CONHEÇA O AUTOR

 

         Depois de estabelecer-se na Internet - em 1999 - escrevendo relatos de viagens em sites relacionados com o tema, e em 2006 ter fundado o blog Fatos & Fotos de Viagens - um dos pioneiros da blogosfera de viagens - Arnaldo foi convidado a colaborar com matérias na Revista Viagem & Turismo, da Editora Abril e, agora, prepara o lançamento de seu primeiro livro - "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" - ingressando, assim, na literatura de viagens com um livro encantador, segundo o autor, o primeiro de uma série de pelo menos quatro que já planeja produzir, dois deles em plena fase.

Assim o autor define esta sua nova fase:

             "Livro é coisa séria. O que o leitor encontrará em "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" é diferente do que lê aqui no blog. Da narrativa ao estilo. Em vez de apenas uma "conversa" com o leitor, baseada na informalidade, o livro mistura traços desta coloquialidade e informalidade com os de uma escrita literária. Sobretudo com profundo respeito à arte de escrever. Passo a ser um escritor, o que nada mais é do que uma outra maneira de me expressar sobre viagens e de transmitir ao leitor minhas impressões. Segundo o poeta e ensaísta norte-americano Henry David Thoreau, "Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro". A partir deste meu primeiro livro escrito, considero ter ingressado numa nova, deliciosa fase em minha vida. 

              Minha ascensão na escrita de viagens com este trabalho literário não é exatamente uma novidade. Ainda que recentemente eu tenha notado a mente lampejar com a ideia: tornar-me um escritor de viagens. Todavia, ela sempre me rondou. Mesmo que a alguma distância. Não foram poucos os amigos, parentes e leitores do blog que há mais de dez anos recorrem à pergunta: “Por que não escrever um livro?”

Gente que escreve e encanta, fala sobre o autor:

Haroldo Castro:

            "Arnaldo é um dos viajantes equilibrados e sensatos que se lança escritor, o que, num Brasil de pouca leitura e onde a Literatura de Viagem não chega a ocupar meia estante nas livrarias, conta histórias que servirão de grande subsídio para qualquer leitor, além de ajudar a romper os preconceitos de que a África só oferece guerras, doenças e fome. Infelizmente, a riqueza cultural e natural do continente é quase sempre tão abafadas por notícias negativas que considero este livro um raio de luz na região."

Jornalista, fotógrafo, autor de “Luzes da África”, indicado para o Prêmio Jabuti na categoria Reportagens

Ronize Aline:

             "Minha opinião sobre o autor está refletida na resenha que escrevi de seu livro "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia": ele escreve com o coração e demonstra respeito por tudo o que viu. Este livro, mais do que o relato de uma viagem à Etiópia, é uma viagem rumo a uma experiência de imersão e contemplação do outro. É como olhar para o diferente sem estranhamento ou indiferença."

Escritora, tradutora, jornalista, professora universitária, crítica literária do jornal O Globo, do Rio de Janeiro

Rachel Verano

             "Neste livro, Arnaldo tem o poder de nos transportar a um dos cantos mais fascinantes e ainda intocados do planeta. Mas de maneira ao mesmo tempo delicada e profunda, pessoal, criando intimidade com os personagens, deixando o leitor perceber cheiros, sabores e sentir as emoções de suas descobertas. Do peso do ar à alegria de dobrar a esquina, o autor consegue transmitir todo seu fascínio de estar diante de algo realmente novo."

 Jornalista das revistas Viagem & Turismo, Veja, VejaSP, Glamour, TAM e Vamos/LATAM

Davi Carneiro

             "Há uma frase atribuída ao grande viajante do século 14, talvez o maior escritor-viajante de todos os tempos, Ibn Battuta: “Viajar, primeiro te deixa sem palavras, depois te transforma num contador de histórias.” Suspeito, caro leito, ser este o caso do Arnaldo, um autêntico viajante que vem se mostrando, cada vez mais, um talentoso contador de histórias. Conheço-o e o sigo desde 1996, através do seu blog, aquele que, na minha opinião, é um dos melhores de viagens da internet brasileira, tanto pela excelência fotográfica quanto pela qualidade dos textos. Com um currículo andarilho de respeito (mais de 60 países, entre eles Quirguistão, Miamar, Irã e Uzbesquistão), Arnaldo tem o mérito de ir na contramão da blogosfera profissional e monetizada: de maneira simples, autêntica e independente, preza, principalmente, a credibilidade e a confiança de seu leitor." 

 Escritor, jornalista e colaborador de diversas revistas nacionais e estrangeiras

 


COMENTÁRIOS
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Washington, DC: O Lincoln Memorial | Main | Rio de Janeiro: Petrópolis, Cidade Imperial »
Terça-feira
Jun052007

Washington, DC: Três dias na Capital da América

IntroduçãoFilosofando sobre a América....

Esttua%20da%20Liberdade.jpg

 

Observação: TODAS as fotos deste post foram "emprestadas" do flickr. NÃO são minhas, pelo simples fato de que ainda não estou em viagem e também porque da última vez que estive em Washington DC (no fatídico setembro de 2001) minha câmera na época era uma 3.1 megapixels!

 

 - Sobre a viagem e a matéria completa -

          Esta viagem será entre os dias 18 e 24 de junho próximos.  Enquanto me organizo para ela, preparo-me também escrevendo as matérias que pretendo publicar  durante a viagem.  Será um roteiro curtinho:  três dias inteiros em Washington, DC - Capital dos Estados Unidos - e mais 3 em Nova York

          Nesta viagem pretendo usar pela primeira vez uma câmera de vídeo digital e, se ficarem bons, publicar os pequenos filmes aqui. Creio que será mais uma ferramenta para ajudar a divulgar os lugares, mostrar o meu olhar sobre eles e compartilhar com vocês, leitores. Aliás, o único motivo para que este blog exista é exatamente este: você, leitor!  Portanto, obrigado, desde já, por sua visita!

