MENSAGEM ao LEITOR
CONHEÇA QUEM ESCREVE

BEM-vindo ao Fatos & Fotos de Viagens, um blog sem jabá e não vulgar

        EXISTE no viajar e no escrever relatos de viagens um terreno fértil para demonstrações de arrogância. É algo simplesmente disseminado. Tanto no mundo virtual quanto na literatura. Mas o que o maravihoso mundo da viagens precisa é de mais viajantes humildes, não de "especialistas" caga-regras que determinam de tudo: desde como arrumar sua mala ao único tipo que você deve comprar, do lugar que você tem que ir, caso contrário sua viagem será uma merda. Nunca tão maravilhosa como a dele. As classificações dos lugares também. Tem sobrado superficialidade a egocentrismo. Autores assim não percebem que tudo é muito subjetivo e pessoal, que a experiência e o prazer de alguém não será necessariamente igual ao de outro.  Sobretudo as necessidades.

      A blogosfera "profissional e "monetizada" vulgarizou-se e tornou-se banal. Carecemos de gente que escreva para motivar e inspirar, para alargar horizontes, de viajantes que "mostrem" os lugares em vez de "ensinarem" a viajar. Moderadamente, ponderadamente, sem afetação típica de deslumbrados que viajam pela primeira vez em classe executiva e precisam espalhar para o mundo em resenhas risíveis. Ao contrário, a blogosfera

       ESTE blog, ao contrário, não fez concessões à vulgarização dos blogs depois da "profissionalização" e da monetização de alguns. Ao contrário, este é um blog singelo, simples, pequeno, inexpressivo na blogosfera, não despesperado por audiência nem seu autor se dedica mais à sua divulgação nas redes sociais do que à escrita. Tento dar graça à leitura e consolidar algo que prezo muito: confiabilidade, credibilidade.

        COMECEI a viajar tarde, você sabe. Por falta de dinheiro. Até que um dia viajei pela primeira vez ao exterior. Eu tinha 35 anos. Fui assim apresentado ao então desconhecido mas fabuloso mundo das viagens. Jamais, todavia, pensaria visitar mais de 60 países, alguns muito improváveis à época. Irã, Uzbequistão, Myanmar, Etiópia, Quirguistão entre eles. Mas foi recentemente que compreendi que as viagens ficam pra sempre, não as coisas. E que é por esse mundo ser tão diverso, por cada país ser tão diferente, que me parece tão atraente e divertido.

       NÃO sou escritor profissional. Tampouco jornalista. Mas invejo esses profissionais por dominarem o idioma, a gramática e as palavras.  Ainda assim, faço meu melhor, meu caro, estimado, raro e precioso leitor. Então, peço-lhe que considere algo: que mesmo escrevendo com sensibilidade e responsabilidade, incorro em erros. Se quiser, aponte-os. Tanto gramaticais quanto de digitação. Como tenho revisor profissional, antes de publicar dou curso a incansáveis revisões. E também submeto-os ao crivo de minha esposa. Ainda assim, alguns nos escapam.

      SOU brasileiro, empresário e casado com a Emília do blog "A Turista Acidental" e desde que a conheci (e antes mesmo de nos casarmos), tornou-se a "mais-que-perfeita" companheira de vida, de idéias, de projetos e ideais, sobretudo encantadora, adorável e inspiradora companhia de viagens e de aventuras. Com ela compreendi o que significa "prazer de viajar". Foi (e continua sendo) minha melhor fonte de inspirações e de motivações. Tanto que qualifico minhas viagens como "antes e depois" da Emília e "antes e depois" da Índia. Foi com ela que percebi o que quis dizer Érico Veríssimo com "Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado certamente chegará mais longe." Somos pais de gêmeos - uma menina e um menino - nascidos em julho de 2015, e de um filho de 34 anos do meu primeiro casamento, em quem o gosto pelas viagens pareceincorporado. Não sou avô, mas as coisas estão bem encaminhadas neste sentido.

       HOJE com 64 anos (boa parte deles dedicados à família e ao trabalho), foi apenas aos 35 que pude começar a viajar internacionalmente. Desde então visitei 61 países, entre os quais alguns dos mais fascinantes e com os sítios mais admiráveis do planeta. Felizmente, para alguns deles ainda a salvo do turismo de massa, cujos excessos arruinam qualquer lugar. Em março de 2006, quando iniciei este blog, o fiz como meio de comunicação com a família e amigos. Anos mais tarde eu descobri o poder de contar histórias em textos e fotografias, e logo ele tomou outro rumo, provavelmente porque os leitores gostavam dos textos e das fotos, ou então porque na época havia pouquíssimos blogs.

