MENSAGEM ao LEITOR
CONHEÇA QUEM ESCREVE

BEM-vindo ao Fatos & Fotos de Viagens, um blog sem jabá e não vulgar

        EXISTE no viajar e no escrever relatos de viagens um terreno fértil para demonstrações de arrogância. É algo simplesmente disseminado. Tanto no mundo virtual quanto na literatura. Mas o que o maravihoso mundo da viagens precisa é de mais viajantes humildes, não de "especialistas" caga-regras que determinam de tudo: desde como arrumar sua mala ao único tipo que você deve comprar, do lugar que você tem que ir, caso contrário sua viagem será uma merda. Nunca tão maravilhosa como a dele. As classificações dos lugares também. Tem sobrado superficialidade a egocentrismo. Autores assim não percebem que tudo é muito subjetivo e pessoal, que a experiência e o prazer de alguém não será necessariamente igual ao de outro.  Sobretudo as necessidades.

      A blogosfera "profissional e "monetizada" vulgarizou-se e tornou-se banal. Carecemos de gente que escreva para motivar e inspirar, para alargar horizontes, de viajantes que "mostrem" os lugares em vez de "ensinarem" a viajar. Moderadamente, ponderadamente, sem afetação típica de deslumbrados que viajam pela primeira vez em classe executiva e precisam espalhar para o mundo em resenhas risíveis. Ao contrário, a blogosfera

       ESTE blog, ao contrário, não fez concessões à vulgarização dos blogs depois da "profissionalização" e da monetização de alguns. Ao contrário, este é um blog singelo, simples, pequeno, inexpressivo na blogosfera, não despesperado por audiência nem seu autor se dedica mais à sua divulgação nas redes sociais do que à escrita. Tento dar graça à leitura e consolidar algo que prezo muito: confiabilidade, credibilidade.

        COMECEI a viajar tarde, você sabe. Por falta de dinheiro. Até que um dia viajei pela primeira vez ao exterior. Eu tinha 35 anos. Fui assim apresentado ao então desconhecido mas fabuloso mundo das viagens. Jamais, todavia, pensaria visitar mais de 60 países, alguns muito improváveis à época. Irã, Uzbequistão, Myanmar, Etiópia, Quirguistão entre eles. Mas foi recentemente que compreendi que as viagens ficam pra sempre, não as coisas. E que é por esse mundo ser tão diverso, por cada país ser tão diferente, que me parece tão atraente e divertido.

       NÃO sou escritor profissional. Tampouco jornalista. Mas invejo esses profissionais por dominarem o idioma, a gramática e as palavras.  Ainda assim, faço meu melhor, meu caro, estimado, raro e precioso leitor. Então, peço-lhe que considere algo: que mesmo escrevendo com sensibilidade e responsabilidade, incorro em erros. Se quiser, aponte-os. Tanto gramaticais quanto de digitação. Como tenho revisor profissional, antes de publicar dou curso a incansáveis revisões. E também submeto-os ao crivo de minha esposa. Ainda assim, alguns nos escapam.

      SOU brasileiro, empresário e casado com a Emília do blog "A Turista Acidental" e desde que a conheci (e antes mesmo de nos casarmos), tornou-se a "mais-que-perfeita" companheira de vida, de idéias, de projetos e ideais, sobretudo encantadora, adorável e inspiradora companhia de viagens e de aventuras. Com ela compreendi o que significa "prazer de viajar". Foi (e continua sendo) minha melhor fonte de inspirações e de motivações. Tanto que qualifico minhas viagens como "antes e depois" da Emília e "antes e depois" da Índia. Foi com ela que percebi o que quis dizer Érico Veríssimo com "Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado certamente chegará mais longe." Somos pais de gêmeos - uma menina e um menino - nascidos em julho de 2015, e de um filho de 34 anos do meu primeiro casamento, em quem o gosto pelas viagens pareceincorporado. Não sou avô, mas as coisas estão bem encaminhadas neste sentido.