          Enquanto a viagem não chega vou organizando as pesquisas e dados que publicarei aqui ainda em viagem. Quanto mais exigente o leitor, mais preocupado fico com o meu trabalho em publicar dados, fatos, fotos e informações pertinentes, objetivas, transparentes e práticas, além de úteis. 

          Como introdução, preparei esse primeiro post e, juntamente com ele, publicarei também uma matéria sobre Santa Mônica, Hollywood e Beverly Hills. Estes três lugares por onde passei, terminando minha viagem ao Havaí no ano passado, e que já publiquei aqui. Por enquanto, é isso, leitor. Enquanto Washington, DC não vem, viaje comigo à Califórnia.  Divirta-se, boa 'viagem' e seja bem-vindo! 

          Ah, explore bem os menús ao lado (mapas, músicas, filmes, fotos), que serão incrementados com novidades relacionadas a cada novo post.

_________________________________________________

Filosofando sobre a América...

               Os Estados Unidos sempre despertam reações de amor e ódio nas pessoas, e quase sempre extremadas. Quando se fala em “América do Norte” muitas demonstram alguma reação anti-americanista ou têm na ponta da lingua um slogan do tipo “Estados Unidos? Não!, prefiro a Europa!”..., como se fossem destinos comparáveis! Quando eu menciono que este é um dos países que mais admiro, não apenas turisticamente, e para o qual gosto muitíssimo de viajar, ninguém fica indiferente. Mas em minha opinião todo brasileiro deveria nascer com o direito de ir à América ao menos uma vez na vida, exercer esse direito e sair de lá com profundas marcas de civilidade, urbanidade, liberdade e respeito à sociedade. Estou certo de que em aspectos políticos e civis os brasileiros têm muito que aprender com os norte-americanos sem perderem sua maravilhosa personalidade social e cultural.

 

Mapa%20dos%20USA%20placas%2002.jpg

 

               Mesmo que você seja anti -americanista e não tenha engolido até hoje a Guerra do Iraque (eu também não engoli), sinceramente, deixe de lado essas questões políticas e passageiras e conheça a Capital da América. É claro que a cidade toda é uma imensa vitrine dos valores norte-americanos e você deve estar preparado para isso, mas seria muito estranho se não fosse, sendo eles extremamente patriotas e respeitadores de sua cultura, história e sociedade!

 

Bandeira%20americana.jpg

 

               Todavia, se você gosta de viajar - tenha ou não simpatia pelos Estados Unidos - não deveria deixar de conhecer a fabulosa infra-estrutura turística, a diversidade monumental de destinos dentro do país e a quase perfeição na cadeia de serviços turísticos prestados aos viajantes em quase todos os níveis. Não se pode desconsiderar, turisticamente falando, um país que atrai 50 milhões de visitantes por ano, emprega 7,3 milhões de pessoas na indústria do turismo e tem uma economia que movimenta o equivalente a mais da metade de todo o PIB do Brasil!

 

Dollar%20Bill%2002.jpg

 

               Em todo o território norte-americano há cerca de 2,3 milhões de quartos ocupados diariamente. Quem se dispuser curiosamente a pesquisar o assunto ficará perplexo com os números tão impressionantes dessa indústria, que vai da aviação à alimentação. Esse sucesso é resultado da competência deles, porque os americanos sabem, como ninguém, valorizar suas atrações e explorar seus pontos turísticos, construindo ao redor de cada um deles uma eficiente estrutura de apoio ao viajante, em todos os setores. Apenas em Los Angeles e em Nova York, por exemplo, há 3940 restaurantes de primeiro nível citados no guia Zagat, o Michellin norte-americano! O caso de Las Vegas, um paraíso de diversões no meio do deserto, é apenas mais um exemplo de pólo turístico surgido do nada e construído em favor do lazer, turismo e diversão, além do jogo.

 

Zagat.jpg

 

               Ainda sob o ponto-de-vista turístico , deixo de lado as frescuras políticas e circunstanciais e foco no meu objetivo. E tenho sido muito feliz conhecendo lugares como o Grand Canyon, Yosemite e Yellowstone National Parks (eles têm 386 parques nacionais, além dos mais de 200 parques de diversões estilo ‘disneylandianos’ e 40 mil quilômetros de estradas cênicas impecáveis), Hollywood, Disney (na Flórida e na Califórnia), Beverly Hills, San Francisco, New Orleans, Chicago, Palm Springs, San Diego, Washington DC, Nova York e mais milhares de destinos fabulosos que exercem um fascínio que não teve fim com o 11 de setembro.

 

San%20Francisco%2003.jpg

 

               Por falar nisso, é certo que houve uma redução de cerca de 25% no fluxo de turistas em decorrência do recrudescimento das questões relacionadas à concessão de vistos, na antipatia com que alguns turístas são recebidos pelos departamentos de imigração dos aeroportos, mas os turistas estão voltando e os últimos levantamentos apontam tendência de crescimento e retorno aos níveis históricos. É certíssima a reação das pessoas contra o endurecimento na concessão de vistos e nos procedimentos de imigração, mas os pontos negativos quando visitamos os Estados Unidos não passam muito daí.

