CONHEÇA O AUTOR

          

         Depois de estabelecer-se na Internet desde 1999 escrevendo relatos de viagens em sites relacionados com o tema, em 2006 ter fundado o blog Fatos & Fotos de Viagens - um dos pioneiros da blogosfera de viagens - foi convidado a colaborar com matérias na Revista Viagem & Turismo (Editora Abril). Agora, Arnaldo prepara o lançamento de seu primeiro livro - "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" - ingressando na literatura com um livro encantador que, segundo o autor, é o primeiro de uma série.

Assim o autor define esta sua nova fase:

             "Livro é coisa séria. O que o leitor encontrará em "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia" é diferente do que lê aqui neste blog. Da narrativa ao estilo. Em vez de uma conversa baseada na informalidade, o livro mistura traços de coloquialidade e informalidade com uma escrita literária. Sobretudo com profundo respeito à arte de escrever. Passo a ser um escritor, mas é apenas uma outra maneira de me expressar sobre viagens, transmitir sem fantasias o mundo que vejo, isto é, como ele é, não como o imagino. A leitura revelará, todavia, aqui e ali, discrepâncias entre minhas expectativas e a realidade confirmada no destino. Segundo o poeta e ensaísta norte-americano Henry David Thoreau, "Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro". Então, a partir deste meu primeiro, considero ter ingressado numa nova, deliciosa fase da minha vida.

Gente que escreve e encanta, fala sobre o autor:

Haroldo Castro:

            "Arnaldo Trindade Affonso é um dos viajantes equilibrados e sensatos que se lança escritor, o que, num Brasil de pouca leitura e onde a Literatura de Viagem não chega a ocupar meia estante nas livrarias, conta histórias que servirão de grande subsídio para qualquer leitor, além de ajudar a romper os preconceitos de que a África só oferece guerras, doenças e fome. Infelizmente, a riqueza cultural e natural do continente é quase sempre tão abafadas por notícias negativas que considero este livro um raio de luz na região."

Jornalista, fotógrafo, autor de “Luzes da África”, indicado para o Prêmio Jabuti 2013 na categoria Reportagens

Ronize Aline:

            "Minha opinião sobre o autor está refletida na resenha que escrevi de seu livro "Bom dia, Addis. Adeus Etiópia": ele escreve com o coração e demonstra respeito por tudo o que viu. Este livro, mais do que o relato de uma viagem à Etiópia, é uma viagem rumo a uma experiência de imersão e contemplação do outro. É como olhar para o diferente sem estranhamento ou indiferença."

Escritora, tradutora, jornalista, professora universitária e crítica literária do jornal O Globo, do Rio de Janeiro

Rachel Verano

             "Neste livro, Arnaldo tem o poder de nos transportar a um dos cantos mais fascinantes e ainda intocados do planeta. Mas de maneira ao mesmo tempo delicada e profunda, pessoal, criando intimidade com os personagens, deixando o leitor perceber cheiros, sabores e sentir as emoções de suas descobertas. Do peso do ar à alegria de dobrar a esquina, o autor consegue transmitir todo seu fascínio de estar diante de algo realmente novo."

 Jornalista passou pelas redações das revistas Viagem & Turismo, Veja, VejaSP, Glamour, TAM e Vamos/LATAM

Davi Carneiro

             "Há uma frase atribuída ao grande viajante do século 14, talvez o maior escritor-viajante de todos os tempos, Ibn Battuta: “Viajar, primeiro te deixa sem palavras, depois te transforma num contador de histórias.” Suspeito, caro leito, ser este o caso do Arnaldo, um autêntico viajante que vem se mostrando, cada vez mais, um talentoso contador de histórias. Conheço-o e o sigo desde 1996, através do seu blog, aquele que, na minha opinião, é um dos melhores de viagens da internet brasileira, tanto pela excelência fotográfica quanto pela qualidade dos textos. Com um currículo andarilho de respeito (mais de 60 países, entre eles Quirguistão, Miamar, Irã e Uzbesquistão), Arnaldo tem o mérito de ir na contramão da blogosfera profissional e monetizada: de maneira simples, autêntica e independente, preza, principalmente, a credibilidade e a confiança de seu leitor." 

