MENSAGEM ao LEITOR
CONHEÇA QUEM ESCREVE

BEM-vindo ao Fatos & Fotos de Viagens, um blog sem jabá e não vulgar

        EXISTE no viajar e no escrever relatos de viagens um terreno fértil para demonstrações de arrogância. É algo simplesmente disseminado. Tanto no mundo virtual quanto na literatura. Mas o que o maravihoso mundo da viagens precisa é de mais viajantes humildes, não de "especialistas" caga-regras que determinam de tudo: desde como arrumar sua mala ao único tipo que você deve comprar, do lugar que você tem que ir, caso contrário sua viagem será uma merda. Nunca tão maravilhosa como a dele. As classificações dos lugares também. Tem sobrado superficialidade a egocentrismo. Autores assim não percebem que tudo é muito subjetivo e pessoal, que a experiência e o prazer de alguém não será necessariamente igual ao de outro.  Sobretudo as necessidades.

      A blogosfera "profissional e "monetizada" vulgarizou-se e tornou-se banal. Carecemos de gente que escreva para motivar e inspirar, para alargar horizontes, de viajantes que "mostrem" os lugares em vez de "ensinarem" a viajar. Moderadamente, ponderadamente, sem afetação típica de deslumbrados que viajam pela primeira vez em classe executiva e precisam espalhar para o mundo em resenhas risíveis. Ao contrário, a blogosfera

       ESTE blog, ao contrário, não fez concessões à vulgarização dos blogs depois da "profissionalização" e da monetização de alguns. Ao contrário, este é um blog singelo, simples, pequeno, inexpressivo na blogosfera, não despesperado por audiência nem seu autor se dedica mais à sua divulgação nas redes sociais do que à escrita. Tento dar graça à leitura e consolidar algo que prezo muito: confiabilidade, credibilidade.

        COMECEI a viajar tarde, você sabe. Por falta de dinheiro. Até que um dia viajei pela primeira vez ao exterior. Eu tinha 35 anos. Fui assim apresentado ao então desconhecido mas fabuloso mundo das viagens. Jamais, todavia, pensaria visitar mais de 60 países, alguns muito improváveis à época. Irã, Uzbequistão, Myanmar, Etiópia, Quirguistão entre eles. Mas foi recentemente que compreendi que as viagens ficam pra sempre, não as coisas. E que é por esse mundo ser tão diverso, por cada país ser tão diferente, que me parece tão atraente e divertido.

       NÃO sou escritor profissional. Tampouco jornalista. Mas invejo esses profissionais por dominarem o idioma, a gramática e as palavras.  Ainda assim, faço meu melhor, meu caro, estimado, raro e precioso leitor. Então, peço-lhe que considere algo: que mesmo escrevendo com sensibilidade e responsabilidade, incorro em erros. Se quiser, aponte-os. Tanto gramaticais quanto de digitação. Como tenho revisor profissional, antes de publicar dou curso a incansáveis revisões. E também submeto-os ao crivo de minha esposa. Ainda assim, alguns nos escapam.

      SOU brasileiro, empresário e casado com a Emília do blog "A Turista Acidental" e desde que a conheci (e antes mesmo de nos casarmos), tornou-se a "mais-que-perfeita" companheira de vida, de idéias, de projetos e ideais, sobretudo encantadora, adorável e inspiradora companhia de viagens e de aventuras. Com ela compreendi o que significa "prazer de viajar". Foi (e continua sendo) minha melhor fonte de inspirações e de motivações. Tanto que qualifico minhas viagens como "antes e depois" da Emília e "antes e depois" da Índia. Foi com ela que percebi o que quis dizer Érico Veríssimo com "Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado certamente chegará mais longe." Somos pais de gêmeos - uma menina e um menino - nascidos em julho de 2015, e de um filho de 34 anos do meu primeiro casamento, em quem o gosto pelas viagens pareceincorporado. Não sou avô, mas as coisas estão bem encaminhadas neste sentido.

       HOJE com 64 anos (boa parte deles dedicados à família e ao trabalho), foi apenas aos 35 que pude começar a viajar internacionalmente. Desde então visitei 61 países, entre os quais alguns dos mais fascinantes e com os sítios mais admiráveis do planeta. Felizmente, para alguns deles ainda a salvo do turismo de massa, cujos excessos arruinam qualquer lugar. Em março de 2006, quando iniciei este blog, o fiz como meio de comunicação com a família e amigos. Anos mais tarde eu descobri o poder de contar histórias em textos e fotografias, e logo ele tomou outro rumo, provavelmente porque os leitores gostavam dos textos e das fotos, ou então porque na época havia pouquíssimos blogs.