 

Estradas%2005%20Rota%2066.jpg

 

               Deixemos a política e as características beligerantes do atual governo norte-americano de lado e vamos conhecer o que há de bom na Capital dos Estados Unidos da América, admirar aquele que sempre esteve entre os três primeiros países mais visitados do planeta, juntamente com a França (70 milhões de visitantes) e a Espanha (60 milhões). A América do Norte é um destino fabuloso que logo retornará à histórica liderança. E agora, com o Real valorizado e o Dólar caindo de preço em todo o mundo, lá vamos nós brasileiros rumo aos ‘states’ explorar muito além da Disney e de Nova York esse fabuloso país.

 

Washington%20DC%20bandeira%20americana%2008.jpg

 

               E por falar em Brasil , nosso maravilhoso país, eu sempre recomendo que ANTES de sair para conhecer qualquer país, o brasileiro viaje pelo seu próprio, essa imensa diversidade cultural, geográfica, climática e social que faz do Brasil um dos países mais interessantes do planeta. Quem conhece o Brasil, ao retornar de fora, o admira ainda mais.

 

Washington%20DC%20bandeira%20americana%2005.jpg

 

               Washington é uma das cidades mais bonitas dos Estados Unidos. Uma, não, para mim é A cidade mais bonita do país. Todavia, devo sempre reforçar a você, leitor, que tenho a plenitude da certeza de que gosto não se discute e por ser algo tão pessoal e intransferível, deve ser respeitado.

 

Reflecting%20Pool%20%2001.jpg

 

               Quando em disser de que a cidade tal, o lugar aquele, o museu esse, são os “melhores”, ao menos aqui levarão em conta o fato de que expresso o meu gosto, que respeito a todos os demais. Não tenho nenhum interesse em polemizar sobre preferências turísticas e não pretendo submeter minha opinião de maneira a que ela prevalesça sobre a sua. A vontade é exclusivamente a de compartilhar minahs impressões e transmitir o mais imparcialmente possível dicas e sugestões sobre aquela cidade. É mais ou menos o que faço quando fotografo um lugar: é aquilo o que vejo e pronto! A imagem está ali para se ver, apreciar ou não. Se eu tiver conseguido despertar no leitor o interesse e motivá-lo a explorar mais o assunto, terei alcançado meu objetivo.

 

Iwo%20Jima%20Memorial.jpg

 

               Como jamais faço comparações entre cidades e destinos porque não tenho dúvidas de que é inútil afirmar que uma coisa é melhor que a outra (ao menos assim, categoricamente), procuro não dispender tempo com superficialidades tais como afirmar, por exemplo, que “Paris é melhor que Barcelona”, ainda que essas estejam entre as cidades de que mais gosto no mundo. Respeito profundamente quem expresse sua preferência por determinada cidade em detrimento a outra e externe seus argumentos.

 

 

Disney.jpg

 

               Desse modo, posso até afirmar que tal destino é melhor que outro, mas se o faço é apenas em função do tipo e do perfil do destino, assim como do objetivo da viagem e do viajante. Cada viagem tem o seu momento e propósito, ou seja, tornam-se especiais para nós mesmos muito mais do que para outros. Por exemplo, uma viagem de lua de mel, aquela viagem de lazer sem crianças, as que fazemos com os filhos e pelos filhos, aquela viagem cultural, a de aventura, até mesmo a viagem filosófica, mística e religiosa, enfim, cada uma delas tem a sua personalidade e por isso mesmo torna-se tão especial para uns e indiferente para outros.

 

Mapa%20dos%20USA%2002.jpg

 

               Assim, como procuro ter um olhar o menos preconceituoso possível sobre qualquer destino, todas as minahs opiniões aqui são essencialmente baseadas no que vi, não no que ouvi ou tenha lido. São destinos vividos e exprimirão o que senti e presenciei, independentemente de terem sido agradáveis ou não. Jamais escreverei algo cuja intenção seja a de influenciar negativamente, mas o de despertar interesse e proporcionar informação para que o leitor tire as suas próprias conclusões. Na minha opinião, cidades não se comparam. Ao menos do ponto-de-vista turístico. Não há como comparar Nova York a Paris, por exemplo, ou Barcelona a Praga, nem São Paulo com o Rio de Janeiro.

 

Estradas%2005.jpg

 

               Todas elas têm características tão próprias e incomuns às demais, que seria muito infantil e superficial compará-las, ao menos assim, tão superficialmente. Há tantas coisas a se ver, fazer e curtir em São Paulo, as quais não se encontram no Rio de Janeiro (e que de tão óbvias é dispensável citá-las), e a recíproca é na mesma intensidade tão verdadeira, que eu jamais procuro o que é ruim nessa diversidade. Um viva às diferenças!

 

Rota%2066.jpg

 

               Um ótimo exemplo disso é esta minha viagem a Washington DC e Nova York. São cidades tão heterogêneas que nada entre elas pode nem deve ser comparado. Sei lá quantas vezes já fui a Nova Iorque para poder afirmar que é uma das cidades que menos me atraem. Não consigo me encantar por Nova York, nem mesmo me atrair por ela. Longe de dizer que não gosto dela ou que me sinta mal, afinal é um excelente destino pra se comer magnificamente, tanto quanto para se ver, ouvir, dançar, assistir, passear, comprar... Além disso, é um lugar e tanto para se terminar uma viagem pela América, seja lá a que parte dela você tenha ido.

 

Nova%20York%20Times%20Square%2001.jpg

 

               Aliás, nada melhor do que terminar sua viagem em uma cidade que você já conheça bem e dedicar a ela alguns diazinhos sem se orbigar a visitar suas atrações, a não ser aquelas que de fato você tenha vontade de rever e, assim mesmo, sem ter que disputar com os demais turistas um lugarzinho na fila. Eu detesto viajar pra um lugar pra me sentir um “local”, porque justamente acho delicioso “descobrir” um novo destino, mas adoro encerrar uma viagem “descobridora” num lugar que já conheça bem e ir comer naquele restaurantezinho que já conheço até o garçom.