       FIZ cerca de 90 viagens internacionais, voei por 40 cias. aéreas diferentes (algumas extintas) em 391 vôos para fora do Brasil e dentro de outros países e em todas as classes possíveis. Segundo Haroldo Castro - jornalista-fotógrafo-escritor que já esteve em 160 países -, o maior viajante que conheço, em seu teste "Viajologia" que se pode fazer em seu site, que considera não apenas a quantidade de países visitados, mas lugares, monumentos e patrimônios, além de transportes, experiências e situações difícieis porque passam os viajantes, alcancei "Mestrado em Viajologia". Mas isso não é nada diante de gente que lá já "graduou-se" em pós-doutorado.

Escrevo este blog sob uma perspectiva lúcida e sem concessões à monetização sem critérios

        Eliminei o contador de visitas deste blog quando marcava mais de 6 milhões. Audiência hoje em blog é decadente. Viajar, escrever e publicar algo que inspire e icentive o leitor é o que mais me motiva. NUNCA como blogueiro interventor nas viagens alheias, ou caga-regras dizendo como alguém deve viajar e que tipo de mala usar e essas chatices que definem as pessoas homogeneamente.Parece ser o que traz os leitores até aqui. Ou porque gostem de fotografia, para além da leitura odepórica, como eu. E por este blog não ter captulado à ambição e vaidade que levou tantos autores de blogs à monetização sem critérios, sobretudo enganando leitores, cada dia torna-se menorzinho e menos importante. Se continuarem assim, os blogs precisarão ser reinventados. Este aqui nasceu livre e assim será até morrer. Por enquanto estou sempre por aqui. Nem que seja em pensamento. Só não sei até quando.

         Agradeço a visita e os comentários e desejo boa viagem aos leitores.

Em tempo: este blog não integra nenhuma associação disfarçada de incentivos à monetização. Mas se um dia fundarem a ABBLI (Associação Brasileira de Blogs Livres e Independentes), por favor, me convidem!

#blogsemjaba

COMENTÁRIOS
RSS - Quer subscrever?
AddThis Feed Button

Share/Bookmark

VIAJE neste blog

Fotos de viagens
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Dubai: História e a Geografia | Main | Dubai: O Fatos & Fotos nos Emirados Árabes Unidos »
Quinta-feira
Ago092007

Dubai: Blogando ao vivo

      Dubai 13.jpg

       Eu estava me preparando para escrever a introdução da matéria sobre esta viagem quando  empaquei justamente no início.

Normalmente, quando escrevo, encontro alguma dificuldade justamente na intodução, aquela em que é fundamental saber resumir o que pretendo desenvolver no texto adiante.

É uma fase em que nada parece estar bom, nada passa pela ‘malha-muito-fina’ de minha auto-crítica.

O que eu escrevia ou não estava bom o suficiente para ser publicado no FATOS & FOTOS de Viagens  ou não conseguia exprimir o que eu de fato tinha em mente transmitir para além da introdução.

Dubai 08.jpg

Na verdade o que eu pretendia era  definir como surgiu a idéia dessa viagem. Ou mais, como nascem todas as minhas viagens. Não é tão simples assim.  Pode paracer, mas não é.   Ao menos para mim, que escrevo com elevado senso auto-crítico,  com aquele desejo de fazer o melhor.

Dubai 17.jpgFui procurar inspiração com gente que realmente conhece o assunto: o Amyr Klink, a Família Schürmann, o Tito Rosemberg (meu ‘velho’ ídolo 'viajeiro-jornalista-surfista-expedicionário-aventureiro', com quem eu tenho o prazer de corresponder-me vez por outra e a honra de receber algumas mensagens e visitas ao blog)...

Dubai 09.jpg... o casal Gérard e Margi Moss (que também já me honrou com sua visita) que acumulou 3 mil horas de vôo num planador e deu duas voltas ao mundo com esse avião aí e recentemente concluíu a expedição Brasil das Águas...

Dubai 41.jpg...o Airton Ortiz, o pessoal da Expedição Norsul, a Simone ‘Caiaque’ Duarte (minha amiga dos tempos do montanhismo, de quem eu tive a honra de receber um exemplar autografado de um de seus livros - “Travessia Angra dos Reis ao Rio de Janeiro - 30 horas num caiaque” e com quem já tive o prazer de compartilhar algumas aventuras)...

Dubai 35.jpg... o Guillermo Godoy (amigo “Nomad” que tem relatos publicados no nomad.com.br e livros sobre suas viagens de moto pelo mundo), o Manoel Carlos Martins e Silva (outro amigo "Nomad" que tão bem descreveu sua fantástica viagem de bicicleta pela Austrália e com quem me correspondia quando eu era integrante e colaborador do Nomad).

Dubai 43.jpgEnfim, fui procurar inspiração com essa turma que sabe o que faz, sabe o que diz e sabe como se escreve o que se faz e o que se diz.