       HOJE com 64 anos (boa parte deles dedicados à família e ao trabalho), foi apenas aos 35 que pude começar a viajar internacionalmente. Desde então visitei 61 países, entre os quais alguns dos mais fascinantes e com os sítios mais admiráveis do planeta. Felizmente, para alguns deles ainda a salvo do turismo de massa, cujos excessos arruinam qualquer lugar. Em março de 2006, quando iniciei este blog, o fiz como meio de comunicação com a família e amigos. Anos mais tarde eu descobri o poder de contar histórias em textos e fotografias, e logo ele tomou outro rumo, provavelmente porque os leitores gostavam dos textos e das fotos, ou então porque na época havia pouquíssimos blogs.

       FIZ cerca de 90 viagens internacionais, voei por 40 cias. aéreas diferentes (algumas extintas) em 391 vôos para fora do Brasil e dentro de outros países e em todas as classes possíveis. Segundo Haroldo Castro - jornalista-fotógrafo-escritor que já esteve em 160 países -, o maior viajante que conheço, em seu teste "Viajologia" que se pode fazer em seu site, que considera não apenas a quantidade de países visitados, mas lugares, monumentos e patrimônios, além de transportes, experiências e situações difícieis porque passam os viajantes, alcancei "Mestrado em Viajologia". Mas isso não é nada diante de gente que lá já "graduou-se" em pós-doutorado.

Escrevo este blog sob uma perspectiva lúcida e sem concessões à monetização sem critérios

        Eliminei o contador de visitas deste blog quando marcava mais de 6 milhões. Audiência hoje em blog é decadente. Viajar, escrever e publicar algo que inspire e icentive o leitor é o que mais me motiva. NUNCA como blogueiro interventor nas viagens alheias, ou caga-regras dizendo como alguém deve viajar e que tipo de mala usar e essas chatices que definem as pessoas homogeneamente.Parece ser o que traz os leitores até aqui. Ou porque gostem de fotografia, para além da leitura odepórica, como eu. E por este blog não ter captulado à ambição e vaidade que levou tantos autores de blogs à monetização sem critérios, sobretudo enganando leitores, cada dia torna-se menorzinho e menos importante. Se continuarem assim, os blogs precisarão ser reinventados. Este aqui nasceu livre e assim será até morrer. Por enquanto estou sempre por aqui. Nem que seja em pensamento. Só não sei até quando.

         Agradeço a visita e os comentários e desejo boa viagem aos leitores.

Em tempo: este blog não integra nenhuma associação disfarçada de incentivos à monetização. Mas se um dia fundarem a ABBLI (Associação Brasileira de Blogs Livres e Independentes), por favor, me convidem!

#blogsemjaba

COMENTÁRIOS
RSS - Quer subscrever?
AddThis Feed Button

Share/Bookmark

VIAJE neste blog

Fotos de viagens
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Washington, DC: O National Mall e o Washington Monument | Main | Washington, DC - Cidade "tourist friendly"! »
Sexta-feira
Jun292007

Washington, DC: O que ver e fazer em DC?

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2001.JPG

Foto - Supreme Court, no Capitol Hill

Os destaques da cidade são indiscutivelmente seus monumentos e museus, nos quais está demonstrada e guardada toda a memória hitórica oficial dos Estados Unidos, de maneira primorosamente apresentada, organizada e muitas vezes de maneira grandiosamente surpreendente.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2002.JPG

Colunas dóricas do belíssimo edifício da Suprema Corte dos Estados Unidos

Há muito o que se ver e fazer na cidade e, o que é melhor, a maior parte das atrações é inteiramente grátis, inclusive os fabulosos museus! Você pode fazer um tour pelo US Capitol Building ...

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2003.JPG

Fonte de Netuno, defronte ao edifício da Library of Congress

... pela White House, pela Supreme Court, pelo Bureau of Engraving and Printing (Casa da Moeda , onde são impressas as verdinhas e cunhados os quarters, dimes e nickels), pelo FBI (Federal Bureau of Investigations)...

