MENSAGEM ao LEITOR
CONHEÇA QUEM ESCREVE

BEM-vindo ao Fatos & Fotos de Viagens, um blog sem jabá e não vulgar

        EXISTE no viajar e no escrever relatos de viagens um terreno fértil para demonstrações de arrogância. É algo simplesmente disseminado. Tanto no mundo virtual quanto na literatura. Mas o que o maravihoso mundo da viagens precisa é de mais viajantes humildes, não de "especialistas" caga-regras que determinam de tudo: desde como arrumar sua mala ao único tipo que você deve comprar, do lugar que você tem que ir, caso contrário sua viagem será uma merda. Nunca tão maravilhosa como a dele. As classificações dos lugares também. Tem sobrado superficialidade a egocentrismo. Autores assim não percebem que tudo é muito subjetivo e pessoal, que a experiência e o prazer de alguém não será necessariamente igual ao de outro.  Sobretudo as necessidades.

      A blogosfera "profissional e "monetizada" vulgarizou-se e tornou-se banal. Carecemos de gente que escreva para motivar e inspirar, para alargar horizontes, de viajantes que "mostrem" os lugares em vez de "ensinarem" a viajar. Moderadamente, ponderadamente, sem afetação típica de deslumbrados que viajam pela primeira vez em classe executiva e precisam espalhar para o mundo em resenhas risíveis. Ao contrário, a blogosfera

       ESTE blog, ao contrário, não fez concessões à vulgarização dos blogs depois da "profissionalização" e da monetização de alguns. Ao contrário, este é um blog singelo, simples, pequeno, inexpressivo na blogosfera, não despesperado por audiência nem seu autor se dedica mais à sua divulgação nas redes sociais do que à escrita. Tento dar graça à leitura e consolidar algo que prezo muito: confiabilidade, credibilidade.

        COMECEI a viajar tarde, você sabe. Por falta de dinheiro. Até que um dia viajei pela primeira vez ao exterior. Eu tinha 35 anos. Fui assim apresentado ao então desconhecido mas fabuloso mundo das viagens. Jamais, todavia, pensaria visitar mais de 60 países, alguns muito improváveis à época. Irã, Uzbequistão, Myanmar, Etiópia, Quirguistão entre eles. Mas foi recentemente que compreendi que as viagens ficam pra sempre, não as coisas. E que é por esse mundo ser tão diverso, por cada país ser tão diferente, que me parece tão atraente e divertido.

       NÃO sou escritor profissional. Tampouco jornalista. Mas invejo esses profissionais por dominarem o idioma, a gramática e as palavras.  Ainda assim, faço meu melhor, meu caro, estimado, raro e precioso leitor. Então, peço-lhe que considere algo: que mesmo escrevendo com sensibilidade e responsabilidade, incorro em erros. Se quiser, aponte-os. Tanto gramaticais quanto de digitação. Como tenho revisor profissional, antes de publicar dou curso a incansáveis revisões. E também submeto-os ao crivo de minha esposa. Ainda assim, alguns nos escapam.

      SOU brasileiro, empresário e casado com a Emília do blog "A Turista Acidental" e desde que a conheci (e antes mesmo de nos casarmos), tornou-se a "mais-que-perfeita" companheira de vida, de idéias, de projetos e ideais, sobretudo encantadora, adorável e inspiradora companhia de viagens e de aventuras. Com ela compreendi o que significa "prazer de viajar". Foi (e continua sendo) minha melhor fonte de inspirações e de motivações. Tanto que qualifico minhas viagens como "antes e depois" da Emília e "antes e depois" da Índia. Foi com ela que percebi o que quis dizer Érico Veríssimo com "Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado certamente chegará mais longe." Somos pais de gêmeos - uma menina e um menino - nascidos em julho de 2015, e de um filho de 34 anos do meu primeiro casamento, em quem o gosto pelas viagens pareceincorporado. Não sou avô, mas as coisas estão bem encaminhadas neste sentido.