Dubai 28.jpgDecisão acertada e decisiva:  abandonei  a idéia de escrever uma introdução mais elaborada e filosófica, voltei à minha realidade e admiti que não seria eu  a acrescentar alguma coisa útil acerca do tema Como Nascem as Viagens e  Como Planejar Viagens.

Por que escolher destinos assim tão heterogêneos?

Por que viajar entre  cidades tão distantes geográfica e culturalmente?

 Bem, com a decisão correta  tomada, já que eu não saberia me expressar tão bem quanto os escritores que mencionei, passei a me concentrar em explicar porquê imaginei uma viagem a destinos tão heterogêneos, tão distantes geográfica e culturalmente ente si.  E resumiria numa simplíssima frase: a heterogeneidade me atrai!

 

Por que planejar uma viagem? 

Dubai 22.jpg

Bem, por si só, viajar enriquece o espírito e aprimora a cultura. Além disso, desembaça nossa visão, acentua nossa educação em como "ver" e "perceber" povos, culturas e costumes.

Conhecer outros países, cidades e povos amplia para o bem a nossa maneira de enxergar e compreender o mundo. Viajando e observando, assimilando com sensibilidade o que vemos, nos tornamos seres mais receptivos, mais complacentes, compreensivos e despretensiosos.

Viajar deslimita nossos próprios e limitados horizontes, atenua nossa tendência natural à pretensão e ao preconceito que (quase) todo ser humano carrega consigo.

Dubai 04.jpgNo meu modo de pensar, e por esta razão, não há nada melhor do que viajar "conhecendo" antes a cultura, a história, os costumes dos lugares que visitaremos.

Por falar em visitar, o segundo passo para nos tornarmos mais cultos sobre determinado destino é não afirmarmos que conhecemos determinada cidade ou país, a menos que efetivamente saibamos a diferença entre conhecer e ter visitado. 

 Dubai 24.jpg

Quando as planejamos adequadamente, tudo tende a correr bem e as surpresas revelam-se mais agradáveis. Quando todo o nosso tempo é naturalmente dispendido em conhecer, ver, absorver e aproveitar, tanto maior será o prazer e o aprendizado. Já o tempo gasto na resolução de contratempos é tempo perdido, desperdiçado, desfocado do alvo que deve ser sempre o prazer.

 

 

Dubai%20malas%20com%20balana.jpg

Mala com balança?  Pois é! Achei muito útil e interessante esta que conheci em Washington DC (na Macy's): da marca "Ricardo - Beverly Hills", elas são muito resitentes, duráveis e leves..

Não tenho dúvidas de que a melhor maneira de tirarmos o máximo proveito de uma viagem é preparando-nos com antecedência para aquilo que pretendemos conhecer. Viagens como as de Amyr Klink, do Ricardo Freire, do Tito Rosemberg, da Família Schurmann, do casal Moss, da Simone e de tantos outros,  jamais teriam tamanho êxito sem uma detalhadíssima e exaustiva programação.

Lap top Dubai.jpg

Adquirindo boa noção do que vamos ver, planejando o roteiro de maneira a que este contemple efetivamente o que de melhor cada lugar tem a nos oferecer e focalizando apenas aquilo que nos atrai, deixando de lado aquilo que nos é imposto ou não nos agrada, não tenho dúvidas de que as viagens boas tornam-se ótimas. As cidades estão lá para serem conhecidas, mas é necessário se saber como fazer isso e tirar delas seus segredos e mistérios, o melhor proveito. É como arrumar malas. Programar viagens é ter malas muito bem planejadas para que se leve apenas o essencial. 

Costumo dizer que programar uma viagem é quase tão bom quanto vivenciá-la.

 

E como é blogar enquanto viajo?

Bem, para que o ato de blogar não atrapalhe a viagem e tenha de fato conteúdo, é fundamental planejamento anterior e preparo para que parte do texto a ser publicado esteja escrito, alinhavado, de tal maneira que seja apenas atualizado, eventualmente corrigido durante a viagem,  confirmando ou não aquilo que pesquisamos e colocamos no palel. Durante a viagem a gente vai apenas inserindo o que sentiu, de maneira a que o texto tenha credibilidade e personalidade, não meramente uma cópia aqui e acolá de textos extraídos por aí.  Creia, é mais fácil do que redigir e-mails pra turma de amigos e parentes. Evidentemente que para isso acontecer é importante, ainda que não fundamental, levar seu próprio notebook para processar as fotos e os textos que publicará.

Dubai%20Jumeirah.jpg

Madinat Jumeirah

Um dos maiores prazeres do ato de blogar enquanto viajo é compartilhar com você, leitor assíduo ou não, com os amigos virtuais que sempre prestigiam com seus comentários e que por vezes também são blogqueiros, com os amigos da vida presencial e com os parentes.  Esteja certo de que tudo isso não é sacrifício, ao contrário, extende o prazer da viagem, especialmente quando bem aceito pelo leitor.   

