CONHEÇA O AUTOR

          

         Depois de estabelecer-se na Internet desde 1999 escrevendo relatos de viagens em sites relacionados com o tema, em 2006 ter fundado o blog Fatos & Fotos de Viagens - um dos pioneiros da blogosfera de viagens - foi convidado a colaborar com matérias na Revista Viagem & Turismo (Editora Abril). Agora, Arnaldo prepara o lançamento de seu primeiro livro - "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" - ingressando na literatura com um livro encantador que, segundo o autor, é o primeiro de uma série.

Assim o autor define esta sua nova fase:

             "Livro é coisa séria. O que o leitor encontrará em "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" é diferente do que lê aqui neste blog. Da narrativa ao estilo. Em vez de uma conversa baseada na informalidade, o livro mistura traços de coloquialidade e informalidade com uma escrita literária. Sobretudo com profundo respeito à arte de escrever. Passo a ser um escritor, mas é apenas uma outra maneira de me expressar sobre viagens, transmitir sem fantasias o mundo que vejo, isto é, como ele é, não como o imagino. A leitura revelará, todavia, aqui e ali, discrepâncias entre minhas expectativas e a realidade confirmada no destino. Segundo o poeta e ensaísta norte-americano Henry David Thoreau, "Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro". Então, a partir deste meu primeiro, considero ter ingressado numa nova, deliciosa fase da minha vida.

Gente que escreve e encanta, fala sobre o autor:

Haroldo Castro:

            "Arnaldo Trindade Affonso é um dos viajantes equilibrados e sensatos que se lança escritor, o que, num Brasil de pouca leitura e onde a Literatura de Viagem não chega a ocupar meia estante nas livrarias, conta histórias que servirão de grande subsídio para qualquer leitor, além de ajudar a romper os preconceitos de que a África só oferece guerras, doenças e fome. Infelizmente, a riqueza cultural e natural do continente é quase sempre tão abafadas por notícias negativas que considero este livro um raio de luz na região."

Jornalista, fotógrafo, autor de “Luzes da África”, indicado para o Prêmio Jabuti 2013 na categoria Reportagens

Ronize Aline:

            "Minha opinião sobre o autor está refletida na resenha que escrevi de seu livro "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia": ele escreve com o coração e demonstra respeito por tudo o que viu. Este livro, mais do que o relato de uma viagem à Etiópia, é uma viagem rumo a uma experiência de imersão e contemplação do outro. É como olhar para o diferente sem estranhamento ou indiferença."

Escritora, tradutora, jornalista, professora universitária e crítica literária do jornal O Globo, do Rio de Janeiro

Rachel Verano

             "Neste livro, Arnaldo tem o poder de nos transportar a um dos cantos mais fascinantes e ainda intocados do planeta. Mas de maneira ao mesmo tempo delicada e profunda, pessoal, criando intimidade com os personagens, deixando o leitor perceber cheiros, sabores e sentir as emoções de suas descobertas. Do peso do ar à alegria de dobrar a esquina, o autor consegue transmitir todo seu fascínio de estar diante de algo realmente novo."

 Jornalista passou pelas redações das revistas Viagem & Turismo, Veja, VejaSP, Glamour, TAM e Vamos/LATAM

Davi Carneiro

             "Há uma frase atribuída ao grande viajante do século 14, talvez o maior escritor-viajante de todos os tempos, Ibn Battuta: “Viajar, primeiro te deixa sem palavras, depois te transforma num contador de histórias.” Suspeito, caro leito, ser este o caso do Arnaldo, um autêntico viajante que vem se mostrando, cada vez mais, um talentoso contador de histórias. Conheço-o e o sigo desde 1996, através do seu blog, aquele que, na minha opinião, é um dos melhores de viagens da internet brasileira, tanto pela excelência fotográfica quanto pela qualidade dos textos. Com um currículo andarilho de respeito (mais de 60 países, entre eles Quirguistão, Miamar, Irã e Uzbesquistão), Arnaldo tem o mérito de ir na contramão da blogosfera profissional e monetizada: de maneira simples, autêntica e independente, preza, principalmente, a credibilidade e a confiança de seu leitor." 

 Escritor, jornalista e colaborador de diversas revistas nacionais e estrangeiras

COMENTÁRIOS
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« St. Martin & St. Maarten: França e Holanda com vista pro mar, do Caribe | Main | O patrimônio arquitetônico de Tiradentes »
Domingo
Dez072008

Planeje bem, viaje melhor!

   

South Miami Beach e Veneza

 __________________________________

                 tempos li um excelente debate de idéias entre os ótimos comentaristas que regularmente escrevem no Blog Viaje na Viagem - propriedade do dublê de viajante profissional e escritor de guias de viagens, ex-publicitário Ricardo Freire.   A exposição de idéias foi motivada por um de seus leitores que questionava se   ‘informar-se demais estraga’   a imprevisibilidade de uma viagem.   A instigante pergunta  motivou mais um texto atraente (como todos os do Riq)  que induzia, estimulava seus leitores a expôrem e defenderem seus pensamentos acerca das vantagens ou não de se planejar uma viagem. 

 South Miami Beach

               A única verdade incontestável acerca do tema é: quanto mais experiente o viajante, mais e melhor ele planejará sua próxima viagem. O que um viajante experiente mais almeja é uma viagem agradável, sobretudo sem contratempos incômodos  decorrentes de falta de planejamento. 