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2004.jpg

O Washington Monument ao fundo, visto das escadarias do Capitólio

...também pode entrar e visitar os belíssimos memoriais a Washington, Lincoln, Jefferson e Roosevelt, conhecer o Arlington National Cemetery (onde ficam os túmulos de John Kennedy, dos mortos nas guerras e de suas famílias, além de presidentes e políticos famosos)...

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2004a.jpg

The Wall (Vietnam Memorial)

... os memoriais aos mortos no Vietnam e Corea, monumento à batalha de Iwo Jima, conhecer os museus do complexo do Smithsonian Institute (um dos maiores e melhores museus do mundo), tudo isso de graça, sem pagar uma moedinha sequer!

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2004b.jpg

O Douglas DC 3, um do centenas de exemplares de aeronaves do Smithsonian Air and Space Museum

Além disso Washington DC oferece alguns sítios históricos muito interessantes, como a residência do Presidente George Washington, em Mount Vernon, bem perto, ao sul de DC, uma bela casa de fazenda que lembra muito as do filme “E o Vento Levou”. Históricos são também o Porto de Baltimore e Anapolis - sede da US Naval Acadamy - lugares que ficam a cerca de uma hora de carro a partir do centro da cidade.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2005.JPG

Detalhe da fachada em estilo inglês do Smithsonian Castle

Washington DC tem tudo isso, a apenas meio dia de viagem da Filadélfia e de Manhattan, com muitas atrações educacionais atraentes, entretenimento artístico e cultural.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2006.JPG

Uma das alas do Arlington National Cemetery

Toda visita à cidade deveria começar pelo National Mall, do U.S. Capitol até o Lincoln Memorial. Minha sugestão é iniciar pela Union Station e dirigir-se até o Capitólio, onde há um tour de 45 minutos com o qual se pode conhecer o interior do belíssimo edifício do Congresso e Senado. Quanto mais cedo você for, menos a espera. Chegue pelo menos às 9 da manhã para pegar o primeiro tour, de segundas a sábados.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2007.JPG

Cidade impecável até nos detalhes (floreiras na calçada do Smithsonian Castle)

Depois disso, uma escolha difícil será qual dos museus do Smithsonian Institution visitar primeiramente. Há 15 deles, próximos ente si, todos de excelente padrão e para os mais variados gostos: artístico, histórico, natural e informativo.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2008.jpg

Jardim florido da face norte do US Capitol

Certamente qualquer pessoa teria dificuldades de escolha, mesmo exercendo sua preferência e seletividade no mais alto grau. Afinal, são mais de 15 museus na cidade, com mais de 140 milhões de objetos no acervo!

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2009.JPG

Cidade impecável até nos detalhes (banco de ferro batido na calçada do Smithsonian Castle)

Eu - que já conheço Washington, DC – levando em conta três dias inteiros na cidade, julgo que toda e qualquer cidade deve ser conhecida além de seus museus. Isto é, devem-se equilibrar as visitas a museus e às demais atrações,com o mesmo peso. Estando em férias ou a trabalho em DC, recomendaria os seguintes museus: National History Museum, Air and Space Museum, Hirshhorn Museum e o National Museum of American History.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2010.JPG

Uma das fachadas do belíssimo US Capitol

Evidentemente que há outros excelentes, como a National Gallery of Art, o United States Holocaust Memorial Museum, o National Museum of the American Indian e é justamente essa grandiosidade que exige um prévio estudo do que você quer ver na cidade, porque as opções são muitas. Mais adiante veremos um pouco mais a fundo esses museus, com dicas e resumo de seu conteúdo no capítulo “ Os Museus Smithsonian ”.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2011.JPG

A Statue of Freedon no topo da belísima e monumental cúpola do Capitólio (Congresso e Senado)

Vamos começar por conhecer o principal de Washington DC, que fica dentro dos limites da cidade.