 

Broadway.jpg

 

               A respeito de Nova Iorque, especialmente sobre minha falta de desejo por ela, quero deixar claro que sei que sou minoria. Nova Iorque é um destino espetacular! Se você não aconhece, não deixe de programar uma visita a essa, porque é uma das mais desejadas cidades no mundo e com a maior variedade de opções e atrações turísticas numa só cidade, desde aquele bem manjado (mas que você não deve deixar de ir), como Estátua da Liberdade, por exemplo ao mais cultural. A quantidade e diversidade de museus fabulosos em Nova Iorque só é comparável a Paris. Se quiser comer bem, é como São Paulo, você vai encontrar um mar de opções. Se quiser se divertir à noite, dos shows da Broadway e off-Broadway (desde os fantásticos e inesquecíveis da Disney aos conhecidíssimos e melosos como o Fantasma da Ópera, passando pelos de dança, sapateado e cômicos), Nova York tem uma tonelada de opções e de casas noturnas mais up to date do planeta. Esta é uma cidade!

 

Washington%20DC%20bandeira%20americana%2002.jpg

 

               Nesta viagem de 4 dias em Washington DC e 4 em Nova York, vorei American Airlines, uma cia. aérea a qual gosto muito e da qual faço parte do programa de milhagens. Do Rio a Miami, de Miami a Washington, de Washington a Nova York, de Nova York a Miami, de Miami ao Rio.

 

American%20Airlines%2001.jpg

               De Washington a Nova York, uma ponte-aérea pela American Eagle num avião da Embraer.

 

American%20Airlines%20embraer.jpg

 

               A última vez que estive em Washington DC, pela segunda vez, foi no fatídico Setembro de 2001. Sim, eu estava nos Estados Unidos no 11 de Setembro, precisamente de de 6 a 20! Peguei o 11 de Setembro em cheio, numa viagem que começou em Washington no dia 6 e terminou em Nova York no dia 20. Eu estava no epicentro do acontecido, durante aquele miserável dia 11. Felizmente saí de Washington para uma viagem pelo Velho Oeste americano no dia 9 e retornei a Nova York apenas no dia 19, caso contrário, seguramente minha viagem teria acabado. É claro que sofri as conseqüências, mas em nenhum momento senti medo, insegurança, tampouco presenciei qualquer tumulto, ainda que tenha sido o maior “baixo astral” que já vivi em uma viagem. Mas isso é pra contar em outra matéria aqui no FATOS & FOTOS de Viagens.

 

Enterro%20guerra%2001.jpg

 

               Um fato interessante acerca da cultura e do patriotismo norte-americanos é o fato de como o povo “vê” sua Capital. O elevado e justificado patriotismo norte-americano faz com que seja parte da cultura de seu povo visitar a capital do país pelo menos uma vez na vida. Muitos a visitam muitas vezes mais e o que acho mais bacana nisso tudo é o respeito deles às suas instituições, à Presidência, o que representa a Capital do país para a nação. É algo marcante e muito diferente do que nós brasileiros estamos acostumados a praticar em nosso país. Todo estudante secundário da América, desde o Arizona até o Alasca, é obrigado a visitar as instituições da capital ao menos uma vez e oficialmente. E nós? Quantas vezes nós fomos a Brasília?

 

American%20Way%20of%20life.jpg

 

               De que maneira olhamos para nosso Congresso e para nosso Senado? Pois esta é a gigantesca diferença entre como nós enxergamos nossas instituições e como eles norte-americanos o fazem. O foco deles é A instituição, não as pessoas que as integram, o seu conteúdo! Nós, brasileiros chegamos até ao absurdo de questinarmos nossa democracia como forma de crítica aos nossos políticos apenas porque eles não nos emrecem.  Eles, não, eles criticam os políticos, mas preservam a democracia como nenhum outro povo no mundo. A bandeira nacional, a presidência, as instituições democráticas, estas todas estão acima de tudo, independentemente de quem quer que ocupe a Presidência da República, o Senado e o Congresso Nacional. 

               Aqui no Brasil já houve até cantor “exagerado” de rock (ainda que um poeta genial!) que cuspiu na bandeira brasileira jogada por um fã no palco como forma de protesto! Para mim, nada é mais ridículo e anti-patriótico do que isso. Atitudes como esta são a maior prova de falta de patriotismo, de amor ao país.  Essas, sim, deveriam ser repensadas. Para nós brasileiros a pátria (a bandeira e suas instituições democráticas) deveria estar acima de tudo...

 

capitlio.jpg

 

               Washington D.C. é uma das cidades norte-americanas mais frequentadas turisticamente pelos próprios norte-americanos. Aquela cidade está carregada de simbolismos que representam muito para a nação e seu povo. A White House, o Capitol e todos aqueles monumentos da cidade estão, sem exceção, carregados de simbolismos relacionados à pátria, liberdade e justiça. Americanos têm o costume e a cultura de frequentar sua Capital ao menos uma vez na vida, quase assim como os muçulmanos a Meca. E isso é muito louvável. Patriotismo verdadeiro, com conteúdo, nada de ufanismo exacerbado.

 

Casa%20Branca.jpg

 

               Mesmo para quem nunca foi a Washington, DC ela parece familiar. De tanto aparecer no cinema, jornais, revistas e noticiário das TVs, não há como não experimentar um “dejá-vu” (*) ao vermos a Casa Branca, o Capitólio, o Pentágono e alguns monumentos da “ cidade-monumento”.