Dubai%20gente%20da%20cidade.jpg

Gente de Dubai em freteao Dubai Creek

Talvez por isso minhas viagens tenham tudo para darem certo, e dão, salvo contratenpos alheios e supervenientes à minha vontade ou atuação. Eu minimizo ao máximo os riscos de aborrecimentos e potencializo nas mesmas proporções as possibilidades de retornar com a melhor das lembranças, seja para onde for, como for, por que tempo for. E isso não significa que eu fique refém de um programa, mas programado para absorver o máximo, sem contratempos.

Minha inseparável companheira de viagens, a Nikon D-200

Nikon d 200 Dubai.jpgViagens começam a ser planejadas e imaginadas das mais diferentes, peculiares e inusitadas maneiras. Cada um tem a sua. Você de certo tem uma sua, ou mesmo algumas pra contar. Comigo elas acontecem de duas maneiras: projetadas ou ocasionais.

Acerca desse assunto, novamente o Ricardo Freire escreveu - com a compatência e o talento que lhe são naturais - uma matéria extremamente interessante, divertida e definitiva, com o título  “Blog de viagem: você ainda vai ter um”, com a qual explica os motivos que nos levam a escrever sobre viagens num blog:

Aceita uma sugestão? Faça um blog. Não, não estou falando de um blog comum, que você precisa atualizar todo dia, cuidar, alimentar, podar e dar banho, como se fosse um Tamagochi. (Sim, hoje eu estou nostálgico, ou velho, o que dá no mesmo.) O que eu estou sugerindo é que você tire proveito das excelentes ferramentas oferecidas (na maior parte das vezes, gratuitamente) pelos portais de blogs, como Blogger ou Wordpress, para confeccionar maneiríssimos cyber-álbuns das suas viagens.

 

Por que Dubai e Istambul?Dubai 21.jpg

Pura curiosidade de viajante, por vontade de conhecer o mundo todo, porque o mundo está aí mesmo pra ser conhecido, por atração e gosto pelo ato de viajar, em busca do exotismo...

Quando comecei a pensar em Dubai como destino turístico ainda não se encontravam tantas referências e matérias turísticas sobre os Emirados Árabes Unidos

Muita gente me pergunta: há alguma razão para uma pessoa normal visitar Dubai? 

Por que ir a um lugar onde a mãe-natureza não foi lá muito complacente, em que não existe vida cultural, nem museus, nem belezas naturais?  A resposta é:  não sei, eu vou lá conferir! 

De todo modo,  Dubai é a  “bola da vez”  do turismo internacional e cada vez mais atrai milhões de turistas por ano. Portanto, deve haver alguma coisa boa lá.

Mas também porque Dubai é um NOVO destino turístico no mundo, um dos poucos lugares civilizados no mundo ainda pouco conhecidos e explorados.

Dubai tem sol  ano todo, praias limpas de mar azul e sem aglomerações, ambiente livre de crimes, sociedade liberal e tolerante, um gosto de Arábia com estilo cosmopolita ocidental.

A infra-estrutura turística é de primeira: uma infinidade de operadoras turísticas cobrindo todas as atrações da cidade e arredores, incluindo tours especiais para shopping e souks, deserto, corrida de camelos, falconismo, montanhas e cidades vizinhas, vôos panorâmicos de helicóptero, passeios de barcos tradicionais, tours esportivos (golf, mergulhos, arqueologia, esqui na neve, tênis, ciclismo, tiro ao alvo, entre outros ),rallies no deserto, dança do ventre à luz da lua no deserto, tours fotográficos às mesquitas e museus,vilas antigas....

Dubai%20estrada.jpg

Os Emirados vizinhos estão bem pertos de Dubai

Além do turismo, compras é um motivo adicional para ir a Dubai: o Tax-free Shopping do aeroporto é seguramente o melhor e mais diversificado do planeta, a possibilidade de comprar tapetes orientais, antiguidades, jóias em prata e ouro (um dos maiores centros do mundo de comércio de ouro e jóias em ouro a preços irresistíveis), artesanato e produtos importados da Índia, China e Ceilão, além de reconhecido centro comercial de eletrônicos, material fotográfico e relógios.