  Disney's EPCOT Center (Orlando)            

                     NATURALMENTE havia quem defendesse que  “quanto mais planejada uma viagem, menos espontânea ela é”.   Sou adepto da espontaneidade na vida cotidiana e até mesmo na profissional, mas não posso concordar em absoluto com afirmações como  “quanto mais se planeja uma viagem menos surpreendente ela será”.   

      

Washington DC e Roma 

                  DEFENDEM alguns que retira-se graça na mesma proporção que aplica-se planejamento  a uma viagem:  “Planeje menos, divirta-se mais!”,  alegam os defensores do lema  “Viaje sem planejar”.  

   

Keukenhof (Holanda) e Santorini 

                 ESPONTANEIDADE é aquilo que se “pratica de livre vontade, ou voluntáriamente”.    É o que resulta de uma atitude ou comportamento natural.  Há mesmo situações em que é extremamente agradável ser espontâneo,  assim como quando se escolhe um prato jamais antes saboreado no menú de um restaurante, a mais exótica e esquisita comida de um lugar nunca antes visitado ou, ainda, começar a imaginar uma viagem a partir de uma fagulha cerebral, aquela centelha que busca e lança um destino na nossa memória sem sequer sabermos precisamente o porquê.  

 

 Istambul 

                   SEuma coisa com a qual eu não consigo ser espontâneo é no planejamento de uma viagem.  A espontaneidade, neste caso, implica em negilgência com o planejamento.  Ao contrário das afirmações divergentes, estou certo de que “quanto mais formalmente planejada uma viagem, mais divertida ela será”.    Evidentemente que não me refiro a “programar” uma viagem de tal maneira a que defina rigorosamente cada segundo de meu dia.  Trata-se de “planejar”  com o objetivo de  “tirar o melhor" do lugar. 

   

Damoen Saduak (Tailândia) e Dubai 

                 ESTOU certo de que quanto maior o planejamento maior será a espontaneidade durante a viagem.  Quanto mais nos prepararmos, melhor enfrentaremos o inesperado.  Não posso compreender como algumas pessoas simplesmente negligenciam suas viagens e deixam que elas sejam arruinadas por falta de planejamento. Seja daquela mais complexa ao redor do mundo até às mais elementares férias familiares tão aguardadas por todos (até pelo cachorrinho!).  

 

 Rio de Janeiro (Corcovado) e Mosteiro de Alcobaça (Portugal)

 “Planejamento é pesquisa, busca, indagação, investigação, exame.

Algo como a busca da “perfeição”.

                     PERFEIÇÂO. Alguém já disse que a  “perfeição é uma raridade, um evento esporádico”.  Para viajantes, isso soa como uma grande verdade.  Sob a perspectiva de um viajante, toda viagem a um país estrangeiro é, por si, um evento com grande chance de ocorrência de erros e acontecimentos indesejáveis.  

   

Mala Mala Game Reserve (África do Sul) e Bangkok

                       PARA alguns destinos, digamos, mais “complicados”, isso soa como uma verdade ainda mais evidente.  Até mesmo para os hiper-otimistas não há como negar a existência da “Lei de Murphy”, aquela segundo a qual  “Se alguma coisa pode dar errada, dará.”  

  Pontal de Maracaípe (Porto de Galinhas) - Pernambuco

                 QUANDO me refiro a “panejamento” não quero dizer a mais elementar das necessidades: verificar o tempo e o clima para definir que roupa levar, lembrar-se de conferir a validade dos remédios de sua farmacinha montada na última viagem,  pesquisar qual o adaptador de tomadas será preciso levar, que documentos, vistos, vacinas são exigidos naquele destino. Isso é tão fundamental que não há quem discorde de sua precisão.

  

 Hollywood e Praga

                   É natural no ser humano uma certa habilidade em fazermos as coisas na vida sem pensarmos muito nelas.  Pode parecer estranho, mas viagens são como a vida: precisamos ter um "alvo", ainda que não seja preciso nos concentrarmos exclusivamente nele durante todo o tempo.  Nossas vidas, assim como nossas viagens - por mais planejadas e orientadas que sejam - são uma natural sucessão de fatos e acontecimentos ocasionais, imprevisíveis, supervenientes, aguardados, previsíveis, que podem ou não ter qualquer relação entre si.

    

Beverly Hills e Barcelona

                     EM geral são exatamente essas “ocorrências secundárias”, repletas de “atrações” paralelas,  que recomendam olharmos para um alvo com o mesmo grau de acuidade com que enxergamos o entorno. 

 Espetacular Pôr-do-Sol em Santa Mônica (Califórnia)

                   PLANEJAR significa termos nossas viagens e vidas sob nosso próprio comando.  Com a liderança, controlamos os alvos e melhor nos preparamos tanto para as oportunidades quanto para as vicissitudes.  Mas onde devemos efetuar nossas pesquisas?  Como podemos e devemos nos planejar? Quem pode nos ajudar?

 “Planeje sua viagem e colha divetimento espontâneo.

Viaje com a mente livre de problemas” 

    

EPCOT Center (Orlando)  e  Veneza 

                 SE você é um viajante experimentado e não precisa mais de um agente de viagens ou de uma operadora turística - ainda que estes sejam sempre extremamente úteis -, então um ou dois bons guia impressos e mais todos os recursos disponíveis na Internet serão tudo o que você precisa.     Neste particular, os blogs de viagens são excepcionais fontes de consulta.  Eles funcionam como uma conversar com aquele seu vizinho que fez a viagem antes de você.  Lembre-se, blogs de viagens são escritos por viajantes que vivenciaram suas viagens e por isso mesmo proporcionam experiências reais.  