       HOJE com 64 anos (boa parte deles dedicados à família e ao trabalho), foi apenas aos 35 que pude começar a viajar internacionalmente. Desde então visitei 61 países, entre os quais alguns dos mais fascinantes e com os sítios mais admiráveis do planeta. Felizmente, para alguns deles ainda a salvo do turismo de massa, cujos excessos arruinam qualquer lugar. Em março de 2006, quando iniciei este blog, o fiz como meio de comunicação com a família e amigos. Anos mais tarde eu descobri o poder de contar histórias em textos e fotografias, e logo ele tomou outro rumo, provavelmente porque os leitores gostavam dos textos e das fotos, ou então porque na época havia pouquíssimos blogs.

       FIZ cerca de 90 viagens internacionais, voei por 40 cias. aéreas diferentes (algumas extintas) em 391 vôos para fora do Brasil e dentro de outros países e em todas as classes possíveis. Segundo Haroldo Castro - jornalista-fotógrafo-escritor que já esteve em 160 países -, o maior viajante que conheço, em seu teste "Viajologia" que se pode fazer em seu site, que considera não apenas a quantidade de países visitados, mas lugares, monumentos e patrimônios, além de transportes, experiências e situações difícieis porque passam os viajantes, alcancei "Mestrado em Viajologia". Mas isso não é nada diante de gente que lá já "graduou-se" em pós-doutorado.

Escrevo este blog sob uma perspectiva lúcida e sem concessões à monetização sem critérios

        Eliminei o contador de visitas deste blog quando marcava mais de 6 milhões. Audiência hoje em blog é decadente. Viajar, escrever e publicar algo que inspire e icentive o leitor é o que mais me motiva. NUNCA como blogueiro interventor nas viagens alheias, ou caga-regras dizendo como alguém deve viajar e que tipo de mala usar e essas chatices que definem as pessoas homogeneamente.Parece ser o que traz os leitores até aqui. Ou porque gostem de fotografia, para além da leitura odepórica, como eu. E por este blog não ter captulado à ambição e vaidade que levou tantos autores de blogs à monetização sem critérios, sobretudo enganando leitores, cada dia torna-se menorzinho e menos importante. Se continuarem assim, os blogs precisarão ser reinventados. Este aqui nasceu livre e assim será até morrer. Por enquanto estou sempre por aqui. Nem que seja em pensamento. Só não sei até quando.

         Agradeço a visita e os comentários e desejo boa viagem aos leitores.

Em tempo: este blog não integra nenhuma associação disfarçada de incentivos à monetização. Mas se um dia fundarem a ABBLI (Associação Brasileira de Blogs Livres e Independentes), por favor, me convidem!

#blogsemjaba

COMENTÁRIOS
RSS - Quer subscrever?
AddThis Feed Button

Share/Bookmark

VIAJE neste blog

Fotos de viagens
PROCURA
Quer ler outras viagens?
De onde chegam os visitantes
« GÊMEOS a bordo. Ou o que acontece com um cérebro em êxtase | Main | TALLINN, Estônia - Um "conto de fadas" (mas do EPCOT Center!) »
Sexta-feira
Dez052014

A mais incrível viagem de nossas vidas

              O mundo é redondo, ninguém tem dúvidas. Mas quando turisticamente ele começa a ficar plano demais, penso na África. Olho o globo e me concentro na sua porção menos convencional. É quando percebo que autenticidade e novas ideias de viagens tornam-se tão mais escassas quanto mais destinos visito. Ideias ousadas, quero dizer. Dessas para lugares incomuns, pouco explorados e onde eu possa viver experiências autênticas e encontros marcantes.

                Não sei quantas vezes já disse, mas viajar pelo mapa me traz imenso prazer. Corro os olhos por ele, detendo-me nos detalhes, e descubro lugares que não conhecia. Passo então a desejá-los. Continuo e revejo países que visitei, tornando a reviver seus sons, cores, imagens e cheiros. Cada um tem os seus. E quando eles retornam da lembrança, provocam quase os mesmos doces e imensos prazeres de quando estive lá. É a magia das viagens fazendo das suas, resgatando lembranças e dando uma nova dimensão a um continente fabuloso que ali está reduzido pela escala do mapa.

              Tudo torna-se tão atraente e desejável, mesmo sob a perspectiva limitada de um mapa. Amplio sua escala aproximandoo a ponta do indicador de sua superfície, tocando-a e deslizando, guiando meu olhar sobre tantas e tão verdadeiras gemas preciosas de uma imensa mina de preciosidades turísticas: o continente africano. Que delícia é viajar pelo mapa! Quem nunca passou os dedos por um globo terrestre sem viajar numa viagem sobre o mapa mundi?