       FIZ cerca de 90 viagens internacionais, voei por 40 cias. aéreas diferentes (algumas extintas) em 391 vôos para fora do Brasil e dentro de outros países e em todas as classes possíveis. Segundo Haroldo Castro - jornalista-fotógrafo-escritor que já esteve em 160 países -, o maior viajante que conheço, em seu teste "Viajologia" que se pode fazer em seu site, que considera não apenas a quantidade de países visitados, mas lugares, monumentos e patrimônios, além de transportes, experiências e situações difícieis porque passam os viajantes, alcancei "Mestrado em Viajologia". Mas isso não é nada diante de gente que lá já "graduou-se" em pós-doutorado.

Escrevo este blog sob uma perspectiva lúcida e sem concessões à monetização sem critérios

        Eliminei o contador de visitas deste blog quando marcava mais de 6 milhões. Audiência hoje em blog é decadente. Viajar, escrever e publicar algo que inspire e icentive o leitor é o que mais me motiva. NUNCA como blogueiro interventor nas viagens alheias, ou caga-regras dizendo como alguém deve viajar e que tipo de mala usar e essas chatices que definem as pessoas homogeneamente.Parece ser o que traz os leitores até aqui. Ou porque gostem de fotografia, para além da leitura odepórica, como eu. E por este blog não ter captulado à ambição e vaidade que levou tantos autores de blogs à monetização sem critérios, sobretudo enganando leitores, cada dia torna-se menorzinho e menos importante. Se continuarem assim, os blogs precisarão ser reinventados. Este aqui nasceu livre e assim será até morrer. Por enquanto estou sempre por aqui. Nem que seja em pensamento. Só não sei até quando.

         Agradeço a visita e os comentários e desejo boa viagem aos leitores.

Em tempo: este blog não integra nenhuma associação disfarçada de incentivos à monetização. Mas se um dia fundarem a ABBLI (Associação Brasileira de Blogs Livres e Independentes), por favor, me convidem!

#blogsemjaba

COMENTÁRIOS
RSS - Quer subscrever?
AddThis Feed Button

Share/Bookmark

VIAJE neste blog

Fotos de viagens
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Dubai: A chegada, o primeiro impacto e a Síndrome do Jet lag ao contrário | Main | Dubai: Blogando ao vivo »
Sábado
Ago112007

Dubai: História e a Geografia 

          Pra quem colou na aula de Geografia e não se lembra mais, os Emirados Árabes Unidos são uma federação formada por sete Estados árabes, situado no sudoeste da Ásia, ao longo da costa leste da península Arábica, no extremo sul do Golfo Pérsico, cada um deles chefiados por um governante denominado emir, daí o nome emirados.

DUBAI%20Emir%2012.jpg

            No final da década de 1950 a descoberta de petróleo proporcionou súbita riqueza que ocasionou o igualmente rápido crescimento e a construção de cidades modernas, o que, também, infelizmente, fez com que a maioria do povo abandonasse seus modos de vida tradicionais para trabalhar na indústria petrolífera e em outros campos, o que, turisticamente falando, é uma pena, já que muita tradição se perdeu.

DUBAI%20Emir%202.jpg

             A maior parte da costa norte dos Emirados é formada por pântanos e charcos salgados. Já o interior é um deserto com clima é quente e poucas chuvas. A região que hoje formada pelos Emirados Árabes Unidos é habitada há milhares de anos por tribos árabes cujos chefes estabeleceram um controle gradual da região, sendo que a maioria da população tornou-se muçulmana durante o século VII.

DUBAI%20Emir%204.jpg

              Mas a partir do século XVI diversas nações européias estabeleceram postos de comércio na região, as quais disputavam o controle do comércio no Golfo, não apenas com os árabes, mas com os persas e os turcos. Com o passar do tempo a Inglaterra tornou-se a maior potência européia no Golfo e os navios ingleses ancoravam nos portos da região em suas viagens à Índia.

DUBAI%20Emir%205.jpg

              Do final do século XVIII ao início do século XIX ocorreram freqüentes batalhas entre navios ingleses e navios árabes e em 1820, depois de um ataque inglês a Ras al Khaymah, os governantes dos Estados do Golfo assinaram um tratado com a Grã-Bretanha para evitar as manobras de guerra no mar mas diversas rivalidades e conflitos surgiram entre a Grã-Bretanha e as tribos locais.