Porto de Galinhas (Pernambuco)

                  UMA conjugação de leituras de guias impressos, revistas especializadas, guias virtuais e blogs de viagens formam um conjunto perfeito de ferramentas de consultas. Para além de informação e relatos de viagens os blogs tornaram-se um ponto de encontro de comunidades de viajantes, algo exclusivo e excepcional, pois transmite um caráter extremamente realista de um destino em particular.  Independentemente da experiência, todo viajante precisa saber quando e como ir, onde ficar, o que comer e como circular. 

    

 Cape Town  e  Santorini 

                  OS guias de viagens, assim como as revistas especializadas, tendem a ser bem mais profundos e específicos, objetivos e detalhados, confiáveis e seguros do que os blogs. Esses guias e revistas contemplam dados fundamentais para o planejamento de uma viagem, tais como regulamentos de entrada num país, questões de saúde, alfândega, além de outros igualmente importantes e práticos que podem fazer a diferença, elementos como clima e segurança, horários e custo das atrações, meios de locomoção, etc.

 Lisboa 

                  COMPREENDA que assim como os guias de viagens, cada blog tem uma personalidade, geralmente a de seu dono. Exatamente por esse motivo são menos formais, assim como aquele papo com seu vizinho.  Eles funcionam como relatos de experiências pessoais, o que não é qualidade ou defeito, mas caracterítica, e por isso mesmo fazem tanto sucesso.   Entretanto é preciso saber que mesmo sem o tecnicismo e a profundidade dos guias de viagens, ainda que personalistas e amadores, os blogs de viagens transmitem a essência do lugar como quase nenhuma outra fonte consegue.  

 

 Malta 

                   ESTE é, por exemplo, o fundamento o do FATOS & FOTOS de Viagens: “captar a essência do lugar”, seja através de palavras, seja por imagens realistas, sempre tomadas com capricho, mas sob o ponto de vista de um viajante comum, sem pré-produção e pós-processamento (a não ser os mais elementares), cujo intuito é transmitir algo que não encontre similaridade no universo das revistas especializadas e nos guias turísticos. 

    

Palermo (Itália)  e  Sidi Bou Said (Tunísia)

 

" Para um viajante é tão natural a procura de um novo destino

quanto a necessidade de planejar sua viagem até ele"

 

                   BLOGS de viagens são ótimas ferramentas de consulta para conhecermos os destinos na sua forma real, no seu caráter verdadeiro.  Um blog é escrito por um viajante que esteve lá!   E além de baseados em relatos pessoais, são incrementados (melhor dizer enriquecidos) pela comunidade de viajantes-comentaristas experientes e mesmo pelos consulentes sem experiência que contribuem todos, quer com suas informações complementares, quer com suas questões.  Até mesmo as perguntas formuladas costumam desencadear dezenas de respostas, o que dá ainda mais sabor e ainda maior conhecimento ao tema abordado.  

 Praia de Carneiros (Pernambuco)

 ____________________________________________________                     

COMENTARISTAS.  Os blogs não vivem sem eles. Definitivamente!

 

                        POR vezes as discussões e os comentários tornam-se bem mais importantes e substanciosas e tomam rumos que excedem a própria matéria que os originou.  Os comentaristas tornam-se, então, personagens.   

               Os Profissionais -  Melhor programar com eles! 

                     IMPOSSÍVEL programar com eficiência e eficácia sem passar pelo blog da Adriana Setti - o "Achados".  Adriana é jornalista e autora do livro "De Mala e Cuia - Tudo o que você precisa para morar, estudar, trabalhar e se divertir na Europa" (Editora Jaboticaba) e o da Rachel Verano e seu ótimo " Viajar bem e barato".  Rachel também é  jornalista e vive na Europa desde 2005. Nunca acampou, detesta banheiros coletivos, comprou uma calculadora, decorou a lista das cias aéreas low-cost e não parou mais de viajar. Descobriu que dinheiro não é tudo na vida (mas o cartão de crédito às vezes ajuda).  Ambas são editoras da Revista Viagem & Turismo, da Editora Abril.                     

                 TAMBÉM nos blogs a possibilidade de inserção de imagens e vídeos não profissionais contribui para ilustrar com realidade e sem fantasias aquilo que em páginas oficiais e profissionais pode ser produzido com recursos não alcançados por amadores, e, o que é pior, nem sempre fiéis à realidade.  O Photoshop está aí mesmo pra nos iludir.     Assim como aquela cinturinha fina de uma atriz sexagenária na capa de Caras, aquela praça impecável. aquela estátua equestre sem cocô de pombo ou até mesmo aquele pombo onde jamais existiram pombos são possíveis com a tecnologia do pós-processamento e edição de imagens.  

   

 Capri  e  Navio Costa Atlântica

                      É mais ou menos como entrar na página oficial daquele hotel de 50 anos que há 30 não vê uma reforma e encantar-se com fotos produzidíssimas que jamais corresponderam à realidde nem mesmo quando foram feitas. Consultar suas imagnes e depois confrontá-las com aquelas publicadas por hóspedes amadores em páginas de resenhas e blogs de viagens é a melhor maneira de obter equilíbrio entre fantasia e realidade. 

