MENSAGEM ao LEITOR
CONHEÇA QUEM ESCREVE

BEM-vindo ao Fatos & Fotos de Viagens, um blog sem jabá e não vulgar

        EXISTE no viajar e no escrever relatos de viagens um terreno fértil para demonstrações de arrogância. É algo simplesmente disseminado. Tanto no mundo virtual quanto na literatura. Mas o que o maravihoso mundo da viagens precisa é de mais viajantes humildes, não de "especialistas" caga-regras que determinam de tudo: desde como arrumar sua mala ao único tipo que você deve comprar, do lugar que você tem que ir, caso contrário sua viagem será uma merda. Nunca tão maravilhosa como a dele. As classificações dos lugares também. Tem sobrado superficialidade a egocentrismo. Autores assim não percebem que tudo é muito subjetivo e pessoal, que a experiência e o prazer de alguém não será necessariamente igual ao de outro.  Sobretudo as necessidades.

      A blogosfera "profissional e "monetizada" vulgarizou-se e tornou-se banal. Carecemos de gente que escreva para motivar e inspirar, para alargar horizontes, de viajantes que "mostrem" os lugares em vez de "ensinarem" a viajar. Moderadamente, ponderadamente, sem afetação típica de deslumbrados que viajam pela primeira vez em classe executiva e precisam espalhar para o mundo em resenhas risíveis. Ao contrário, a blogosfera

       ESTE blog, ao contrário, não fez concessões à vulgarização dos blogs depois da "profissionalização" e da monetização de alguns. Ao contrário, este é um blog singelo, simples, pequeno, inexpressivo na blogosfera, não despesperado por audiência nem seu autor se dedica mais à sua divulgação nas redes sociais do que à escrita. Tento dar graça à leitura e consolidar algo que prezo muito: confiabilidade, credibilidade.

        COMECEI a viajar tarde, você sabe. Por falta de dinheiro. Até que um dia viajei pela primeira vez ao exterior. Eu tinha 35 anos. Fui assim apresentado ao então desconhecido mas fabuloso mundo das viagens. Jamais, todavia, pensaria visitar mais de 60 países, alguns muito improváveis à época. Irã, Uzbequistão, Myanmar, Etiópia, Quirguistão entre eles. Mas foi recentemente que compreendi que as viagens ficam pra sempre, não as coisas. E que é por esse mundo ser tão diverso, por cada país ser tão diferente, que me parece tão atraente e divertido.

       NÃO sou escritor profissional. Tampouco jornalista. Mas invejo esses profissionais por dominarem o idioma, a gramática e as palavras.  Ainda assim, faço meu melhor, meu caro, estimado, raro e precioso leitor. Então, peço-lhe que considere algo: que mesmo escrevendo com sensibilidade e responsabilidade, incorro em erros. Se quiser, aponte-os. Tanto gramaticais quanto de digitação. Como tenho revisor profissional, antes de publicar dou curso a incansáveis revisões. E também submeto-os ao crivo de minha esposa. Ainda assim, alguns nos escapam.

      SOU brasileiro, empresário e casado com a Emília do blog "A Turista Acidental" e desde que a conheci (e antes mesmo de nos casarmos), tornou-se a "mais-que-perfeita" companheira de vida, de idéias, de projetos e ideais, sobretudo encantadora, adorável e inspiradora companhia de viagens e de aventuras. Com ela compreendi o que significa "prazer de viajar". Foi (e continua sendo) minha melhor fonte de inspirações e de motivações. Tanto que qualifico minhas viagens como "antes e depois" da Emília e "antes e depois" da Índia. Foi com ela que percebi o que quis dizer Érico Veríssimo com "Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado certamente chegará mais longe." Somos pais de gêmeos - uma menina e um menino - nascidos em julho de 2015, e de um filho de 34 anos do meu primeiro casamento, em quem o gosto pelas viagens pareceincorporado. Não sou avô, mas as coisas estão bem encaminhadas neste sentido.