DUBAI%20Emir%209.jpg

               A região permaneceu subdesenvolvida até meados do século XX, quando companhias de petróleo estrangeiras começaram a procurar óleo na região, as quais tiveram êxito na descoberta, em 1958, no Estado de Abu Dhabi. Oito anos mais tarde, grandes depósitos de petróleo foram encontrados em Dubai e o dinheiro da produção petrolífera permitiu que Abu Dhabi e Dubai se transformassem em Estados modernos.

DUBAI%20Emir%2010.jpg

               Em 1971, os Estados da Trégua tornaram-se totalmente independentes da Grã-Bretanha e, apesar das rivalidades tradicionais, todos eles, exceto Ras al Khaymah, juntaram-se para formar os Emirados Árabes Unidos, em 2 de dezembro de 1971. Ras al Khaymah juntou-se à federação em fevereiro de 1972.

DUBAI%20Souq%20Dubai.jpg

                Em 1991, os Emirados Árabes Unidos participaram da coalizão internacional que lutou contra o Iraque na Guerra do Golfo. A partir dessa data, a federação buscou expandir suas relações internacionais e passou a exercer um importante papel em diversas questões relativas ao Golfo Pérsico. Em 1992, os Emirados Árabes entraram em conflito com o Irã pela disputa de terras (três ilhas). Desde então, o governo vem investindo maciçamente em equipamentos bélicos. Em 1994, a federação assinou um acordo militar de defesa com os EUA e, no ano seguinte, com a França.

DUBAI%20Emir%206.jpg

                 Após os atentados de 11 de setembro de 2001 contra os EUA, os Emirados foram apontados pelos norte-americanos como um dos centros financeiros da Al Qaeda. Imediatamente, o governo dos Emirados deixou de reconhecer o governo taliban do Afeganistão, congelou contas bancárias dos suspeitos de ligação com a rede terrorista e adotou medidas para impedir a lavagem de dinheiro. Em 2003, tropas dos EUA postaram-se no território dos Emirados durante a guerra do Iraque, e bases no país foram usadas por aviões norte-americanos de vigilância e reabastecimento.

DUBAI%20Souq%20Dubai%20Estao%20do%20Souq.jpg

                   A composição política do governo pela Federação de Monarquia Islâmica, dividida em sete emirados, possui como chefe de estado o xeque Zayed bin Sultan an-Nahyan (eleito em 1971 e reeleito cinco vezes desde então). O chefe de governo é o xeque Maktoum bin Rashid al-Maktoum (no cargo desde 1990).

Fonte: Enciclopédia e Dicionário Koogan-Houaiss Digital ©

Reader Comments (24)

Olá Arnaldo.
Estou ensaindo em ir para Dubai. Mas com seus textos acho que vou o ano que vem. è que as vezes fico com a impressão que a a cidade é um canteiro de obra e seria interessante aguardar a inauguração da Dubailandia, mais mega hotéis, ilhas etc.
Mas me diga uma coisa, qual seria a melhor rota? Pela Alitália via Milão com a TAM até Milão.....pois ALITALIA eu me nego a voar. E hotel?
Boa viagem e passeios.
Abraços
15:15 | Unregistered CommenterCaio
Bem, Caio, eu vim pela ALITALIA. Mas se vc vier de TAM até Milão, por qual cia. iria de Milão até Dubai? Se vc. se nega a viajar pela Alitalia, tente consultar o site da AIR FRANCE.
Arnaldo, foi uma aula sobre Dubai, muito interessante. Não possível achar o pessoal com modo de vida tradicional? Todo mundo foi trabalhar com o petróleo? Nem aqueles para turista ver e fotografar?

Abs!
4:29 | Unregistered CommenterMarcio
O problema não é nem colar na escola, mas a história se desenrola muito rapidamente no Oriente Médio hehehehe. Valeu pela introdução. Agora vou ficar esperando suas impressões.
Arnaldo, a partir de outubro, veja só, a Emirates Air Lines vai oferecer 6 vôos semanais de SP a Dubai, direto, saindo às 01:00 de Guarulhos!
14:00 | Unregistered CommenterArthur
Ah, minha Dubai :( Saudades. Tenho familhança por essas bandas - a turcaiada que saiu do Líbano e da Líbia. Saudades dos souks, dos mercados indianos, das baladinhas do After Eight no Jumeirah Beach (em frente ao Burj), do Ibn Bathutta Mall (já foi? cafonão, mas delicioso, bem mais interessante que o Emirates Mall)...