(*) Déjà vu é uma expressão da língua francesa que significa, literalmente,  "já visto".  No sentido figurado de que parece que você já viveu aquele momento antes, e se dá tão rapidamente como uma fagulha no cérebro, como se aquilo que sente ou vê já foi experimentado anteriormente mas, vc. sabe, não foi!. É uma expressão também muito utilizada pela crítica artística, seja ela literária, cinematográfica, teatral ou musical, no sentido de que o objeto da crítica não trouxe nada de novo, nenhuma originalidade ao mundo artístico.

Lincoln%20memorial.jpg

 

               A cidade já foi tão filmada e aparece com tanta regularidade no noticiário que acaba ficando regístrada no inconsciente e registrados nele seus edifícios e todos os demais ícones da maior potência do planeta. Ao nos depararmos pela primeira vez com a Capital da América não dá pra não sentirmos uma certa familiaridade e, igualmente, alguma emoção de estarmos ali presenciando a história.

 

DC%202.jpg

 

               Se fica ali tão perto de Nova York - essa cidade tão familiar a tantos brasileiros -  por que não pensarmos em "esticarmos" à Capital da América e conhecê-la em dois ou três dias? São apenas três horas de trem ou uma hora de ponte aérea de Nova York – Washington. E há tanto para se ver e se fazer nesta linda cidade arborizada, monumental, forrada por gramados e sem aquela opressão nova-iorquina, que chega a ser um desperdício não fazê-lo.

               A exuberante e tão bem cuidada cidade, com todos aquele monumentos a cultura, fazem dela uma das metrópoles norte-americanas mais “ descoladas’ e certamente a única do mundo em que os museus são gratuitos.

 

DC%203.jpg

 

               Para os turistas estrangeiros há muito o que se ver e fazer, além de admirar seus monumentos e aprender um pouco de civilidade, urbanidade, educação social e política. Tanto quanto os belíssimos monumentos em mármore, uma visita aos Estados Unidos, especialmente à sua Capital, é algo que pode contribuir muito para a maneira de compreendermos porque e como os norte-americanos construiram a nação mais poderosa do mundo.

               Há espaços abertos maravilhosos, parques e jardins, uma esplendorosa coleção de museus de todos os tipos e para todo os gostos, alguns dos melhores restaurantes da América, vida noturna extremamente diversificada, ou seja, uma experiência turística para uma ampla categoria de turistas.

Dê uma paradinha e ‘passeie’ por algumas belissimas fotos, no Menú de Fotos

e tenha uma visão panorâmica em fotos artísticas no álbum denominado “USA trip”.

(Autor: Wolfgang Staudt )

Reader Comments (47)

Arnaldo, inaugurando os cometários !!! Primeiro gostaria de desejar uma boa viagem!

Adorei o seu post, tão cheio de informações e pensamentos diversos. Quando você questiona quantas vezes estivemos em Brasilia, na nossa capital, me dei conta que já viajei tanto e nunca estive na capital do meu próprio país! Realmente para se pensar.

Espero as histórias de Washington! E também de New York, essa última cidade que tive o prazer de conhecer por várias viagens... e também estava lá no 11/Set e passei por varios apuros, que depois, quem sabe um dia contarei no meu blog ( esse que esta engatinhando ainda )

Um beijo
Pat

13:23 | Unregistered CommenterPatsy
Patsy. NÃo deixe de afzer seu blog. Certamente vc tem o que contar em termos de viagem. O quesugiro é se esforçar para fazer o seu melhor possível, estruturar bem suas pesquisas e ser muito crítica consigo mesma. Tente dar a sua impressão pessoal, sua experiência vivida naquele determinado lugar e evite comparar coisas, lugares. Tente demonstrar o que de melhor vc. viu, e apenas apontar o que de ruim viu, sem fazer com que o ruim se sobreponha ao bom. Obrigado pela visita e retorne sempre comentando!
Arnaldo,

Da Capital Imperial à Capital do Império Capitalista.

Já fui a Wasghinton umas 6 vezes e não conheço a cidade.... Tenho parentes que vivem próximo a Baltimore. Acabo passando mais tempo com a família e faço um tour rapidíssimo por Washington. Na próxima vez eu já me decidi, vou alugar um carro e percorrer Washington e Baltimore como um turista de verdade.

Arnaldo, de todos os aeroportos que conheço nos EUA, o IAD (Dulles) é o mais chato em termos de segurança. Portanto, tenha paciência na imigração chegando e saindo. Como você deve saber Washington não é das cidades mais seguras, portanto atenção.

Você já aprendeu como postar os vídeos no Blog? Se não depois te ensino o pouco que sei.

Um abraço.
Respodi sua dúvida no Blog.
Estive uma vez qdo era adolescente!
Querendo voltar la este ano...
Parabens
20:22 | Unregistered Commenternomade
Rodrigo, não sei não! Me ajude a postar vídeos!
Arnaldo, siempre que decimos norteamericanos nos olvidamos que también son norteamericanos los mexicanos y los canadienses.
Yo siempre cometí este error hasta que conocí a un mexicano que me dijo muy enfadado ¡qué él era también norteamericano!!!!. Pero, el poder de EEUU es inmenso, hasta para el lenguaje. Se podría decir estadaunidense, pero...nos aclaramos más con norteamericano.