                Os olhos vagueiam por terras africanas cruzando desertos da Namíbia, encontraando a mais bela e diversificada vida animal do planeta, entrando nas igrejas cavernosas de Lalibela, circulando por mercados de fetiches de voodoo no Togo, caminhaando pelas ruas labirínticas de Zanzibar, pelas planícies sem fim do Serengeti, pela Cratera de Ngorongoro. Navego numa canoa mokoro no Delta do Okavango, encontro os Masai Mara, assisto às grandes migrações do leste, observo orangotangos na densa floresta Bwindi - no coração de Uganda - , escalo a Table Mountain de Cape Town, percorro a labiríntica medina de Marrakech, mergulho nas águas idílicas de Moçambique e Madagascar, deparo-me com a mítica cidade desértica de Timbuktu, encanto-me com as casas de adobe de Tiébelé e por fim revisito a Etiópia. Paro por bom tempo na Etiópia, a tão querida Etiópia. De cabo a rabo gostamos do país. A bem da verdade, muito além de suas mais óbvias atrações: Lalibela e o Vale do Omo.

                 No mapa da Etiópia relembro o prazer de navegar entre hipopótamos e crocodilos no Lago Chamo, experimento de novo a loucura de alimentar hienas em Harar (com um pedaço de carne preso na ponta dum espeto seguro entre meus dentes!), revivo as surpresas enquanto visito novamente as ruínas de um império quase desconhecido - o aksumita -, e percebo que tudo parece que foi ontem. Provavelmente foi lá, na Etiópia que nos arrebatamos definitivamente pelo continente africano.

                E continuo a viagem no meio dessa paisagem. Tudo me fascina e me faz lembrar que foi ali, em solo africano, que uma vez andei e caí de um camelo, afundei até os joelhos nas areias fofas do Sahara, conheci povos nômades, encontrei grandes animais a um metro de meus olhos, me perdi nas labirínticas medinas de Marrakech e Túnis, conheci tribos do Vale do Omo, uma gente que só pensava existir em revistas National Geographic e nas fotos de Jimmy Nelson. Visitei a Biblioteca de Alexandria, conheci Lucy - o hominídio mais antigo que se tem notícia -, vivi experiências de deixar o coração, até mesmo de perdê-lo. Afinal, se todo mundo tem um lugar onde deixou o coração, parte do nosso ficou por lá, do norte, no Magreb - Marrocos, Egito e Tunísia - ao sul, onde vivemos memoráveis encontros com os big five em safaris encantadores, mas também no leste, Etiópia, onde as experiências foram tão magníficas que não me espantaria se resolvessem escrever seu nome seguido duma exclamação: Etiópia! Que incrível poder sentir os cheiros etíopes numa simples viagem pelo mapa...(*1).

                  Nossa próxima viagem já estava marcada, comprada e acertada. Íamos para a África. Para a África Ocidental, no próximo dia 20 de Dezembro de 2014. Às 11 da manhã do dia seguinte chegaríamos a Lomé, Capital do Togo, onde começaríamos nosso roteiro através do Togo, Benin, Gana e Burkina Faso. Tiramos os vistos e tudo já estava pronto. Estávamos empolgados porque passaríamos nosso Natal, o Ano Novo e meu aniversário mais incomuns. E então...

                Mas por que iríamos para África? Por que não iremos mais? Por causa da epidemia de Ebola? Dos conflitos políticos no Burkina Faso? Não. O Ebola não ocorreu nesta parte da África Ocidental. E o retrato da África feito pela mídia internacional está longe de ser verdadeiro: é retocado e modificado. Como no Instagram. De modo que faz parecer o inferno na terra, oropositalmente ou não. Afortunadamente o mundo não é tão assustador quanto se lê por aí. E embora a região esteja muito longe de figurar entre os 100 destinos mais atraentes do planeta, é esse o motivo porque nos atrai tanto: a notável variedade de experiências e encontros que se podem viver por ali.