 Malta

 

              EM propaganda blogs seriam considerados “teasers”. “Teasers” são peças publicitárias que antecipam o lançamento de uma campanha, ou seja, aquilo que provoca, instiga, desperta curiosidade, mas não informa tudo. Ainda que alguns blogs estejam evoluindo e tornando-se mais profundos e informativos, apresentando conteúdos mais abrangentes e dados mais confiáveis, eles ainda são amadores e extremamente pessoais, e isso, esteja certo, é o que mais os torna úteis. 

   

 Veneza e Malta 

             AINDA assim, é necessário ser cuidadoso na leitura do conteúdo de uma matéria publicada num blog, não porque não sejam confiáveis, mas a superficialidade e a informalidade tendem a ser a tônica.   Assim como resenhas, precisam ser consideradas com reservas e na média, que uma única opinião seja tomada isoladamente como definitiva, os blogs precisam ser vistos como um complemento - ainda que importante - no universo de informações disponíveis para consulta ao se planejar uma viagem.   

    

Lisboa e  Disney's Animal Kingdon (Orlando)

             DESTACAR apenas um entre todos os blogs seria injusto com todos e com qualquer um não mencionado.  Há tanta informação consistente, farta, gostosa de ler, por isso, clique no link "Blogs de Viagens" e viaje com esta comunidade fabulosa que enriquece a Internet com informações, textos e imagens da melhor qualidade.  Todavia, o Aquela Passagem, do Rodrigo Purisch - devido à sua especificidde -  merece esse destaque. Como o assunto é "Planeje bem, Viaje Melhor!", este torna-se fundamental se seu assunto for conhecer tudo (eu disse tudo!) sobre passagens aéreas, cias. aéreas, programas de milhagem, etc, etc, etc. Além de tudo o Rodrigo ainda responde a consultas. Um must no universo virtual. 

 Pontal de Maracaípe (Pernambuco)

             ESCREVER sobre um destino requer evidentemente que seu autor tenha estado nele. Contudo, são necessários meses de pesquisa, traduções, leituras e compilamento. Alguns blogs, todavia, funcionam como “diários de viagem”, o que equivale a assistir àquela seção de vídeos e fotos pessoais de uma viagem, precisamente a do seu amigo, não a sua.  É verdadeiro, mas é uma visão pessoal.  

 Oahu - Havaí

              TODO destino tem seus defeitos e agruras e se um blog os acentua excessivamente ou os ignora inteiramente você deve procurar outras fontes complementares e informações mais acuradas. Da mesma maneira, os guias impressos também têm personalidade: há guias sem nenhuma imagem e com texto explicadíssimo até mínimos detalhes como quantos degraus terá que subir para ter acesso àquela igreja. Outros são profusos em imagens e sucintos em informações.  

   

Ayuthaya (Tailândia)  e EPCOT Center (Orlando)

                aqueles destinados aos viajantes econômicos e outros dirigidos a turistas abastados. Não há um “guia perfeito”, até porque a perfeição é uma raridade, um evento esporádico”.  Gostar deste ou daquele, recomendar um ou outro, jamais será uma indicação precisa, pois também é algo extremamente pessoal. Particularmente os Guias Visuais da Folha de São Paulo são os que mais gosto, mas não encerram em si todas as informações que preciso. 

   

 Milão

                 DEFINIR por você qual cia. aérea, se deve ir, se deve voar por uma low ou high cost, em que hotel ficar meio de hospedagem e locomoção usar é algo a ser encarado com reservas, porque são visões pessoais. Em resumo, quanto maior a quantidade de informação, maior o universo de pesquisa, mais o leitor deve tirar a suas conclusões, isto é, não seguir à risca apenas uma fonte de consulta.  

                 ALGUNS dos mais famosos e incontestavelmente bons guias de viagens que focam diferentes destinos e temas, universo liderado pelo Fodor’s, Rough Guides, Frommer’s e Lonely Planet e em geral constumam basear-se num deetrminado padrão de orçamento do viajante, econômico, médio e alto. Não se podem deixar de consultar também as revistas especializadas nacionais e estrangeiras, uma fonte confiável de assuntos relacionados com viagens e turismo. Muitas delas são tão informativas que conseguem competir com os guias de viagens impressos, mas também há as técnicos e as românticos, ambos complementando-se e não se encerrando em si.  

   

 Malta

            CERTOS guias mundiais de viagens, como o WTG, o WTT, o World 66, o WTG 2, o Word Travel (sim, “word”!), o Boston All, o 360 Graus, o Places online, WorldWeb, o Will go to, o Travel info Z, o Geographia, o Travel Guides, que você pode imprimir, o Planet Ware, o Travel Guide Net, o Destination Travel Guide, o Travel Guide – World, o Wikitravel, o Destinantion Guide, o Go Nomad, o Expedia (para reservar hotéis, passagens aéreas, cruzeiros e tudo mais, além de guias e utilitários de viagens). o Travel Now,  o GORP,  o Gayot, o Timeout, o IgoUgo, o Wikitravel, o 123 World, o Discover America, o South Pacific Organizer, o Africa Guide, o Go Northwest (USA), o America Road Trips (USA), o About.com Travel, só para citar alguns do universo da Internet.

 

 

 Barcelona e Verona

                 NO exterior, destaco as revistas americana e inglesa Condé Nast Traveller Magazine, as portuguesas Volta ao Mundo (que não tem versão eletrônica), a Rotas & Destinos e a internacional National Geographic como úteis, confiáveis e atraentes. No Brasil há uma profusão de revistas especializadas, entre as quais destaco a Viagem & Turismo e a Próxima Viagem 

               

Pequeno grande livro de dicas

 O

Pequeno Livro de Viagem”, da jornalista dublê de blogueira Mari Campos (todos à venda nas enormes, grandes e pequenas livrarias do Brasil, tais como FNAC, Saraiva, Cultura, da Travessa, entre outras, e também no Submarino).