Yo estuve en NY hace siglos y me pareció fascinante. Esos edificios tan altos que daban vértigo.
Cuando volví a BCN la ciudad me pareció un pueblo.
Aún no se habían edificado ni las Torre Mapre y por supuesto ni pensamiento de tener un edificio tan alto como la Torre Agbar. Eso Barcelona me pareció muy, muy pequeña.
12:58 | Unregistered CommenterCarmen
Arnaldo,
¡Vaya fotos mais fantásticas! Supongo que las suyas serán tan buenas o mucho mejores.
Estoy deseando que llegue el día para poder disfrutar admirando sus fotos.
13:01 | Unregistered CommenterCarmen
Crmen, sempre gentil! MUITO grato por sua visita! Ah, que saudades de BARCELONA!
Parabéns pelo texto. Washington é um grande monumento que ilustra e documenta os primórdios da curta e bem sucedida história dos EUA. Eu gostei muito de conhecer a história americana e é com ela que muitos povos deveriam aprender, mais até do que com o que se vê hoje dos EUA.
NY é um retrato atual da vida e cultura americana o que é muito, muito interessante aos meus olhos. Os defeitos e qualidades estão ali compactados naquela pequena ilha. Através das caras e fachadas de NY você vê tudo junto, o american way of life, o american dream, o espírito da liberdade, do empreendedorismo, da democracia, a bipolaridade política. O espírito republicano e o democrático tem fundamentos no princípio da história americana, é super consistente. Achei muito legal conhecer tudo isso. Isso tudo e mais um pouco está traduzido no NY Attitude das pessoas, nas empresas, no comércio, no "I don´t care geral da população". No espírito particular que existe em cada bairro... É por isso que NY é interessante para mim. Conhecendo as duas, vc entende como aconteceu e como é hoje. Voltando a Washington, eu gostei muito da região de Georgetown em D.C. Mas não achei os museus grande coisa, o de História Americana é bacana. Boa viagem, aproveite bastante.
Obrigado, Jorge!Que blo "complemento"a esta introdução à Viagem a Washington, DC. Nova York também merecerá alguma coisa minha, mas fazerum guia completo daquela cidade é 'chover no molhado', porue TUDO já foi dito sobre a Big Apple. Seo tempo estiver legal, vou tentar passear da Brooklin Bridge a pé e subir ao mais novo mirante de edifício da cidade, o do Rockefeller Center, que fica bem mais perto do Central Park. Pretendo assistir a um show(Tarzan) da Broadway e ao balé Romeu e Julieta, se conseguir ingresso.

Irei apenas dia 18 (chegando 19) e pretendo publicar alguma coisnha só no dia 20,se der....

Grande abraço e grato, mais uma vez.
PQP! vai faltar web se a tua viagem for tão extensa quanto esse maravilhoso post.

Boa viagem
21:35 | Unregistered CommenterBender
Obrigado, Bender, pela visita, pelo comentário e pela força! Pode deixar que vou tentar escrever menos! ABRAÇO!
Tchê, duas coisinhas:

A primeira delas, é elogiar o teu ponto de vista sobre o USA way o life. E ressalto o PONTO DE VISTA, que é justamente em cima disso que norteamos o Destemperados. Nada é melhor ou pior. Existem pontos de vista diferentes, e isso não se discute. Tá intimamente ligado à experiência e vicência de cada lugar, e épocas diferentes.

Agora a segunda delas, que comprei a tal máquina nova. Uma Casio Exilim 10.1 megaixels... AMEI. Muito fácil de manusear, fotos fantásticas e bateria que dura bastante. Um baita investimento!

Grande abraço, Diogo.
15:40 | Unregistered CommenterDiogo
Diogo, muito grato pela visita e mensagem. Obrigado mesmo....e acho que é legal olharmos pras coisas primeiramente focando o que elas têm de melhor, valorizando-as, minimizando o que elas têm de pior, sem deixar de exercermos nossas preferências e personalidade, mas respeitando a INFIRMAÇÃO acima de tudo. A câmera de 10.1 Mp é o máximo e acho que vc seguiu o meu conselho (comprar a com a melhor resolução, ainda que não se deva escolher apenas por isso). Se precisar de dicas sobre o uso da cam, USE e ABUSE!
Arnaldo, gracías por el cariño!!!

Também adoro e me delicio com os teus relatos!!!