       HOJE com 64 anos (boa parte deles dedicados à família e ao trabalho), foi apenas aos 35 que pude começar a viajar internacionalmente. Desde então visitei 61 países, entre os quais alguns dos mais fascinantes e com os sítios mais admiráveis do planeta. Felizmente, para alguns deles ainda a salvo do turismo de massa, cujos excessos arruinam qualquer lugar. Em março de 2006, quando iniciei este blog, o fiz como meio de comunicação com a família e amigos. Anos mais tarde eu descobri o poder de contar histórias em textos e fotografias, e logo ele tomou outro rumo, provavelmente porque os leitores gostavam dos textos e das fotos, ou então porque na época havia pouquíssimos blogs.

       FIZ cerca de 90 viagens internacionais, voei por 40 cias. aéreas diferentes (algumas extintas) em 391 vôos para fora do Brasil e dentro de outros países e em todas as classes possíveis. Segundo Haroldo Castro - jornalista-fotógrafo-escritor que já esteve em 160 países -, o maior viajante que conheço, em seu teste "Viajologia" que se pode fazer em seu site, que considera não apenas a quantidade de países visitados, mas lugares, monumentos e patrimônios, além de transportes, experiências e situações difícieis porque passam os viajantes, alcancei "Mestrado em Viajologia". Mas isso não é nada diante de gente que lá já "graduou-se" em pós-doutorado.

Escrevo este blog sob uma perspectiva lúcida e sem concessões à monetização sem critérios

        Eliminei o contador de visitas deste blog quando marcava mais de 6 milhões. Audiência hoje em blog é decadente. Viajar, escrever e publicar algo que inspire e icentive o leitor é o que mais me motiva. NUNCA como blogueiro interventor nas viagens alheias, ou caga-regras dizendo como alguém deve viajar e que tipo de mala usar e essas chatices que definem as pessoas homogeneamente.Parece ser o que traz os leitores até aqui. Ou porque gostem de fotografia, para além da leitura odepórica, como eu. E por este blog não ter captulado à ambição e vaidade que levou tantos autores de blogs à monetização sem critérios, sobretudo enganando leitores, cada dia torna-se menorzinho e menos importante. Se continuarem assim, os blogs precisarão ser reinventados. Este aqui nasceu livre e assim será até morrer. Por enquanto estou sempre por aqui. Nem que seja em pensamento. Só não sei até quando.

         Agradeço a visita e os comentários e desejo boa viagem aos leitores.

Em tempo: este blog não integra nenhuma associação disfarçada de incentivos à monetização. Mas se um dia fundarem a ABBLI (Associação Brasileira de Blogs Livres e Independentes), por favor, me convidem!

#blogsemjaba

COMENTÁRIOS
RSS - Quer subscrever?
AddThis Feed Button

Share/Bookmark

VIAJE neste blog

Fotos de viagens
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Havaí: Oahu, Lanikai e Kailua Beach Park | Main | Havaí: Oahu - Aprendendo a surfar em WAikiki »
Quinta-feira
Jan172008

Havaí: Oahu. A Windward Coast (East Shore)

               NO Havaí  “windward” significa o “lado leste” da ilha e  “leeward” o “lado oeste”.   O termo “wind”, de vento,  é usado porque no Havaí os ventos que prevalecem sobre a ilha sopram de leste para oeste, ao contrário do continente americano, onde sopram ao contrário.

Hava%20BLO%20Dez%2007%20Windward%20Coast%20001.jpg

Makapu'u Point Lookout - A praia e o parque de Makapu'u vistos do Mirante, com o Sea Life Park ao fundo

               WINDWARD Oahu é apenas uma parte da área conhecida como North Shore, a que vai de Makapu'u Point até Kahana Bay. A Kalanianaole Highway e a Kamehameha Highway são as vias principais palas quais você dirigirá nesse passeio pela costa norte da ilha de Oahu e onde estão os pontos principais em termos de atração turística natural da Windward Oahu.