Dubai%20Emirates%20interior%20Boeing%20777-300%202.jpg

E Emirates e seus maravilhosos Boeing 777-300: alternativa à rota Brasil-Emirados-Ásia

Às pessoas que pensam ser loucura visitar Dubai, estando ela bem perto do Iraque e Irã, vale a pena reafirmar que Arábia Saudita e o Kuwait são vizinhos aliados históricos e que o ocidente gosta dos Emirados. A região é um oásis de tranquilidade política, institucional eeconômica invejável, completamente fora do epicentro  da região conflituosa.  Com seu excepcional exemplo de como o mundo árabe pode se aproximar do ocidente sem perder absolutamente nada com isso, Dubai tornou-se um símbolo do desenvolvimento econômico que a riqueza do petróleo proporcionou, usando os petrodólares no desenvolvimento e na diversificação.  Visitar os Emirados está longe de ser uma loucura, mas uma escolha algo audaciosa e avançada.

 

Mapa Dubai JPEG.jpg

Tampouco guias turísticos nas prateleiras das livrarias do Brasil. Um dia, correndo os olhos num Atlas Geográfico, passeando sobre o mundo em alguns poucos minutos, enxerguei Dubai. Curiosamente e sem qualquer motivo o nome ficou marcado, certamente por referências anteriores fixadas no cérebro. Como uma semente que espera um bom tempo até ser regada e germinar.

Dubai 18.jpg

Tempos mais tarde, quando eu começava a programar uma viagem a Istanbul e precisava encontrar uma outra para a drobradinha heterogênea para encaixar nela, usando o critério pessoal de “jamais revisitar um país ou cidade sem deixar de incluir uma nova cidade ou país no roteiro”, Dubai surgiu. Simples, não?!

Dubai 20.jpgDe uma reportagem numa revista semanal a uma chamada de capa de uma publicação turística exposta numa banca de jornais, de uma corrida de olhos despretensiosa e ocasional num guia turístico desses que ficam lá em cima nas prateleiras mais altas de uma livraria bem abastecida, até mesmo um comentário ou referência que ouvi de alguém que não me lembro, tudo fica registrado e adormecido, esperando o momento de eclodir. Podem também nascer na infância e nos acompanharem ao longo da vida repentinamente surgindo quando menos se espera, tal como ocorreu com o Safari no Mala Mala Game Reserve, África do Sul. Mas uma coisa é comum aos viajantes: todas nascem do desejo fundamental de conhecer o mundo, de despregar os pés das origens e se tornar, nem que seja por uma semana, “ cidadão do mundo”...

Dubai 30.jpgAtualmente, as minhas viagens , além dos motivos já citados, subordinam-se a alguns critérios de seletividade. Muitos deles são bastante genéricos, universais, outros bastante pessoais: os mais óbvios são questões como segurança, potencial turístico, qualidade da infra-estrutura de transporte, alojamento, alimentação, questões econômicas e financeiras, disponibilidade de tempo, oportunidade, circunstanciedades. Os mais particulares têm sido os seguintes: jamais revisitar um país ou cidade sem deixar de incluir uma nova cidade ou país no roteiro.

 

Dubai 29.jpgQuase sempre tenho concluído minhas viagens numa cidade que já conheço bastante ou que já tenha visitado há uns anos e tenho vontade de revê-la. Pode parecer curioso e superficial, mas se há algo que não ocorre comigo é a superficialidade. E ninguém que pesquisa tão profundamente suas viagens e as planeja minimamente pode ser considerado sem conteúdo.

 

 

Dobradinhas heterogêneas.

A heterogeneidade me atrai. Dubai 34.jpg

 

De certa maneira um outro componente me atrai numa viagem: os contrastes culturais, geográficos e arquitetônicos. Sempre me dei bem com eles ao visitar, numa mesma viagem, cidades tão diferentes entre si:

Dubai 27.jpgVeneza com Praga, Nova York com Honolulu, Barcelona com Marrakech, Paris com Tunísia, Istambul com Budapest, Grand Canyon com Las Vegas, Grécia com Turquia, Bangkok com Amsterdam, Chipre com Paris, Madri com Cairo.... São as dobradinhas heterogêneas que me enchem de prazer.

 

Dubai 00.jpgPois bem, voltando a Dubai. Eu estava programando uma viagem a Istanbul porque quando fui esta cidade em Março de 2000, o que aconteceu foi uma viagem completamente desastrada. Do princípio ao fim, TUDO deu errado. Já até publiquei aqui a “Crônica de uma Viagem DESASTRADA à Grécia e Turquia” . Está lá. tim tim por tim tim contadinho em detalhes.

Dubai%20camel%20parade.jpg

Camel Parade em Dubai!

Assim, acerca de  Istambul, uma das cidades mais interessantes do mundo, foi uma que a primeira referência que tive dela ocorreu em 1978, através do filme "O Expresso da Meia Noite", filmado na prisão onde hoje fica o hotel mais famoso de Istambul e um dos 10 mais luxuosos do planeta, o Four Seasons Istambul.

Dubai 15.jpgVocê sabe aquela viagem que tem tudo pra dar certo?  A viagem de sonhos? Pois era essa mesmo!, mas...