Morro do Congresso (Capitol Hill )

O Morro do Capitólio, na verdade é uma elevação de 24 metros de altura, é um pequeno morro localizado próximo ao centro geográfico de Washington. Sua importância se dá pelo fato de que ali estão localizados o Capitólio dos Estados Unidos da América, a Suprema Corte e o Jardim Botânico, tudo em belíssimas avenidas e largas calçadas ajardinadas e impecáveis.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2012.JPG

O Capitol Hill é um dos bairros mais imponentes de DC (placa de rua indicando a Capitol Plaza) 

A Suprema Corte dos Estados Unidos da América é o lugar onde os membros da corte suprema do país reúnem-se em sessões para discutir leis e decisões tomadas por cortes de níveis inferiores. Turistas não apenas podem apreciar a belíssima arquitetura do Capitólio como podem também ver as sessões da Corte.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2013.JPG

Escadarias de acesso ao edifício do Capitólio

O Jardim Botânico dos Estados Unidos da América - nome oficial do Jardim Botânico de Washington DC, localizado no Complexo do Capitólio - exibe cerca de 10 mil espécies.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2014.JPG

Ainda que rigorosamente vigiado e cercado por seguranças, é possível passear por quase todo o edifício do Capitólio

O Capitólio dos Estados Unidos da América é uma belíssima construção, tipicamente americana, de arquitetura monumental e impressionante. Todo Capitólio norte-americano tem uma cúpula, neste caso, gigantesca e que pode ser vista de toda a cidade, e é onde funciona o centro legislativo do governo dos Estados Unidos. A única exceção é o Capitólio de Honolulu, que não tem cúpula.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2017.JPG

O belíssimo edifício neoclássico da Library of Congress (século 19)

O United States Capitol de Washington, D.C., é, além de um dos exemplos mais impressionantes da arquitetura norte-americana, um conhecidíssimo e importante símbolo daquele país e uma das mais simbolicamente importantes construções do mundo. Ele abriga a Câmara do Senado e a Câmara dos Representantes por dois séculos. Em 1793 o Capitólio foi construído e depois de um incêndio, reconstruído e ampliado.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2015.JPG

O edifício monumental do US Capitol domina o Capitol Hill

Hoje, além de Capitólio, é um monumento extremamente bem conservado e mantido, admirado e respeitado como um dos símbolos da democracia norte-americana, não apenas pelo governo dos Estados Unidos, mas para seu povo.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2016.JPG

Como tudo em Washington DC foi milimetricamente planejado, o Capitólio deveria ficar num ponto focal de destaque, representando a marca norte-americana da democracia. Assim, o complexo do Capitólio - que é mais do que o edifício central com sua enorme cúpula, que é sua peça central – inclui seis edifícios congressionais e a Library of Congress (Biblioteca do Congresso), construídos nos séculos 19 e 20.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2018.JPG

Library of Congress

A Biblioteca do Congresso , uma das maiores bibliotecas do mundo.  Como símbolo norte-americano tão importante, até 1989 o cargo de “Architect of the Capitol” era ocupado por um profissional escolhido diretamente pelo Presidente dos Estados Unidos.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2019.JPG

Estilo grego do belíssimo edifício da Suprema Corte

 

Além de sede do Congresso dos Estados Unidos, o Capitólio é um Museu de Arte e História americanas, visitado anualmente por cerca de 5 milhões de pessoas (quantidade equivalente ao total de turistas que o Brasil recebe por ano!)

 

Washington%20DC%20Capitol%20rotunda.jpg

A rotunda, o domo do Capitólio

A magnífica construção impressiona mesmo à distância. Um belo exemplo de arquitetura neo-clássica do século 19, ao nos aproximarmos dele o impacto vai crescendo na proporção de suas dimensões.

Washington%20FLICKR%20capitlio%20interior%2001.jpg

O interior da cúpola do Capitólio

Aos seus pés percebemos o cuidado com sua manutenção e conservação e a riqueza de detalhes que combinam funções práticas e estéticas derivadas das arquiteturas grega e romana e que evocam os ideais mais fundamentais dos fundadores daquele país ao criarem a nova nação.