Hava%20BLO%20Dez%2007%20Windward%20Coast%20%20001%20estrada.jpg  

A estrada que vai de Waikiki a Makapu'u: tapete de asfalto para a Windward Coast

Hava%20BLO%20Dez%2007%20Windward%20Coast%20Makapu'u%20Lighthouse%20005.jpg

Visto assim do alto não parece aquele tapete ali em cima...

              HANAUMA BAY é uma das praias mais populares e interessantes de toda a ilha de Oahu, a cerca de 16 quilômetros de Waikiki.  Seu nome completo é Hanauma Bay Nature Preserve (que você pode conhecer no capítulo anterior) e recebe cerca de 3.000 visitantes por dia para nadarem, pratocarem o snorkeling ou simplesmente bronzearem-se e fazerem pic-nics.  Em Maio de 2004, Hanauma Bay foi escolhida como a "America's Best Beach" pelo Doutor Stephen Leatherman, respeitado cientista norte-americano especializado em meio-ambiente. Aliás os cientistas até determinaram a idde desta praia:  35.000 anos.

Hava%20BLO%20Dez%2007%20Windward%20Coast%20Mirante%20Makapu'u%20%20006a.jpg

Clique e veja um espetacular foto do Makapu'u Pier em 360 graus, tela inteira               

 http://www.vthawaii.com/OAHU/QTVR/MakapuuPier.htm

              NA verdade a baía atual é o fundo, ou piso, de uma cratera vulcânica que abriu-se para o oceano quando sua parede exterior desabou. Mais ou menos como aconteceu com a Ilha de Santorini, na Grécia.  De seu mirante é possível ver toda a praia e as ilhas de Molokai e Lanai, asism como observação de baleias. 

Hava%20BLO%20Dez%2007%20Windward%20Coast%20Makapu'u%20Beach%20Park%20003a.jpg

Antes da praia de Makapu'u propriamente dita, há um parque com o mesmo nome, cuja infra-estrutura, belos contrastes

e maravilhasa paisagem convidam a ficar por longo tempo

                 ATUALMENTE é um centro de pesquisa e conservação de vida marinha com acesso limitado e controlado a partir de 1967, quando Hanauma Bay transformou-se num parque. Traduzindo literalmente, "Hanauma" significa "bahia curva". Sua geografia a protege das fortes correntes marinhas transformando-a numa praia de bahia tranquila e segura, especialmente apropriada para a observação de corais e peixes. 

Hava%20BLO%20Dez%2007%20Windward%20Coast%20Makapu'u%20Beach%20Park%20007a.jpg

Banheiros integrados à paisagem, estacionamento, mesas para pic-nic, sombra e uma espetacular paisagem:

isto é Makapu'u Beach Park, cujos contrastes de verdes intensos, negro das rochas vulcânicas e mar azul piscina encantam

               UMA boa faixa de areia e algumas trilhas para trekking, uma boa infra-estrutura de banheiros com área para troca de roupas, lanchonete, loja de conveniência e um pequeno museu marinho fazem de Hanauma Bay um dos pontos mais recomendáveis tanto para observação de seu mirante quanto para banho de mar.  A vida marinha que habita entre os corais é simplesmente deslumbrante e daquelas que lembram um aquário marinho com peixinhos hiper coloridos. 

Hava%20BLO%20Dez%2007%20Windward%20Coast%20Makapu'u%20Beach%20Park%20008a.jpg

Aprecie sem moderação

               HÁ um Visitors Education Center aberto em 2.002 onde são exibidas fotos e vídeos da vida marinha e das atividades preservacionistas de Hanauma Bay Nature Preserve. Para entrar na praia paga-se US$ 5,00 por pessoa mais U$ 1,00 por carro para estacionamento. Chegue cedo por dois motivos: as entradas são limitadas e o estacionamento sempre cheio.