 Escritor, jornalista e colaborador de diversas revistas nacionais e estrangeiras

COMENTÁRIOS
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« Pessoas são diferentes. Malas também. | Main | DALYAN e KAUNOS (Marmaris), Turquia »
Quarta-feira
Jan282009

Holanda: Keukenhof

Um dia perfeito em Keukenhof

               Até aquela fria manhã de domingo eu jamais poderia imaginar que Keukenhof fosse tão magnifico. Poucos passos além do portão de entrada foram suficientes para que se descortinasse diante de mim uma das paisagens mais bonitas que já tive o privilégio de presenciar na vida.

  

                 Talvez apenas os Alpes austríacos, na região de Salzburg, durante um passeio pelo roteiro “Sounds of Music” (Noviça Rebelde) tivesse sido tão intensamente belo e chocante quanto Keukenhof. Estivemos no parque no dia 23 de Março de 2008, penúltimo dia de nossa viagem a Bangkok. A parada de dois dias em Amsterdam fora uma necessidade e ao mesmo tempo uma utilidade: nosso vôo fazia conexão na Capital da Holanda, o que nos motivou a ficar dois dias para revermos uma cidade que não víamos há anos.

     

   

               Já que estávamos em Amsterdam a possibilidade de ver aquela preciosa raridade nos motivou a fazermos uma visita de meio dia ao parque das flores. A cada ano o parque homenageia um evento de importância nacional ou mundial. Neste 2008 os Jogos Olímpicos de Pequim foram o tema.

    

     

                         Segundo a meteorologia, há 42 anos não nevava em Amsterdam naquele dia e isso acontecera com uma regularidade britânica: a cada meia hora nevava e abria sol minutos depois. Talvez por isso as a florada aidna não tivesse alcançado a plenitude.

 

                      Todavia, pude presenciar tulipas com flocos de neve, coisa que há 42 anos não havia ocorrido. O prazer de ver o irretocavelmente bem cuidado parque com discreto tapete de neve e flores fresquíssimas recém abertas foi uma experiência visual das mais bonitas.

    

     

                  E não são apenas diferentes e coloridas flores e jardins deslumbrantes que encantam no parque. Há esculturas, lagos, fontes, sapatos holandeses, pontes e moinhos, prédios floridos, restaurantes, lojas de souvenir. Tivemos um dia perfeito em Keukenhof. Ainda mais perfeito se contabilizarmos que passamos algumas horas num parque que abre apenas 8 semanas por ano! De meados de Março a meados de Maio, se tiver oportnidade, não perca este lindo parque.

     

   

                  Localizado em Lisse, uma cidade próxima a Amsterdam, o famoso parque das flores da Holanda, Keukenhof é um fácil e extremamente recomendável passeio de um dia para quem está na Capital da Holanda. Nele há várias flores, além da flor nacional do país, a tulipa. E em diferentes tamanhos e cores.

 

    

                Keukenhof era originalmente um bosque usado para caça dos habitantes de um antigo castelo do qual hoje sobram apenas ruínas. O parque foi projetado em 1830 por um arquiteto e paisagista e tornou-se uma das paisagens mais bonitas e conhecidas da Holanda.

    

   

                Todos os anos o parque abriga diferentes exposições e feiras de cultivadores de flores e de plantas, oportundiade em que é possível ver espécies raras de tulipas. Keukenhof traduzido para o português é "Jardim da Cozinha", mas também é chamado de Jardim da Europa, o maior jardim de flores do mundo. De acordo com a página oficial do parque Keukenhof há sete milhões de bulbos de flores no parque.

 

 

                     A idéia do jardim de flores ocorreu em 1949 quando o então prefeito de Lisse quis abrigar uma exposição de flores para floricultures de todo o país e da Europa, especialmente para levar o país a ser um grande exportador de flores no mundo.

 

 

                     E o parque é agradável também para crianças, pois há um playground, uma mini-fazenda e diversão para crianças, além do moinho construído em 1892, que era originalmente usado para bombear água, mas hoje os visitantes podem entrar e subir nele para conhecê-lo por dentro. O moinho, por sinal, é um dos grandes lugares do parque para ótimas fotos.

    

                  O parque foi planejado para assegurar que durante oito semanas vejam-se a floração desde o início até a sua plenitude.

