y espectacular.
Había olvidado este encuentro entre espanholes en Brasil, pero al ver esta entrada me he acordado de aquello.

PURO ESPECTÁCULO VISUAL!!!
Parabéns
11:19 | Unregistered CommenterCarmen
Carmen, de fato, para os padrões do Brasil, o Jardim Botânico da Cidade do Rio de Janeiro é um dos melhores do nosso país. Obrigado pela visita!
16:13 | Unregistered CommenterArnaldo
Oi, Arnaldo.
Tem feito lindos dias no Rio, não?
As suas fotos estão demais!
Aliás, aquela ali com o Pão de Açúcar, se não me engano, a terceira do posto do Corcovado, me fez lembrar que eu tenho um quebra-cabeças exatamente com ela. Eu o guardo há pelo menos 25 anos. Vou montar e comparar com a sua foto, vai ser bacana ver o quanto a cidade deve ter crescido.
23:07 | Unregistered CommenterMô Gribel
Post, não post.
23:07 | Unregistered CommenterMô Gribel
Argh, post e não posto! Rs
23:07 | Unregistered CommenterMô Gribel
Mô, gratíssimo pela visita.NÃO temfeito dias lindos assim não! Tem chovido. As fotos são de alguns meses passados. Hoje sim, sábado fez um belo sol pra esse inverno de carioca! Grande abraço e obrigado pela visita! Adorei ver vcs.na Convenção de SP! parabéns!
Ola! Que fotos lindas! Adorei. Estive a primeira vez no Rio de Janeiro em Janeiro desse ano, nunca me atrevi a ir, e me encantei com essa cidade de uma forma peculiar e viciante. Quero voltar urgentemente. E fui ao Cristo, um passeio maravilhoso! Um beijo e irei continuar vendo o post abaixo do Jardim Botanico.
Patsy
20:24 | Unregistered CommenterPatsy
Que bom,Patsy. Espero que venha sempre ao Rio de Janeiro e ele te receba de braços abertos.
Arnaldo,
obrigado por este relato do Jardim Botânico.
Como você mesmo disse, fica gravado na memória e na alma e não se trata de um passeio imperdível no Rio de Janeiro, mas sim obrigatório.
Obrigado a você, Marília, pela visita, pelo comentário gentil e pela simpatia!
Pela primeira vez comento aqui. Isto porque suas fotos são mesmo muito boas, é um ótimo fotógrafo, além do que escolhe os dias certos (dias bonitos assim são raros aqui), o Jardim Botânico é um dos melhores recantos do Rio e sempre bem cuidado, serve de exemplo para outros parques belos e abandonados da nossa cidade como a Quinta da Boa Vista.

Aproveito a oportunidade para um off topic: uma vez li um comentário seu no blog do Riq, dizendo que conheceria as Ilhas Maurício em breve, como sou louco para conhecer (e suas fotos seriam uma introdução perfeita), gostaria de saber como andam os planos?
23:25 | Unregistered CommenterLeandro
Leandro, obrigado pela visita e pelo comentário elogioso. Apareça sempre! Bem, Ilhas Maurício AIND estão nos planos que pretendo realizar um dia, provavelmente em 2008. Se rpecisar de dicas sobre a ilha, será um prazer. Fotos ainda não tenho, porque não fui, mas certamente no flickr.com encontrará muitas.

Abraços
Apesar de ter comentado pela primeira vez, sempre estou de olho nas novidades do seu blog, pois adoro fotografia (mas não tenho nenhuma habilidade)
23:40 | Unregistered CommenterLeandro
No jardim Botãnico do Rio de Janeiro, as pessoas podem se sentir no coração da harmonia e no pulmão de Deus.
Estou feliz em saber que é muito linda a história de um povo que sabe preservar sua memória.
Faço parte de um grupo de pesquisa sobre Proteção ao Patrimônio Cultural Material no Brasil. É a primeira vez que faço parte de um grupo de pesquisa e farei minha 1ª apresentação dia 12/11/2007.
Pergunto.
Posso conseguir algumas dessas fotos e documentários e colocar em minha apresentação?
Estarei aguardando resposta.
Obrigada
Noemi
Oi Arnaldo,
minhas primeiras viasitas ao Jardim Bothânico do Rio já fazem muitos anos, eu ainda era criança e fui acompanhada por meu pais (minha mãe sempre adorou tudo sobre botânica, sempre foi uma "eco" -ecologista- qdo ninguém nem pensava neste aassunto) e estive agora duas semanas atrás. Foi muito bom relembrar e o melhor foi que agora eu tive uma outra percepção de tudo o Jardim Bothânico, graças a sua matéria que eu tinha lido antes de viajar.
Até tinha deixado um comentário aqui, que agora vejo não apareceu, não sei o que acontece comigo. Acho que fico tonta demais quando leio esses posts e vejo estas fotos belíssimas! Espero que este agora apareça. Abraços.
16:19 | Unregistered CommenterElisa
opss, tem algumas letras a mais ou trocadas em algumas palavras do meu comentário anterior, penso que é porque eu escrevo rápido demais com medo do cometário sumir, pode? Mas acho que dá para entender tudo.
16:21 | Unregistered CommenterElisa

Eu nunca fui mais nessa imagem parece q eu estou la
rsrsrsrsrs

11:39 | Unregistered Commentervitorinha

oii..
eu amei as fotuss..
estaum lindass..
obrigada por me ajudarem a fazer o trabalho de escola a professora adorou e levei um 10.0

10:48 | Unregistered CommenterRosangela

amo este lugar lindo que é tão lindo que entra minha alma!!

OI POXA AMEI ESSE LUGAR E ESSAS IMAGENS ENTÃO ESTÃO DIVINAS .SABE EU SOU APAIXONADA POR PAISAGENS ,PLANTAS E FLORES E VENDO ESSA IMAGENS FIQUEI RADIANTE COM TANTA BELEZA REUNIDA EM UM SÓ LUGAR .EU ESTOU INDO AO RIO NO MES DE JULHO E EU JÁ SEI QUAL VAI SER MINHA PRIMEIRA PARADA .DEPOIS DESSAS IMAGENS FIQUEI MUITO CURIOSA PRA PODER APRECIAR DE PERTO TODA ESSA MARAVILHA DE CENÁRIO .AGRADEÇO POR COMPARTILHAREM ESSAS IMAGENS VCS ESTÃO DE PARABÉNS

OI GENTE DESCULPE FIQUEI TÃO RADIANTE DIANTE DE TANTA BELEZA QUE ACABEI ESQUECENDO DE ME APRESENTAR RSRRSRSRS BJOS

O Jardim Botânico é um lugar especial para mim porque tem um pedacinho da historia de minha familia alí. As fotos são belissímas e retratam muito bem alguns pedaços deste lugar tão especial! O passeio naquele jardim trás uma renovação para nossa alma. Sempre que posso vou passear por lá, principalmente na época das orquídeas e das bromélias floridas.

AMEI!!!ACHEI LINDO!!!
OI POXA AMEI ESSE LUGAR E ESSAS IMAGENS ENTÃO ESTÃO DIVINAS .SABE EU SOU APAIXONADA POR PAISAGENS ,PLANTAS E FLORES E VENDO ESSA IMAGENS FIQUEI RADIANTE COM TANTA BELEZA REUNIDA EM UM SÓ LUGAR

19:49 | Unregistered CommenterLETICIA

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.