Nossa viagem à Turquia e Grécia reunia tudo para ser uma daquelas que ficam pra sempre em nossa memória, as que ficam em primeiro lugar na prateleira da lembrança quando temos que contar uma viagem inesquecível.

Bem, inesquecível ela até que foi, mas não para o lado bom...

Dubai 10.jpgSeria a ‘viagem perfeita’: planejamos bastante, organizamos tudo, imaginamos, sonhamos... e, afinal, seria para um daqueles ‘destinos-sonhos’ de muita gente.

De quebra ainda terminaria em Roma e Florença! Perfeita, não? Não, não foi...

O nosso primeiro destino era Istambul, Turquia! Puxa, como eu havia sonhado estar ali entre os minaretes da Santa Sofia, como eu imaginara caminhar pelas ruas de pedra do Templo de Éfesus, em Kusadasi, o quanto eu esperei por perder-me nos labirínticos corredores do Grand Bazar e suas 400 lojas, como desejei observar o pôr-do-sol navegando o Estreito de Bósforo, estar frente à frente com o mais famoso brilhante do mundo - o Topkapi -, conhecer os belíssimos palácios do Império Otomano, admirar a Santa Sophia, a que seria a maior igreja do mundo mas tornou-se mesquita árabe e depois converteu-se em museu, enfim, mergulhar no clima exótico da cidade onde Agatha Christie inspirou-se para escrever ´O Assassinato no Oriente Express´, aquele trem que percorria a Europa até o oriente e foi considerado o trem mais luxuoso do mundo.

Dubai Cruzeiro grego.jpg

De pois disso iríamos à Grécia. Uns dias em Athenas, um cruzeiro pelas ilhas Mikonos, Rhodes, Santorini..., enfim um ‘roteiro-maravilha’! E, além de tudo, encerrando a viagem em grande estilo, uma estada ‘básica’ em Roma e Florença. Concorde comigo, vamos?!, era ou não uma “viagem dos sonhos”?

Istambul Ramadan 1.jpg

Mas não foi, decididamente não foi....  TUDO, do embarque no Basil ao retorno à casa, deu errado, fragorosamente, errado.

De um maremoto durante o cruzeiro pela pelas ilhas gregas a alteracões vergonhosas nos vôos internos que causaram sérios transtornos ao roteiro, de overbookings ao Ramadan durante a estada na Turquia (vocês não queiram saber o que é estar em turismo numa cidade com TUDO, absloutamente TUDO fechado por TRÊS dias e com uma matança de carneiros da porta do hotel até dentro de postos de gasolina, passando pelo "matódromo" (sim, um enorme parque onde matam os bichos segundo a tradição muçulmana)... Era o Kurban-Bayrami.

Istambul Ramadan 2.jpg

Aí, Istambul ficou como a cidade mais mal vista do meu currículo, e eu tinha que revê-la. Passados sete anos nos decidiomos por visitá-la tentando não incorrer nos erros que tornaram desatrosa nossa primeira ida à cidade.

E Dubai? Por que Dubai?

A primeira vez que ouvi falar em Dubai, turisticamente falando, foi na revista Flash, do Jornalista Amaury Junior. O título era “Dubai, uma fábula das Arábias”

http://www.revistaflash.com/

Aliás, andei lendo que a revista não pertence ao Amaury Junior, mas à Editora Escala e que ele, o Amaury, não participa da mesma: “Depois de três anos desde que foi lançada, o jornalista Amaury Júnior comunicou a Editora Escala que não deseja mais prosseguir editando a revista semanal Flash, bem como suas satélites mensais Flash-Viagem, Flash-Casa e Flash-Noiva. Deixa as publicações na qualidade de seu criador e editor responsável.

Esta publicação, como informação sobre os destinos e o conteúdo de suas matérias, é bastante superficial, de qualidade gráfica e de lay-out inferiores às grandes revistas nacionais, é mais um atrativo visual do que um guia, uma espécie de `Caras´ do turismo: muitas e grandes boas fotografias e pouco conteúdo. De todo modo, a belíssima foto da capa me atraiu e encantou. Despertada definitivamente a curiosidade, tratei de colocar em prática a idéia de conhecer Dubai. Assim que cheguei em casa fui ao meu Atlas Geográfico (The Great World Atlas, da D&K) para ver onde ficava exatamente este país do Oriente Médio.

Os vôos serão pela Alitalia (cia. aérea italiana). De São Paulo a Milão, de Milão a Dubai, de Dubai a Milão, de Milão a Istambul, de Istambul a Milão e de Milão a São Paulo. A duração da viagem será de 11 a 23 de jagosto de 2007, sendo duas noites em Milão entre os destinos mais longos.

Observação MUITO importante: TODAS as fotos deste post foram afanadas do Flickr!