Washington%20DC%20Capitlio.jpg

Os edifícios da Suprema Corte (esquerda) e Biblioteca do Congresso (direita) vistos do Capitólio

O cuidado durante o projeto e a construção das ampliações foi extremo. Na verdade quase não se percebe que o prédio tenha sido significativamente alterado.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2020.JPG

Suprema Corte

Com essas modificações e ampliações hoje o Capitólio ocupa uma área de 16.000 metros quadrados e tem alturá máxima de 70 metros, do chão ao topo da Statue of Freedom localizada no cume do domo. É possível subir por uma escada de 365 degraus até o topo do domo. O edifício todo tem 540 salas, 658 janelas (sendo 108 delas no domo) e aproximadamente 850 portas.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2021.JPG

O prédio da Biblioteca do Congresso visto do átrio do prédio da Suprema Corte

A construção toda é dividida em cinco níveis. O primeiro andar, térreo, é ocupado por salas de congressistas e pode ser visitada, incluindo o Hall das Colunas, os Corredores de Brumidi, a antiga Suprema Côrte e a Rotunda, onde há frequentemente exibições de artes plásticas históricas.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2022.JPG

Detalhe das colunas gregas de capitéis dóricos da Suprema Corte

O segundo andar abriga a Câmara dos Representantes e o Senado, assim como os escritórios dos líderes congressionais. Este setor tem três áreas principais; uma, sob a Rotunda, um espaço circular usado para cerimônias e também que serve como galeria de pinturas e esculturas relacionadas com eventos importantes nacionais. A belíssima Rotunda de 30 metros de diâmetro alcança a altura de 60 metros.

Washington%20FLICKR%20capitlio%20interior%2003.jpg

Interior do Capitólio

A câmara semi-cricular ao sul da Rotunda abrigou o Hall of the House até 1857, atualmente abrigando a National Statuary Hall a coleção de estátuas doadas pelos 50 Estados norte-americanos em comemoração a cada um de seus cidadãos mais notáveis. A Old Senate Chamber fica no norte da Rotunda e foi o Senado até 1859, mantendo atualmente sua aparência de meados do século 19.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2023.JPG

A colunata da Suprema Corte

O terceiro andar da acesso às galerias de onde os visitantes podem ver o andamento dos trabalhos da Câmara e do Senado quando o Congresso está em seção. O restante do pavimento é ocupado por escritórios, gabinetes, salas de comitês e salas de imprensa não acessíveis ao público.

Washington%20DC%20Capitol%20Hill%2024.JPG

O lobby do prédio da Suprema Corte, prédio que pode ser visitado internamente, como quase todos em Washington DC

No quarto andar e no terraço ficam algumas salas que abrigam atividades relacionadas a suporte, administração e maquinário.

Fotos oficiais do Capitólio (página oficial)

http://www.aoc.gov/cvc/photos/index.cfm

 

Mount Vernon

http://www.mountvernon.org/

 

Jardim Botânico do Capitólio

http://www.usbg.gov/

 

Reader Comments (25)

Arnaldo,

A imagem da Supreme Court está linda! Que dia hein!!!

Abs
7:14 | Unregistered CommenterMarcio
Arnaldo,

Aquela história de estar na Espanha durante o Rock In Rio vai ser por dever profissional, coincidência de datas ou você é um roqueiro apaixonado?

Mesmo tendo ido no Rock in Rio 1 no dia do heavy metal, consegui umas cortesias só para esse dia (não curto esse tipo de som), não deixou de ser uma experiência inesquecível da minha adolescência. Até hoje me lenbro do Jingle do Rock In Rio.

Sobre seu Blog/Guia de Viagens ricamente ilustrado você já sabe: sou fã.
13:57 | Unregistered CommenterRodrigo
Rodrigo, eu TALVEZ vá à Espanha para o Rock in Rio porque conheço os produtores, organizadores do evento e porque, assim, terei condições de assistir ao que desejar até mesmo do palco. Além disso, seria uam ótima oportunidade de dar uma esticada pela Espanha...

Mais uma (enésima!) vez agredeço sua visita, comentários elogiosos e tudo mais.

MUITO obrigado!
Arnaldo,

O legal é que você vai da Disney ao Rock in Rio, do safari fotográfico ao cruzeiro nas Ilhas Gregas sem problemas!

Você andou modificando o direcionamento da página (p/com.br)? Acho que o RSS ficou desconfigurado.

