CONHEÇA O AUTOR

 

         Depois de estabelecer-se na Internet - em 1999 - escrevendo relatos de viagens em sites relacionados com o tema, e em 2006 ter fundado o blog Fatos & Fotos de Viagens - um dos pioneiros da blogosfera de viagens - Arnaldo foi convidado a colaborar com matérias na Revista Viagem & Turismo, da Editora Abril e, agora, prepara o lançamento de seu primeiro livro - "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" - ingressando, assim, na literatura de viagens com um livro encantador, segundo o autor, o primeiro de uma série de pelo menos quatro que já planeja produzir, dois deles em plena fase.

Assim o autor define esta sua nova fase:

             "Livro é coisa séria. O que o leitor encontrará em "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" é diferente do que lê aqui no blog. Da narrativa ao estilo. Em vez de apenas uma "conversa" com o leitor, baseada na informalidade, o livro mistura traços desta coloquialidade e informalidade com os de uma escrita literária. Sobretudo com profundo respeito à arte de escrever. Passo a ser um escritor, o que nada mais é do que uma outra maneira de me expressar sobre viagens e de transmitir ao leitor minhas impressões. Segundo o poeta e ensaísta norte-americano Henry David Thoreau, "Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro". A partir deste meu primeiro livro escrito, considero ter ingressado numa nova, deliciosa fase em minha vida. 

              Minha ascensão na escrita de viagens com este trabalho literário não é exatamente uma novidade. Ainda que recentemente eu tenha notado a mente lampejar com a ideia: tornar-me um escritor de viagens. Todavia, ela sempre me rondou. Mesmo que a alguma distância. Não foram poucos os amigos, parentes e leitores do blog que há mais de dez anos recorrem à pergunta: “Por que não escrever um livro?”

Gente que escreve e encanta, fala sobre o autor:

Haroldo Castro:

            "Arnaldo é um dos viajantes equilibrados e sensatos que se lança escritor, o que, num Brasil de pouca leitura e onde a Literatura de Viagem não chega a ocupar meia estante nas livrarias, conta histórias que servirão de grande subsídio para qualquer leitor, além de ajudar a romper os preconceitos de que a África só oferece guerras, doenças e fome. Infelizmente, a riqueza cultural e natural do continente é quase sempre tão abafadas por notícias negativas que considero este livro um raio de luz na região."

Jornalista, fotógrafo, autor de “Luzes da África”, indicado para o Prêmio Jabuti na categoria Reportagens

Ronize Aline:

             "Minha opinião sobre o autor está refletida na resenha que escrevi de seu livro "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia": ele escreve com o coração e demonstra respeito por tudo o que viu. Este livro, mais do que o relato de uma viagem à Etiópia, é uma viagem rumo a uma experiência de imersão e contemplação do outro. É como olhar para o diferente sem estranhamento ou indiferença."

Escritora, tradutora, jornalista, professora universitária, crítica literária do jornal O Globo, do Rio de Janeiro

Rachel Verano

             "Neste livro, Arnaldo tem o poder de nos transportar a um dos cantos mais fascinantes e ainda intocados do planeta. Mas de maneira ao mesmo tempo delicada e profunda, pessoal, criando intimidade com os personagens, deixando o leitor perceber cheiros, sabores e sentir as emoções de suas descobertas. Do peso do ar à alegria de dobrar a esquina, o autor consegue transmitir todo seu fascínio de estar diante de algo realmente novo."

 Jornalista das revistas Viagem & Turismo, Veja, VejaSP, Glamour, TAM e Vamos/LATAM

Davi Carneiro

             "Há uma frase atribuída ao grande viajante do século 14, talvez o maior escritor-viajante de todos os tempos, Ibn Battuta: “Viajar, primeiro te deixa sem palavras, depois te transforma num contador de histórias.” Suspeito, caro leito, ser este o caso do Arnaldo, um autêntico viajante que vem se mostrando, cada vez mais, um talentoso contador de histórias. Conheço-o e o sigo desde 1996, através do seu blog, aquele que, na minha opinião, é um dos melhores de viagens da internet brasileira, tanto pela excelência fotográfica quanto pela qualidade dos textos. Com um currículo andarilho de respeito (mais de 60 países, entre eles Quirguistão, Miamar, Irã e Uzbesquistão), Arnaldo tem o mérito de ir na contramão da blogosfera profissional e monetizada: de maneira simples, autêntica e independente, preza, principalmente, a credibilidade e a confiança de seu leitor." 