Se houver condições, pretendo escrever DURANTE a viagem e, é claro, publicar as MINHAS fotos.

Vocês sabiam que o Flickr é censurado em Dubai? O Youtube também?

Reader Comments (24)

Arnaldo,

Eu sei que você vai por Milão,mas previnir não custa nada.

http://news.airwise.com/story/view/1186475416.html

Já estou me preparando para viajar com você

Um abraço
21:58 | Unregistered CommenterRodrigo
Arnaldo,

Eu não estou pronto ainda pra blogar em viagem. Acho que não conseguiria e nessa fase de viajar com bebês então acho que seria impossível, mas acho dez quem consegue, hehehe. A gente aqui não precisa esperar vc voltar para ver a viagem.

Eu também vou nessa. E pelo visto vc vai passar um montão de vezes em Milão hein?

Olha só, um amigo que adora fotografia acabou de comprar uma máquina igual a sua. Ele tá adorando!
Arnaldo


Legal, ja estamos "embarcando" com voce...
1:06 | Unregistered CommenterErnesto
RODRIGO, obrigado pelo link, que noticia a greve branca dos responsáveis pelo desembarque de bagagem no Aeroporto de Fiumicino, na Itália. Eu havia ouvido no rádio ontem e visto na TV.

Eu não passarei por Roma, apenas por Milão, onde dormirei na ida e entre Dubai e Istambul, uma noite.

De todo modo, o que acontece com a aviação comercial italiana se assemelha bastante com o que ocorre no Brasil e aconteceu com a Varig. A Alitalia, vc. bem sabe, está numa situação de quase insolvência e até de fechamento por parte do governo, que detém 40% da cia.


Não me surpreende que isso ocorra na Itália, país que mais se assemelha ao Brasil no que se refere à bagunça.

A Alitalia está simplesmente correndo risco de ser fechada e os empregados dela fazendo greves a torto e a direito, exatamente como acontecia com a Varig no Brasil (que ainda que não fosse estatal, tinha TODAS as características de uma. Deu no que deu!).

INFELIZMENTE eu estou "preso" a esta cia. porque essa viagem já havia comprado as passagens com muita antecedência, como sempre faço, para amenizar o impacto dos custos. Compro oito meses antes, dou uma entrada e pago uma parte em seis parcelas e quando vou viajar já não tenho mais a dívida.


Eu estou analisando a posibilidade de reaver meu dinheiro todo da passagem que comprei para a Ásia (Cingapura e Bangkok) por esta cia. em outubro. Sei que realizarei um prejuízo, mas estou orçando o valor da devolução para eventualmente optar por passar a ser fiel à Air France. Nem levarei em conta a diferença de 2,13 para 1,92 do câmbio, da época que paguei até hoje, mas defato em vista das últimas notícias dessa cia., estou mesmo apreensivo...


GIRA (Jorge), vc está vivendo uma outra realidade também muitíssimo bacana que é viajar com sua mascote. E viajar com um bebê é extremamente mais complexo. Planejar uma viagem assim envolve muito mais planejamento e atitudes, dispendimento de tempo e dedicação do que viajar blogando.

Mas todas as etapas da vida devem ser vividas intensamente. Assim, o que vc. está fazendo neste momento é algo que deverá ficar pra sempre na memória do casal.


Sobre a câmera, eu a comprei há um ano no Brasil mesmo (custou cerca de 40% mais do que se a tivesse comprado nos USA e pago o imposto de importação), com a vamtagem de que parcelei em 6 vezes e tive garantia. Depois, comprei duas lentes, uma na Espanha (em Barcelona) e outra recentemente nos Estados Unidos.

A NIKON D200 é a máquina reflex digital que pode ser chamada de profissional porque em todos os aspectos, do manuseio ao menu, ela tem essa "formação", dispensando tudo o que for amador em termos de botãozinho, pré-programação, etc. Acima delas só mesmo as profissionais de fato, que custam, 4.000,00 dólares, enquanto que a D200 custa cerca de 1.600,00.

ERNESTO, vamos nessa!
Quando eu crescer quero ser como você...
Sensacional esse espírito de viajante, o prazer que você transmite através de fotos e relatos. É cativante e deixa uma vontade enorme de conseguir fazer o mesmo...
10:01 | Unregistered CommenterRosa
Oi, Arnaldo, sou sua leitora e como viajante virtual só tenho a agradecer e elogiar. Seus posts são muito bons. As fotos - mesmo as suas ;) - são sempre muito bonitas, o que torna seus posts ainda mais excitantes. Como leitora, também, do Viaje na Viagem, posso dizer que você não perde em nada pra ele. Ambos são competentes no que fazem.
Boa viagem. E até Dubai.
16:08 | Unregistered Commenterpalpiteira
Arnaldo, sem inspiração???? Deve ser brincadeira, as imagens estão lindas e o post maravilhoso.