Diamond20Head%202.jpg

http://www.flickr.com/photos/organize/?start_tab=one_set72157603701310340

              HALONA Blowhole. Neste ponto do percurso para a North Shore o Halona Blowhole Lookout é parada obrigatória. Há um ótimo mirante com estacionamento, de cuja vista, na minha opinião, só perde para as que se tem dos mirantes de Makapuu Beach e Hanauma Bay. Fica a 15 minutos de Waikiki e é uma espetacular vista, ao norte de Hanauma Bay, na Kalanianole Highway. O Mirante de Halona Blowhole proporciona uma bela vista do oceano e das ilhas de Molokai e Lanai. Se tiver sorte, no inverno é possível observar baleias divertindo-se no mar.

Hava%20BLO%20Dez%2007%20Windward%20Coast%20Sandy%20Beach%20007.jpg

Sandy Beach

Veja as fotos no ponto exato no MAPA

http://www.flickr.com/photos/organize/?start_tab=one_set72157603701310340

Hava%20BLO%20Dez%2007%20Windward%20Coast%20Halona%20Blowhole%20Filme%20005.jpg

Halona Beach Cove: Burt Lancaster e Deborah Kerr já andaram por aqui

              OLHANDO para baixo e à direita, estando de frente para o mar, há uma pequena praia de rochas vulcânicas e areia chamada Halona Beach Cove, especial para o banho de mar quando ele estiver calmo e sem ondas, o que não ocorre no inverno.  Neste lugar foi filmada uma cena clássica de beijo na praia, que ficou como   memorável no cinema americano, protagonizado por Burt Lancaster e Deborah Kerr, em 1953, com o título “Até à Eternidade”, (From Here to Eternity). Se tiver mais sorte ainda poderá ver alguma tartaruga honu, espécie havaiana de tartaruga marinha. Nesta praia de Halona há uam corrente marinha chamada de Ka Iwi, uma dos mais perigosas da ilha. Não há salvavidas nesta praia e seu acesso é difícil. Não é uma praia para o turista ir, mas para apreciar de cima.

Hava%20BLO%20Dez%2007%20Windward%20Coast%20Makapu'u%20Lighthouse%20006.jpg

O Farol de Makapu'u

               DIRIGINDO em direção ao norte pela Kalanianaole Highway o primeiro ponto desta área da costa de Oahu é Makapuu Beach Park e a bela vista para a Rabbit and Turtle Islands, fora da costa. Bem junto e acima da praia fica o Sea Life Park. Mas antes de descer à praia, ainda na estrada, não deixe de parar no mirante de Makapuu (Makapuu Lookout), de onde se tem uma das vistas mais bonitas de toda a ilha. Gaste muitas fotos aqui de diversos ângulos.

Hava%20BLO%20Dez%2007%20Windward%20Coast%20Makapu'u%20Lighthouse%20005a.jpg

O Farol de Makapu'u, ao fundo, visto do Makapu'u Beach Park

               O Sea Life Park é muito recomendável para famílias com crianças e um bom lugar para passar uma manhã visitando seus aquários e vendo pinguins e golfinhos, leões marinhos e pequenas baleias. Lembra muito os parques aquáticos da Flórida, só que defronte a uma das praias mais bonitas da ilha.

Sea Life Park

Foto em 360 graus  (alta definição, tela inteira!)

http://www.vthawaii.com/OAHU/sealifepark/SeaLifePark.htm

Hava%20BLO%20Dez%2007%20Windward%20Coast%20Sea%20Life%20Park%20009.jpg

A entrada do Sea Life Park, em Makapu'u Beach

               SEGUINDO a estrada em direção norte pela Kamehameha Highway e fique atento à indicação da Kahekili Highway - que também o levará à costa norte mas não pelo litoral, como a Kamehameha Highway.  A Kahekili Highway segue paralela à Kamehameha Highway e deve ser a estrada a seguir se você pretende ir ao Valley of Temples e ao belíssimo Byodo-In Temple, réplica do original de 900 anos que fica em Uji, Japão.  A área toda do templo é linda e vale a pena ser visitada.