                 Muito do desejo desta viagem foi por lembranças do passado: na década de 70 meu pai fez uma grande e memorável viagem pelo continente. De costa a costa. Foram muitos os méritos de sua incrível jornada, o maior deles foi ter posto uma África não turística nos meus planos. Visitou o Gabão, Gana, Costa do Marfim, Angola, Moçambique, Etiópia, Suazilândia, África do Sul, Ilhas Maurício e Ilhas Salomão. Foi conhecer lavouras de cacau (*2) e café, a trabalho, mas “turistando” enquanto dava. Nunca esquecerei de seus relatos. Eram provocantes e me aguçavam a curiosidade as histórias que eu ouvia entusiasmado. Falava de encontros com feiticeiros comprando fetiches para a prática do vodu num mercado a céu aberto, de indivíduos correndo atrás dele por tê-los fotografado e "retido" suas almas na câmera (*3), da grande bagagem física e intelectual, das recordações, dos casos, fotografias e preciosas peças de artesanato, enfim, de um verdadeiro microcosmo da África que ele trouxe na bagagem e na memória. Todos eram lugares de uma vitalidade cultural surpreendente para mim, então um jovem sem a menor perspectiva de viajar para lugares assim. Tinham um charme exótico e uma originalidade intrigantes que não largaram mais de minha memória, alimentando futuras e novas ideias de viagens.

                 Por que, afinal, não vamos mais para a África Ocidental?

                Porque faremos a melhor e mais encantadora viagem de nossas vidas. Afinal, o que pode ser mais especial do que o encantador privilégio de ser pai? Especialmente ser pai quando se tem idade para ser avô? Vivo hoje esse momento em minha vida. Vida que dediquei toda à família e ao trabalho. Já conquistei estabilidade profissional e financeira e hoje sou mais um entre tantos homens que se casam, se separam, casam de novo, constituem novas famílias e renovam o privilégio da paternidade. Tive um filho aos 30 anos, casei-me novamente muitos anos depois com minha doce Emília (há cinco anos e meio) e agora serei pai aos 63 anos. Sim, estamos grávidos. De gêmeos!

                 Dois sereszinhos tão esperados, imaginados, queridos, sonhados e desejados quanto não consigo contar. Ontem - na sexta semana de gravidez - fizemos o primeiro ultra-som. E ainda que minúsculos - o bebê um mede 5 mm e o bebê dois mede 3 mm - escutamos seus coraçõezinhos. Músculos, ossos e cérebro estão começando a se formar. Mãos e pés mais se parecem com pequenas pás e o coração bate duas vezes mais rápido que o da mamãe. Ainda é cedo para sabermos os sexos, não há nada mais delicioso do que imaginar as três possibilidades: dois meninos, duas meninas ou um menino e uma menina. Só os sentiremos mexerem-se daqui umas nove ou dez semanas, em seus primeiros movimentos dentro da barriga da mamãe. Avô? Ainda não sou. Mas as coisas estão muito bem encaminhadas nesse sentido.

                 Alguém já disse que paternidade tardia não tem contraindicações. Afinal, é a oportunidade de aperfeiçoarmos nossas habilidades paternas, sobretudo de nos desculparmos aos primogênitos pela falta delas e não cometermos os mesmos erros. Então, prometo a você, minha doce Emília, que darei meu melhor para enfrentar as demandas de dois bebês em nossas vidas. E digo: teremos além de dois filhos, jovens companheiros de viagens, seres que acrescentarão nova dimensão às nossas experiências, aos nossos prazeres quando explorarmos o mundo.

                  É tudo pura questão de tempo. Mesmo assim não posso conter a ansiedade de viver o melhor dos dois mundos: viajar com nossos filhos. Por bom tempo ele não entenderão minha urgência (ou ansiedade) em lhes mostrar o mundo, sobretudo esperando que gostem tanto de viajar por ele quanto nós dois. E muito antes de os levarmos à Disney, viajarmos a Bangkok, a Angkor Wat, à África, a Maurícios, ao Marrocos...

                 Por um bom tempo não poderemos viajar de avião. Mas aproveitaremos o período de segurança – daqui até o final do quinto mês de gravidêz - para uma escapada no Carnaval a Curaçao e, esperamos, à Espanha, para uma visita aos nossos queridíssimos amigos Tony e Cecília Galvez, e com eles assistirmos às procissões da Semana Santa em Zaragoza.