Quantos viajantes-modelo você conhece, hein!!!

Esse post será indicado para muitos que me perguntam sobre por que viajar ou sobre planejamento ou sobre destino. Você explicou tudo.

Abração e curta muito por aí!!! Ah posta mais fotos!!!

Marcio
3:56 | Unregistered CommenterMarcio
Puxa, Marcio, muito obrigado! Um elogio desses, vindo de um fotógrafo blogueiro de viagens do SEU quilate é mais que um elogio, é uma honra.

Grande abraço e...viaje comigo!
Arnaldo, essa 'cara' nova que você deu ao blog, com o tema de Dubai, ficou incrível...as cores da duna com o com o céu contrastando e o fundo preto fizeram toda a diferença. Essa foto inicial foi uma grande escolha e devem realmente sintetizar o que é Dubai, pelo que já li: camelos em primeiro plano, torres de eletricidade e prédios modernos ao fundo. Grande estímulo para nossos olhos...
9:01 | Unregistered CommenterEmília
Emília, eu quis fazer tudo nos tons ocres e marrons. Ficou legal, né?
Passei só para desejar uma boa viagem, uma ótima diversão e um retono melhor ainda!

Estaremos viajando junto com você

Um abraço
19:05 | Unregistered CommenterRodrigo
Muito obrigado, Rodrigo! Grande abraço!
Adorei o post!!!! Eu, sinceramente, não tinha ânimo de postar qd viajava! Mas, ironicamente, hoje, quando não tenho mais blog, eu até que gostaria de fazer isso!!! Vai entender!

Vou ficar esperando notícias frescas, então!

bjs e boa viagem!
16:39 | Unregistered CommenterMarina
Pô, Arnaldo, só mesmo um texto fino como esse com essas imagens pra me fazer cogitar a possibilidade dessa viagem...Muito obrigada e boa viagem
18:43 | Unregistered CommenterMeilin
Este lugar é mesmo uma loucura, imaginar que estão contruíndo o maior aeroporto do mundo, o maior prédio do mundo, o maior shopping do mundo, o maior parque aquático do mundo, a maior ilha artificial do mundo, NO MESMO LUGAR!!! Eu mal consigo imaginar, o calor também deve ser insuportável para nós acostumados ao calorzinho ameno do verão carioca com sua brisa fresca do mar, mas tem ar condicionado bem potente em qualquer lugar fechado, não?
12:55 | Unregistered CommenterLeandro

Arnaldo eu adoraria conhecer Dubai, é o meu sonho.
Acho maravilhosa a cidade, linda demais.
Entre em contato comigo, pra troca informações.
Abraços.
anote meu email: ma.amandaos@gmail.com

13:11 | Unregistered CommenterAmanda

AMANDA, sonhos são possíveis de serem realizados. Lute por eles.

Quanto a entrar em contato, não disponho de tempo para responder a todos os e mails, portanto se tiver algo que sugerir ou recomendar, escreva aqui mesmo que terei prazer em lhe responder.

Arnaldo, eu sou brasileira e estou trabalhando de guia para brasileiros aqui em Dubai, li sua materia e adorei, me interesso em saber o que as pessoas que vem aqui acham e porque vieram, so gostaria de dizer que voce deve incluir Dubai novamente no seu roteiro, pois pelo que vi nas tuas fotos a cidade ja esta muito diferente e com muito mais lugares para visitar.
A cidade se transforma a cada dia, e impressionante.
Deixo meu e-mail se vierem a Dubai posso ajuda-los na roteiro.
ednagaio@hotmail.com
Obrigada!

14:42 | Unregistered CommenterEdna Gaio

Olá Arnaldo!!
Suas fotos estão perfeitas. Parabéns!!!
Elas me despertam o sentimento de " quero mais" .
Chegamos de lá , no final de março , e DUBAI é tudo de bom, pois, adoro o que é moderno, e lá tudo é exuberante. Vale a pena dar um passeio por lá.
Saudações.
Marly

ola estou embarcando para Dubai no proximo dia 12 dezembro. gostaria de saber quanto aos costumes, como me vestir, como proceder como turista abraços sonia

SONIA, tudo o que quer saber está escrito em todos os cap~itulos sobre Dubai.

vou para istambul e gostaria de seguir todas as suas dicas. espero que sejam verdadeiras

1:38 | Unregistered Commentermarta

Boa viagem pra "istambul", marta. Se eu fosse você não seguiria minhas dicas, não, eu sou muito mentiroso.

Adorei as dicas! Acabei de fazer mais um post sobre Dubai no meu blog, passa lá para dar uma olhada e deixar sua opinião…
http://www.izapelomundo.blogspot.com.br/2012/06/conhecendo-old-dubai.html
Boa Sorte!!!

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.