Hava%20BLO%20Dez%2007%20Windward%20Coast%20Sea%20Life%20Park%20008.jpg

O Sea Life park visto de helicóptero

              DEPOIS de seguir caminho e encontrar novamente a Kamehameha Highway passa-se pela Mokolii Island, mais popularmente conhecida como Chinaman's Hat (chapéu chinês), por razões óbvias que você facilmente perceberá e que não se pode visitar, mas que merece ser fotografada à distância assim que encontrar um lugar seguro de acostamento para parar o carro.    Antes de chegar à cidade de Laie e à North Shore, passa-se por Kualoa Ranch, que você recordará se assistiu à cena do filme Jurassic Park em que o ator Sam Neill corre para escapar de um “estouro” de dinossauros, correndo entre eles.  Esse lugar não é muito conhecido dos visitantes estrangeiros porque é dedicado a atividades outdoor mais dirigidas aos americanos.

Clique nos links e veja DOIS diferentes MAPAS do 

ROTEIRO de Waikiki a Makapu'u

http://www.driveguidemagazines.com/oahu_waikiki_makapuu.html

http://www.spotlighthawaii.com/SpotlightPDF/WebMap/Oahu/Oahu-DiamondHead-2007a.pdf

HAVA%20BLOG%20MAPA%20Oahu%202.jpg

______________________________

PRÓXIMO CAPÍTULO

A North Shore em detalhes

Um passeio pela Mecca do surf mundial

Reader Comments (18)

Nossa, estou aproveitando muito esses posts sobre Oahu. Em abril, passarei 4 dias nessa ilha maravilhosa e estou anotando todas as dicas que você passa pra gente. Dei uma passada la no VnV e pedi dicas de hotéis em Honolulu não muito caros, mas que sejam confortáveis e bem localizados, nada que passe muito de $200.00 a diária. Se você tiver alguma dica boa, aceito de bom grado!
Obrigada pelas dicas, pelos detalhes e pelas maravilhosas fotos que acompanham os posts.
Frã
12:44 | Unregistered CommenterFrancélli
Oi Arnaldo,

Fiquei um tempo longe da net porque fui para Sampa no final do ano e me desliguei um pouco. Agora que voltei e passei aqui e estou alucinado com os posts do Hawaí.

Vc fotografou surf lá?

Abs!
13:44 | Unregistered CommenterMarcio
MARCIO, eu tentei fotogafar surf mas não deu por dois motivos: 1- não levei minhas teles (uma 70-200mm 2.8 e uma 300mm (fixa) 2.8) e também não levei tripé. A lente que eu estava é uma zoom grande angular 17-55mm 2.8 que não dá pra fazer fotos de surf.

Além diso as ondas aninda não estavam enormes, apenas grandes. Aind aque tenha visto muitos surfistas (vc. verá no próximo capítulo a Nort Shore e mais algumas coisas sobre surf) não era nada assim tão fotografável, pois a distância era grande para uma lente com no máximo 55mm (mesmo considerando o fator de crop de uma digital como a Nikon D-300, que eleva isso para algo como 82mm, ainda asism não dá pra fazer fotos do tipo).
Arnaldo,

Belas fotos! Qual é a próxima viagem?

Aqui, muito obrigado pelo cardápio, fantástico! Está numa posição de destaque na minha coleção. Valeu, mesmo!

; )
GUILHERME, que bom que recebeu o cardápio pedido aqui e que trouxe pra você de Istambul. A próxima viagem é para Bangkok, com algumas cidades próximas (duas, no máximno três) e finalizando em Amsterdam.