 

Reader Comments (12)

Olá Arnaldo,

há tempos utilizo seu site como referência para minhas viagens, mas esta é a primeira vez que "participo".
Estive em Keukenhof em 19 de Abril de 2008 e achei simplesmente fantástico, nunca bati tantas fotos em um lugar, até que comecei a gravar vídeos, uma vez que meu talento como fotógrafo não conseguiria traduzir a beleza daquele lugar.
Na época que fui com minha atual noiva ainda estava frio (6°C a 8°C) apesar de fazer um dia lindo.
Se me permidte deixar algumas recomendações:
- Na entrada do parque existem bons cafes, assim como tambem espalhados pelo parque, mas vale a pena parar no da entrada e aproveitar a vista do chafariz e do 'carrinho de música", com o parque ao fundo, que fica tocando ali;
- Se possível (dependendo do dia e das suas condiçoes físicas) alugue uma bicicleta e faça um passeio de 45 minutos através das plantações de tulipas, é maravilhoso e custa 7,00 euros ( a tenda para aluguel de bicicletas fica do lado de fora do parque, bem em frente a entrada de carros - no estacionamento).
- Compre o seu ingresso nos "quiosques" de informação turisticas em Amsterdã mesmo (tem um na Leidsplein), pois ele já inclui o onibus até o aeroporto e o outro até o parque além destes mesmos trechos na volta.

Espero não ter me alongado muito e ter ajudado um pouquinho a quem esteja interessado a visitar o parque.

Mais uma vez parabéns pelo belíssimo trabalho.
Abraço a todos.

DANIEL, suas dicas são ótimas e, excetuando a da bicicleta, todas as demais eu pude constatar. Volte sempre e obrigado por enriquecer a matéria.

Arnaldo, eu conosco Holanda, mas o parque das flores da cidade de Lisse não. Fou a Holanda em 1985, porque uma amiga minha se casou com um holandês. Eu more tres mês em Rotterdam. Agora Holanda, seguro que está muito diferente aos anos 80. Keukenhof é um lugar bonito, tranqüilo. Eu quero conhecer. Acho recordar que DaniG e Marcio vam falar dele em umos posts ou dum outro.

6:16 | Unregistered CommenterCarmen

As fotos lindísimas!!!

6:23 | Unregistered CommenterCarmen

Lindo!!! Magico!!! Um dia eu vou ver isso... Em Ottawa (Canada) tem um festival das tulipas que acontece em Maio. E um dos anos também tivemos a oportunidade de ver as tulipas e neve juntinhas...
Eu não gostei, pois já tinha aguentado todo o inverno e de repente em maio, quando acho que estou longe do inverno, eis que a neve aparece eheheheh... mas foi um grande evento para o festival e os fotografos de plantão :)

9:58 | Unregistered CommenterMirella

Arnaldo,

só pra consertar: o preço do aluguel das bicibletas era de 8,50 euros... (nada como anotações de viagem)... e se quiser alugar capacetes o protetor de neuronios custa 3,50...

Grande abraço.

ADOREI TUAS FOTOS, PARABÉNS, VC TEM UMA CAPACIDADE INCRÍVEL DE SENTIR O AMBIENTE QUE VAIS FOTOGRAFAR.

Arnaldo,

Iremos a Amsterdã em meados de janeiro, época de muito frio. É possível visitar o parque nessa época?

George

GEORGE,

KEUKENHOF está fechado em todos os outros meses do ano. Abre apenas de 24 de Março a 20 de Maio de 2011, de 08:00 às 19:30 h

18:56 | Unregistered CommenterGeorge

Arnaldo,
planejo uma viagem a Lisse para meados de maio de 2013 , vindo de Paris. Estou com dificuldades para organizar esse roteiro final pois estarei com duas crianças (4 e 12 anos).Minha dúvida é: será que eu consigo fazer a visita a Keukenhof no mesmo dia que eu vier de Paris (O Thalys faz o trecho em 3:20h até Amsterdam e mais 40 min até Lisse.), ou devo conhecer Amsterdam e fazer o passeio no dia seguinte. Sei que isso é um pouco individual , mas vc acha que em quanto tempo se conhece o parque com calma ?
Agradeço qualquer sugestão que você possa me dar. Abs e parabéns pelo blog.

Patrícia, você menciona o TEMPO da viagem de Paris a Amsterdam, mas NÂO a hora da sua chegada. De toda maneira, eu ficaria em Amsterdam nesse dia, tentanto aproveitar o máximo a cidade, e iria cedo a Keukenhof no dia seguinte, a fim de retornar a amsterdam a tempo de conhecer o que não viu no dia anterior.

Boa viagem.

Obrigada pela atenção, Arnaldo. Seguirei sua sugestão . Abs.

è um dos paìses mais lindo do mundo e as fotos sâo exepcionais parabêns gostei muito queria poder um dia visitar esse lugar seria um sonho mais que realizado è maravilhoso

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.