Ah, minha Dubai.
Caio, vá de Emirates se agüenta um vôo de 16 horas. Ou veja as tarifas da KLM (super competitivas) com paradinha em Amsterdam.

Detesto vôos muito compridos e não achei a Emirates tudo isso que pintaram. A Etihad também é muito boa, voa de algumas capitais européias para Abu Dhabi (30 mins de carro de Dubai) por um preço super melhor.
Caio, a cidade é um canteiro de obras, sim. Mas é muito interessante. Você não vai esperar 5 ou 10 anos pra ir, né? ;)

Vale a pena mesmo estando "em obras".

Agora li que você não quer voar Alitalia de jeito nenhum - sábia escolha, nunca vi companhia pior. Desde Milão ou Roma você voa Emirates / Etihad.

Se quiser fazer uma paradinha básica em Istanbul, pegue um vôo da Turkish Airlines: www.thy.com - adoro essa companhia, os vôos que fiz estavam im-pe-cá-veis. Comida e atendimento nota dez, você ganha aquelas necessaires com escovinha de dente, meia, tapa-olhos... Mil frescurinhas gostosas.

E a área de trânsito do Aeroporto Atatürk é uma deliciosa. Não é tão pretenciosa ou megalomaníaca como a de Dubai (acho over, muito cafona).

:)

Boa viagem!
Bem, amigos, vamos por partes:

MARCIO: sim, eu exatamente hoje tive esse contato com o Dubai antigo, extremamente constrastante com a moderna, exuberante Dubai. claro que não se aprece com Marrakech, mas lembra alguma coisa de casablanca e Rabat.

KARINÍSSIMA e ARTHUR: concordo com vc., Kariníssima, acerca da Emirates, que mesmo sendo uma cia. excepcional, que voará diretamente do Brasil, e com um padrão à altura dos Emirados e de seu indescritível aeroporto. Todavia, eu jamais viria por ela fazendo um vôo direto. MIL vezes a Alitalia, passando uma ou duas noites em Milão, bem mais perto do Brasil do que Paris (Air France) ou da Lufthansa (Frankfurt). Não há outra cia, a não ser que vc. venha pela SAA, via Johannesburgh, melhor para vir a Dubai do que a italiana, com todas as suas mazelas. Curiosidade: o vôo de Milão a Dubai leva 5:30 h, sai de Milão às 21:45 e chega em Dubai (mesmo que cinco horas depois) ao nascer do sol, quase às seis da manhã (por causa do fuso horário de mais duas horas em relação à Itália). estou voltando do souq de ouro e de especiarias e foi uma viagem que valeu muito. Apesar do espetacular 43 graus, uma sauna!

Ah, eu voarei Alitalia até que possa usar todas as minahs milhas acumuladas e que expirarão em julho de 2008. A cia. passa por problemas sérios, mas é ao meu ver o melhor portão de entrada para o Oriente e Ásia, via Europa.
CAIO, Dubailand praticamente nada tem a ver com a Dubai atual nem com a Dubai antiga.
Arnaldo, você é a primeira pessoa que conheço que fala bem da Alitalia. Ok, confesso que os vôos internos que fiz com a AZ não foram ruins... Mas os GRU>MXP>GRU Deusulivre, não quero voar novamente.

Na próxima pretendo fazer Air France, parar em Paris... Básica... Seguir pra Istanbul... Maravilhosa... voar para Dubai e de lá pegar meu caminho da roça pro Paquistão. Vôo para lá de Air Blue. É a marbarata, sai do Terminal 2 (o horror! o horror!) do aeroporto de Dubai. Os aviões são velhos e chacoalhentos... Mas quando minha hora chegar, kkk, não importa se no avião da Air Blue ou na minha cama dormindo, né?

Kkkkk beijos e parabéns pelos posts informativíssimos e deliciosos, habibi.

Bauze.
Kariníssima, vc. não compreendeu. eu não gosto da Alitalia, apenas disse que por questão de milhagem pretendo continuar usando esta cia. até que consiga reunir milhas suficientes até julho de 2008 para então gastá-las todas numa única viagem, seja com uma econômica gratuita SP - Milão, seja com um upgrade para executiva, seja em vôos a partir de Milão para qualquer outro destino.

A Air France será a cia que usarei para quando eu terminar minha relação com a Alitalia.