    

Roma e Óbidos

___________________________________

COMO escrever guias de viagens? 

              VIAJAR é uma atividade de milhões de pessoas ao redor do mundo e algumas delas, além de viajarem, ainda nos fazem o favor de compartilhar suas experiências e seu conhecimento escrevendo seus próprios guias e publicando suas fotos e filmes na Internet.  

 Keukenhof (Holanda)

               FORAM essas pessoas que durante anos  "iluminaram" meus caminhos da Internet, desde quando em 1996 comecei a engatinhar na arte de pesquisar e escrever sobre viagens.  

   

 Disney's Animal Kingdon e Praia Vermelha (Cidade Maravilhosa)

 

            O neófito de ontem e aprendiz de hoje consumia compulsivamente o que já escreviam na rede profissionais como Tito Rosemberg, Airton Ortiz, Amyr Klink, Gèrard e Margi Moss, entre outros, e mais recentemente o Ricardo Freire.  Com elas aprendi muito mais do que escrever sobre um destino: saber que é impossível agradar a todos e que cada um com seu estilo formam uma constelação estrelas.

 

   

 Paris e Lisboa

 

              UM guia pode ser tão longo ou tão curto quanto quiser seu autor.  E essa constiui-se uma das maiores dificuldades de quem escreve, além de um dos melhores exercícios: eliminar palavras. Aprendi que se uma palavra pode ser eliminada de um texto, ele deve ser excluída.  Mais tarde compreendi que para além delas, igualmente algumas frases podem ser eliminadas sem prejudicarem um texto. Atingirei o Nirvana quando conseguir eliminar parágrafos e depois capítulos.  

 

 

              Veneza

 

           HÁ algumas questões essenciais a serem levadas em conta no ato de escrever, a fim de que o resultado seja útil para quem lê e o faça continuar a leitura ou retornar ao blog.   A primeira delas é saber que diferentes leitores querem diferentes coisas e esperam diferentes informações.  Cada um deles olha para coisas diferentes quando lê um artigo e suas escolhas e preferências são extremamente heterogêneas. Portanto não se deve ter a pretensão de querer agradar a todos sob o risco de não se conseguir fazer a ninguém.  Tentar atender à maioria é um bom caminho.

 

  

 Marrocos

            DÊ-SE por satisfeito se conseguir tal façanha.  Procurar atender a um determinado nicho de audiência (por exemplo aquela que costuma manifestar-se em consultas e comentários) é uma boa maneira de concentrar seu foco nele.  Já aprendi que fazer guias muito extensos com diversos capítulos não agrada.  Categorize seus relatos em tópicos e divida-os em seções e obterá maior clareza e, consequintemente, compreensão e utilidade.   Fale do tempo e do clima, por exemplo, mas não apenas da época em que viajou, extendendo sua informação para todo o ano.    Assim como as atrações mais importantes você deve transmitir informações básicas sobre como chegar, horários de funcionamento e dicas de como economizar, algo que agrada a qualquer padrão de viajante.   Faça uma pesquisa genérica acerca dos meios de hospedagem e não recomende o seu hotel, mas a gama de hospedagem disponível na cidade, as particularidades de cada bairro e, mais uma vez, as ferramentas para o leitor efetuar suas próprias consultas e alcançar suas própriasm conclusões.

 

Mosteiro de Batalha (Portugal) 

                    OUTRA questão que se deve ter em mente é proporcionar uma visão panorâmica do destino ao seu leitor, uma vez que seria pretensioso pretender concorrer com os guias profissionais de viagens.    Transmitir a essência de um lugar é uma ótima maneira de despertar o interesse e motivar seu leitor.   Uma espécie de prelúdio que atiça o interesse e a curiosidade do leitor e o motiva a ir pesquisar com seus próprios dedos.  O mesmo deve ser feito acerca das possibilidades e características de alimentação, sendo mais útil dar uma noção da comida local do que indicar esse ou aquele restaurante.

 

   

 Marmaris (Turquia)  e  Amsterdam

                    FINALIZANDO, escreva seu blog, publique suas viagens. A fundamental características dos blogs é justamente possibilitar que ele tenha a personalidade de seu dono.  Blogs podem até ser impessoais -  e também assim podem ser úteis -  todavia perderão a essência de sua função: interagir com o leitor.  A essência neste caso é essa maneira mais “comunidade” de ser do que “portal”.   Um blog pode ser de promoção ou divulgação pessoal (como os dos artistas, por exemplo)  ou de divulgação de idéias, serviços, utilidades, notícias e produtos, mas sempre  têm a personalidade da pessoa que os escreve e os publica, ao contrário dos portais, que são uma instituição. 

                    SEJA qual for o grau de identidade que você pretenda imprimir ao seu blog, tenha em mente que este sempre será uma ferramenta de comunicação pessoal.  Isso, repito, é a melhor característica dos blogs, logo depois a possibilidade de interagir com seus leitores.

 

 

                   PARA os entusiastas de viagens há uma coisa inerente ao prazer de viajar: escrever sobre elas.  E com algum esforço e dedicação quase todo mundo pode tornar-se um escritor de suas viagens. Por isso, saiba que VOCÊ também pode escrever sobre as suas e compartilhá-las com o mundo! ESCREVA!

