CONHEÇA O AUTOR

 

         Depois de estabelecer-se na Internet - em 1999 - escrevendo relatos de viagens em sites relacionados com o tema, e em 2006 ter fundado o blog Fatos & Fotos de Viagens - um dos pioneiros da blogosfera de viagens - Arnaldo foi convidado a colaborar com matérias na Revista Viagem & Turismo, da Editora Abril e, agora, prepara o lançamento de seu primeiro livro - "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" - ingressando, assim, na literatura de viagens com um livro encantador, segundo o autor, o primeiro de uma série de pelo menos quatro que já planeja produzir, dois deles em plena fase.

Assim o autor define esta sua nova fase:

             "Livro é coisa séria. O que o leitor encontrará em "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" é diferente do que lê aqui no blog. Da narrativa ao estilo. Em vez de apenas uma "conversa" com o leitor, baseada na informalidade, o livro mistura traços desta coloquialidade e informalidade com os de uma escrita literária. Sobretudo com profundo respeito à arte de escrever. Passo a ser um escritor, o que nada mais é do que uma outra maneira de me expressar sobre viagens e de transmitir ao leitor minhas impressões. Segundo o poeta e ensaísta norte-americano Henry David Thoreau, "Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro". A partir deste meu primeiro livro escrito, considero ter ingressado numa nova, deliciosa fase em minha vida. 

              Minha ascensão na escrita de viagens com este trabalho literário não é exatamente uma novidade. Ainda que recentemente eu tenha notado a mente lampejar com a ideia: tornar-me um escritor de viagens. Todavia, ela sempre me rondou. Mesmo que a alguma distância. Não foram poucos os amigos, parentes e leitores do blog que há mais de dez anos recorrem à pergunta: “Por que não escrever um livro?”

Gente que escreve e encanta, fala sobre o autor:

Haroldo Castro:

            "Arnaldo é um dos viajantes equilibrados e sensatos que se lança escritor, o que, num Brasil de pouca leitura e onde a Literatura de Viagem não chega a ocupar meia estante nas livrarias, conta histórias que servirão de grande subsídio para qualquer leitor, além de ajudar a romper os preconceitos de que a África só oferece guerras, doenças e fome. Infelizmente, a riqueza cultural e natural do continente é quase sempre tão abafadas por notícias negativas que considero este livro um raio de luz na região."

Jornalista, fotógrafo, autor de “Luzes da África”, indicado para o Prêmio Jabuti na categoria Reportagens

Ronize Aline:

             "Minha opinião sobre o autor está refletida na resenha que escrevi de seu livro "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia": ele escreve com o coração e demonstra respeito por tudo o que viu. Este livro, mais do que o relato de uma viagem à Etiópia, é uma viagem rumo a uma experiência de imersão e contemplação do outro. É como olhar para o diferente sem estranhamento ou indiferença."

Escritora, tradutora, jornalista, professora universitária, crítica literária do jornal O Globo, do Rio de Janeiro

Rachel Verano

             "Neste livro, Arnaldo tem o poder de nos transportar a um dos cantos mais fascinantes e ainda intocados do planeta. Mas de maneira ao mesmo tempo delicada e profunda, pessoal, criando intimidade com os personagens, deixando o leitor perceber cheiros, sabores e sentir as emoções de suas descobertas. Do peso do ar à alegria de dobrar a esquina, o autor consegue transmitir todo seu fascínio de estar diante de algo realmente novo."

 Jornalista das revistas Viagem & Turismo, Veja, VejaSP, Glamour, TAM e Vamos/LATAM

Davi Carneiro

             "Há uma frase atribuída ao grande viajante do século 14, talvez o maior escritor-viajante de todos os tempos, Ibn Battuta: “Viajar, primeiro te deixa sem palavras, depois te transforma num contador de histórias.” Suspeito, caro leito, ser este o caso do Arnaldo, um autêntico viajante que vem se mostrando, cada vez mais, um talentoso contador de histórias. Conheço-o e o sigo desde 1996, através do seu blog, aquele que, na minha opinião, é um dos melhores de viagens da internet brasileira, tanto pela excelência fotográfica quanto pela qualidade dos textos. Com um currículo andarilho de respeito (mais de 60 países, entre eles Quirguistão, Miamar, Irã e Uzbesquistão), Arnaldo tem o mérito de ir na contramão da blogosfera profissional e monetizada: de maneira simples, autêntica e independente, preza, principalmente, a credibilidade e a confiança de seu leitor." 

 Escritor, jornalista e colaborador de diversas revistas nacionais e estrangeiras

 


COMENTÁRIOS
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Itália: Pompéia, que lugar! | Main | Havaí: Oahu, North Shore, a "Mecca" do Surf »
Segunda-feira
Fev042008

Havaí: A Costa Leeward de Oahu 

A LEEWARD COAST de OAHU

O outro lado do paraíso

               ELA fica a míseras 25 milhas de Waikiki, é muito mais perto do que a North Shore, no entanto, a despeito de sua beleza agreste e quase inexplorada, a Leeward Coast de Oahu é desconhecida da esmagadora maioria dos turistas. É como estar em uma “outra” Oahu conhecer este lado da ilha, uma paisagem completamente diferente e agreste, muitíssimo menos povoada e desenvolvida, localizada sob a base das Waianae Mountain Range, a Leeward Coast é tudo o que Waikiki não é: intocada.