Um grande abraço do amigo, Diogo.
11:24 | Unregistered CommenterDiogo
Oi, Arnaldo! Não conheço Washington, mas já fui à Califórnia e a Nova York e gostei muito. Acho que foram viagens que valeram muito a pena e eu as faria novamente se tivesse chance.
Eu queria te pedir uma coisa. Não quero ser chata. :-) Mas é que vc usou fotos do flickr aqui. TUdo bem, você disse que nao eram suas. Mas seria bom deixar um link para as fotos originais. Afinal, os fotógrafos merecem ter seu trabalho reconhecido. Se fossem fotos minhas eu estaria meio chateada...
Vou acompanhar sua viagem, se vc me m permitir...
[]'s
Arnaldo,
Adorei o post. Fiquei com vontade de dividir minha semana em NY, passando alguns poucos dias em Washington. As fotos estão belíssimas.
Aguardo ansiosamente por dicas Fresquinhas da Big Apple, para poder aproveitar em dezembro.
Boa Viagem!
Paula, obrigado. Volte sempre. Na verdade eu pretendo escrever muito mais sobre Washington, DC do que sobre Nova York, pelo simples fato de que quase nada se pode mais acrescentar em termos de guias e informações sobre aquela cidade, que há às toneladas em livros, jornais, revistas e na Internet. Mas vou tentar contar algumas novidades!
Arnaldo,
Gostei do resumo sobre Washington. Moro em Virginia (do outro lado do rio Potomac). Considero Washington a cidade americana mais conhecida q os turistas brasileiros quase que ignoram por completo. Não sou guia turístico mas recomendo Georgetown, o museu do holocausto e uma caminhada pelo National Mall. Espero q aproveite seu tempo aqui e aguardo a cobertura completa da viagem. Abraço,
13:13 | Unregistered CommenterDouglas
Sempre que posso dou uma passada por aqui, para pegar uma carona nas suas viagens. É infinitamente melhor do que qualquer guia local, pois vc nos dá a visão de um brasileiro, sem preconceito, apenas atrás da história e cultura. Os seu ângulos fotográficos sempre são maravilhosos. Será que é essa camera de 10 pixels???rss
Que vc tenha sempre uma boa viagem, pois para nós também o será.
bjos
21:41 | Unregistered CommenterBete
Arnaldo,
concordo ipsis literis com seu ponto de vista. Acho que brasileiros deveriam ter o direito de conhecer os EUA, e politicos, o dever! O objetivo básico de todo governo deveria ser estabelcer condições para que seu povo tivesse a qualidade de vida que os americanos têm.
Não conheço Washington. E adoraria que você fizesse um guiasinho turístico completo. Onde ir, onde ficar, onde comer, o que ver!! Que tal?
Aguardo ansiosamente pelos relatos :-)
Tenha uma otima viagem!!
14:38 | Unregistered CommenterLena
ARNALDO, ESTOU VOLTANDO A WASHINGTON EM JAN DE 2008, JÁ FUI POR 2 VEZES A ESSA CIDADE LINDA!
MAS COMO DA ÚLTIMA VEZ SÓ DEVO PASSAR 1 DIA POR LÁ, UM CRIME NÃO?
TERIA DICA DO QUE FAZER EM 24 HORAS NAQUELA CIDADE TÃO RICA EM TURISMO?
PARABÉNS PELO BLOG!
11:50 | Unregistered CommenterCHRIS
Olá amigo, achei muito útil seu blog. Com relação a Washington, realmente ela é uma das melhores e mais bonitas cidades, não só dos estados Unidos, como com certeza do mundo. Já estive lá algumas vezes, e semprei fico com vontade de retornar.
15:31 | Unregistered CommenterFloriano
Arnaldo,
Estarei passando alguns dias em Nova York e estava pensando em dar uma esticada a Washington.
Estou encontrando algumas dificuldades:
- alguém que faça a viagem de ida e volta para um grupo de 6 pessoas a um preço razoável e
- uma programação que caiba em um dia, pois a idéia é ir e voltar no mesmo dia.

Será que você poderia nos ajudar??

Atenciosamente,

Alexandre
a melhor opção é ir de trem de Nova York a Washington DC (3 horas pra ir, 3 pra voltar), saindo de Centro a Centro das duas cidades.
Arnaldo
agora que eu li esse post e vi que posso emendar 25 dias em Maio, já tô querendo até voar Las Vegas-Washington, visitar minha amiga em Baltimore e voltar por New York pela AA! rsrs
10:00 | Unregistered CommenterCristina

Opa Arnaldo
Bem legal seu blog! Parabéns!!
Vou para nova york 29 de agosto e pretendo ficar lá até 4 de setembro quando devo ir a Wasshington!
Sabes onde posso comprar essa passagem de trem de nova york para Washington? E hotel em Washington? Alguma dica?
Depois devo ir a Toronto! Aí acho q é melhor ir de avião né?
Um abraço

Pedro

14:47 | Unregistered CommenterPedro

PEDRO, procure no site da AMTRAK as tarifas, horários e todas as informações sobre o trem expresso ACELA de Nova York a Wshington DC:

http://www.amtrak.com/servlet/ContentServer?
pagename=Amtrak/Page/Routes_Index_Page&c=Page&cid=1080072922209&ssid=4


Aqui vc tem as rotas:

http://www.amtrak.com/servlet/ContentServer?pagename=Amtrak/Page/Browse_Routes_Page&c=Page&cid=1081256321410&ssid=134

Os trens partem da Pennsylvania Station (comumente conhecida como "Penn Station"), que é a movimentadíssimia e bm central estação de trem de Nova York (não confundir com a Central Station):

New York Pennsylvania Station (Midtown Manhattan - 33rd St, entre 7th and 8th Ave.)


Estou indo a NY no próximo mês e gostaria de dicas de casas noturna, baladas e bares legais e animados.
Se alguém puder me dar umas dicas, ficaria muito grata.

Maria.

Foi uma esperiência muito interessante ter ido pra lá, porém não tive a oportunidade de estar em alguns lugares. Todos acima são marvilhosos.

10:40 | Unregistered CommenterLara

Arnaldo,
pensar que ano passado vim aqui peguei dicas, adorei a cidade e estou voltando à trabalho nela, outro motivo para voltar aqui...Vcs chegaram a ir ao Leesburgh Outlet? Para variar, agora que vc me conhece, estarei sozinha, no máximo com uma companheira de Evento, será que vale a pena passar 4 horas lá ou é muito grande para quem está sem carro? Obrigada desde já pela sua resposta!

16:13 | Unregistered CommenterCristina

Cristina, eu não fui ao outlet, mas acho que se vc tem disponibilidade, deve arranjar no seu hotel um transporte e informações de como chegar.

18:15 | Unregistered CommenterArnaldo

Muito obrigada Arnaldo! É a primeira coisa que farei ao chegar no hotel, pq no site do outlet as informações são muito vagas. Mas subir no Monumento e ir ao Old Post Office já estão na minha lista graças a vc (não fiz ano passado no dia que passei lá). Estou indo para um Congresso, dando tempo, darei uma escapadinha ...abraços para vc e minha companheira pé de valsa ;-)

1:33 | Unregistered CommenterCristina

CRISTINA, abraços e obrigado, ótima viagem. O que precisar estamos aqui.

16:38 | Unregistered CommenterArnaldo

Meu, vc. é um mala. Pq. vc. isso, pq. vc aquilo, eu acho isso, eu nao acho aquilo.
Meu, que mala!! Quer dar dicas de viagem tudo bem se não quer,então guarda pra si...