   Planeje bem e viaje melhor!

Reader Comments (27)

Arnaldo, que luxo ser citada num texto seu! Sim, porque esse é um "senhor" texto, completíssimo, coerente, pra eu assinar embaixo, literalmente. Pra mim, só essa frase já seria o máximo: "Planeje sua viagem e colha divetimento espontâneo. Viaje com a mente livre de problemas". Lindo, lindo, lindo. Como se não bastasse vc ser o "uó" nas fotos, também o é no texto, não?';))))
Parabéns e abração!!!

Arnaldo, o seu blog faz parte do meu plano de viagem, sempre. Não monto um roteiro sem uma consulta aqui e no VnV do Ricardo Freire, e agora também vários blogs do pessoal da Abril, riquissimos de informações. Já aprendi muito aqui, e a inspiração para as próximas viagens estão copiadas e coladas. Obrigada por viagens tão ricas em detalhes, tão bem fotografadas e descritas. Aqui as viagens tem cheiro, cor e sabor. E eu sou uma admiradora. Ótimo Natal! Exelente Ano Novo! Maravilhosas viagens!

9:18 | Unregistered CommenterRosa BSB

Um texto PERFECTO!. Uma grande leitura e motivação os viajantes!!! Parabéns!

15:16 | Unregistered CommenterCarmen

Um texto acertadíssimo e muito emotivo; gosto das fotos e da leitura. Por certo, adoro a foto pôr-do-sol da sua mulher Alice, parabéns para ela!

Boas Festas para vocês. Bom Natal e Ano Novo!!!

15:25 | Unregistered CommenterCarmen

Oi Arnaldo,

muito obrigada por este belíssimo presente de Natal antecipado. Talvez você não saiba, mas eu como muitos anônimos, somos absolutamente encantados com suas fotos e textos. Eu te confesso que acho teus textos tão perfeitos, que muitas vezes me sinto constrangida de ter a audâcia de manifestar-me como agora.

Você já me inspirou em várias viagens, como a região dos Lagos no norte da Itália, o passeio ao jardim bothânico no Rio e outros...

Eu sou fã de blogs, mas te confesso que espero um dia ter oportunidade de ter um guia publicado seu.

Feliz Natal e boas Festas!!!

18:44 | Unregistered CommenterElisa

Alo Arnaldo o seu texto e excepcional - lendo e aprendendo, sempre.
Ja faz uns 2 anos que eu organizo minhas viagens atravez de guias de viagens, blogs e magazines. Sou totalmente a favor de planejar uma viagem exatamente por tudo que voce colocou. Eu sempre comeco a planejar minha viagem 6 meses antes e e neste exato momento que comeco a minha viajar - lendo, me informando e resolvendo cada detalhe. Com isto tudo posso garantir que em todos os lugares que chego vou me surpreendendo com tudo que vejo e ainda sinto uma ponta de orgulho e de felicidade por cada etapa realizada.
Ja estou em fase de preparacao para minha nova viagem e seu blog tem sido uma ferramenta inestimavel.
Obrigada por este novo post.
Gostaria de elogiar tb o de Tiradentes, riquissimo. (ja esta no meu roteiro)
um Abraco

Arnaldo,

Que perfeição de texto!!! E esse espetáculo de fotos! Eu sou uma defensora da pesquisa e do planejamento de viagens. E confesso que é nesse momento que começa a minha viagem. A blogosfera tem nos mostrado que é possível fazer a viagem dos nossos sonhos, com a ajuda das feras no assunto e o mais importante, é saber que quem está do outro lado da telinha é alguém que de fato tem alma de viajante.

Parabéns!!! Abraços, Sandra.

Ter um filho, plantar uma árvore e escrever um livro, acho que é assim o ditado, não sei qual a ordem, se é que tem. Então Arnaldo, se solte e escreva um livro. Material e competência para fazê-lo você tem em abundância. A internet é muito, mas o livro é tudo, digo isso como leitora e apreciadora, e também por minha profissão de bibliotecária.

10:04 | Unregistered CommenterRosa BSB

Arnaldo,
eu sou dos leitores que estão sempre por aqui mas que não comentam...mas amo seu blog e as fotos. Nossa! As fotos são maravilhosas! Vários destinos que me apaixoeni foi graças a você (como Verona e Istambul que agora é top da listinha).
Também adoro planejar e adorei conhecer esse povo todo que também curte.
Estou esperando o livro...eu e mais um monte de gente pelo que vi.

14:55 | Unregistered CommenterCarlaZ

NOSSA!, como agradecer TANTA simpatia, gentilezas, elogios autênticos?!

MARI, ROSA, CARMEN, ELISA e ANA CRISTINA, muito, muitíssimo grato pelo que escreveram.

NADA mais posso dizer, porque se me soltar, escrevo um livro! Obrigadíssimo!, ganhei a semana! Quero dizer, o mês.

P.S. ELISA, audácia é NÃO comentar! Você não sabe que o comentário e a participação dos leitores é exatamente o melhor combustível para o blogueiro? Que mais vale um comentário que 100 visitas? Ah, um mguia impresso eu acho que ainda é muita, muita pretensão minha. Mas confesso que é um sonho que me permito sonhar!

ANA CRISTINA, motivar um leitor a conhecer um destino, seja lá qual for, é o máximo!