Hava%20Kaena%20Point.jpg

Foto de Marc Brassard: http://www.flickr.com/photos/marc_brassard/350927499/

               HÁ muitas razões para que esta pate de Oahu seja pouco visitada: é relativamente remota e pouco ocupada, fica a cerca de uma hora de carro de Waikiki, não há transpore público regular e não é turística. Além disso há alguns homeless que vivem em tendas na praia e deram não tão boa reputação à Leeward Coast.

               AINDA assim há uma razão para conhecer a Leeward Coast: é decididamente uma das mais bonitas regiões de todo o arquipélago havaiano. Da distante Yokohama Beach até os Vales Makua e Makaha, a costa é entrecortada por belíssimas paisagens naturais, excelentes praias muito menos cheias de ente do que as da outra costa. Yokohama Bay fica a cerca de 45 milhas de Honolulu pela Route 93.

Hava%20Kaena%20Point%2002.jpg

Foto de JPhilipson: http://www.flickr.com/photos/jphilipson/307053727/

               SE você gosta de fotografia e quer fazer boas fotos de áreas menos conhecidas e mais naturais, este é o lugar. Seguindo pela Route 93 essa área é onde encontrará algumas das paisagens mais bonitas da ilha. Se quiser, pare no Hawaiian Waters Adventure Park, um parque de águas temático próximo a Kapolei bem semelhante aos de Orlando, Flórida.

                ENQUANTO a maioria das praias desta costa é mais tranquila para banhos de mar e mergulho sem terem resorts e hotéis atrás, há uma delas que é deicada apenas a surfistas profissionais, Makaha Beach, mas todas requerem cuidados por causa das fortes correntes. Também há um bom número de trilhas para os praticantes do montanhismo, mas também é uma área frequentada por caçadores e não muito bem sinalizada.

               NO fim desta costa fica Kaena Point, uma costa de lava que se levanta aguda, dramática e que tem as vistas mais espetaculares da Waianae Coast ao sul, de Mokuleia ao norte, e da vastidão do Pacífico. É fácil entender porque os antigos havaianos achavam sagrado este lugar.

               SE não quiser ir até o fim da estrada, vá ao menos até o Paradise Cove Lu‘au Park, em Lanikunonua Beach.

Hava%20Paradise%20Cove.jpg

Paradise Cove Lu‘au - Foto de Steiglet - Flickr

http://www.flickr.com/photo_zoom.gne?id=1227127710&size=l

MAPA em PDF

http://oahu.aloha-hawaii.com/assets/resources/46.pdf

Belíssimas fotos artísticas da Leeward Coast no Flickr

(galeria de Harogi)

http://www.flickr.com/photos/harogi/tags/koolina/show/

 

Reader Comments (9)

Gente... isso é um sonho!
Que lugar fantástico... e tranquilo.
Lindo!
16:24 | Unregistered CommenterMirella
Arnaldo, passar aqui no Fatos&Fotos virou minha terapia cotidiana! É tanta informação bacana e tanta imagem bonita junto, que não tem como ficar estressado ou de baixo astral! Abraços e um ótimo final de Carnaval pra vcs!
Pompéia foi um dos lugares mais interessantes que conheci... um espetáculo de cultura, história e tudo mais.
Sua descrição esta perfeita e as fotos, MARAVILHOSAS!!! Me fez retornar a essa cidade que eu achei que só veria corpos petrificados, mas isso é quase nulo.
Eu amei Pompéia... e digo para todos... indo a Italia, não deixe de ver Roma e Pompéia... aliás, o que não ver na Italia, né? Um país e tanto...
Estou aguardando as proximas paradas...
[]s
0:05 | Unregistered CommenterMirella
MARI, mais uma ez, muito obrigado ela sua visita e pelos sempre gentis e simpáticos elogios. Para quem tem um blog TÃO caprichado como o seu (pra mim, é o MAIS caprichado e arrumado dos que conheço), isso é de fato um elogio importante.

Vole sempre!
Arnaldo, le puedo assegurar que si algúm día eu vou a Hawaii( e desejo hacerlo) somente consultaré o seu blog, porque com o seu blog eu já sabré todo o que preciso saber pra planificar e organizar um bom viagem. É muito interessante saber que Leeward Coast é um lugar salvagem e intocado.Obrigado por as dicas.

Bonita foto a do crepúsculo e uma boa maneira de dizer adeus a ilha!!!.
Ate logo.
7:02 | Unregistered CommenterCarmen
Arnaldo, boa câmara digital!!!
7:03 | Unregistered CommenterCarmen
CARMEN, além de consultarao blog, certamente dúvidas podem surgir ou permanecer. NÃO deixe de esrcever perguntando pois estarei ao seu dispôr para esclarecer o que estiver ao meu alcance. Muito grato pela visita!
Até sabia que o Havaí tinha muito pra surpreender, mas foi só aqui que consegui ver fotos não usuais como as que a gente costuma ver nas reportagens de revista. Ficaram lindas. Agora vou correr pra ver as fotos de Taormina. Itália, a minha praia.
GIRA, eu recomendo vivamente o Havaí para você e sua família, ainda que seja longe.

OBRIGADO pela visita e pelo comentário.

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.