                 Desejo a todos que tenham um grande Natal. E que tenham um Ano Novo perfeito, ainda melhor do que o nosso. Onde quer e entre quem quer que estejam. Não viajaremos à África Ocidental mas estaremos entre familiares e amigos comemorando o melhor que temos por agora: a preciosidade que minha doce Emília carrega no ventre. Até lá! E obrigado a todos que visitaram o Fatos & Fotos deViagens em 2014, que viajaram e inspiraram-se nos meus relatos, que desejaram os destinos que visitei e comentaram apoiando minhas ideias e reflexões.

Notas:

 (*1) Sim, alguns países têm cheiro. Entram pelo nariz, fixam-se no cérebro e não nos deixam mais. A Etiópia é assim; além de tudo, tem cheiro. E quando me ponho a escrever sobre o país, revejo minhas fotos, passeio pelo mapa em seu território, lembro-me dos seus cheiros. Os de Harar, de Axum, de Gondar e de Lalibela. Parece que países assim, que têm cheiros, fixam-se melhor na memória da gente.

(*2) Setenta por cento do cacau do mundo vem da África Ocidental. O Brasil já foi grande exportador, mas a praga "vassoura de bruxa" dizimou as lavouras brasileiras no Sul da Bahia, onde meu pai foi produtor.

(*3) Muitas pessoas acreditam que fotografias roubam suas almas, as aprisionam dentro da câmera fotográfica. A crença tem origem no animismo e no vodu. É claro que acho tudo isso uma superstição tola e infantil, incutida por religião.  Mas em viagens é preciso saber respeitar crenças, sobretudo porque do contrário podemos fazer pessoas sofrerem de verdade. Então é preciso pedir permissão para fotografá-las ou então fazê-lo discretamente, sem a menor chance de que percebam.

Reader Comments (33)

Que surpresa fantástica, a melhor e a maior de todas! Sejam muito felizes nessa nova e maravilhosa fase da vida de vocês. Casal, toda a felicidade do mundo para vocês e os bebês. Gêmeos! Quanta alegria, nossa me emociono só de pensar. Saúde e muita paz! Abraços Arnaldo, beijos doce Emília e bebês!!!

16:30 | Unregistered CommenterRosa

"teremos além de um filho, um jovem companheiro de viagens, por certo um ser que acrescentará nova dimensão às nossas experiências, aos nossos prazeres ao explorarmos o mundo". Arnaldo, vai se acostumando que serão dois: dois filhos, dois jovens, dois seres... e todo o amor do mundo!

16:34 | Unregistered CommenterRosa

Obrigada por compartilharem conosco!

16:37 | Unregistered CommenterRosa

O melhor texto do Fatos & Fotos!
Arnaldo, adorei: "...prometo a você, minha doce Emília, que darei meu melhor para enfrentar as demandas de dois bebês em nossas vidas."!

Muita saúde à Emília e aos bebês!

18:28 | Unregistered CommenterTatiane

O texto mais lindo já escrito para este blog. Lindo, obrigada por compartilharem, não dava para esconder com viagem marcada né rsrs? Desejo uma gestação saudável a Emília e muita saúde aos papais pq 1 é trabalho para caramba, 2 rsrs Mas que benção! Deus abençoe essa família, agora extendida. Parabéns!!! bjs

Sem dúvida o texto mais lindo! Uma notícia emocionante, que tive a alegria de receber, Emilia vai realizar seu sonho, vai ser mãe. E eu avó de gêmeos. É demais, muita felicidade. Para vocês quatro, toda felicidade do mundo e muitas viagens juntos.

Bjs ao papai, a mamãe e aos meus netinhos!

11:54 | Unregistered CommenterMariliana

Meu querido, esse post é a homenagem mais maravilhosa que você poderia fazer ao acontecimento mais importante de nossas vidas. Obrigada por ser meu companheiro nesta grande aventura...
Rosa, Tatiana, Cristina, mãe: um beijo grande e obrigada pelo carinho!