SANDA MARA, esteja certa de que as maiores alegrias de um escritor de blog é saber que o que deu tanto trabalho pra ser escrito ajudou uam pessoa a programar suas viagens e identificar seus destinos. E que essa pessoa está lá atrás do mundo virtual, mas existe e de vez em quando deixa comentários tão singelos quanto o seu!

ROSA: "Ter um filho, construir uma casa, plantar uma árvore e escrever um livro."
Só falta o livro, ROSA!

CARLA Z, infelizmente não é possível "ver" você por aqui se não comentar. Por isso, seja sempre bem-vinda (a casa é sua, nem precisa bater!) mas quando sair deixa um recadinho na geladeira, ok? Espero poder continuar a influenciar nos destinos e dar dicas que precisar. Pergunte. Grande abraço e obrigado pela mensagem.

Grande Arnaldo!!!! Super obrigada pela referência e pela audiência sempre. Quer dizer que você vai para Cingapura e Malásia em fevereiro? Eu vou passar por lá também, mas um pouco mais pra frente. Em fevereiro estarei entre Laos, Camboja e Vietnã. Pra onde você vai na Malásia???

DRI SETTI, eu que agradeço (na verdade é mais que agradecimento, é uma honra!) vc. além de me visitar ainda deixar um comentário. Sim, estarei em fevereiro em Cingapura e Kuala Lumpur.

Estarei primeiro em Kuala Lumpur - de 15 a 19 (Dom a Qui), em segundo em Cingapura -de 19 a 22 (Qui a Dom). São poucos dias (com mais um na ida e na volta, em Paris) e por isso acho que em Kuala Lumpur talvez só vá a Malaka. Vc. tem sugestões? Bem, se eventualmente sua agenda fosse flexível, seria um grande privilégio conversarmos com vocês em qualquer uma das duas.

Tenho o desejo de conhecer o Laos, Camboja e Vietnã também, mas esperarei por suas matérias para guiar-me melhor, bem melhor.

MUITO boas viagens!

Gratísismo por sua visita.

Arnaldo, genial como sempre!! Muito obrigada pela citação e por dividir os "momentos bota"! Aguardo ansiosamente por eles. Boas viagens!!

Arnaldo, genial como sempre!! Muito obrigada pela citação e por dividir os "momentos bota"! Aguardo ansiosamente por eles. Boas viagens!!

Oi Arnaldo,
É a primeira que escrevo aki, apesar das muitas visitas.
Parabens pela rica materia. Planejamento é fundamental para uma boa viagem.
Sua materia está excepcional!!!
Grande abraço.

Arnaldo, li o texto inteiro concordando com a minha cabeça!hehe
As fotos "entrelinhas" ficaram ótimas! Eita vontade de viajar agora!!! ;-)
bjus

21:35 | Unregistered CommenterGuta

Arnaldo, seu texto está perfeito !!! Concordo que os blogs hoje em dia são a melhor resenha de um destino ou hotel/pousada com o testemunho isento dos blogueiros. Os guias são importantes, mas o complemento com blogs é indispensável.

Abraço para você e Alice,

Majô

Arnaldo, eu já amava seu blog, mas depois desse post... você entrou no meu coração :)
Adorei a primeira parte, acredito que pesquisar sobre uma viagem é mágico e faz com que ela se torne muito mais especial... eu sei disso por experiência propria, imagina que nem sabia que a Sacre Couer existia quando fui a Paris??? POis é.... chegar no local e não saber nada é triste... sabendo tudo é legal, pois somente nas ruas, é que percebe o quanto poderia ter pesquisado mais e mais... A cada dia aprendo mais com os blogs, as dicas e a forma com que os blogueiros dividem experiências.
Cada viagem que faço é mais interessante, pois aprendo a pesquisar melhor...
Parabéns pelo blog! Ah... se um dia for criar uma abaixo assinad para a Sylvia montar um blog, me avisa que eu assino :)
Abs

20:20 | Unregistered CommenterMirella

Nossa que texto bonito... E, as fotos, então são uma seleção do que de melhor há no blog. Uma dica que eu também acho interessante são os diversos fóruns de debates, como o mochileiro, o viajante, e os de opinião do lonely ( em espanhol e ingles);

Ah, é claro eu fico emocionado pela menção tão simpática que voce fez a meu respeito... Só faltou dizer que outro ponto forte dos blogs são as dezenas de amigos legais, pessoas queridissimas que eu venho conhçendo atraves dos comentários dos blogs, e que sempre trazem novas ideias de viagens, de lugares legais, de gente de bom astral... Só não vou dizer quem são porque dai a lista fica meio comprida.... Mas, o blog fica para uma outra fase da vida....

14:26 | Unregistered CommenterEreesto

RACHEL VERANO, a bota acho que vou querer estreiar no Rajastão, Índia, inspirado por suas matérias deliciosas. Apenas não estou preparado para ir como vocês foram. Creio que só daria pra ir num esquema "Índia Chic". Obrigadísismo pela visita e maravilhosa continuação da viagem.

MAJÔ, obrigado, muito gentil e simpática como sempre e tenho certeza de que com oinião sincera. Na verdade acho que os blogs são hoje uma fonte de consulta absolutamente indispensável para quem está planejando uma viagem e pesquisando um destino, seja lá em qual estilo de blog for.

MIRELLA, você não aparace há muito tempo, mas quando resolve escrever arrasa! Obrigadíssimo pelo comentário. Não deixe de retornar e comentar.

MAURÍCIO e GUTA, obrigado pela visita e comentários!