 Escritor, jornalista e colaborador de diversas revistas nacionais e estrangeiras

 


COMENTÁRIOS
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Washington, DC: Korean War Veterans Memorial | Main | Washington, DC: Memorial da Segunda Guerra Mundial »
Sexta-feira
Jul272007

Washington, DC: Vietnam Veterans Memorial

O Vietnam Veterans Memorial é, além de memorial, uma espécie de símbolo da honra americana, o reconhecimento e homenagem aos que serviram e sacrificaram suas vidas na Guerra do Vietnam...

Washington%20DC%20Vietnam%20Veterans%20Memorial%201.JPG

...mas acabou sendo um “memorial de todos os memoriais”, dedicado à "coragem, sacrifício e devoção de todos os que trabalharam pelo país" ao longo da guerra mais longa dos Estados Unidos.

Washington%20DC%20Vietnam%20Veterans%20Memorial%202.JPG

Basicamente o memorial constitui-se num monolito de granito preto impecavelmente lustrado e polido em que estão incrustrados os nomes dos 58.000 que morreram naquela guerra.

Washington%20DC%20Vietnam%20Veterans%20Memorial%203.JPG

Em 1980 o Congresso autorizou a formação do The Vietnam Veteran's Memorial Fund, Inc., entidade sem fins lucrativos com o objetivo de arrecadar fundos para a construção do memorial.

Washington%20DC%20Vietnam%20Veterans%20Memorial%204.JPG

25 anos depois de inaugurado , o Vietnam Memorial permanece como o mais visitado de Washington, DC, com mais de 4 milhões de visitantes anualmente.

Washington%20DC%20Vietnam%20Veterans%20Memorial%206.JPG

 

Estatísticas do Memorial

Cada uma das duas paredes de granito preto mede 75 metros de comprimento se se encontram no centro, em ângulo de 125 graus e as paredes estão suportadas por uma fundação com 140 pilares de concreto. Elas começam baixinhas e vão aumentando de tamanho até encontrarem-se no centro, quando passam a ter a altura máxima de 3 metros. O granito das paredes e do piso é de Bangalore, India, cortados e fabricados em Barre, Vermont. As variações de cor e textura são resultantes de diferentes técnicas de corte, polimento e lustro.

Washington%20DC%20Vietnam%20Veterans%20Memorial%205.JPG

The Wall , como é denomidano o monumento, consiste em três partes: a Three Soldiers statue, o Vietnam Women’s Memorial e o Vietnam Veterans Memorial Wall.

Washington%20DC%20Vietnam%20Veterans%20Memorial%207.JPG

A construção começou em 1982 e concluiu-se em 1993. US$ 8,4 milhões foram arrecadados e gastos na construção, cuko projeto foi de um estudante de arquitetura, de apenas 21 anos, da Universidade de Yale, que fez o projeto como um trabalho de escola. A Three Soldiers statue foi executada e instalada em 1984 para dar ao memorial um aspecto mais traditional.

Washington%20DC%20Vietnam%20Veterans%20Memorial%208.JPG

Mapa

http://www.dcguide.com/misc/google_map.php?address=Henry%20Bacon%20Dr.,%20NW,%20Washington,%20DC&name=Vietnam%20Memorial

Vídeo

http://www.youtube.com/watch?v=1Mv-4Y0QIVk&eurl=http%3A%2F%2Fwww%2Edcguide%2Ecom%2Fattractions%2Fmemorials%2Fvietnam%2Dmemorial%2Ehtml

 

Reader Comments (5)

Passei aqui para agradecer a visita e os comentários no meu blog.
0:27 | Unregistered CommenterRonaldo
Sem entrar no mérito da guerra. O memorial é lindo.

Abração!
4:40 | Unregistered CommenterMarcio

Se fosse da United te dava uma passagem só pela divulgação de um dos seus Hubs!

Arnaldo, você descreve as cidades com um carinho especial.
11:21 | Unregistered CommenterRodrigo
Rodrigo, obrigado. Gostei de sua visão sobre a maneira como descrevo as cidades, mas na evrdade, a motivação maior, ou, se preferir, o "carinho especial", é o desejo de prestar informações sérias, corretas, com uma visão pessoal, mas não personalista, madura, com olhar simpático sobre o destino, sem preconceito (ou reduzindo-o ao máximo possível) e com senso de resumo adequado, ou seja, não entediar o leitor mas também proporcionar-lhe um conteúdo suficiente.
Arnaldo,

Por isso que os guias Fatos e Fotos de Viagem de Arnaldo Interata Affonso são os preferidos de quem gosta de viajar em terra ou no ar! A frase ficou brega, mas o conteúdo é mais que real

respondi por e-mail sua pergunta.

um abraço

19:22 | Unregistered CommenterRodrigo

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.