12:59 | Unregistered CommenterEmília

Arnaldo e Emília,
Parabéns! Sempre venho aqui me inspirar e nunca comentei.... Mas hoje não resisti!
Que vcs aproveitem cada momento e criem memórias de família fantásticas em suas viagens. E isso que venho fazendo com meu pequeno há sete meses!
Por coincidência, ele irá comemorar seu primeiro ano em Curacao. Aguardo ansiosamente seus posts sobre o destino.
Abs,
Elisa

12:52 | Unregistered CommenterElisa

Parabéns pela maravilhosa notícia. Deixo meus votos de muita saúde, alegria e futuras viagens aos pais e bebês.

9:18 | Unregistered CommenterRenato M

Arnaldo,

Meu desejo é que eles ou elas ou ele e ela lotem suas vidas de amor, felicidade e alegria!
Emília deve estar ainda mais linda!
Fiquei muito feliz com a novidade, de verdade!!
Beijo pros 4!

21:22 | Unregistered CommenterMô Gribel

Caro Arnaldo,
Também eu venho aqui várias vezes, viajar pelos seus textos, por entre as viagens que também vou fazendo. É sempre um prazer lê-lo e ver as imagens que deixa a cada leitor e cada viajante. Assim, vamos todos ficando mais inspirados.
Graças ao texto da Emília, sobre a Índia, comprei o livro do William Darlymple - The City of Djinns, e acabei de receber de presente The last Mughal. Deu-me uma vontade enorme de me aventurar pelo norte da Índia...
De Lisboa, do outro lado do oceano Atlântico, posso apenas dizer que não haverá melhor viagem que esta para viverem juntos!
E já que o natal e o Ano Novo estão aí, Tchim, tchim a todos!
Vanda

11:12 | Unregistered CommenterVanda

OBRIGADO Vanda, Mônica, Renato, Elisa, mariliana, Emília, Cristina, Tatiane e Rosa pelos doces, gentis, simpáticos cumprimentos, votos, comentários.

Que beleza ...tua alegria aparece no relato, como é bom ver alguém tão entusiasmado com a vida.Parabéns pra ti e pra Emilia ...vale!

Parabéns aos papais e que todos tenham muita saúde! A felicidade só vai aumentar dia a dia.
"E muito antes de os levarmos à Disney, viajarmos a Bangkok, a Angkor Wat, à África, a Maurícios, ao Marrocos...". O seu blog é de destinos, mas, honestamente, qualquer viagem dessas a quatro vai merecer posts ou alguns informes sobre o percurso (tanto os deslocamentos aéreos quanto alimentação e hospedagem).
Que tal mudar o nome daqui a pouco para Fatos&Fotos&Fraldas? :-)

20:47 | Unregistered CommenterCarlos

Ótima sugestão, Carlos. Estive pensando em "Fatos & Fotos de Viagens com Gêmeos", porque seria um nome mais duradouro do que "fraldas". Que tal?

Não quis dizer que jamais irem à Disney com meus filhos (eu mesmo já estive lá umas oito vezes!), mas gostaria de começar por destinos menos óbvios.

De toda maneira, tudo o que digo são apenas especulações, reflexões e intenções.Os fatos é que vão determinar com faremos e até se o faremos.

Um grande abraço e grato pelos votos.

Obrigado, Jesus Pires, pelos votos e comentário,

Valeu!

Estava eu passando pela lista de blogs para visitar antes do Natal e vejo esse post lindo com essa notícia tão boa: só quero desejar muitas e muitas felicidades, alegria e saude para viver esse novo capítulo da vida de vocês.
Parabéns Arnaldo e Emilia!
Beijos grandes!

18:08 | Unregistered CommenterGuta

GUTA, além da visita ilustre, agradeço o comentário simpático, gentil, carinhoso. Desejamos o mesmo: um Natal em paz, com saúde e felicidades. Um ano novo com tudo isso e mais sucesso.

Que texto lindo e emocionante Arnaldo, desejamos a você e a Emília felicidades e um ano novo incrível! Até mais, abraços, Gabriela e Ronaldo

Maravilhosa essa "viagem" de vocês. Sem dúvida uma das maiores. E com certeza nos brindarão com muitas aventuras com mais esses dois tripulantes a bordo. Muitas felicidades para vocês e um 2015 maravilhoso!

19:15 | Unregistered CommenterVictor

Parabéns, queridos!
Parabéns pela grande viagem que é ter dois bebês. Arnaldo e Emília, quando vocês fazem uma viagem de aventura torná-lo grande ... os dois bebês ao mesmo tempo!!! Isso equivale a dar a volta ao Mundo ou ao infinito e mais ...