Mas nona coluna dos menús, à esquerda da dos Jornais de Viagens, eu criei uma com o título "NOVIDADES" para infor justamente quais as próximas viagens-matérias.

Grande abraço e continue acompanhando.

Arnaldo, Você é muito organizado, essa coluna nova com os destinos planejados é muita organização!!!!

Ah, as fotos estão lindas, lindas, lindas, lindas, poderia escrever lindas, mais um monte de vezes, e gostei em outro comentário que li que irá ensinar aos pobres mortais a tirar umas fotos mais legais! Já é uma ajuda, com sempre grande Arnaldo.

Um beijo enorme,
Patsy
13:39 | Unregistered CommenterPatsy
Cara, o que é o azul desse mar?! Alucinante!!

Me manda o teu endereço aí no RJ que quero te mandar um guia de Punta. Vais adorar, certamente...

Abração,

Diogo
11:28 | Unregistered CommenterDiogo
CLARO, mandarei por e mail. Mas vem cá, esse guia é só pra dar pros amigos ou pra ser vendido? Se for distribuir pra TODOS não dá lucro, não é justo.

Vou te escrever por e mail, grande abaó e obrigado. Mas gostaria que fosse com dedicatória, pode ser?

Arnaldo, cê fez falta lá em BH, foi mto bom, no próximo, contamos coma sua ilustre presença. Abs...
21:44 | Unregistered CommenterMeilin
Caro Arnaldo,

essas cores são de animar o dia. Vários dias, melhor dizendo. Quanto capricho, como eu adoro este blog.
Parabéns, sempre!
Abraço.
0:57 | Unregistered CommenterLuciana
olá!
amei o seu blog - maravilhoso!!! melhor do que qualquer outro guia! Tô anotando tudo pois quero ir em junho praí. Você conhece algum curso de inglês legal por aí?
Estou querendo fazer um intensivão com vista para o mar.
muito obrigada e parabéns novamente,

Cleide Klock
jornalista - cleide@klock.jor.br
CLEIDE, eu estou no BRASIL, já voltei do Havaí. Mas vou procurar alguma coisa acerca de cursos de inglês por lá e te aviso!
Arnaldo,
O Farol de Makapu'u é muito, muito lindo, mais a fotografia é mais!.
Hawaíí resulta uma GRATA SURPRESA.
He apreciado sem moderação. He apreciado com: ooohhhh!!! e também com um pouco de enveja, um pouco...
Bonito viagem. Parabéns.
13:23 | Unregistered CommenterCarmen
CARMEN, suas visitas são SEMPRE carregadas de simpatia e elogios gentis. Agradeço sinceramente e conto com a sua presença por aqui, sempre. Espero que tudo vá muito bem aí pela Espanha!

Fotos lindas de mais.
Sensacional.
Adorei :)

17:25 | Unregistered CommenterLuiz Souza

Adorei tudo estou me programando para conhecer o Hawaii e vc está sendo a minha porta de entra.
Abrs.

Aloha Arnaldo!!!

Olha, moro no Havaí há alguns anos mas eu viajo mesmo é aqui nos seu blog. Há muito tempo não lia nada que retratasse com tanta verdade o que é o Havaí. Se por ventura você e sua esposa algum dia resolverem voltar por aqui, sugiro que venham a Maui. Não é fácil definir qual das ilhas havaianas é a mais bela. Cada uma tem seus encantos e peculiaridades. Tenho certeza que você se encantará todas. Sempre um grande prazer voltar por aqui. Grande abraço e obrigada por nos permitir viajar por esse mundo maravilhoso a partir do seu olhar e de suas vivências.

Sandra

Sandra, obrigado por vir sempre e ter deixado seu comentário, que gostei especialmente quando define sobre a certa heterogeneidade das ilhas que compõem o arquipélago havaiano: " da qual mais bela com seus encantos e peculiaridades."

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.