Uma abraço
21:07 | Unregistered CommenterRodrigo
Xi, Rodrigo, vou dar uma olhada...volto já!
Rodrigo, o negócio é viajar, sempreconceitos,prande se gosta e se quer. E tentar ser feliz na viagem!
Arnaldo, parabéns por las fotografías!!!.

¡Qué majestuoso resulta en su foto el edificio US Capitol!
E ¡Qué rotonda mais rotunda la de domo do Capitólio!

Me gustan muito as fotografías de a colunata e o lobby de prédio de Suprema Corte! Intimida la imagen tan impactante.
5:53 | Unregistered CommenterCarmen
Arnaldão, valeuzão pelo prestígio lá no blog, e saibas que tens aqui um grande fã do conteúdo do vosso guia de viagens que cá estamos!!!

Um fortíssimo abraço,

Diogo
14:27 | Unregistered CommenterDiogo
Arnaldo,

RSS voltou a funcionar.

um abraço
14:54 | Unregistered CommenterRodrigo
Como sempre, belíssimas fotos, este céu então... só mesmo com máquina e fotógrafo muito bons.

Me parece uma cidade muito agradável, mas nos EUA só conheço Orlando, Miami e NY.
16:45 | Unregistered CommenterLeandro
Bem, so para fazer mais um elogio... Mas, voce merece! E sempre bom ver as suas dicas!
20:39 | Unregistered CommenterErnesto
Lindas fotos, e que guia por DC,adorei, fiquei ate com vontade de conhecer :)
21:47 | Unregistered CommenterPatsy
Arnaldo, se vc tivesse 1 dia para visitar Washington o que vc faria? Quais as coisas que vc nao deixaria de visitar por nada?

Abs
Rodrigo
18:21 | Unregistered CommenterRodrigo
Vou viajar agora pra Washington!!! Valeu pelas dicas.
15:22 | Unregistered CommenterFabiana

este blog devia ter mais fotos sobre outros monumentos, mas de resto está bastante completo e muito bem conseguido.
Parabéns ao criador.

15:13 | Unregistered Commenterviajante

este leitor deveria ter mais atenção e ver que este blog tem outros capítulos sobre Washington DC com várias fotos e textos sobre "outros monumentos"!

Olá, gostei imenso das imagens e explicaçoes, ganhei uma viagem a whashington e gostava de saber se existem sítios baratos para comer, como o Mcdonalds ou o Subway, comum nos EUA, perto dos monumentos que me indicou, é que estou a fazer contas à despesa em alimentação, já que não tenho alimentação incluida.

Bruno, como toda cidade americana sim, há lugares de fast food para comer barato, além das que vc citou. Nõ são pertinho dos monumentos, mas há sim opções de alimentação barata.

8:19 | Unregistered CommenterArnaldo

Olá...estou querendo ir a Washington, gostaria de saber se você tem dicas de lugares legais para comer ??
Obrigada =)

massa

13:07 | Unregistered Commentergariella

Fotos magníficas!
Parabéns!!!

11:15 | Unregistered CommenterThiago

Quantos dias vc recomenda que se passe em Washington?

10:57 | Unregistered CommenterStanley

Este blog NÃO cobra por informações, mas EXIGE "Por favor" e "Obrigado" para que respostas sejam dadas.

Oi Arnaldo!
Queria agradecer suas fotos, pois tou lendo um livro que fala do capitólio e assim posso imaginar melhor as cenas do livro lá.
Concordo que a gente deve viajar e conhecer novas culturas e tentar ser feliz, mas quem é "pobre" é dificil né.
Esse ano me contento indo a Barcelona em Espanha.
Pois eu moro em Portugal, país lindo para vc fotografar.
Beijão

10:02 | Unregistered CommenterAna

Muito bacanas e bem realizadas as fotos, parabéns. Faço apenas um adendo quando informa que as colunas externas do edfício da Suprema Corte são dóricas, na verdade são coríntias. As colunas do lobby do edifício são dóricas. Repare no detalhe superior das colunas e compare.

1:57 | Unregistered CommenterRafael

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.