16:24 | Unregistered CommenterCarmen

Impossível não se encantar com suas palavras sobre a África. Me fez até sentir o cheiro da Etiópia e morrer de saudades! Mas pela surpresa final eu não esperava! Parabéns Arnaldo e Emília pelos filhos que vocês vão trazer ao mundo (e ao mundo mesmo!). Excelente 2015 para vocês!

Impossível não gostar de um comentário como esse, caro Gusti. Sim, estamos verdadeiramente felizes. Desejamos a vc um 2015 com saúde, paz, e tudo mais que sonhe e deseje.

Grande abraço

Emília e Arnaldo,
Parabéns pela bela notícia! Fiquei muito feliz por vocês!
Já estou ansiosa por acompanhar as belíssimas viagens em família que vem por aí!
Um grande abraço

Obrigado, Sut-Mie. Estou muito horado com a visita, sobretudo com o comentário. Seu blog - referência no estilo "viagem com crianças" - já tem sido nosso objeto de leitura, mais para inspiração do que aprendizado, porque tudo tem seu momento.

Agradeço e retribuo com os melhores votos de viagens encantadoras com seus filhos, e permanente inspiração a famílias que viajam com pimpolhos.

Grande abraço

Arnaldo,

Voltei para dizer que fiquei muito feliz com o nascimento dos gêmeos.
Tenho certeza que serão criados com muito amor por você e a querida Emília.
Meu desejo é que eles encham suas vidas de felicidade.
Parabéns!

Muito obrigado pelo carinho e votos. Desejo - lhe saúde e sucesso.

Doce Emília e Arnaldo! Que alegria a chegada de Olívia e João! Que fofuras! Parabéns, saúde, alegrias para essa família amorosa. Uma vida cheia de sorrisos: rosa e azul!
Que admiração sinto pela trajetória de vocês! Amor sem limites. Beijos!

17:15 | Unregistered CommenterRosa

Cara Rosa, que admiração tenho por você desde que há quase dez anos iniciei este blog. Saiba que eu e Emília reconhecemos e agradecemos a você seu carinho, valorização e sobretudo simpatia por nossa tragetória. Especialmente porque, saiba, nem todos foram assim. Então, muito, muito feliz com seu comentário. Adoraria ter seu facebook para adicioná-la entre nossos amigos e parentes, para que possa ver nossos bebês em fotos. se o tiver, me escreva para interatabr arroba yahoo ponto com ponto br

Cara Rosa, muitísismo obrigado. Você é a simpatia e delicadeza na forma de leitora. Desde os primórdios do blog. Saiba que amamos aqui seus votos e carinho, que somos imensamente gratos por tudo, especialmente honrados por admirar-nos e valorizar nossa trajetória.

Por favor, se vc tiver facebook, me escreva para interatabr arroba yahoo ponto com ponto br

A felicidade de vocês é pura, genuína, simples, autêntica, isso fica transparente em cada texto, cada foto, cada palavra. É muto bonito. Esse pequeno texto nós colocamos quando, em 13/11/2014, meus pais fizeram 60 anos de casados, e eu, peço licença, para dedicá-lo a vocês (independente da crença de cada um)!
"... e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha..." (Mateus 7,25)

9:33 | Unregistered CommenterRosa

Obrigado pela citação, que - concordo - independentemente da crença (ou, no meu caso, na falta dela!) vale muito pelo conteúdo da mensagem do que por qualquer outra razão. Não sei sinceramente como agradecer-lhe tamanha generosidade. Saiba que tens daqui admiradores que desejam a si o melhor que a vida possa lher dar.

Por favor me escreva no e mail acima se tiver facebook para que eu a adicione e a classifique para poder ter acesso às nossas fotos, sobretudo as dos nossos bebês.

E-mail enviado, Arnaldo.
Obrigada pela reciprocidade!
Vocês conquistam pela simplicidade!
Cada dia vai ser surpreendente e cheio de alegrias!
Grande abraço e beijos para os babys!

16:27 | Unregistered CommenterRosa

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
All HTML will be escaped. Textile formatting is allowed.