ERNESTO, você tem razão. Os fóruns citados (ao qual acrescento os do Yahoo Travel, do Tripadvisor e Virtual Tourist) são fontes de consulta permanentes apra mim. A respeito de menção ao seu nome, foi mesmo devido às inúmeras contribuiçoes que você tem dado durante esses anos em todos os blogs, especialmente no do Ricardo Freire, seja com dicas de viagens que já tenha feito, seja com indicações de meios de hospedagem, páginas na Internet e tudo mais. De certo que ajuda a muita gente. Grande abraço. O privilégio de os termos conhecido pessoalmente foi nosso, acredite.

Caro Arnaldo, descobri por acaso o seu blog enquanto andava a pesquisar sobre o Japão e os seus destinos! e durante tres horas nao me cansei de ver e ler o seu blog!os seus textos...uau, informativos, sensitivos, incriveis! as fotos...as fotos! sao lindas, raramente encontro fotos tao bonitas! estive a ver a sua viagem por Portugal, oh e vi angulos do meu pais que nunca tinha visto! muito obrigada por partilhar todos esses seus momentos! acaba de se tranformar numa referencia para mim, seja pela maneira como vive as suas viagens e as descreve a seguir, pelos pontos de vista que fotografa quer pela generosidade com que partilha tudo isso!
Obrigada e muitas incriveis e inesqueciveis viagens

13:12 | Unregistered CommenterInes

INES, muitíssimo obrigado pelo comentário tão gentil, tão elogioso, tão simpático.

Para um estrangeiro, escrever sobre Portugal e conseguir agradar a um português é mais que uma surpresa, é um privilégio.

Vole sempre, escreva, pergunte e "apareça".

Que chiique essa homenagem ! Incrivel , eu tenho certeza de ter lido esse post , mas não me recordo desta lista de amigos :) Obrigada pelo carinho Arnaldo !!

Arnaldo,

li muito o seu blog ano passado quando planejei minha viagem para a Europa. Concordo que devemos planejar, pois foi desta forma que tudo deu certo e pude aproveitar as descobertas sem problemas e com muito mais prazer. Agora estou retornando ao blog pois estou pretendendo ir ao EUA e confesso que adoro ver as fotos e as dicas que você dá.
Um abraço e obrigada,
Rita

Estou nessa fase mágica que é o planejamento de uma viagem . E de cara surgem as dúvidas, ainda mais com tantas informações ( as vezes contraditórias ) que lemos na rede. Pela confiança que tenho nesse site, gostaria da sua opinião sobre qual cia aérea é melhor (relação custo-benefício) para uma viagem Rio de Janeiro- Londres (maio de 2013). É válido usar milhas ou é melhor comprar na cia (li em alguns blogs que há remanejamento de passageiros com milhas e outras desvantagens.)
Abs e obrigada pela constante orientação.

14:24 | Unregistered CommenterPatrícia

Oi Arnaldo!
É a primeira vez que visito seu blog e realmente vc está de parabéns! Primeiramente pela qualidade do texto,muito bem escrito,sem palavras para descrever , um dos melhores, senão o melhor, que já li. Gostoso de ler e com informações valiosas! Fiquei até tarde ontem lendo seus relatos….decidi o destino das minhas próximas férias agora, e nem sei se dará tempo de planejar...Ilhas Gregas.
Pretendo ir daqui a 4 meses e meio…preciso correr com o planejamento!!! pretendo sair dia 28 de junho e voltar dia 14 de julho.Estou com um pouco de medo de planejar esta viagem sozinha, pois falo muito pouco inglês. Mas , ao mesmo tempo, não gostei de nenhum pacote pronto e não gosto de cruzeiros…

Tenho algumas perguntas técnicas que gostaria de lhe fazer…

Meu humilde roteiro: 2 dias em Atenas. 4 dias em Santorini, 4 dias em Mikonos,3 em Milos. ( e , talvez, 3 em Paros.)

1) Como ter uma ideia do custo de uma viagem assim? Será que consigo fazer com uns 10 mil reais por pessoa?
2) E os transportes entre as ilhas, como fazer este planejamento? Melhor avião ou hidrofil? Vc pode me dar dicas de alguns sites? E o custo?

3) Se avião, como comprar, pelos sites ou em agência?

4) e os hotéis, reservar pelo site do próprio hotel, em sites como booking, hotéis.com, etc. , ou numa agência?

São muitas dúvidas e muito pouca experiência em planejamento de viagens... por falta de tempo e com poucos dias de férias por ano, acabo comprando roteiros prontos...mas tive um gostinho do que é ir por conta própria quando fui pra Itália, em junho passado. Vi que não é nenhum bicho de sete cabeças e que , com um pouquinho de cuidado ao planejar ,dá tudo certo! Mês que vem estou indo pra França assim, com a cara e a coragem...rsss e com as dicas do Conexão Paris.

São pessoas como vc, generosos e dispostos a partilhar experiências com blogs tão incríveis que nos estimulam a sonhar...

Desculpe te incomodar com tantas perguntas...mas preciso de sua ajuda pra decidir se posso mesmo me encher de coragem e planejar esta viagem por conta própria...ou acabar numa agência mesmo.
Bjs e obrigada!!!!

Isabel

13:49 | Unregistered CommenterIsabel

Isabel, a Emília, do A Turista ACidental, cujo link está aqui ao lado, é especialista em GRéciae creio que lhe tirará maior parte das dúvidas. Visite seu blog, veja suas matérias sobre as ilhas e escreva lá perguntando.

Obrigado

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.