IP bacana o seu, "richard torben":

189.26.152.125.dynamic.adsl.gvt.net.br/189.26.152.125

16:58 | Unregistered CommenterArnaldo

bom dia arnaldo
estou indo em setembro a washington e gostaria de dicas de onde ficar
obrigado
rodrigo

Olá Arnaldo
Estou planejando minha primeira viagem à NY com a ajuda do VnV, que linkou vc no último post sobre NY. Fiquei encantada com a possibilidade de conhecer Washington, mas como já fechei minha viagem de 8 noites, não incluí uma esticada à Washington. Assim, teria que fazer de trem ou avião (ônibus está fora - 4:30hs, confere?) e fazer o tal citytour com a cia que vc recomendou. Vc acha viável? Ou faço assim ou não conheço Washington. Quanto tempo dura esta jornada pelos pontos turísticos principais (talvez descendo no Lincoln Memorial), vc sabe?
Obrigada e parabéns pelo post. Está incrível e foi isso que me animou!
Ale

ALESSANDRA FIORINI,

Para ir de New York a Washington DC há uma boa oferta de transporte, de avião, ônibus e trem, além de carro alugado e excursões diurnas e noturnas. Para consultar e pesquisar ônibus, verifique o site da Washny, http://www.washny.com/directions.html, que tem um serviço

regular até a Union station em Washignton DC. A viagem dura cerca de 4 horas. São 204 milhas (328km) a distância rodoviária entre ambas as cidades.


De trem, pela AMTRAK, vc gastaria 2:48 horas, pagaria US$ 225,00 para o trem rápido ACELA, ou US$ 127,00 e 3:15 para chegar no trem comum. Preços para ida, apenas. Os trens saem da Penn Station, bem no centro de NY, e chegam na Union Station, em Washington DC

http://espanol.amtrak.com/amtrak/enes/24/_www_amtrak_com/servlet/ContentServer?pagename=Amtrak/HomePage

Você pode consultar também (e comprar) excursões pela Internet, com a VIATOR, ou consultar a recepção de seu hotel em Nova York.
http://www.viator.com/New-York-City-tourism/Washington-DC-from-New-York-City/d687-t17?pref=02&aid=g2451

8:32 | Unregistered CommenterArnaldo

Ótimo, Arnaldo, acho que o melhor mesmo é trem. O último embarque para o citytour da tourmobile é às 12hs. Agora só resta convencer o maridão a "perder" um dia de NYC.
Muito obrigada!

Vc tem certeza de que é às 12 horas? para mim é às 17

12:29 | Unregistered CommenterArnaldo

Estive na capital dos USA , a ainda não conheço a capital de meu , querido Brasil.
Estou me preparando para conhecer o centro-oeste , e, com certeza Brasília , será a referência., da viagem.
Seus comentários ,às vezes , são duros,pois, NY é uma fascinante metrópole., com ótimos restaurante, excelentes musseus , lindos parques , etcccccc.
Boa noite.
SDS.

Caro Arnaldo, parabéns! Seus comentários são maravilhosos para qem está programando uma parada nos EUA.Gostaria de sugestões de passeios próximos a WDC,tipo cidades ou lugares interessantes para conhecer! Teremos cerca de 8 dias na cidade e acredito que o tempo será necessário para conhecer todos os pontos turísticos e mais algum outro na redondeza! Poderia nos sugerir?
Grata

11:27 | Unregistered CommenterSimone

Simone, dê uma consultada no endereço abaixo e conheça várias opções de passeios a partir de Washington DC

http://dc.about.com/od/daytripsgetaways/Day_Trips_and_Weekend_Getaways_Near_Washington_DC.htm

E boa viagem!

Olá Arnaldo tudo bem! Sou seguidora do seu blog e adoro as dicas, elas já foram muito utéis para mim. Estou planejando uma viagem para abril do próximo ano e vou começar por Washington. E tenho muitas dúvidas.

1- Quantos dias são necessários para conhecer a cidade...
2 - Qual o melhor lugar da cidade para se hospedar....
3- Quais os passeios imperdíveis...
4- Estou pensando em pegar um trem de Washington, parar em Baltimore, dormir e no dia seguinte ir para NY, compensa conhecer Baltimore...
5- Preciso comprar as passagens de trem com antecedência, onde as compro...
Desculpe pela falta do ponto de interrogação, mas não sei usar este ponto no meu note.
Desde já agradeço a atenção.

21:14 | Unregistered CommenterClaudia

Respondendo às suas perguntas:

1- No máximo três. Seguindo os demais capítulos sobre esta matéria você encontrará as principais atrações turísticas da cidade. Todavia, recomendo ler um guia de viagens impresso e selecionar antecipadamente aquelas que lhe atraem;

2- Para quem está em turismo, quanto mais perto da região do "mall" e da Casa Branca, melhor.

3- Passeios imperdíveis dependem do gosto de cada um. eu gostei de etr ido à Virginia.

4- Não conheço Baltimore.

5- Não creio ser necessário comprar com tanta antecedência, e nunca o fiz. De todo modo pode verificar assim que chegar aos USA, na Recepção de seu hotel, a maneira de fazê-lo, ou, então, na página da AMTRAK.

Arnaldo, adorei seu blog. Sao tantas informacoes, tantas dicas...
Conheco New York, San Francisco e Los Angeles. Estou me preparando para conhecer Chicago, Washington DC e Filadelfia.
Gosto muito de viajar aos EUA. Sao muito organizados e prestativos: sempre que precisei de informacoes, foram extremamente gentis. Nao fazem o tipo "sorriso aberto" para qualquer coisa, mas ajudam.
Obrigada pelas dicas. Um grande abraco.
Roseli

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.