Obrigado pela visita, kariníssima, e volte sempre!
Estou indo para Dubai no final de outubro. Procuro sobre o clima, levando em consideração que estará no comeco do inverno e de dia faz 40º e a noite 0º, oque vc me orienta?? adorei o seu blog e estou me orientando por ele.
0:49 | Unregistered CommenterAngela
ANGELA, acesse o link abaixo e confira Média do tempo nas estações do ano em Dubai

http://www.wunderground.com/NORMS/DisplayIntlNORMS.asp?CityCode=41194&Units=metric
Olá Arnaldo
Gostaria de saber se vc acha melhor se hospedar em Deira ou em outro local . Não falo por causa dos preços,mas sim pela localização .. .. Me dissera que Deira é mt longe de tudo .Adorei seu blog .. agora vou mesmo para Dubai graças a vc .Obrigado pelas dicas
19:27 | Unregistered Commentercidinha
oi,
To planejando ir para Dubai agora em janeiro, queria saber se a comida é boa e se tem quadras de futsal ou campos de futebol pra umas peladas de vez enquando!
As pessoas ai falam um ingles fluente ou é muita misturança!
vlw cara!
0:26 | Unregistered Commenterjeremias

Ola ! sou Claudio do Rio de Janeiro cidade maravilhosa .Sou micro empresário , tenho empresa de estrutura metálica , eu venho sonhando em tentar a sorte em Dubai e começar tudo do zero .
Gostaria de saber de vc, como está a saúde de algumas empresas local,na minha área .Eu venho pensando em varias formas de largar tudo aqui e formar uma parceria em dubai em estrutura metálica .ou
começar de novo de zero como empregado até pegar artimanhã . O'que você acha ? vc q tem um conhecimento amplo . obrigado !
Gostaria q me desse retorno ,pois tenho uma vontade imensa de Trabalhar num país rico e tropical e sem á tal da violência .
Por isso escolhi Dudai, pois tem haver com meu Pais e por ser pais calmo .

Claudio Benicio, não tenhi nenhuma informação relacionada ao que vc me pediu. O site é apenas um guia turístico.

Olá Pessoal!
Somos um grupo de brasileiros e moramos em Dubai
estamos aqui pra convidar vcs pra participar da nossa comunidade no Orkut:

BRASILEIROS EM DUBAI_OFICIAL (aquela com a foto da bandeira dos 2 países,Brasil-Dubai)

http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=40338867

20:06 | Unregistered CommenterDani

Eu queria saber qual o clima em Maio, em Dubai?! Estou pensando em passar minha lua de mel...é uma boa opção?
Gostaria que me enviassem sugestões de locais, hotéis, passeios, praias...
Aguardo notícias...
Bjo, Danielle!!!

Estivemos em Dubai, em fevereiro, no período do carnaval, no Brasil.
Voamos de KLM, com uma paradinha por Amsterdan, onde pernoitamos por 2 noites.Voamos para Dubai onde ficamos hospedados no Hyatt Regence ´- ótimo- conhecemos todos os pontos turísticos, comemos bem e passeamos bastante , andamos de taxi , que é bem em conta, inclusive os taxistas tornam-se em ótimos guias,, por pouco euros., sem esquecer no mercado do ouro,tudo lindo e com preço ótimo. Na terceira noite embarcamos ,para um cruzeiros no navio de bandeira COSTA e percorremos os Emirados Árabes ,que ao dia ficamos ancorados e a noite navegávamos. O navio era muito confortáveis que todas as noites preparava jantar de luxo com show. Fica uma sugestão , em ABU!DABI ficamos somente um dia , que é muito pouco, pois a cidade é linda tem muito o que fazer. Detalhe ,almoçamos no Emirantes Palace ,no restaurante LE MONDELE realmente fantástico e a cozinha maravilhosa, com sobremesa a base de pó de ouro e de um sabor inqualável. Recomendo. É um viagem que vale a pena repetir , vamos dar um tempo, e com certeza voltaremos. O clima em fevereiro é ótimo, sendo durante ao em média 26 graus e a noite 20 graus.

Esqueci-me
Fomos ao passeio no deserto , de jipe 4x4,com aventura , e após o lindo por-do-sol, com direito a um jantar ,com comida árabe, e tudo em uma tenda árabe, bem ao estilo beduinos. Muito diferente e bom. Recomendo

Bom dia Arnaldo!

primeiramente, parabens pela sua pesquisa!

gostaria de saber se foi mais a fundo, e se tem a informação de como é composto o solo Dubai.

se tiver, agradeço!

Grato
Diego

11:02 | Unregistered CommenterDiego

Obrigado, Diego. Não, sequer cheguei perto de ir tão fundo. Não passei da superfície mais rasa. Arenoso? É tudo que posso lhe dizer!

Volte sempre!

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.